O espírito do viajante sempre está pronto para uma próxima aventura. Não importa a distância, quem ama embarcar numa viagem quer aproveitar o melhor de cada destino turístico.

Em tempos do preço do dólar lá nas nuvens, escolher por viagens nacionais é o porto seguro de quem quer curtir umas férias gastando menos. Além das atrações clássicas do turismo brasileiro, novos locais têm surgido com belezas naturais de tirar o fôlego.

Como estamos em um país continental, os diferentes biomas proporcionam as mais variadas oportunidades de passeios e relaxamento. Seja nas serras do sul do Brasil, no meio da Floresta Amazônica ou nas cachoeiras e cânions do Cerrado, existem muitos lugares para conhecer no Brasil a poucas horas de voo da sua casa.

Lugares para conhecer no Brasil

Quer aproveitar as suas próximas férias na nossa terra? Conheça os 10 destinos que estão em alta, quais são os seus principais atrativos e como chegar até lá. Vamos ajudar você a ter as melhores férias da sua vida. Boa viagem!

1. Canindé de São Francisco (SE)

Localizada no sertão do estado de Sergipe, quase na divisa com Alagoas, essa cidade banhada pelo imponente rio São Francisco entrou na rota dos viajantes há poucos anos. Contudo, a estrutura de hospedagem e passeios é bem desenvolvida e cheia de opções de hotéis, pousadas, restaurantes e bares.

As atividades ligadas à vida natural oferecem a contemplação de obras que só a natureza poderia arquitetar.

O Cânion do Xingó impressiona por suas formações de cor alaranjada, que são rasgados pelas curvas das águas do “Velho Chico”, como o rio é conhecido na região.

Existem passeios de catamarã até o cânion, que também pode ser explorado em pequenos barcos. Esse tipo de transporte menor permite ao turista chegar em pequenos canais de beleza inigualável.

Os mais aventureiros podem praticar rapel por entre as rochas e conhecer uma das melhores áreas para mergulhar no Brasil, já que a água que a tonalidade esverdeada quando vista de fora, mas é muito cristalina e possibilita apreciar mais a fauna e a flora do fundo do rio.

Canindé de São Francisco é a também a entrada para o Monumento Natural do Rio São Francisco, uma unidade de preservação no curso do rio que guarda paredões rochosos e mata típica da caatinga brasileira.

Os visitantes encontram prainhas de água doce, onde dá para nadar e passar boas horas de lazer com a família.

Outro roteiro que pode ser incluído nessa visita é uma passada na cidadezinha de Piranhas, já em Alagoas, que conta com um palácio em estilo neoclássico e uma história interessante ligada ao bando de Lampião, famoso cangaceiro que fazia dessa região o seu esconderijo depois de ataques às cidades do Nordeste, nos anos 1920 e 1930.

Existe até um museu que lembra da trajetória do Rei do Cangaço, além de uma rota que leva até a Grota de Angico, local no qual Lampião e sua trupe acabaram executados por forças do governo e milícias.

Para chegar neste paraíso brasileiro é possível voar até Aracaju, a capital do Sergipe e que fica a cerca de 210 quilômetros de distância, e pegar a estrada de carro ou ônibus. Existem linhas diárias que fazem esse trajeto partindo da rodoviária de Aracaju.

2. Aparados da Serra (RS/SC)

Esse parque nacional fica bem na divisa entre os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Sua geografia contempla paredões de rochas com 700 metros de altura, entrecortados por rios e cobertos por Mata Atlântica e Floresta de Araucárias.

A sua maior atração é o Cânion Itaimbezinho, no qual os visitantes podem curtir a bela paisagem das formações rochosas, além de admirar a grande variedade de espécimes de animais nativos, como o Papagaio de Peito Roxo, a Jaguatirica, o Guaxinim e o Leão-baio.

Na Trilha do Rio do Boi os turistas podem tomar banho de rio e apreciar a natureza única, além de fazer trilhas de bicicleta, cavalgadas, passeios em veículos 4×4 e aproveitar um piquenique nas áreas permitidas. Tudo isso rodeado pela exuberância natural de um dos melhores destinos do Brasil.

Os cidadãos brasileiros pagam apenas R$ 8,00 para ter um dia maravilhoso no Parque Nacional de Aparados da Serra. As crianças até 12 anos e maiores de 60 anos não pagam a entrada.

A atração funciona de terça a domingo, das 8h às 17h, em todos os meses do ano. Nas segundas-feiras que antecedem feriados nacionais a reserva abre de forma excepcional.

É possível acessar Aparados da Serra pelas cidades de Cambará do Sul (RS) e Praia Grande (SC). Os aeroportos mais próximos ficam em Porto Alegre, Caxias do Sul, Florianópolis e Jaguaruna.

O restante da viagem deve ser feito por transporte rodoviário. O estacionamento da atração custa entre R$ 9,00 e R$ 30,00, a depender do tipo do veículo (moto, carro, van ou ônibus).

3. Cavernas do Petar

Quem curte se aventurar nas entranhas da Terra deve conhecer as Cavernas do Petar (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira), que ficam na região sul do Estado de São Paulo, mas precisamente entre as cidades de Apiaí e Iporanga.

Em uma das poucas áreas preservadas da Mata Atlântica, o turista pode encontrar cerca de 350 cavernas, além de cachoeiras, trilhas, sítios arqueológicos e paleontológicos e até comunidades quilombolas.

No Petar também é um ótimo local para a prática de esportes radicais, como o rapel, o boia cross, o cascading (descer de rapel em cachoeiras), mountain bike e o campismo. As piscinas naturais de águas cristalinas são um grande atrativo para quem gosta de praticar mergulho.

4. Jalapão

Para quem gosta de aventura, longas caminhadas pela natureza e paisagens incríveis, a região do Jalapão deve estar na lista de desejos para conhecer.

Localizada no Estado de Tocantins, sua geografia é formada por chapadões e serras com clima de savana, cortados por muitos rios, cachoeiras e piscinas naturais, embelezados por dunas de cor alaranjada, que podem chegar a 40 metros de altura.

A vida natural é abundante, com mata de caatinga por todos os lados e animais silvestres encontrados apenas ali, como o lobo-guará e o Tamanduá-bandeira.

Quem curte fazer esportes como trekking, rafting, canoagem, rapel e caminhada em trilhas encontra muitas opções de passeios, com dificuldades e duração variadas.

Um dos pontos turísticos mais procurados é a Cachoeira da Velha, uma queda d’água que tem forma de uma ferradura com 100 metros de largura e uma cascata de 15 metros de altura.

Também chamam a atenção a Cachoeira da Formiga, que tem uma linda nascente de água verde-esmeralda, e os fervedouros, que apesar do nome, são piscinas de águas frias e transparentes, onde o banhista nunca consegue afundar devido as suas propriedades.

A cultura da região do Jalapão é muito rica, que guarda elementos da vida simples dos moradores das cidades ao redor das áreas turísticas.

São Félix do Tocantins, Mateiros, Ponte Alta do Tocantins, Novo Acordo e dezenas de outras pequenas comunidades, que vivem do turismo, oferecendo hospedagem e alimentação aos aventureiros.

Procure conhecer o artesanato feito pelos locais com o capim dourado, típico dessa área de cerrado.

O Jalapão pode ser visitado em qualquer época do ano. Existem duas estações predominantes: a seca (de maio a setembro) e a chuvosa (de novembro a março).

Para acessar o Jalapão, o visitante deve chegar de avião até Palmas, a capital do Tocantins, para depois seguir o restante do trajeto por meio rodoviário.

São cerca de 300 quilômetros de distância, com alguns trechos que só podem ser percorridos com veículos de tração nas quatro rodas. Que tal cair nessa jornada incrível na sua próxima viagem de férias?

5. Lençóis Maranhenses

Um dos destinos turísticos mais procurados do litoral do Estado do Maranhão tem uma área equivalente a 155 mil campos de futebol.

A grande atração do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são as dunas móveis, que mudam de local conforme os ventos, formando paisagens únicas a cada estação.

No período das chuvas (de dezembro a julho), a água se acumula entre os relevos de areia, formando milhares de ótimas piscinas temporárias ou enchendo as lagoas fixas, que os visitantes aproveitam para aliviar o calor.

Uma das mais famosas é a Lagoa Azul. A temperatura média na região é de 28 graus, então é bom preparar o protetor solar, já que as condições climáticas das dunas são parecidas com um deserto.

Além de curtir as formações de areia, que chegam a 40 metros de altura, os turistas podem acessar praias desertas e pequenas vilas de pescadores, na qual os habitantes vivem como no passado.

Itens comuns do dia a dia, como energia elétrica, internet e telefone celular são raros nesse paraíso do Nordeste.

O acesso ao parque deve ser feito com guias especializados na região e a bordo de veículos 4×4, que são os únicos capazes de escalar as dunas para acessar as lagoas.

Existem também passeios pelos rios da área dos Lençóis Maranhenses, como o Formiga e o Preguiça. Lá os visitantes sobem em grande boias para navegar tranquilos pelos cursos d’água.

Na cidade de Barreirinhas, considerada a porta de entrada para os lençóis, existe uma boa variedade de serviços de hospedagem, alimentação e lazer.

Os passeios de barco podem ser contratados nas agências de turismo do local, que levam os aventureiros para conhecer as maravilhas que a natureza proporciona na região.

Para acessar os Lençóis Maranhenses é necessário partir de uma das principais cidades históricas brasileiras, São Luís, numa viagem que leva de 3 a 4 horas por via terrestre. Também existem opções de transporte por barcos e balsas, que o visitante deve escolher conforme o seus planos de estadia no destino.

Uma opção mais ousada é contratar um táxi-aéreo até o parque, cujo trajeto é feito por pequenos aviões.

A viagem fica mais rápida (cerca de 50 minutos de voo), além de garantir imagens sensacionais dos lençóis vistos do céu.

6. Maragogi

Localizado a cerca de 130 quilômetros tanto de Maceió (AL), quanto do Recife (PE), as praias e piscinas naturais de Maragogi são atrações imperdíveis para quem gosta de natureza.

Devido a uma série de fatores naturais, os passeios para essa região são organizados conforme a fase da lua e as indicações da Tábua de Marés, que é usada para determinar o melhor para a visita.

Para aproveitar as Galés de Maragogi, como são conhecidas essas piscinas no mar, é necessário que a maré esteja no nível mais baixo, o que revela os recifes multicoloridos que crescem nessa área.

Os catamarãs levam os turistas bem perto dessa maravilha, que proporciona paisagens inesquecíveis.

Você pode mergulhar com os peixinhos e apreciar o espetáculo da vida bem diante dos seus olhos. São milhares de espécimes de peixes, crustáceos e outros animais marinhos.

Outro passeio bastante procurado é explorar as praias mais distantes do centro de Maragogi, como Japaratinga, o Santuário do peixe-boi-marinho e a praia do Patacho.

Nesses lugares as faixas de areia branca são curtas e sombreadas por coqueiros e vegetação rasteira.

Não seria nada mal gastar algumas horas relaxando num lugar assim, intercalando banhos de mar com momentos de contemplação do espetáculo natural.

A região tem uma grande estrutura hoteleira, com resorts de excelente categoria, bem como pequenas pousadas para quem gosta de uma estadia mais simples, porém, com todo o conforto e fácil acesso às atrações turísticas.

À noite tem uma feirinha de artesanato no calçadão principal de Maragogi, onde é possível conhecer mais sobre a cultura local.

Por ali também estão alguns restaurantes e bares, onde os amantes da boa mesa podem saborear os pratos típicos, regados a peixes e frutos-do-mar.

As praias e galés podem ser visitadas durante todo o ano, mas entre os meses de outubro e janeiro o turista vai aproveitar todas as atividades sem problemas.

Entre maio e junho ocorre a estação chuvosa, que pode até impossibilitar alguns passeios. Fique atento às condições climáticas enquanto planeja a sua viagem para um dos melhores lugares para conhecer no Brasil.

7. Fernando de Noronha

O arquipélago de Fernando de Noronha é o sonho de consumo de muitas pessoas apaixonadas pela natureza.

Esse paraíso é um dos lugares para conhecer no Brasil, contudo, está localizado a cerca de 545 quilômetros da costa do Estado de Pernambuco.

Numa área de 17 quilômetros quadrados, a natureza deu toques mágicos nas paisagens das suas 21 ilhas, que são dotadas de algumas das mais belas praias brasileiras, com vida marinha selvagem em abundância, além de flora privilegiada.

Entre as mais visitadas estão a Praia do Leão, a Baía de Sueste, a Baía do Sancho e a Baía dos Golfinhos.

É possível praticar mergulho e conhecer os organismos marinhos mais de perto, além de muitos peixes e outros animais exóticos.

Não é incomum aparecerem tubarões de porte grande, que podem causar graves acidentes.

Sendo assim, sempre faça as atividades com a orientação dos guias autorizados de Fernando de Noronha.

As trilhas são um convite para os aventureiros que gostam de caminhar por entre a natureza intocada.

São centenas de lindas cachoeiras, que formam piscinas naturais muito procuradas pelos turistas, bem como os passeios de barco e o avistamento de golfinhos e outros animais.

O turismo em Noronha é praticado de forma sustentável, a fim de preservar os recursos naturais do arquipélago.

Existe uma série de exigências para os visitantes cumprirem antes de poder visitar este paraíso, como o pagamento de taxas de preservação ambiental cobradas por cada dia de estadia, preenchimento de formulários para cada pessoa do seu grupo, pagamento de entradas nos parques do arquipélago, reservas de voo e hospedagem.

Faça o planejamento de sua viagem para Fernando de Noronha com bastante antecedência, já que existem limites de visitantes por dia, tornando o destino muito concorrido.

É possível viajar para o arquipélago em qualquer época do ano, já que o clima é caracterizado por um período seco (de setembro a março) e uma estação chuvosa (de abril a agosto). A média da temperatura fica na casa dos 28 graus.

Todos os dias saem voos para Noronha a partir de Recife e Natal. Fique de olho nos preços das passagens alguns meses antes da sua jornada, já que a concorrência faz os valores aumentarem muito perto do embarque.

Fique de olho nas redes sociais das empresas aéreas e saiba antes das promoções de bilhetes para fazer o melhor negócio.

8. Inhotim (MG)

Inhotim é um misto de parque e galeria de arte a céu aberto e fica em Brumadinho, cidade a apenas 60 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O Instituto Inhotim apresenta obras de arte contemporânea, em harmonia com as belezas da natureza.

O turista pode aproveitar a tranquilidade do parque passeando por trilhas, lagos, montanhas e jardins botânicos cuidados com muito esmero.

Existem centenas de espécimes raras de flores e árvores, que os visitantes podem apreciar como se estivesse numa área de mata selvagem.

O instituto oferece serviço de carros elétricos, mas recomenda aos visitantes que façam o seu passeio a pé.

Entre as obras em exposição, estão peças feitas por artistas como Tunga, Hélio Oiticica e da japonesa Yayoi Kusama.

O Inhotim tem espaços onde são oferecidas palestras e apresentações de teatro, além de infraestrutura de estacionamento, vestiário, café, lanchonete e um restaurante.

A entrada custa R$ 44,00, contudo, menores de 12 anos e maiores de 60 anos pagam meia entrada. Crianças até 5 anos têm entrada franca. Às quartas a entrada é gratuita.

9. Chapada das Mesas

Um dos destinos de aventura que mais tem chamado a atenção nos últimos anos, a Chapada das Mesas reúne belezas naturais impressionantes, como rios, cachoeiras de diversas alturas, formações rochosas com cumes em forma de platô, além de fauna e flora típicas do cerrado.

O Parque Nacional da Chapada das Mesas é uma unidade de preservação ambiental que fica no sul do Estado do Maranhão, quase na divisa com Tocantins.

A cidade de Carolina é considerada o melhor ponto de partida para uma jornada nesse paraíso.

Quem gosta de caminhar por trilhas selvagens encontra na Chapada trajetos de diversos níveis de dificuldade, que levam os visitantes a piscinas naturais de tirar o fôlego.

Admirar e mergulhar nas águas cristalinas do Poço Azul fazem valer qualquer esforço. Na mesma área fica a cachoeira Santa Bárbara, que tem cerca de 70 metros de altura, a maior da Chapada das Mesas.

Quem curte destinos de aventura pode ainda praticar esportes como a tirolesa, o rapel nas quedas d’água, mergulho, exploração de grutas, cavernas e muito mais.

Por ser uma região selvagem e de difícil acesso, o recomendado é contar com a orientação de guias especializados, que promovem os passeios no parque.

Por se tratar de uma área de proteção, o acesso a algumas das atrações naturais podem ser pagas, como no Complexo do Poço Azul, que tem cobrança de R$ 30,00 por pessoa para um dia de diversão garantida.

As cidades mais próximas a Chapada das Mesas oferecem boa infraestrutura de turismo, com pousadas simpáticas e agências que se preocupam com a preservação desse ecossistema rico.

A melhor época para conhecer o parque é entre os meses de junho e outubro, quando é o período menos chuvoso na região.

10. Jericoacoara

Local que já foi eleito uma das praias mais bonitas do mundo, a famosa Jericoacoara fica dentro de um Parque Nacional, que tem como prioridade preservar a vida natural da região.

Além das lindas praias, Jeri tem impressionantes dunas, na qual os visitantes podem se aventurar a bordo de um buggy ou um quadriciclo, que são os únicos veículos que encaram essas formações de areia.

Uma das mais famosas é a Duna do Pôr do Sol, que como o nome já revela, tem espetáculos diários da natureza. Fique para sempre com as imagens do Sol se pondo no horizonte.

Em Jericoacoara são oferecidas atividades que contemplam todos os gostos, como surf, kite surfing, windsurfing, stand-up paddle e passeios de caiaque.

Quem tiver bastante disposição pode encarar as trilhas do parque, que podem ser vencidas a pé, de bicicleta e até a cavalo.

Entre as atrações mais populares estão a Pedra Furada, o símbolo do local, além da Lagoa do Paraíso e a Praia da Malhada.

Localizada no Ceará, Jeri está a cerca de 4 horas de viagem de Fortaleza, a capital do Estado.

O trajeto pode ser feito em carros com tração 4 x 4 e de ônibus, mas é fundamental que a direção seja conduzida por um motorista experiente nas estradas da região, que são desafiadoras em dias de chuva, por exemplo.

Existe um aeroporto em Jericoacoara, que recebe voos de empresas como a Azul, que partem das principais cidades brasileiras.

A região pode ser visitada em qualquer época do ano, no entanto, entre os meses de fevereiro e junho ocorre a estação de chuvas, que pode atrapalhar um pouco os planos do turista.

Viu como o nosso país tem destinos incríveis para aproveitar? A natureza é abençoada em nossa terra, então, vale muito a pena apostar nesses lugares para conhecer no Brasil.

Que tal compartilhar este conteúdo com os seus amigos e familiares? Seja na praia, no cerrado ou na montanha quem sabe eles se animam e embarcam nessa aventura com você! Boa viagem!