Você sabe o que significa a palavra network? Na tradução literal do inglês, net quer dizer “rede” e “work” quer dizer “trabalho”, mas o seu significado na língua portuguesa corresponde a “rede de contatos”. Esse termo é muito utilizado no meio corporativo e não é à toa, afinal, ter um bom relacionamento é fundamental para qualquer profissional, independentemente da área em que atua.

Mas como conquistar esses relacionamentos estratégicos e estabelecer parcerias verdadeiras? É o que você vai descobrir neste texto.

O que é network?

Network é o que viabiliza a construção de relações profissionais. Não é uma ferramenta nova, mas vem ganhando cada vez mais destaque. Atualmente, as empresas buscam contratar pessoas que já têm um bom network e que possam desenvolvê-lo em prol da instituição, melhorando ainda mais a sua reputação do mercado de trabalho.

Conquistar e manter uma sólida rede de contatos é essencial para o mundo dos negócios porque ajuda a aumentar a visibilidade do profissional e da empresa, aprofundar relações com clientes e fornecedores, detectar oportunidades de negócios, tornar a marca relevante, obter informações importantes, criar produtos ou novos negócios, desenvolver a carreira e, por fim, vender.

Essa rede de relacionamentos envolve diferentes perfis, desde os profissionais do segmento, passando pela família, amigos e colegas da faculdade e do trabalho, até outras pessoas do seu campo de atuação e aqueles que são de outras áreas, mas têm interesses em comum.

Ou seja, todo mundo tem potencial para tornar-se um contato da sua rede, cabe a você definir quem são essas pessoas, como elas podem ajudar e em que momento devem ser contactadas. Mas não se preocupe, neste texto, nós vamos explicar algumas formas de fazer network e detalhar, na prática, como elas ajudam a aumentar a rede de contatos. Acompanhe.

Como surgiu esse termo e qual a sua importância no mundo corporativo?

Os termos network e networking tornaram-se comuns em praticamente todos os setores do mundo corporativo após a publicação de um estudo de psicologia chamado The Small-World problem — “o problema do mundo pequeno”, em tradução livre. A teoria surgiu em 1967 e desde então já inspirou o mundo dos negócios e do entretenimento — peças de teatro e comédias no cinema.

Em resumo, o autor defende que todo mundo está a apenas 6 pessoas de distância de qualquer outra em uma rede que envolve o mundo inteiro. Ou seja, você está a uma distância de apenas 6 laços de amizade ou conexão de qualquer outra pessoa do mundo, seja ela conhecida ou não.

Por exemplo, segundo a teoria, você está a apenas 6 pessoas de personalidades como Barack Obama, Bill Gates, Oprah Winfrey, Anna Wintour, Gisele Bündchen, Jorge Paulo Lemann, Luiza Heleno Trajano, Beyoncè e Paul McCartney. Da mesma forma, você também está próximo de pessoas pouco conhecidas como artistas de rua, vizinhos e pessoas com profissões diferentes da sua.

Logo, defende-se que estabelecer conexão com algo ou com alguém não é difícil, basta conhecer os mecanismos que tornam isso possível e aplicá-los da melhor forma. E mesmo que você acredite que a sua atual rede de contatos já é boa, saiba que sempre é possível melhorar.

Por que ter uma boa rede de contatos?

Apesar de o termo ser muito aplicado no mundo dos negócios, ele é válido para outras áreas da vida como família, amigos, vizinhos, relacionamentos amorosos, vida social e outros. Afinal de contas, o mundo dá voltas e um dia você poderá precisar estabelecer contato profissional com alguém que nunca imaginou.

Já pensou se aquele cunhado que entrou na sua família a contragosto torna-se representante da empresa detentora do produto essencial para o funcionamento da sua marca? E se o seu colega de classe do ensino fundamental com quem você implicava quando criança se tornasse o seu chefe? Ou se o seu ex-cônjuge fosse promovido e você tivesse que tratar de oportunidades de negócios com ele?

Deu para perceber como é interessante criar e manter uma rede de contatos? E que todo contato é importante? Seja em uma relação do dia a dia, como o atendimento de um garçom, do encarregado da correspondência ou da funcionária terceirizada que serve o café todas as manhãs, ou seja algo mais profissional, como o diálogo com o gerente do seu departamento ou o cumprimento ao representante da empresa concorrente.

Crie uma boa impressão na chegada e na saída

Muitas vez nos preocupamos em causar uma boa impressão em uma entrevista de emprego, nos primeiros dias de trabalho daquela vaga tão desejada e até no começo de um relacionamento amoroso. Como é novidade, você costuma ficar mais atento e tenta fazer tudo corretamente para agradar às pessoas envolvidas e evitar deslizes.

Isso é ótimo, mas o problema é que com o tempo essa preocupação vai diminuindo e o seu filtro acaba sendo desligado. Dessa forma, suas atitudes podem se tornar medíocres e até há espaço para erros. E o pior: você pode perder de vez o gosto pela relação e “lavar as mãos” com as possíveis consequências.

O resultado disso é trágico: na vida amorosa, pode ocasionar desentendimentos e até o fim do relacionamento; já na vida profissional, pode ser o motivo da sua demissão. E caso isso aconteça, tente encerrar o ciclo da melhor forma e evite conflitos, pois as pessoas envolvidas podem cruzar o seu caminho futuramente.

Portanto, entenda que assim como “chegar bonito” é importante, “sair bonito” é fundamental. O intervalo entre esses dois momentos também merece atenção. Ou seja, não trata-se de criar um personagem e sim de uma mudança de comportamento, que deve ser monitorada e avaliada constantemente, de preferência com uma ajuda profissional.

Além da autoavaliação, busque a opinião e a orientação de outras pessoas, como amigos de confiança, mentores de trabalho e psicólogos. Claro, nem sempre é possível ter tudo isso ao mesmo tempo, mas busque o máximo que conseguir dentro das suas possibilidades, pois os resultados são significativos.

Como fazer network?

Sabe aqueles eventos corporativos anunciados na sua caixa de entrada de e-mail, nos murais da empresa, nas plataformas online do setor e nas redes sociais? E aqueles espaços de coworking frequentados por colegas de outras empresas e até de outras áreas de atuação? E se você criasse uma rede de relacionamento em evento empresarial? Esses são ótimos ambientes para fazer contatos, trocar ideias, experiências, tirar dúvidas e até mostrar o seu talento no mundo dos negócios.

Até mesmo aqueles eventos corporativos divertidos que podem parecer perda de tempo podem trazer boas oportunidades de negócios, então não subestime-os. Aprenda a ver esses lugares e ocasiões de forma positiva e busque descobrir como eles podem ajudá-lo no meio corporativo.

Pesquise sobre icebreakers para reuniões de negócios e estabeleça algumas metas para os eventos que deseja participar. Eles precisam ser atrativos para a sua carreira, proporcionar experiências relevantes para o seu campo de atuação e, claro, trazer ganhos para a sua rede de contatos.

Mas como isso funciona na prática? Como você poderia, por exemplo, demonstrar isso para o seu chefe ou para o profissional do departamento de Relações Humanas (RH) da empresa que você está concorrendo a uma vaga? Veja a seguir.

Mantenha-se informado

Antes de estabelecer contatos, você precisa saber onde ir e quem são as pessoas relevantes para o mercado. Por isso, leia jornais, revistas e portais que tratam sobre mercado de trabalho e sobre a sua área de atuação. Acompanhe as mudanças do mundo corporativo no Brasil e no exterior e troque ideias com os seus colegas sobre esses assuntos.

Assine newsletters e siga redes sociais que façam essa curadoria para otimizar o seu tempo online. Frequente eventos, feiras, congressos, palestras, tudo o que envolva a sua área de atuação. Veja quem são os palestrantes, mediadores, convidados e o público em geral.

Peça panfletos e cartões de visita de empresas e produtos que sejam do interesse da sua marca, pois mais a frente, isso pode tornar-se uma demanda profissional. Futuramente, ao consultar essa pessoa com a lembrança do encontro anterior gera mais credibilidade e empatia.

Da mesma forma que você busca a informação, você também pode contribuir com ela. Estude, eduque o mercado e torne-se referência na sua área. Quando tiver oportunidade, apresente-se, fale do seu trabalho. Assim, você e sua marca ficam conhecidos e outros empreendedores podem podem adquirir seus produtos e serviços, gerando receita para o seu negócio.

Em vista disso, esteja aberto a novos contatos, seja apresentando-se ou buscando conhecer pessoas. Quem não se expõe, não se conecta. Não tenha medo de uma negativa ou falta de atenção. Vá à luta e dê o seu melhor sempre, contando, claro, com o bom senso.

Lembre-se: uma rede de contatos não se constrói da noite para o dia, é preciso estabelecer uma relação de confiança, o que requer tempo e dedicação. E não se preocupe com isso, os frutos do esforço podem demorar, mas eles chegam na hora certa.

Vá em eventos corporativos

Os eventos de negócios, como workshops, treinamentos, debates e palestras são ótimos para conhecer outras empresas, e potenciais clientes e executivo. Geralmente são nesses lugares que as inovações do mercado são lançadas. Você pode extrair muita coisa boa desses encontros: insights, parcerias, e, claro, contatos.

É uma ótima oportunidade de melhorar o seu network e representar a sua marca. Você é o cartão de visitas do seu negócio, então haja como um verdadeiro embaixador da empresa. No entanto, tenha bom senso para não tornar-se efusivo ou desagradável.

Desenvolva a sua criatividade

Você sabia que até os temas que não têm relação direta com a sua área são importantes? Se você trabalha com finanças, por exemplo, busque informar-se sobre assuntos diversos que não envolvem números. Vá ao cinema, ao teatro, aprenda sobre jardinagem ou teste um esporte diferente. Tudo isso serve para ampliar o seu repertório e a combinação deles auxilia a desenvolver a criatividade.

Você pode até encontrar um cliente ou fornecedor nesses ambientes voltados para assuntos secundários ao trabalho, mas as grandes vantagens são o bem-estar e as conexões geradas a partir dessa atitude. E caso alcance um resultado positivo, não guardo o conhecimento apenas para você.

Reflita sobre o que foi absorvido nessas vivências e faça a masterização das ideias. Consequentemente você vai transformar esse processo em soluções criativas, seja para o trabalho ou seja para outra área da sua vida. De toda forma, você causará uma expansão da mente e isso é muito positivo para o desenvolvimento pessoal.

Portanto, informe-se, esteja aberto a assuntos fora do seu nicho, conheça universos diferentes, tenha empatia e coloque-se na posição de aluno sempre. Lembre-se que em uma sala de aula, o aluno aprende com o mestre, mas também contribui para o conhecimento dos demais.

Leia, pesquise, investigue, troque experiências, teste hipóteses e construa protótipos de forma consciente e em uma medida que não cause grandes prejuízos caso não funcione. Aplique o seu conhecimento com o objetivo de tornar valioso algo que aprendeu e entregue-o melhor que foi transmitido a você.

Participe de fóruns e comunidades

Outra atividade importante no mundo dos negócios é a capacidade de identificar tendências e novos mercados. E é para isso que existem os fóruns e comunidades. Pesquise sobre aqueles que envolvem a sua área de atuação e participe. Eles vão proporcionar conhecimento e possibilidades para o seu desenvolvimento no meio corporativo. Veja algumas sugestões:

  • converse com pessoas mais experientes e aprenda com a vivência delas;
  • absorva toda a animação e encorajamento dos profissionais que estão iniciando as suas carreiras;
  • compartilhe o seu conhecimento e discuta ideias.

Esteja aberto a conhecer novas pessoas e vivenciar diferentes culturas

Independentemente da sua área de atuação, você há de concordar que ninguém trabalha sozinho. Então, exercite a sua simpatia e empatia e mostre-se disponível para conhecer outras pessoas. Quando cumprimentar um amigo, por exemplo, apresente-se aos demais que o acompanham.

Em reuniões ou viagens de negócios, esteja aberto a conhecer costumes diferentes do seu país de origem. O contato profissional é importante, mas também é válido conversar com os moradores para entender um pouco da sua história, cultura e gostos. São aprendizados que valem para a vida.

Diminua o choque cultural em viagens corporativas

Quando visitar um destino com cultura muito exótica, pesquise bastante sobre o local, seus costumes, vestimentas, culinária, leis, manifestações populares, regras de conduta e demais particularidades. Lembre-se de que você é um visitante e deve, acima de tudo, respeitar o modo de vida daquelas pessoas. Diminuir o choque cultural não só é importante profissionalmente como trata-se de um ato de cidadania e, caso isso não aconteça, a viagem poderá trazer um grande prejuízo para a empresa.

Outra orientação válida: apesar de a língua inglesa ser classificada como a língua universal do mundo dos negócios, você vai demonstrar respeito pelo povo local ao falar a língua nativa deles. Se for possível ter domínio do idioma, ótimo. Se não, busque ao menos aprender as principais expressões e pratique, mencionando que está se esforçando para aprender a língua local.

Trabalhe em um coworking

Sabe aquele projeto que ainda não saiu do papel porque falta uma mente voltada para uma área que você não domina? Ou aquele vazio que fica nos dias de home office? Você pode preencher essas lacunas trabalhando em escritórios compartilhados, os coworkings. Além de criar novos contatos, você tem a oportunidade de cultivar e reforçar laços. Aproveite o ambiente inspirador e construa parcerias!

Como manter a rede de contatos ativa?

No mundo corporativo não basta ter um bom network, é preciso mantê-lo ativo e atualizado para gerar resultados significativos para o profissional, para a empresa e para o mercado. Por isso, após conquistar uma boa rede de contatos, é hora de trabalhar para mantê-la ativa.

Criar um bom relacionamento profissional é muito positivo para a carreira e pode ser útil em momentos decisivos, como a busca por um novo emprego ou um fornecedor de confiança. Portanto, veja agora como dar continuidade a esse trabalho.

Esteja sempre conectado

Atualmente é praticamente impensável um executivo ficar incomunicável por mais de 1 hora sem que haja um motivo plausível, como uma reunião ou uma viagem. Com as facilidades da internet sem fio, aplicativos de comunicação e celulares que são verdadeiros computadores, é possível seguir a rotina de trabalho mesmo fora do escritório.

Até mesmo durante as viagens corporativas, o profissional precisa manter contato com o seu gestor, diretores, clientes e outros contatos de trabalho. Por isso, adote a prática de monitorar e-mails e mensagens via celular com frequência, independentemente de estar trabalhando no escritório ou remotamente.

É desejável que o profissional leve consigo um notebook e um smartphone com carregador e bateria extra, além de ter uma boa conexão de internet e boa cobertura para ligações. Também é válido adquirir um sistema para organizar as suas demandas, seja uma plataforma online ou um encarregado (assessor ou secretário).

Mantenha o perfil atualizado

Você costuma participar de cursos e  treinamentos para obter certificações e melhorar o seu desempenho? Isso é ótimo e deve ser sinalizado. Primeiro de tudo, se ainda não tiver um perfil na rede social oficial do mundo dos negócios, o LinkedIn, crie. Preencha todas as informações profissionais possíveis, incluindo as mais recentes. Depois, busque seus contatos e adicione-os.

Caso já tenha um perfil, crie um alerta no seu celular ou no seu organizador de tarefas (o Trello, por exemplo) para mantê-lo atualizado. Cheque-o, no mínimo, mensalmente. Isso é muito importante pois mostra que você está ativo na plataforma e disposto a contribuir com o mundo dos negócios.

Se você tiver um portfólio, site ou perfil profissional em outras redes sociais — twitter, facebook e instagram, por exemplo —, tenha o mesmo cuidado.

Envie e-mails de follow up

Você consegue lembrar de todas as pessoas com quem falou no último congresso? Provavelmente não. Então como fazer para ser lembrado? Uma boa estratégia é o envio de e-mails de follow up, isto é, um mecanismo que garante uma evolução estável do primeiro contato. Logo, após trocar cartões de visitas ou apresentar-se a algum executivo, envie um e-mail identificando-se e colocando-se à disposição para prestar maiores informações sobre o seu negócio.

No corpo do texto, agradeça pelo tempo e atenção e explique o que chamou a sua atenção na conversa. Demonstre gratidão e empolgação pela oportunidade e pelo assunto que podem tratar futuramente. Envie o e-mail o quanto antes, para que o destinatário lembre de você com facilidade.

Essa atitude demonstra características importantes no meio corporativo: profissionalismo, pontualidade e confiança. As chances da conversa evoluir e gerar novos negócios são maiores e em pouco tempo você fará parte de mais uma rede de contatos.

Crie conteúdos

Lembra que falamos antes sobre educar o mercado? Essa é uma ferramenta ótima para manter-se atualizado, colocar-se em evidência e ser reconhecido pelo mercado. Mas como fazer isso? Você já ouviu falar em Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo? Se sim, esse é o caminho. Se não, pesquise sobre esses temas agora mesmo!

Tratam-se de estratégias para entregar um conteúdo de valor a um público, que pode envolver seus clientes, colegas de trabalho, profissionais do setor de relações humanas, fornecedores e até grandes nomes do mercado. Basicamente você vai produzir um conteúdo que é do interesse de um nicho e abastecer essa demanda de acordo com os seus conhecimentos e pesquisas.

Por exemplo, se você trabalha com a bolsa de valores, pode criar conteúdos sobre índices, ações em destaque, cotação, tesouro direto, comércio exterior, tecnologia, educação financeira e muito mais. Mas que linguagem utilizar para tratar esses temas? Veja alguns exemplos:

  • blog post;
  • infográficos;
  • entrevistas;
  • conteúdos avançados;
  • materiais ricos (e-books);
  • vídeos;
  • newsletter;
  • quiz.

Se possível, produza conteúdos em inglês para alcançar o mercado internacional. Quer uma boa referência para começar esse projeto? Confira o trabalho da Inteligência Rock Content. Trata-se de uma plataforma com artigos, dados, estatísticas, pesquisas e cases sobre marketing e vendas. Além disso, eles também disponibilizam materiais gratuitos e, claro, os seus serviços.

Convide para um café

A tecnologia aproxima, mas também afasta, portanto, saiba que ela é apenas uma ferramenta de trabalho, mas não a única. O contato presencial conta muito mais e agrega valor. Portanto, quando precisar estreitar uma relação, convide para um café, visite clientes e fornecedores, marque reuniões e vá a eventos para avaliar novos projetos.

Viu como é importante criar e manter uma rede de contatos? Afinal de contas, ninguém trabalha sozinho. Pode até parecer complicado e trabalhoso, mas na prática você verá que network nada mais é do que a consequência do trabalho bem executado por um profissional. Fique à vontade para reler esse material ou salvá-lo para consultar sempre que precisar. Bom trabalho!

Gostou do texto e quer acompanhar outros conteúdos sobre esse tema? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo e saiba tudo sobre as técnicas e inovações do mundo corporativo!