Você já deve ter ouvido falar bastante sobre as 7 maravilhas do mundo, mas é bem provável que não saiba que existem duas listas: do mundo antigo e do mundo moderno. Esta, no entanto, é simplesmente uma atualização da lista que todos conhecem, tendo sido divulgada em 2007. 

Bom, de forma bastante resumida, uma organização suíça iniciou, em 2000, uma campanha de caráter recreativo e informal para determinar as novas 7 maravilhas do mundo, já que, das originais, restava apenas a Pirâmide de Quéops.

Assim, pessoas de todo o mundo tiveram a chance de votar e de fazer campanha. Aqui no Brasil, o processo foi bem intenso, e aproximadamente 10 milhões de brasileiros votaram no Cristo Redentor. Então, em 2007, a organização New7Wonders divulgou os vencedores.

Pegar um voo para conhecer esses lugares, sem dúvida alguma, é a melhor decisão, além de ser um tipo de turismo que qualquer um quer fazer. Afinal, ter contato com outras culturas é um grande aprendizado. Quer saber quais são as 7 maravilhas do mundo antigo e do mundo moderno para já pensar na sua passagem? Acompanhe e confira!

A história das 7 maravilhas do mundo

A lista das 7 maravilhas do mundo foi criada há centenas de anos, sendo o mitógrafo e poeta grego Calímaco e o historiador grego Heródoto os responsáveis. Vale destacar que seus escritos não sobreviveram ao tempo, o que fez com que as escolhas de Heródoto e Calímaco se mantivessem vivas somente em referências. 

Assim, o que ficou conhecido como “as 7 maravilhas do mundo” foi simplesmente um conjunto de obras criadas pelo homem, sendo listadas pelos gregos a fim de apresentar aquilo que era digno de ser visto. As obras eram distinguidas por sua grandeza, beleza, magnitude e suntuosidade.

Da mesma forma que aconteceu com os documentos da dupla, seis das sete maravilhas escolhidas já deixaram de existir. Hoje, somente as Pirâmides de Guizé sobrevivem. Por essa razão, muitas organizações e vários escritores se arriscaram a criar suas novas listas, inserindo outros monumentos que também são notáveis no mundo.

Assim, como já dissemos, no ano 2000, a organização New7Wonders começou um movimento para eleger as 7 maravilhas do mundo moderno. É importante mencionar que mais de 200 monumentos de vários países foram avaliados nessa ocasião, tendo sido escolhidos 21 finalistas. Por fim, em julho de 2007, foram anunciados os resultados de forma oficial durante um evento em Lisboa, Portugal. 

O que acha de conhecer os monumentos que foram escolhidos há centenas de anos e os que agora são as 7 maravilhas do mundo moderno? Nos próximos tópicos, você vai entrar em contato com detalhes ricos sobre cada um deles.

As 7 maravilhas do mundo antigo

1. Jardins Suspensos da Babilônia

Apesar de nunca terem sido encontrados e de muitos arqueólogos continuarem em busca de qualquer vestígio que comprove que essa maravilha arquitetônica realmente existiu, os Jardins Suspensos da Babilônia teriam tido seis montanhas artificiais, as quais formavam pequenas quedas d’água cheias de vegetação e terraços sobrepostos.

2. Grande Pirâmide de Gizé

Essa é considerada a mais antiga das 7 maravilhas da antiguidade, além de ser o único monumento que conseguiu sobreviver à passagem dos milênios. A pirâmide foi construída há mais de 4 mil anos com o objetivo de servir de mausoléu ao famoso faraó Quéops. Durante uma boa parte desse tempo, ela foi considerada o edifício mais alto de todo o mundo.

3. Colosso de Rodes

De acordo com os relatos, a escultura, que representava Hélios — o deus grego — era feita totalmente de bronze, e qualquer embarcação que entrasse no porto tinha que passar debaixo de suas pernas. O Colosso de Rodes foi derrubado por um terremoto 55 anos após ter sido esculpido, ficando, assim, no fundo do mar por diversos anos.

4. Farol de Alexandria

O Farol, todo feito de argamassa e mármore, foi construído pelo arquiteto grego chamado Sóstrato de Cnido. O propósito da construção era dar orientações para os marinheiros em suas viagens que ocorriam à noite. Um monumento que resistiu a muitos terremotos, mas que começou a ruir no século IV.

5. Estátua de Zeus em Olímpia

Essa incrível estátua, esculpida por volta do ano 450 a.C., por Fídias, era feita de ouro, ébano, marfim e pedras preciosas e tinha entre 12 e 15 metros de altura. Aparentemente, foi levada até Constantinopla, onde supostamente foi destruída durante um terremoto.

6. Templo de Ártemis em Éfeso

Esse templo foi construído, aumentado e reconstruído várias vezes durante séculos. Mas, por volta de 262 d.C., ele foi destruído na invasão bárbara dos godos. Hoje, há possíveis vestígios no Museu Britânico. Nem mesmo os historiadores antigos economizavam elogios na hora de descrever a grandiosidade e beleza desse Templo.

7. Mausoléu de Halicarnasso

Esse monumento foi construído em 353 a.C. para um rei persa conhecido como Mausolo — é daí que vem o termo “mausoléu”. Esse incrível túmulo todo feito de mármore contava com diversos detalhes em ouro, mas acabou sendo totalmente desmantelado, e é possível encontrar partes da construção em Bodrum (Turquia) e no Museu Britânico, em Londres (Inglaterra).

As 7 maravilhas do mundo moderno

Agora que você já conhece a lista das 7 maravilhas do mundo antigo, vamos apresentar a do mundo moderno! Acompanhe a seguir!

1. Cristo Redentor, Brasil

O Brasil tem uma das 7 maravilhas do mundo moderno. O monumento escolhido aqui foi a escultura do Cristo Redentor, que fica na cidade do Rio de Janeiro, bem no topo do famoso Corcovado. A construção se iniciou em 1926 e foi projetada por Paul Landowski, um grande polonês, e construída pelo brasileiro Heitor da Silva Costa junto do francês Carlos Oswald. 

A escultura completa tem mais de 30 metros de altura e 28 metros de comprimento, com seus braços abertos. O Cristo é de pedra-sabão e concreto armado, sendo um dos mais importantes cartões-postais do Brasil e conhecido como a maior escultura do estilo Art Déco de todo o mundo.

Para chegar até o Cristo, você terá que subir o Morro do Corcovado. Para isso, existem três formas: a pé, o trem do Corcovado e o serviço oficial de vans. Além disso, você pode ir por conta própria, mas tem que completar o trajeto em uma van. Os veículos não oficiais podem ir somente até o Hotel Paineiras, que fica a 2 km do Cristo.

No site do Parque da Tijuca, você pode adquirir o ingresso — seja de trem, van ou trilha —, que vai garantir o trajeto de ida e de volta e, claro, a entrada ao Cristo Redentor. É claro que há muitos outros pontos turísticos do Rio de Janeiro e do Brasil que valem muito a pena, mas o Cristo Redentor, realmente, é diferenciado.

2. Machu Picchu, Peru

A cidade de Machu Picchu, localizada na região de Cusco, no Peru, foi construída durante o século XV pela civilização inca e fica no topo de uma montanha que está mais de 2.430 metros acima do nível do mar. 

É uma região que mantém suas casas, praças, templos e terraços agrícolas muito bem-conservados. Essas estruturas realmente impressionam, especialmente pela capacidade de se manter firmes, apesar da ação dos fenômenos naturais. 

Qual destino combina mais com você?Powered by Rock Convert

A região foi descoberta somente em 1911. Por essa razão, também é conhecida como Cidade Perdida dos Incas. Como é um local que passou vários anos “escondido”, ele tem uma parte considerável de suas estruturas em um ótimo estado de conservação, o que acaba atraindo turistas de todas as partes do mundo e instigando muitos estudiosos.

O povoado que fica logo aos pés da montanha é conhecido como Aguas Calientes, e é dele que saem os micro-ônibus que realizam o trajeto de subida, que toma meia hora. Muitas pessoas, no entanto, ficam hospedadas em Cusco, um município mais vibrante que está aproximadamente 3h30 em uma viagem de trem. 

Por fim, é possível também chegar até as ruínas fazendo a Trilha Inca, uma caminhada de 45 km que dura cerca de quatro dias.

3. Chichén Itzá, México

A cidade que hoje está localizada no Estado de Yucatán foi construída pelo povo maia por volta do ano 600. Sem dúvidas, foi um importante polo urbano dessa população até 1250, mais ou menos, quando foi abandonada. Não se sabe exatamente o motivo disso.

O local tem uma grande variedade de estilos arquitetônicos, especialmente alguns que vêm de regiões mais ao norte. Acredita-se que isso ocorreu graças a um intercâmbio cultural bem intenso entre os povos que moravam na região bem antes da chegada dos conquistadores europeus.

Chichén Itzá fica na pequena cidade de Tinum, no estado de Yucatán, a aproximadamente 3h30 de ônibus de Cancún. A partir deste município bem agitado e turístico no litoral, um tour custa em torno de 65 dólares, incluindo ingresso, almoço e parada em um cenote (cavidade natural ou dolina).

4. Coliseu, Itália

O Coliseu, localizado no centro da cidade de Roma, na Itália, impressiona as pessoas que passam nas proximidades. A obra, que tem dimensões de cerca de 190 por 150 metros, é considerada um dos maiores anfiteatros já construídos em toda a história da humanidade. Ele tem a capacidade de receber até 50 mil visitantes. 

Foi o imperador Vespasiano que iniciou a construção, em 71 d.C. A conclusão da obra aconteceu nove anos depois pelo sucessor do imperador, o Tito. Desde quando foi criado, é conhecido como um dos maiores símbolos do Império Romano. 

Esse monumento recebeu inúmeros espetáculos públicos ao longo da história antiga, sobretudo peças de teatro, lutas de gladiadores e execuções públicas. Ainda, há a estimativa de que mais de meio milhão de pessoas perderam sua vida no local. 

O Coliseu geralmente tem enormes e constantes filas. Por isso, uma boa ideia é sempre comprar o ticket antecipadamente, pela internet, para ir a esse destino. O ingresso para entrar custa 12 euros, incluindo o Fórum Romano e o Palatino, tendo validade de dois dias. O lugar é de fácil acesso em Roma, com a possibilidade de usar o metrô e várias linhas de ônibus.

5. Ruínas de Petra, Jordânia

Essa é uma cidade construída pelos Nabateus há mais de 2000 anos a partir de ruínas e que ainda permanece de pé, apesar da constante ação do tempo. O local fica aberto todos os dias das 6h até as 16h durante o inverno da Jordânia (de dezembro a março) e das 6h até as 18h durante o verão (que vai de junho até o mês de setembro).

Para visitar o local, você pode fazer um programa de alguns dias, pois são espaços bem diferentes para você explorar, como um templo e um mosteiro. Os ingressos são sempre vendidos pensando em uma visita longa. Lembre-se de que eles podem ser comprados na hora e que o valor varia de acordo com a quantidade de dias.

A pequena cidade de Wadi Musa fica bem ao lado de Petra e conta com várias pousadas e hotéis preparados para receber os turistas. Amã, a capital da Jordânia, fica a 240 km de distância, e existem linhas de ônibus que fazem o trajeto.

6. Taj Mahal, Índia

O Taj Mahal, para muitos turistas, é uma das principais razões para visitar o país. O monumento é todo feito em mármore branco, a mando do imperador Shah Jahan em memória de Aryumand Banu Begam, sua esposa favorita, a quem ele chamava de Mumtaz Mahal (a joia do palácio). Ela morreu logo depois de dar à luz seu 14º filho.

Vale destacar que o monumento foi construído sobre o túmulo de sua esposa, junto ao rio Yamuna. Por isso, o luxuoso mausoléu é conhecido também como a maior prova de amor de todo o mundo. Ele é todo coberto por pedras preciosas, como ouro, jade, ametista, lápis-lazúli, turquesa e cristal, e sua cúpula é toda costurada com fios de ouro.

Esse monumento fica na cidade de Agra, na Índia, estando a aproximadamente três horas de viagem de Nova Délhi, a capital do país. Ônibus, trem e excursões fazem o trajeto, e muitas pessoas preferem fazer um bate-volta.

7. Grande Muralha da China, China

A Muralha da China é também conhecida como Grande Muralha da China. Afinal de contas, a construção conta com mais de 21 mil quilômetros de comprimento, além de quatro metros de largura e oito metros de altura.

A estrutura foi idealizada com o objetivo de proteger os impérios chineses contra as invasões dos inimigos e começou a ser projetada a partir de ordens do imperador chinês Qin Shi Huang. 

A construção, além de seu caráter militar, ainda foi usada para ajudar no controle da fronteira e dos fluxos de migração, assegurando a oportunidade de coletar impostos dos produtos que saíam ou que entravam no país.

São vários pontos a partir de onde você consegue conhecer a Grande Muralha da China, sendo que oito deles ficam na região perto da capital Pequim. A 70 km de lá, Badaling é o lugar mais lotado por turistas, dado o fácil acesso por trem. Mas é claro que há também táxis e excursões à disposição. Porém, sem dúvidas, são opções bem mais caras.

O outro ponto bem indicado é Mutianyu, que fica um pouco mais distante, a 97 km, e, por essa razão, mais vazio. Existe a opção de ir de transporte público (metrô e ônibus), mas, neste caso, tours ou táxis são mais práticos, principalmente se estiver viajando com as crianças.

Bom, agora que você sabe quais são as 7 maravilhas do mundo antigo e do mundo moderno, já pode adquirir sua passagem, ir para o aeroporto mais próximo e se preparar para o embarque para conhecê-las. Você vai ter a oportunidade de ver com seus próprios olhos o porquê de elas terem sido eleitas como tal. Já pensou em qual maravilha do mundo mais vai lhe agradar? Tenha certeza de que o contato com culturas diferentes e com a história de outros povos pode ser um processo extremamente enriquecedor. Então, garanta sua passagem aérea agora mesmo e aproveite muito!

Gostou de conhecer esses monumentos incríveis ao redor do mundo? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais, para que seus amigos também tenham essa oportunidade imperdível!