Ah, Paris! Também conhecida como Cidade Luz e, muitas vezes, considerada la ville d’amour (a cidade do amor), a capital francesa é, além de um centro turístico, um centro comercial, financeiro, científico e artístico.

Uma verdadeira usina cultural europeia, cuja grande influência é reconhecida mundialmente desde o século XVII.

Com seus mais de 2 milhões de habitantes, Paris é um verdadeiro núcleo de companhias comerciais, além de museus e galerias com acervos riquíssimos. Uma cidade tão cosmopolita e importante como essa, recebe um fluxo interminável de pessoas, especialmente pelos ares.

Neste texto vamos falar um pouco sobre cada um dos aeroportos de Paris: Charles de Gaulle, Orly e Beauvais.

Aeroportos de Paris

Aeroporto Roissy Charles de Gaulle — CDG

O maior e principal aeroporto parisiense foi nomeado em homenagem a um general francês que comandou tropas durante a Segunda Guerra Mundial e que foi presidente da França entre os anos de 1959 e 1969.

O prefixo “Roissy” (pronuncia-se ruassí) vem da cidade na qual está localizado o aeroporto. Trata-se de uma pequena cidade na região metropolitana de Paris, a uma distância de aproximadamente 25 quilômetros do centro da Cidade Luz.

Fluxo de pessoas

Com um fluxo de pouco menos que 70 milhões de passageiros em 2017, o Charles de Gaulle é o segundo aeroporto mais movimentado da Europa — ficando atrás apenas do Aeroporto de Heathrow, em Londres —, e o décimo mais movimentado do planeta!

Fluxo de cargas

Estima-se que, no ano de 2012, o aeroporto teve um fluxo de aproximadamente 2 milhões de toneladas de carga, ficando atrás somente do aeroporto de Frankfurt, na Alemanha.

Esses números já dão uma ideia da importância econômica do Charles de Gaulle não só para Paris, mas para toda a França.

Tamanho e infraestrutura

Dentro de seus 32 quilômetros quadrados, o aeroporto conta com três terminais, além de um complexo comercial que contém escritórios, lojas e até mesmo hotéis.

Além disso, o Charles de Gaulle conta com um sistema ferroviário de transporte interno, que consiste em duas linhas automatizadas de trem, permitindo que os passageiros transitem entre os terminais gratuitamente em cerca de oito minutos.

Nessun dorma — Ninguém dorme!

Assim como na ópera de Puccini, o Aeroporto Charles de Gaulle nunca dorme. Isto significa que os passageiros dispõem de diversas maneiras de deslocar-se até o centro de Paris durante todas as 24 horas do dia!

Indo a Paris de carro

O aeroporto é diretamente conectado a Paris e Lille pela Autoroute A1 (conhecida entre os franceses como l’autoroute du Nord — rodovia do Norte, em tradução livre). Com uma extensão total de 211 quilômetros, a Autoroute A1 é a rodovia mais movimentada da França.

A fim de se deslocar do aeroporto até o centro de Paris de carro, o passageiro tem duas opções: pode pegar um táxi ou alugar um carro. As tarifas de táxi são fixas — €50,00 até rive droite (parte da cidade situada à direita do rio Sena) e €55,00 até rive gauche (situada à esquerda do rio Sena). Já a diária de um carro alugado é bastante variável, podendo ir de €100,00 até €800,00.

Um conselho: se for optar pelo táxi, procure a fila de taxistas oficiais do aeroporto. Muitos golpistas ficam esperando turistas na área de desembarque e cobram um preço muito acima da tabela. E para quem vai optar por alugar um carro, não esqueça de providenciar sua Permissão Internacional para Dirigir!

Indo a Paris de trem

O serviço conhecido como RER (sigla para Réseau Express Régional, ou Rede Expressa Regional em tradução livre), consiste em uma ferrovia diretamente conectada ao centro de Paris. Trata-se de uma opção relativamente barata, custando €10,30 e garantindo ao passageiro o direito de continuar sua viagem no metrô de Paris utilizando do mesmo bilhete.

A viagem tem várias paradas e demora cerca de 50 minutos até chegar ao centro da cidade. Mais recentemente, o governo francês iniciou um projeto chamado “CDG Express”, a fim de aliviar um pouco o enorme fluxo da RER.

Indo a Paris de ônibus

O passageiro conta com duas opções de empresas de ônibus para percorrer os 25 quilômetros que separam Charles de Gaulle da região central de Paris. A primeira delas é o RoissyBus, que sai dos terminais 1 e 2 e vai direto até o Palais Garnier — uma casa de óperas mundialmente conhecida. A passagem custa €11,50 e a viagem dura em média 1 hora e 15 minutos.

A segunda opção é a LeBus Direct. A LeBus conta com uma frota de ônibus um pouco mais confortável do que a RoissyBus.

Uma das linhas tem a Torre Eiffel como destino final, e a outra tem a estação de Montparnasse. Ambas as linhas saem dos terminais 1 e 2 e têm uma parada intermediária no caminho. A viagem também leva em torno de 1 hora e 15 minutos, e custa €17,00.

Aeroporto Paris Orly — ORY

O segundo maior dos aeroportos de Paris fica situado na cidade de Orly, também região metropolitana da capital francesa, aproximadamente 13 quilômetros ao Sul da Cidade Luz. Antes da fundação do Charles de Gaulle em 1974, Orly era o principal aeroporto de Paris. Atualmente, é o aeroporto com maior fluxo de voos domésticos na França.

Breve histórico

Fundado em 1932, o Orly possui um passado de grande valor histórico. Após a Batalha da França em 1940, a ocupação alemã o transformou em um aeroporto de combate, utilizando-o como ponto estratégico para seus aviões militares. Em virtude disso, Orly sofreu repetidos bombardeios por parte dos aliados e teve grande parte de sua estrutura destruída.

Após a Batalha da Normandia e o recuo dos alemães em 1944, engenheiros americanos auxiliaram na reconstrução dos terminais e passaram a utilizá-lo como um aeroporto tático para os aliados. Findada a guerra, o aeroporto só foi integralmente devolvido ao governo francês em 1947.

Uma pequena base americana continuou operando em Orly até meados de 1967, quando a França deixou o comando militar integrado da OTAN — Organização do Tratado do Atlântico Norte — e solicitou a remoção de todas as tropas não francesas do país.

Fluxo de pessoas

Em 2017, pouco mais de 32 milhões de pessoas transitaram pelo Orly. Não chega perto do gigante Charles de Gaulle, mas, ainda assim, é o segundo aeroporto mais movimentado da França.

Tamanho e infraestrutura

Possuindo aproximadamente 15 quilômetros quadrados, Orly conta com dois terminais — o Sud (Sul) e o Ouest (Oeste) — conectados entre si por um serviço de ônibus que pode ser utilizado livremente pelos passageiros. Além disso, Orly conta com um complexo comercial que, apesar de ser mais modesto do que o Charles de Gaulle, também dispõe de hotéis e restaurantes.

“Já chegamos?!”

A grande vantagem do aeroporto de Orly é sua proximidade da região central da capital francesa. Isso faz com que os deslocamentos até lá sejam mais rápidos e mais baratos do que os outros dois aeroportos de Paris

De carro

Para se deslocar até Paris, é necessário passar por duas rodovias. Primeiro a curta Autoroute A106 que, com seus 5,5 quilômetros de extensão, liga o aeroporto de Orly à Autoroute A6, ou autoroute du soleil (rodovia do Sol, em tradução livre) como é conhecida entre os franceses. A estrada recebe esse nome por se tratar da principal conexão com o Sul da França e a Riviera Francesa — destinos populares em férias e recessos.

As taxas de táxi também são fixas e bem mais baratas do que as do Charles de Gaulle: €30,00 para a Rive Gauche e €35,00 para a Rive Droite. Para quem vai optar por alugar um carro, uma rápida pesquisa já mostra que existem diárias que variam entre €40,00 e €120,00 a depender do veículo.

O conselho dado no Charles de Gaulle permanece: em Orly também aparecerão “taxistas piratas”, então tome cuidado!

De trem

O aeroporto de Orly é conectado à RER (a mesma linha que passa pelo Charles de Gaulle), pela estação Antony.

Para chegar até essa estação, o passageiro embarca no OrlyVal — um monotrilho automatizado — e em seguida na RER. A viagem inteira leva cerca de 50 minutos e custa €12,05, também concedendo ao passageiro o direito de utilizar o metrô com o mesmo bilhete.

Atualmente, existe um projeto de estender a linha 14 do metrô de Paris até o aeroporto de Orly. A previsão é de que a partir de 2024 já seja possível para um passageiro transitar diretamente entre a capital e o aeroporto se utilizando somente de uma linha regular de metrô.

De ônibus

Assim como o Charles de Gaulle, o aeroporto de Orly conta com duas opções de ônibus que levam até a região central de Paris. A primeira alternativa é a OrlyBus, que vai diretamente à Praça Denfert-Rochereau, custa €8,30 e demora, em média, 30 minutos para chegar ao seu destino.

A segunda alternativa é também a LeBus Direct, que tem como destino a Praça d’Étoile (próxima ao Arco do Triunfo). Apesar de serem mais confortáveis, este translado é um pouco mais demorado, podendo levar até 1 hora para chegar ao seu destino final. A razão disso são as diversas paradas que ocorrem durante a viagem. A passagem da LeBus custa €12.

Aeroporto Paris Beauvais — BVA

Trata-se do mais distante dos aeroportos de Paris. Também chamado de Paris Beauvais-Tillé, está situado na cidade de Beauvais. O aeroporto fica a 85 quilômetros da capital francesa, e é normalmente utilizado por companhias aéreas de baixo custo.

Breve histórico

A história do aeroporto de Beauvais é bastante semelhante à do aeroporto de Orly. Também construído na década de 1930, Beauvais serviu como base operacional alemã durante a ocupação que ocorreu após a Batalha da França em 1940. Assim como Orly, serviu ainda como ponto estratégico para os aliados após a Batalha da Normandia.

A grande diferença histórica entre os dois aeroportos ocorre no pós-guerra. Em um contexto de Guerra Fria, Beauvais tornou-se uma base aérea de emergência da OTAN. No entanto, isso durou somente até 1953, quando os planos da OTAN foram interrompidos.

Em 1956 ocorreu a reabertura do aeroporto como construção civil, já com a característica de ser utilizada maiormente por companhias de baixo custo.

Até hoje as evidências dos tempos de guerra se preservam. Em alguns pontos mais afastados do aeroporto estão presentes crateras e ruínas, sinais dos bombardeios que ocorreram na década de 1940.

Fluxo de pessoas

As estatísticas do aeroporto de Beauvais são bem mais modestas do que os “primos gigantes”. Em 2016, cerca de 4 milhões de passageiros transitaram por Beauvais, o que faz dele o décimo aeroporto mais movimentado da França, ficando atrás de cidades como Bordeaux e Lyon, além de, é claro, Charles de Gaulle e Orly.

Tamanho e infraestrutura

Assim como os números, Beauvais tem um tamanho e uma infraestrutura bastante modestos quando em comparação com outros aeroportos europeus.

Beauvais não tem uma boa fama com os passageiros que transitam por ele, e chegou a ser considerado o pior aeroporto da Europa em 2015.

A avaliação mais icônica foi a de um passageiro para o site The Guide to Sleeping in Airports, onde dizia que “se o sétimo círculo do Inferno fosse um lugar na Terra, seria o ‘Paris’ Beauvais-Tillé”.

Longo caminho

Como já foi dito aqui, o aeroporto de Beauvais é o mais distante da capital francesa. Isso limita grandemente as opções de transporte, sendo o ônibus a única alternativa real, já que táxis cobrarão preços muito altos e a estação ferroviária mais próxima fica a 4 quilômetros de distância.

O ônibus

A única companhia que faz o translado é a oficial do aeroporto. Os ônibus têm como destino final a estação de metrô Porte Maillot, e a viagem dura aproximadamente 1 hora e 30 minutos. O valor da passagem é de €17,00.

Esperamos que este texto seja de alguma ajuda para quem pretende viajar até a Cidade Luz.

Muitas vezes, o fato de serem vários os aeroportos de Paris pode causar alguma confusão, especialmente para passageiros de primeira viagem. Caso esteja montando seu roteiro de viagem para Paris, confira nosso post sobre a cidade!

E claro, se você gostou deste post e acha que ele pode ser útil para outras pessoas, não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!