Viajar de avião é uma das atividades preferidas pelos brasileiros. É o meio de transporte mais prático, rápido e seguro. Além disso, oferece uma vista privilegiada, mas mesmo com essas informações, muitas pessoas têm curiosidade em saber como funciona o equipamento, quais são os modelos de avião e as suas características. Para ter essas respostas, acompanhe este texto. Você vai se impressionar com tanta tecnologia!

Quem encara uma longa viagem de avião ou quem pensa em viajar de avião pela primeira vez já deve ter se perguntado como um transporte tão grande e pesado se mantém no ar por tanto tempo. Apesar de curioso, esse não é um motivo para ter medo de avião. Pelo contrário, conhecer as suas especificações traz mais confiança e tranquilidade.

Breve história da aviação brasileira

O início da aviação no Brasil se deu no dia 7 de janeiro de 1910, mas foi em 1927 que ela se consolidou, um verdadeiro marco da aviação comercial. A primeira empresa aérea a operar no país foi a Condor Syndikat. Depois, outras empresas surgiram, mudaram de nome, fundiram e hoje os brasileiros dispõem de uma diversidade de opções de companhias aéreas, aeroportos e voos.

É possível viajar gastando pouco e pagar um valor mais alto para obter um serviço de alto padrão, exclusivo e de qualidade. Quatro empresas aéreas operam no Brasil, cada uma com diferentes estilos, preços e particularidades. A modernização e democratização do avião colabora diretamente para o aumento do fluxo de viajantes nos aeroportos.

Atualmente, existem mais de 2.000 aeroportos no Brasil, sendo a maioria de voos regionais. O número impressiona e confere o título de um dos países com o maior número de aeroportos em todo o mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos da América (EUA). Apesar de alto, o número é esperado, pois trata-se de uma nação de tamanho continental. E mesmo com toda essa estrutura, algumas regiões ainda carecem do serviço.

O principal destaque aéreo brasileiros é o Aeroporto Internacional de São Paulo, localizado no município de Guarulhos, a 19.000 km de distância da capital paulista. Ele é o maior e mais movimentado do país. Isso se deve tanto à extensão territorial quanto ao tráfego comercial e popular. O empreendimento liga São Paulo às grandes cidades do Brasil e do mundo. A modernidade e organização do aeroporto recebem muitos elogios dos visitantes. Há aeroportos em todas as capitais. Alguns deles operam voos internacionais em parceria com as empresas aéreas brasileiras. Confira algumas delas:

  • American Airlines;
  • Alitalia;
  • Air Canada;
  • Air China;
  • Aeroméxico;
  • Aerolíneas Argentinas;
  • Copa Airlines;
  • British Airways;
  • Delta Air Lines;
  • Emirates;
  • Etihad Airways;
  • Iberia;
  • Japan Airlines;
  • Korean Air;
  • Lufthansa;
  • Qatar Airways;
  • TAP Portugal;
  • United Airlines;
  • South African Airways.

Essas são só algumas das principais empresas aéreas internacionais que operam no Brasil, mas existem outras que podem ser adicionadas na lista. Assim como as que já existem estão ampliando os destinos e números de aeroportos que operam.

Ou seja, dificilmente você terá a preocupação em dizer “perdi meu voo” e não encontrar uma solução logo em seguida. Pelo contrário, com uma malha aérea tão abrangente, você terá várias opções de escolha mesmo sob essas condições.

Os principais modelos ao longo do tempo

De acordo com a Organização Internacional de Aviação Civil (ICAO), com os avanços da aviação comercial, já é possível transportar mais de 3,5 bilhões de pessoas por ano. Mas é lógico que essa mudança não aconteceu da noite para o dia. Durante o tempo, as aeronaves foram ganhando novas características, mecanismos modernos e estética mais agradável.

O conforto é outro fator que contribui bastante para que a empresa ganhe popularidade e conquiste o cliente. Por isso, adaptações, ajustes e pesquisas de satisfação fazem parte da rotina. E para chegar ao patamar atual, muito já foi percorrido.

Os primeiros aviões surgiram em 1910 e só podiam levar dois passageiros — um deles era o piloto. Ou seja, o transporte não poderia ser usado de forma comercial e era restrito às pessoas que tinham maior condição financeira. Mas com o passar dos anos, a situação mudou.

Se antes alguns trajetos nos meios terrestre e náutico necessitavam de horas ou dias para chegar ao local de destino, hoje o mesmo trajeto pode ser feito em minutos. Inclusive, por pessoas que não têm condições financeiras muito favoráveis. Isso deve-se ao conjunto de características que popularizou o avião como meio de transporte: materiais mais leves, motores mais eficientes, evolução e formas de pagamento facilitadas.

Ou seja, atualmente, as aeronaves são maiores, mais seguras e eficazes. Além de transportarem um grande número de passageiros, também são capazes de transportar cargas, criando conexões rápidas entre cidades, países e continentes.

E que tal viajar no tempo e conhecer os principais modelos de aeronaves?

Sikorsky Ilya Muromets

Esse modelo foi desenvolvido pelo antigo Império Russo e voou no ano de 1913. Tinha capacidade para levar até 16 passageiros em viagens de até 1.000 km. A velocidade era de 110 km/h e o grande destaque era o luxo da cabine. Entretanto, a aeronave foi utilizada com outro objetivo: um bombardeio durante a Primeira Guerra Mundial.

Como o peso total poderia ser de até 800 kg, o Sikorsky Ilya Muromets ocupou essa capacidade com bombas. Na época, o operador comercial era a Frota Aérea Civil da União Soviética. Depois, a frota passou a ser Aeroflot, operando até os dias atuais.

Junkers F13

Fabricado na Alemanha, em 1919, o Junkers 13 só podia transportar 4 passageiros. Esse foi o primeiro avião construído inteiramente com metal e monoplano. O modelo estavam bem à frente dos padrões da época, era forte e resistente, voando próximo dos 200 km/h. Na distância, ele podia ir até 1.400 km.

Funcionava tanto na Alemanha, a sua terra natal, quanto nos Estados Unidos da América e no Brasil, com operação pela companhia aérea Varig. O modelo é um dos preferidos dos apaixonados pela avião, que colecionam várias réplicas em miniaturas.

Handley Page Type W

O biplano Handley Page Type W foi fabricado no Reino Unido, em 1921. A sua grande novidade era o banheiro a bordo, que até então não existia. Ele transportava 15 passageiros e era operado pela Imperial Airways, uma empresa aérea britânica. Depois, a companhia passou a chamar-se de BOAC — British Overseas Airways Corporation — e permaneceu como uma das mais importantes até 1970.

A atuação no transporte comercial aéreo foi breve, mas essa aeronave influenciou muitas outras a investirem no serviço essencial dos viajantes: o banheiro. Dele em diante, foi praticamente impossível pensar em viajar em um avião que não tivesse banheiro.

Boeing 274

Os anos 1990 trouxeram mais modernidade à aviação. Em 1933 foi lançado o Boeing 274, que alcançava a impressionante velocidade de 320 km/h. Isso foi possível graças à fuselagem e asas de alumínio, o trem de pouso retrátil e o seu maior destaque: o sistema de piloto automático — mantém a altitude estabilizada, diminuindo ou até extinguindo as constantes correções no comando do piloto.

Apesar de toda essa tecnologia, ele transportava apenas 10 passageiros. Mesmo assim, ganhou o título de primeiro avião comercial moderno. No Brasil, ele começou a ser operado em 1940 pela Companhia Viação Aérea Bahiana. A estética do boeing também chamava a atenção dos viajantes e admiradores de aviões.

Douglas DC-3

O Boeing 274 foi bem avaliação, mas precisava de um aprimoramento. Isso aconteceu em 1935 com o lançamento do Douglas DC-3. Com características bem semelhantes, ele mostrou que tinha força e criou uma competitividade de potência e desempenho. Ele foi um dos responsáveis pela expansão da aviação comercial em todo o mundo.

A capacidade da tripulação aumentou para 28 passageiros, o que fez com que o modelo fosse adotado por várias companhias aéreas. Entretanto, ele só ganhou notoriedade após o fim da Segunda Guerra Mundial. Foram produzidas mais de 10.000 unidades, e com o fim da guerra, algumas unidades militares passaram a ser usadas comercialmente para os civis.

O Douglas DC-3 tinha uma grande autonomia, podendo percorrer até 2.400 km. Foi aí que começaram a surgir as primeiras rotas internacionais. No Brasil, a aeronave foi adotada pela companhia aérea Varig. Mas, atualmente, ainda existem muitas unidades em funcionamento.

Boeing 307 Stratoliner

Com o passar dos anos, a tecnologia foi crescendo exponencialmente. Dois anos depois, isto é, em 1937 já estava surgindo a primeira cabine pressurizada — mantém a pressão em um local fechado, mantendo-a normal. O avião voava a mais de 6.000 metros de altitude e transportava 38 passageiros.

Como voava mais alto, a aeronave era considerada segura e rápida, porque evitava o mal tempo e mantinha-se abaixo das nuvens. Entretanto, ela não foi tão aproveitada comercialmente. Apenas 10 modelo Boeing 307 Stratoliner foram produzidos, o que não significa um fracasso, pois a aeronave foi muito importante para o estudo e para a criação de novos modelos.

Lockheed Constellation

Esse modelo é considerado um dos mais modernos porque ele foi o primeiro criado com capacidade para cruzar continentes, sem a necessidade de usar escalas ou paradas para o abastecimento. Ele trouxe esperanças a quem precisava ou gostaria de cruzar continentes. Ele foi lançado em 1943, nos Estados Unidos da América, no ano de 1950.

A capacidade de transporte de passageiros impressionou os viajantes na época: 100 assentos. A Companhia que começou a operar com o Constellation foi a TWA, o modelo foi considerado como o avião comercial mais importante da década 1950. Depois dele, começaram a surgir os jatos.

De Havilland Comet

O motor a jato revolucionou a aviação civil. O primeiro avião que utilizou essa tecnologia foi o jato Havilland Comet, em 1952. Ele foi desenvolvido no Reino Unido e apresentou números impressionantes: velocidade de 900 km/h, praticamente o dobro da velocidade dos aviões anteriores, que funcionavam com motores a hélice.

Quatro anos depois o avião precisou parar de voar para consertar problemas estruturais graves, que podiam causar descompressões explosivas no voo e colocar em risco a vida dos tripulantes. Em 1958, quando os erros foram corrigidos, a aeronave voltou participar das operações comerciais e prosseguiu até 1997.

Tupolev tu-140

Durante a paralisação do Comet, algum modelo precisava surgir para atender à demanda. Foi exatamente nesse período, entre 1956 e 1958 que o soviético Tupolev tu-140 começou a operar. Mas o seu lançamento foi em 1995, marcado como o segundo avião comercial com motores a jato. Ele era mais rápido do que o seu antecessor, alcançando a marca de 1.000 km/h, mas com alcance menor, de 2.700 km.

Boeing 707

Fabricado nos Estados Unidos, em 1958, esse modelo foi o estopim para a autonomia na aviação. É considerado o primeiro avião comercial com motores a reação. A sua velocidade máxima atingia 960 km/h. Essa tecnologia possibilitou voos transatlânticos, diminuindo consideravelmente o tempo do percurso entre continentes.

Na versão comercial, ele foi produzido até 1978, mas o modelo serviu como um ponto de partida para o futuro da aviação, que posteriormente traria aeronaves menores e mais eficientes, aumentando ainda mais a autonomia no transporte aéreo.

Boeing 737

Quem já voou ou assistiu algum filme sobre aviação, certamente já ouviu esse nome: boeing 737. Esse é o modelo de aeronave mais popular do mundo, já são mais de 9.000 unidades produzidas. As primeiras transportavam 85 passageiros em rotas curtas, mas as versões atuais levam 180 pessoas, em rotas de média distância.

Boeing 747

O tamanho desse jato impressiona: ele tem capacidade para 400 tripulantes. Ele começou a operar comercialmente em 1970 e foi considerado o maior avião de passageiros do mundo. Perdeu o título após o lançamento do Airbus 380. O 747 popularizou as viagens internacionais pela capacidade de equilibrar o preço dos bilhetes com os custos operacionais da aeronave.

Apesar da novidade e por ganhar nomes como Queen of the Skies — Rainha dos Céus, em inglês —, ele caminha para o encerramento da sua produção, pois outros modelos mais econômicos conquistaram o seu espaço.

BAC/ Aerospatiale Concorde

Esse avião era capaz de realizar um voo supersônico, isto é, em uma velocidade maior do que a velocidade do som. Em 2.179 km/h, a aeronave alcança duas vezes a velocidade do som. Com capacidade para 120 passageiros, ele foi operado pelas companhias Air France e British Airways até o ano de 2003, quando foi aposentado.

Airbus 3000

O primeiro avião desenvolvido pela Airbus foi produzido em 1972 e pode levar 280 passageiros, em médias distâncias de até 5.200 km. É mais popular na aviação de carga.

Boeing 777

Produzido em 1993, foi o primeiro avião desenvolvido inteiramente por computador. Esse modelo é utilizado para voos de longa distância, de até 17.000 km, as suas rotas praticamente cruzam a metade do planeta. É uma das aeronaves mais populares para voos longos.

Airbus 380

É considerado um gigante da aviação. E não é pra menos, pois ele tem capacidade de transportar mais de 800 passageiros. Mas apesar disso, normalmente funciona com apenas 500. Ele é o maior avião de passageiros da história da aviação, superando o Boeing 747 em 2007. A capacidade e o desempenho comprovam a rapidez e segurança do avião.

Boeing 787 Dreamliner

Além de tecnologia, o 787 valoriza a eficiência no consumo de combustível: 25% menor do que os jatos de mesmo porte da geração anterior. Ele também possui motores de última geração e redução de ruídos. Mas a sua principal característica é a sua fabricação com fibra de carbono. A maior versão da aeronave pode levar até 330 passageiros em rotas de até 14.000 km.

Os modelos atuais

Entre aeronaves mais atuais e mais utilizadas na aviação comercial, temos:

  • airbus 380;
  • boeing 707;
  • airbus 319;
  • airbus 319-100;
  • airbus 320;
  • airbus 320-200;
  • airbus 321-200;
  • airbus 330;
  • airbus 330-200;
  • ATR 42-500;
  • ATR 72-500;
  • embraer 175;
  • embraer 190;
  • embraer 195;
  • boeing 727;
  • boeing 767;
  • boeing 767-300ER;
  • boeing 757;
  • boeing 787;
  • boeing 737;
  • boeing 737-700;
  • boeing 737-800;
  • boeing 777;
  • boeing 777-300ER;
  • boeing 747.

As principais empresas aéreas brasileiras utilizam marcas e tamanhos variados. Podendo ser desde o pequeno ATR 42-500, da Azul, com capacidade para 48 passageiros, até o gigante boeing B777-300ER, que pode levar até 379 pessoas.

Fora esses, ainda existe o boeing A330 da Azul, que é utilizado em voos para os Estados Unidos: Fort Lauderdale/Miami e Orlando. Ele mistura conforto e versatilidade em todas as classes econômicas disponíveis: Azul Xtra Business Class, Economy Xtra e Economy. Voar nessa aeronave é uma experiência única e inesquecível.

O avanço da tecnologia dos aviões

A cada ano surgem novidades no transporte aéreo, por isso as companhias estão em constante atualização, buscando produtos que possam aumentar a qualidade do serviço. Os computadores estão cada vez mais modernos, possibilitando uma infinidade de combinações e melhorias na aviação.

Esse avanço tecnológico está tão crescente que alguns especialistas até falam que a figura do piloto pode se tornar obsoleta em voos comerciais do futuro. A inteligência artificial é uma grande aliada nesse sentido. E como qualquer outra área do mundo moderno, a tecnologia é uma grande arma de defesa e de ataque. Por isso, os militares estudam e testam novas possibilidades, que futuramente podem ser absorvidas pelo mundo comercial.

Os aviões da Azul

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras, fundada e homologada em 2008, começou a operar no mesmo ano e já se destaca quando o assunto são os modelos das aeronaves. Os jatos brasileiros da Embraer (195 e 190) são o seu principal destaque: são 64 aviões. Mas a empresa também possui 60 turboélices ATR 72, da fabricante europeia, a maior frota em operação do mundo.

  • 12 Embraer 190;
  • 9 Embraer 175;
  • 21 ATR-72;
  • 17 ATR-42.

Os aviões maiores, utilizados em voos internacionais são o Airbus A330 e futuramente o A350. A malha aérea atende a mais de 100 destinos, com 792 decolagens diárias. A empresa opera voos diretos para países como Estados Unidos da América, Portugal, Buenos Aires, Punta Del Este, Montevidéu e Caiena. Tudo isso com um sistema de entretenimento a bordo e refeições especiais para as classes Business e Economy.

Somente em 2015, a empresa transportou 22 milhões de clientes, com 139 aeronaves em serviço, 102 destinos e 17% de Participação de Mercado (RPK). O objetivo da companhia é proporcionar preços baixos com alta qualidade de serviço.

Conforto e segurança

Apesar de algumas pessoas ainda apresentarem receio em viajar de avião, esse é um dos meios de transporte mais seguros, atualmente. Basta conhecer um pouco os bastidores do funcionamento e da manutenção de uma aeronave para se apaixonar por esse mundo e se impressionar com tantas ferramentas criadas para proporcionar mais segurança aos passageiros e tripulação.

Os assentos também estão sendo remodelados, com maiores distâncias entre as poltronas e, consequentemente, mais conforto para o usuário. Dispositivos eletrônicos e internet via wi-fi são diferenciais que atuam diretamente na intenção de compra. Por isso, por mais que as companhias aéreas estejam ganhando a simpatia dos clientes, novos mecanismos são criados diariamente para atrair ainda mais esse público cada vez mais exigente.

Deixe a sua opinião

Ao utilizar um serviço como esse, você pode colaborar para a sua melhoria. Responda às pesquisas de satisfação, pontue os aspectos positivos e negativos, prezando pela veracidade das informações.

Assim, você pode ter um retorno daquilo que não gostou e surpresas com o que foi avaliado positivamente. Pense no bem coletivo para que todos desfrutem das melhorias. Acompanhe as notícias sobre o mundo da aviação para ter um repertório maior.

Conheça a constante evolução aérea

Os modelos de avião e todo esse conjunto de serviços são avaliados diariamente, o que faz com que o tráfego aéreo melhore cada dia mais. Provavelmente, as viagens que você realiza neste ano nem se comparam às que você fez há 10 anos ou fará daqui a 5 anos.

Essa é a prova de que o mercado aéreo está em constante evolução para proporcionar um serviço de qualidade, com preços cada vez mais atrativos, valorizando e garantindo o conforto e a segurança.

Ficou com vontade de viajar? Então aproveite para conhecer os nossos canais de comunicação e acompanhe nossas novidades, promoções, curiosidades e guias turísticos. Você vai ficar surpreso com tanta informação relevante! Estamos presentes em várias plataformas: Facebook; Instagram; Linkedin; Youtube; Twitter; Google+.