Em cada lugar do mundo, as pessoas têm costumes diferentes de acordo com a sua cultura. Podemos usar como exemplo, de forma geral, o fato de que os europeus são mais frios em comparação aos cidadãos de países latinos, como o Brasil.

Embora as diferenças entre as sociedades sejam evidentes, existe um momento do dia que todo o planeta, cada um a sua maneira, adora desfrutar: o happy hour, que é a hora em que os trabalhadores saem das empresas e vão relaxar com os colegas em um bar.

Esse hábito ajuda a humanizar o ambiente profissional, já que os colegas de trabalho tendem a ficar mais descontraídos nessa atividade, ajudando na formação de uma atmosfera de amizade e cooperação.

Você costuma viajar a negócios e quer saber quais são os melhores happy hours nas maiores cidades mundo afora? Conheça aqui as nossas sugestões de entretenimento para curtir depois de um dia de trabalho.

Belo Horizonte

Uma das principais capitais do Brasil, a mineira Belo Horizonte segue a regra das grandes metrópoles do mundo: muito trabalho durante o dia e descontração garantida no fim da tarde.

A Savassi é a região de BH que concentra muitos bares, cafés, lanchonetes e restaurantes. Depois do expediente, os profissionais de diversas áreas se reúnem com os amigos para celebrar a vida.

Um bom lugar para aproveitar o happy hour com os colegas de trabalho nessa área é o pub Vintage 13. A decoração e o som ambiente fazem a linha rock´n roll, onde são servidos ótimos rótulos de cervejas artesanais. Para comer, aposte na costelinha ao molho de ferrugem.

Caso a cerveja não seja a sua bebida preferida, o Cabernet Butiquim é um bar especializado em vinhos, mas que também serve outros drinks com aquele clima agradável dos melhores botecos.

A casa possui uma boa carta, que cobre desde os vinhos mais simples até os rótulos para os gostos refinados. Entre as opções para comer, um dos 13 tipos de queijos oferecidos no cardápio vai formar uma bela dupla com a sua taça de vinho.

Berlim

A capital da Alemanha é um dos principais centros de negócios da Europa, onde dezenas de empresas multinacionais mantêm sedes.

Mesmo com aquele jeitão um pouco mais fechado de ser, os alemães adoram sair do trabalho e partir para um animado happy hour no bar com os colegas. A bebida preferida por lá é a cerveja, mas os drinks e o vinho sempre estão presentes nas celebrações.

Durante os meses mais quentes do ano (entre abril e setembro), os berlinenses gostam de atividades ao ar livre, como parques e praças. Nessa época, os dias são mais longos, com a presença do sol até depois das 21h.

Nessas áreas abertas, como no enorme parque Tiergarten, existem os Biergarten, que são praças onde são vendidas bebidas e comida a preços honestos.

Nos locais mais centrais de Berlim existem muitos prédios comerciais, como nas movimentadas Potsdamer Platz e Alexander Platz, então os bares e restaurantes estão espalhados por todos os lados.

Nos cardápios, as preferências alemãs são os diversos tipos de salsichas (a currywürste é a mais famosa), batatas fritas, o delicioso schnitzel (um bife à milanesa bem sequinho, que pode ser de carne bovina ou suína), o joelho de porco (eisbein) e o chucrute, que é uma tradicional conserva de repolho.

Na região da estação Hackescher Markt, existem muitos bares e restaurantes charmosos com mesas em áreas externas. Alguns passos dali, às margens do rio Spree e com a imponente catedral Berliner Dom ao fundo, bares e pequenas tendas vendem bebidas e petiscos saborosos.

Budapeste

Conhecida com a Paris do leste europeu, a encantadora Budapeste é sede de eventos comerciais durante todo o ano. No fim do dia, o pessoal vai para os bares em torno da praça Liszt Ferenc.

O bar e restaurante Menza é uma excelente opção para beber algo com os colegas de trabalho enquanto aproveita as especialidades da casa.

Como ocorre em toda a Europa, durante o verão, as pessoas preferem atividades ao ar livre, pois elas podem curtir com os amigos enquanto aproveitam o sol. Sendo assim, as praças, parques e a região às margens do rio Danúbio sempre estão cheias no fim da tarde.

Além dos bares e restaurantes no entorno dessas áreas públicas, existem também quiosques que vendem bebidas e comidas rápidas, como hambúrgueres e petiscos. O pessoal pega a sua cerveja ou drink e senta onde achar espaço para aproveitar o restante do dia.

Uma tendência dos últimos anos em Budapeste são os bares que funcionam em edifícios em ruínas. Antigas fábricas e armazéns, alguns deles bombardeados durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), são reformados para receber um público descolado.

Um dos melhores bares em ruínas da cidade é o Szimpla Kert, que reúnem, no mesmo espaço, diversos ambientes, onde são vendidas cervejas, drinks e comida a preços camaradas. Um ótimo lugar para começar a noite e relaxar depois do trabalho.

Londres

Uma das capitais mundiais dos negócios, a milenar Londres tem centenas de pubs espalhados por toda a cidade.

Na área mais central da cidade, onde as empresas estão instaladas, os trabalhadores querem evitar a hora do rush nas estações de trem, então, o pessoal curte o fim do expediente tomando uma bebida com os colegas antes de ir para casa.

Pensando em atender essa demanda, muitos bares estão instalados nos arredores dos terminais de transporte público. Perto da estação Waterloo, o bar Elba fica no telhado de um prédio, o que proporciona uma ótima atmosfera nessa casa especializada em cocktails.

Todos os dias, das 17h às 19h, o bar tem um animado happy hour, onde o cliente pode tomar dois drinks pelo preço de um. As bebidas do Elba que mais chamam a atenção no cardápio são o Mojito (rum, suco de limão, hortelã e água com gás) e um que tem o sugestivo nome de “Poção do Amor nº 10”, que leva gim, morango, espumante e abacaxi.

Para comer, o bar tem serve boas opções de hambúrgueres, fritas e apetitosos sanduíches com muito queijo derretido. As mesas do Elba são estilosas e têm espaço para uma galera bem grande.

Nova York

A maior metrópole dos Estados Unidos, a cidade de Nova York é considerada por muita gente como a “Capital do Mundo”. Centro do mercado financeiro, a “Big Apple” é sede das maiores corporações da Terra.

Com o dia intenso de negociações que mudam as vidas de milhões de pessoas, a cidade que nunca dorme têm uma ampla rede de entretenimento para depois do trabalho.

Conhecida por seus musicais da Broadway, shows, peças de teatro, exposições de arte e cinemas, Nova York também é repleta de bares para curtir com o pessoal do trabalho.

Eleito pelo jornal “The New York Times” como o melhor happy hour da cidade, o bar The Spaniard tem um ambiente muito agradável e decoração caprichada, que dá um ar intimista ao local.

A carta de bebidas oferece drinks autorais cheios de sofisticação, mas com preços atrativos. Para iniciar a degustação, vale a pena experimentar o cocktail “Rosemary Manhattan”, que tem bourbon, vermouth, essências agridoces e cerejas.

Para quem gosta de um bom uísque, o bar oferece uma seleção especial de rótulos de todo o mundo.

Na cozinha, os pratos são bem trabalhados, usando ingredientes de primeira qualidade. Logo de cara, o cocktail de camarões parece cair bem com um drink. Para quem quer algo mais simples, mas saboroso, o Smash Burger tem tudo para agradar.

Praga

Imagine um lugar onde um copo da melhor cerveja custa menos do que água. Esse lugar encantado existe e atende pelo nome de Praga, na República Tcheca.

O país do leste europeu está entre os três maiores consumidores per capita de cerveja do mundo, junto à Alemanha e à Áustria. Durante o happy hour, como não poderia deixar de ser, os bares ficam cheios de gente, que dão uma paradinha para uma bebida antes de ir para casa.

Um dos melhores happy hour da cidade fica próximo ao centro histórico. O bar Hany Bany tem decoração simples e iluminação um pouco escura, mas a intenção ali é oferecer um espaço para relaxar um pouco, conversando com os amigos, lendo um livro ou apenas apreciando uma cerveja artesanal.

Os preços da casa são muito honestos em comparação a outros bares nessa região, que é mais turística. É possível tomar uma ótima cerveja por menos de 5 reais. Todos os dias, das 15h às 16h, quem paga uma cerveja toma a segunda grátis.

No cardápio existem opções para todos os gostos, desde salgadinhos (amendoim, pistache e batatinhas), passando por saladas, hambúrgueres, tostadas e até burritos.

Santiago

A principal cidade do Chile é um dos principais polos de negócios da América do Sul. A bela Santiago, que fica aos pés da Cordilheira dos Andes, atrai empresas de todo o mundo.

No fim do expediente de trabalho, os chilenos têm como hábito curtir o happy hour com os amigos nos bares da cidade.

No bairro boêmio de Bellavista, os barzinhos estão por toda parte, nessa que é a vizinhança de uma das casas do poeta Pablo Neruda e do Cerro San Cristóbal, duas das maiores atrações turísticas de Santiago.

O país tem uma estreita relação com o vinho, já que centenas de produtores estão localizados ali. Contudo, a cerveja artesanal ganhou destaque no Chile nos últimos anos e muitas cervejarias estão presentes nos bares de Bellavista.

Na simpática rua Dardignac fica o Kross Bar, que serve ótimos chopes artesanais de fabricação própria. O cliente pode escolher sentar-se nas mesas compartilhadas na calçada e assistir o vai e vem da rua enquanto toma a sua bebida.

O cardápio tem petiscos e porções grandes de carnes, frutos do mar, embutidos, saladas, queijos e massas, que podem servir de duas a quatro pessoas.

São Paulo

A maior metrópole da América do Sul é a porta de entrada dos negócios da região, devido a sua localização estratégica e pujança econômica. Centro financeiro do Brasil, a cidade de São Paulo é lar de um dos happy hour mais animados do país.

O pessoal sai do trabalho nas áreas mais comerciais, como as avenidas Paulista, Berrini e Faria Lima, e parte em direção aos milhares de bares e botecos de Sampa.

Existem opções em todas as regiões e para todos os gostos, mas em alguns bairros estão concentrados os bares mais populares entre o “pessoal da firma”, como os paulistanos se referem aos colegas de trabalho.

A Vila Madalena é o reduto boêmio da Capital, onde os pequenos bares se misturam às casas antigas, restaurantes da moda, ateliês de arte e lojas de grifes famosas.

O bar O Pasquim serve um chopp de primeira em um ambiente ótimo para reunir os amigos depois do trabalho. A casa sempre faz promoções no happy hour, como um animado open bar a preço único, quando o cliente bebe cerveja à vontade.

Para animar o final do expediente, o bar tem atrações com música ao vivo. Diversão garantida.

Tokyo

Uma das maiores cidade do mundo, a iluminada Tokyo é também um dos lugares mais divertidos para fazer um happy hour.

Em áreas comerciais, como os bairros Shinjuku e Shibuya, os izakayas, que são os bares japoneses, ficam lotados depois de um dia de trabalho.

Essas casas tão tradicionais no Japão oferecem boas bebidas e comida saborosa, em um clima de muito relaxamento na dura rotina dos escritórios.

Muita gente pode pensar que os japoneses só bebem saquê, contudo, a bebida com mais saída nos bares é a cerveja, que harmoniza bem com os deliciosos tempurá de legumes, bolinhos de polvo e espetinhos de camarão.

Aproveite a happy hour no mundo

Viu só como as diferenças culturais de todos os povos do planeta acabam no bar, durante o happy hour após o expediente? Qualquer trabalhador aprecia esse momento de descontração nas suas rotinas agitadas.

Nas suas próximas viagens a trabalho em uma dessas importantes cidades, que tal aproveitar o fim de tarde relaxando com os colegas?

Gostou dessas sugestões de happy hour mundo afora? Compartilhe esse conteúdo com os seus amigos nas redes sociais e marque um encontro com eles.