Ah, Buenos Aires… A capital da Argentina é, muitas vezes, o 1º destino estrangeiro de muitos turistas brasileiros. E motivos para isso não faltam: quando falamos da cidade portenha, estamos nos referindo a uma metrópole próxima ao nosso país, para a qual existe grande quantidade de voos e de promoções oferecidas pelas companhias aéreas.

Se você está considerando visitar esse destino, chegou ao lugar certo. Neste post, listamos 9 sugestões para a sua viagem, incluindo o que fazer em Buenos Aires. Os toques vão desde os preparativos até os principais pontos turísticos, os shows de tango, a culinária local e as opções de compras.

Confira!

Como se preparar para uma viagem a Buenos Aires

1. Escolha a data ideal

Buenos Aires é uma cidade com 4 estações bem-definidas e clima agradável durante quase todo o ano. Saiba mais sobre o tempo na região e marque a data da viagem de acordo com a sua preferência.

Verão

Os verões (que acontecem entre dezembro e fevereiro) são de calor e chuvas intensas — tanto que as tempestades com vento, muito comuns nessa época do ano, têm nome próprio: elas são conhecidas como sudestadas.

Os termômetros costumam variar entre 18°C e 30,5°C. Então, se você decidir viajar durante o verão argentino, leve roupas leves para encarar o tempo quente e um casaco impermeável para lidar com os momentos de chuva.

Outono e primavera

No outono (que acontece entre março e maio) e na primavera (entre setembro e novembro), o clima costuma ser mais ameno — mas também instável! Na primeira estação, os termômetros costumam oscilar entre 10,5°C e 26°C. Já na segunda, as temperaturas variam entre 18°C e 27°C.

Inverno

Os invernos (que acontecem entre junho e agosto) são secos, e os termômetros não baixam tanto. As temperaturas costumam oscilar entre 7,5°C e 17,5°C.

Se você decidir viajar durante o inverno argentino, não embarque com esperança de ver neve! Embora seja possível, esse evento é muito raro de se ver na capital argentina.

2. Separe os documentos necessários

Você sabia que brasileiros não precisam de visto para passar até 90 dias em uma viagem de turismo à Argentina? Por causa disso, é necessário apresentar apenas o seu RG ou o seu passaporte ao entrar no país.

Outra informação legal: não é preciso tomar nenhuma vacina para entrar na Argentina.

3. Realize algumas reservas

Se você quer ir a um restaurante ou a um show de tango muito conhecido, o melhor a se fazer é reservar um lugarzinho com antecedência. Afinal de contas, Buenos Aires é uma cidade que atrai muitos turistas em todas as épocas do ano.

Em algumas casas de tango, por exemplo, você faz a reserva por telefone ou pela internet e ainda verifica a possibilidade ser buscado, de graça, no seu endereço de hospedagem!

4. Preocupe-se com o câmbio de moeda

Leve real, dólar e peso argentino para a sua viagem. Por quê?

Porque a maioria das lojas e dos restaurantes aceita real e dólar, e a cotação desses estabelecimentos é bem melhor do que a das casas de câmbio. Sendo assim, antes de almoçar ou de jantar, pergunte ao garçom quanto está o real ou o dólar e veja se vale a pena. O troco, no entanto, será em peso argentino.

Mas lembre-se: você vai precisar ter peso para andar de táxi e para comprar mercadorias nas feiras de rua.

Atenção! Se você passar pela Calle Florida, vai perceber que o câmbio informal é muito comum. Evite-o. Apesar de pagarem menos, as casas de câmbio são mais seguras e não oferecem notas falsas aos turistas desatentos.

5. Compre um adaptador de tomada

As tomadas na Argentina não são como as brasileiras e, por isso, a melhor solução é levar um adaptador universal ou comprar um por lá. Não se preocupe tanto, porque eles são facilmente encontrados em mercados e em quiosques 24 horas espalhados por todos os bairros da cidade.

O que fazer em Buenos Aires

6. Visite os principais pontos turísticos

Avenida Corrientes, Avenida 9 de Julio e Obelisco

Para começar o roteiro, vamos falar sobre o Obelisco. Trata-se de um monumento que foi erguido para comemorar o aniversário de 400 anos de fundação de Buenos Aires, e ele se encontra no cruzamento das avenidas Corrientes e 9 de Julio — ambas muito agitadas.

A Avenida Corrientes é considerada a Broadway argentina graças aos inúmeros teatros instalados por ali. Já a 9 de Julio não fica para trás e também carrega a sua fama: ela já foi considerada a avenida mais larga do mundo. Muito legal, não é mesmo?

La Bombonera

O estádio do Boca Juniors é uma parada obrigatória para os fãs de futebol. Em La Bombonera, o turista visita um museu que conta a história do clube e as suas conquistas, além de poder ver o estádio em si, incluindo instalações como o campo e os vestiários.

O legal é que a La Bombonera fica pertinho de El Caminito…

El Caminito

Com o charme das suas janelas e paredes coloridas, El Caminito é uma rua turística que abriga ateliês, restaurantes e lojas de souvenir (a variedade de alfajores e de lembranças de viagem no lugar é enorme!). O nome vem de um tango cuja letra está gravada em alguns muros da passagem.

Casa Rosada

A sede da presidência argentina começou a tomar forma a partir da junção da Casa de Governo com o Edifício de Correios e Telégrafos e passou a ter sua fachada pintada de rosa nos anos 1870. Há várias teorias para explicar a escolha da cor, desde a união de dois partidos até o uso de sangue de boi misturado à tinta.

Conhecer a Casa Rosada está no roteiro de praticamente todos os brasileiros, e é possível fazer uma visita guiada — e gratuita — pelo interior do edifício aos sábados, domingos e feriados.

O Museo del Bicentenario está na parte de trás da Casa Rosada.

Cementerio de la Recoleta

Apesar de parecer mórbido, o Cemitério da Recoleta é um dos pontos turísticos mais procurados. É que no lugar estão enterradas algumas figuras argentinas muito conhecidas, como Evita Perón.

Na visita guiada — e, mais uma vez, gratuita! —, é possível ver os túmulos famosos do cemitério. Alguns deles são tão importantes que foram elevados a monumentos históricos nacionais. Impressionante, não é verdade?

Aproveite o passeio pela região e veja o Centro Cultural Recoleta e a Basílica Nuestra Señora del Pilar, que ficam bem ao lado do Cementerio de la Recoleta.

Floralis Generica e arredores

O monumento é uma flor de metal de proporções gigantes e cujas pétalas se abrem durante o dia e se fecham à noite.

Como está na Plaza de las Naciones Unidas, a Floralis Generica se encontra do lado da Facultad de Derecho. Se você atravessar a avenida, chegará à Plaza Francia e ao arrojado prédio da Biblioteca Nacional de la República Argentina.

Museo Nacional de Bellas Artes

O objetivo desse museu é contar a história de alguns dos períodos mais importantes da Argentina por meio de obras de criadores locais. Além disso, o Museo Nacional de Bellas Artes conta com trabalhos de artistas como Monet, Pissarro e El Greco.

Se você quer conhecer as obras com profundidade, o mais indicado é fazer a visita guiada.

Museo de Arte Latinoamericano

Também chamado de Malba, o Museo de Arte Latinoamericano reservou parte das suas galerias para exibir quadros de nomes de peso, como Frida Kahlo e Tarsila do Amaral. Imperdível, não é mesmo?

Como se não bastasse, o museu reúne trabalhos de artistas contemporâneos, incluindo exposições mais interativas.

Plaza de Mayo

Com muitos bancos e árvores, a Plaza de Mayo é o local de descanso de muitos portenhos que trabalham na região. E, ainda assim, é o epicentro político de Buenos Aires. O local é palco de manifestações — como as Madres de Plaza de Mayo, que se reúnem sempre às quintas-feiras.

Puerto Madero

Puerto Madero é uma área portuária que foi revitalizada e hoje conta com uma arquitetura moderna e várias opções de bons restaurantes. Ao percorrer a região, aproveite para visitar a Puente de la Mujer e La Fragata ARA Presidente Sarmiento, um barco que atualmente funciona como museu.

Teatro Colón

O Teatro Colón impressiona pela riqueza de detalhes na sua fachada e, principalmente, no seu interior. Ele é considerado um dos melhores teatros de ópera do mundo graças à sua acústica, e os turistas podem ir à bilheteria atrás de ingressos para assistir a um espetáculo.

Se você não conseguir entradas para uma apresentação de balé ou de ópera, não se desespere: há uma visita guiada que apresenta o interior do edifício, apontando cada detalhe da arquitetura e da decoração interna.

7. Assista a shows de tango

Em uma rua, em um show turístico, em uma milonga (onde os portenhos se encontram para dançar)… Há várias opções para admirar o tango, e esse é um programa quase que obrigatório para quem aterrissa em Buenos Aires.

Os preços variam de acordo com a casa, mas é possível encontrar programas que cabem em todos os bolsos. Sendo assim, é grande a variedade de locais para assistir a um espetáculo.

Confira algumas das opções mais procuradas:

  • Café Tortoni;
  • Centro Cultural Borges;
  • Madero Tango;
  • Piazzolla;
  • El Querandí;
  • Señor Tango;
  • Tango Porteño.

Vale frisar que cada espetáculo tem suas características, isto é, alguns são mais turísticos, enquanto outros são tradicionais.

8. Experimente a culinária local

Alfajores e dulce de leche

É verdade que a Havana é a marca de doces mais conhecida. Mas, quando falamos em alfajores e em dulce de leche, não podemos descartar as inúmeras opções que Buenos Aires oferece.

Negro, Jorgito, Recoleta, Cachafaz e Abuela Goye são algumas das alternativas que podem ser facilmente encontradas nas bancas e nos supermercados espalhados pela cidade. Experimente-as sem culpa!

Café Tortoni

O Café Tortoni é um dos pontos mais tradicionais da capital argentina. Fundado em 1858, ele é considerado a cafeteria mais antiga da cidade e serve café quente e chocolate com churros que valem (e muito!) a visita.

Don Julio

Sair de Buenos Aires sem comer carne com batatas fritas é uma mancada. Aproveite a passagem pela cidade e vá ao Don Julio, que só serve carne de gado de pasto (uma das razões para ser um dos 50 melhores restaurantes da América Latina).

Atenção: o ponto tradicional é o malpassado. Se você não gosta de carne dessa forma, é preciso especificar a sua preferência.

Sorvetes

Os imigrantes italianos deram ao sorvete portenho um sabor único. A Freddo é a rede de sorvetes mais conhecida, mas há outras que merecem a sua atenção: Volta, Persicco e Jauja, considerada a melhor sorveteria de Buenos Aires!

9. Vá às compras

Calle Florida

A Calle Florida é o principal lugar para fazer compras em Buenos Aires, pois tem lojas de todos os tipos e vendedores ambulantes que expõem produtos bem no meio da passagem. Por ali também estão as Galerías Pacífico, um shopping com marcas famosas e arquitetura de deixar o queixo caído.

Feiras

Entre as feiras mais conhecidas de Buenos Aires está a Feria de San Telmo, que ocorre aos domingos. Ela reúne vendedores com variados tipos de produtos, que vão de roupas a antiguidades e artigos de decoração. As lojas do bairro também são muito interessantes.

Outra indicação é a Feria de Plaza Serrano, que é cheia de roupas moderninhas e com preços camaradas.

Outlets

A capital argentina tem muitos outlets, e eles se concentram, principalmente, na Villa Crespo. O indicado é percorrer as ruas Aguirre, Córdoba, Corrientes, Gurruchaga e Raúl Scalabrini Ortiz para encontrar lojas como Puma, Levi’s e Lacoste.

Shoppings

A jornada das compras segue firme. Buenos Aires é o lar de shoppings como Abasto, Alto Palermo e Patio Bullrich, que servem para os mais diversos tipos de bolsos. No Alto Palermo, os turistas encontram lojas de marcas locais; já no Patio Bullrich, as moedas desembolsadas vão para compras luxuosas.

Você gostou deste post sobre o que fazer em Buenos Aires? Então deixe um comentário e compartilhe com a gente quais são os seus planos de viagem!