Para quem quer se distanciar um pouco do estresse do trabalho e da correria do dia a dia, não há nada melhor do que realizar um passeio em família, não é mesmo? Afinal, essa é uma ótima maneira de aproveitar a vida e ainda conhecer um pouco mais das belezas do Brasil. E, entre as diversas opções de destinos nacionais, uma ótima escolha é fazer uma viagem para o Mato Grosso.

Esse estado, localizado na região Centro-oeste, é conhecido por apresentar uma natureza rica e estonteante, e é o único lugar onde você poderá encontrar a fauna e flora do Cerrado, da Floresta Amazônica e do Pantanal reunidas em espaços próximos que podem ser visitados em uma mesma viagem.

Muitas cidades permitem a realização de atividades como caminhadas, trilhas e mergulho, além de terem prédios de arquitetura histórica, sítios arqueológicos e uma gastronomia única, que enriquece a cultura brasileira.

Para ajudar você a planejar seu roteiro de viagem no interior do Brasil, nós preparamos este post com dez cidades para visitar no Mato Grosso. Confira!

1. Cuiabá

Cuiabá é a capital do Mato Grosso e é um ótimo local para iniciar a viagem por esse estado. Além de ser próxima a outros locais turísticos, ela tem ambientes únicos que certamente merecem uma visita.

Sua temperatura está entre as mais quentes do Brasil, podendo atingir os 40 graus durante os meses de agosto a outubro, por isso esse passeio é recomendado aos que gostam de clima quente.

Alguns dos lugares mais interessantes desse município estão localizados no seu Centro Histórico, onde é possível encontrar muitas construções do período colonial, que costumam ser um atrativo para os amantes da arquitetura e história. Lá, você também pode visitar belos museus, como o Museu Histórico do Mato Grosso, e alguns parques, o que é um ótimo programa para toda a família.

Os que gostam de culinárias diferentes podem se atrair também pela possibilidade de experimentar os clássicos pratos feitos com peixes da região, como o pintado e o pacu, que são encontrados na maioria dos restaurantes da cidade.

2. Nobres

Esse município atrai principalmente as pessoas que gostam de realizar atividades aquáticas, como mergulho, passeios com boias e nado em cachoeiras. Lá, você pode mergulhar em meio à beleza natural do Rio Salobra e do Rio Triste, e se divertir muito fazendo flutuações em rios com águas bem transparentes devido ao seu fundo de calcário.

Além disso, a cidade permite passeios por outros rios e lagoas, a prática de tirolesa e a caminhada em trilhas como a da Serra Azul, que leva a uma bela cachoeira.

Seu Recanto Ecológico Azul também é um lugar único e ótimo para passar momentos em família, pois conta com um aquário natural que diverte muito as crianças e adolescentes. Nesse ambiente, é permitido nadar e ver bem de perto as mais diferentes espécies de peixe.

3. Chapada dos Guimarães

Essa cidade é a escolha certa para os que gostam de aventuras e de contato próximo com a natureza. São tantas cachoeiras, florestas, rios, paredões e grutas que os turistas gostam de reservar alguns dias de viagem para se dedicar apenas à exploração do interior da Chapada.

Seu Parque Nacional, que tem uma área de 330 quilômetros, protege uma vegetação típica do Cerrado e contém alguns dos mais conhecidos animais brasileiros, como o tamanduá-bandeira, o lobo-guará e a onça. Além disso, nesse parque já foram encontrados fósseis de dinossauros, conchas e outros bichos que habitavam a região no passado.

Uma das vistas mais bonitas da Chapada é a dos paredões rochosos, que possuem tons vermelhos e alaranjados, e que se localizam principalmente na chamada Cidade das Pedras. O município conta com cânions e cavernas, que completam a maravilhosa paisagem.

Entre os melhores passeios que podem ser feitos nessa cidade está a caminhada que leva ao topo do Morro de São Jerônimo e o Circuito das Cachoeiras, onde é possível encontrar piscinas naturais e quedas d’água.

4. Alta Floresta

O diferencial dessa cidade é a grande presença da Floresta Amazônica no local. Por isso, ela é um ótimo destino para os que desejam ficar próximos à fauna e flora tipicamente brasileiras, por meio de atividades como a pesca esportiva e a observação de pássaros, que são abundantes na região.

Para viver uma experiência de contato com a natureza ainda mais completa e se sentir perto dessa floresta equatorial, é possível se hospedar em um dos diversos hotéis do município que foram construídos no meio da mata.

5. Jaciara

Jaciara precisa ser incluída no roteiro de quem gosta de aventuras e esportes radicais. Alguns de seus rios e cachoeiras (como o Rio Tenente Amaral e a Cachoeira da Fumaça) são conhecidos por praticantes de atividades como a canoagem e o rafting, e muitos de seus ambientes também permitem a realização de rapel e cachoeirismo.

A época cerca para se dedicar a esses tipos de divertimento é a Temporada de Esporte Radicais, que acontece todos os anos no mês de outubro, e que disponibiliza competições como a Corrida de Aventura e a Corrida de Jeep.

Apesar de a cidade atrair muitas pessoas devido aos esportes radicais, ela também apresenta opções para os que gostam de passeios tranquilos e momentos de relaxamento. Por exemplo, a visita a cachoeiras que formam piscinas naturais (como a Cachoeira da Mulata), e aos rios, cavernas e locais com águas termais, que são excelentes atividades para realizar com calma e em família.

Jaciara apresenta ainda atrativos aos que se interessam por história e arqueologia. O Vale das Perdidas, que é um dos sítios arqueológicos da região, possui inscrições rupestres pintadas há mais de 4.000 mil anos pelos homens pré-históricos que viveram na era paleolítica. Uma das vantagens desse local é que ele pode ser visitado por meio de uma trilha de apenas três quilômetros que passa em meio ao Cerrado.

6. Poconé

Conhecer esse município, que se localiza entre os rios Paraguai e Cuiabá, é uma das maneiras de se aproximar da parte norte do Pantanal e das suas incríveis paisagens naturais e biodiversidade, com animais como capivaras, tamanduás, jacarés e aves como os tuiuiús.

Além disso, Poconé faz parte de uma região repleta das famosas paisagens com planícies alagadas e rios, que podem ser vistas de perto por meio de trilhas em fazendas e passeios em algumas estradas, como a Rodovia Transpantaneira.

Se você quer visitar o Pantanal para observar os animais, uma sugestão é realizar a viagem entre março e abril, quando as águas começam a baixar e a observação se torna mais fácil.

7. Barra das Garças

A beleza estonteante dessa cidade e a grande quantidade de recursos hídricos em seu interior faz com que ela seja conhecida como Paraíso das Águas. Ela se localiza perto da Serra Azul e é cortada pelos rios Araguaia e Garças e tem cachoeiras, trechos de floresta, grutas, montanhas e até águas termais, atraindo turistas dos mais diversos lugares.

Durante o passeio, os visitantes, além de caminharem pelas trilhas e relaxarem nas piscinas formadas pelas cachoeiras, também podem aproveitar a oportunidade para fazer atividades radicais, como paraquedismo, trekking e voo livre, ou praticar a pesca de espécies típicas da Bacia Amazônica.

Uma das vantagens da cidade é que algumas de suas cachoeiras, como a do Pé da Serra e a da Maçonaria, têm um acesso bem fácil, o que é um atrativo para quem viaja com crianças. A primeira delas está a apenas oito minutos de carro do centro e tem um estacionamento bem próximo.

Outro programa interessante para os que querem passear com toda a família é o Parque das Águas Quentes, com piscinas de águas termais acessíveis a pessoas de todas as idades.

Para os que gostam de um turismo mais calmo e voltado ao misticismo e à religião, vale a pena visitar a réplica do Cristo Redentor (que fica na Serra Azul e tem 15 metros de altura) e as diversas comunidades esotéricas que se encontram no local.

No período da noite, é possível viver momentos incríveis no interior da cidade e experimentar a culinária oferecida nos bares e restaurantes, além de aproveitar a vida noturna agitada.

8. Cáceres

Cáceres é um excelente destino para os que gostam de pescar, e atrai anualmente turistas de todo o mundo que se interessam pela pesca esportiva. Os rios Paraguai, Sepotuba, Jauru e Cabaçal, que cortam todo o território do município, contêm uma biodiversidade rica e uma grande quantidade de peixes nativos da região, como o dourado e o pacu.

Os interessados nessa atividade podem participar do Festival Internacional de Pesca, que acontece todos os anos e é o maior campeonato dessa categoria no Mato Grosso.

Apesar de atrair pessoas que gostam de pescar, as possibilidades que a cidade oferece vão muito além disso. Cáceres permite realizar turismo histórico, visitar sítios arqueológicos, observar a natureza de perto e ainda aproveitar o centro urbano e a vida noturna.

Sua fauna é muito rica e, no meio de suas áreas naturais, é possível ver de perto milhares de espécies de aves e animais, como jacarés, bichos-preguiça, lobos-guará, macacos, onças, cervos, capivaras, entre outros.

Os turistas amantes da história também podem se interessar por construções como o Marco do Jauru, que se encontra na Praça Barão do Rio Branco, e a Catedral de São Luiz, que tem características do estilo gótico e cuja construção demorou cerca de 46 anos.

O centro da cidade é cheio de áreas de lazer, bares e restaurantes, onde é possível se divertir e provar os pratos típicos da região, que têm os peixes como ingrediente principal.

9. Pontal do Araguaia

Se você gosta de climas praianos, Pontal do Araguaia pode ser um destino interessante. Apesar de se localizar no interior do país, esse município apresenta uma espécie de “praia” durante os meses de junho a agosto, quando a água do Araguaia baixa e um areia branca e fofa, semelhante à que encontramos no litoral, surge na beira do rio.

Durante esse período, acontece o Festival de Praia, que normalmente inclui a prática de esportes, gincanas, parque de diversões e outras atividades culturais que atraem e divertem a todos.

Os que pretendem frequentar o festival podem fazer uso de uma área exclusiva de camping, com estacionamento, iluminação, banheiros e chuveiros de água quente. A alimentação é oferecida por tendas no próprio local, e essa certamente é uma experiência única para quem quer conhecer um ambiente diferente e se divertir próximo à natureza.

10. Vila Bela da Santíssima Trindade

Essa vila, que foi a primeira capital do Mato Grosso, é uma das mais ricas do Estado no que se refere às belezas naturais, à cultura e ao valor histórico. Ela merece ser incluída no roteiro daqueles que querem conhecer um pouco do passado do Brasil e das suas tradições.

As expressões culturais dessa região são muitas, e entre as principais encontram-se a Dança do Chorado e a Dança do Congo, que tiveram suas origens séculos atrás, durante o período de escravidão.

Entre as novidades gastronômicas que esse local oferece, temos o Canjinjin, bebida típica produzida com cachaça, canela, mel, gengibre e ervas aromáticas, que é conhecida por ter efeitos terapêuticos.

Já no que se refere aos pontos históricos, um dos locais mais interessantes para visitar são as ruínas de uma catedral construída no período em que o país ainda era colônia de Portugal, e que por isso é um importante marco.

As belezas da natureza também estão presentes na cidade, onde você pode ver quedas d’água, ficar próximo a belas paisagens e observar piscinas naturais e riachos que abrigam uma grande diversidade de peixes. Entre as cachoeiras mais procuradas estão a Cachoeirinha e a Cachoeira dos Namorados, localizadas no Parque Estadual Ricardo Franco, e a do Cachoeira Jatobá, que é a maior do estado.

Fazer uma viagem para o Mato Grosso é uma experiência única, que permite entrar em contato com o interior do Brasil e conhecer um pouco da extraordinária fauna e flora que temos no país. As cidades desse estado são ótimos destinos, pois lá podemos viver aventuras, descansar, observar a natureza e ver de perto uma parte importante da cultura e história brasileira.

Você gostou das nossas sugestões? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude seus amigos a planejar um roteiro de viagem pelo interior do Mato Grosso!