Com os lugares habitáveis mais isolados da Terra, a Oceania concentra países com ótimas qualidades de vida, clima tropical, milhares de ilhas paradisíacas, além de fauna e flora exuberante, com espécimes de animais e plantas encontrados apenas ali.

Nos últimos anos, esse destino têm atraído muitos visitantes brasileiros, que querem aproveitar a vida viajando por todos os cantos do mundo. Localizado entre os oceanos Índico e Pacífico, o menor continente do planeta tem diversas opções de lazer e entretenimento, muitas vezes, pouco conhecidas.

Quer saber tudo sobre a Oceania e o que existe para visitar por lá? Neste conteúdo você vai conhecer sobre a história e os países que fazem parte da região, além das atrações turísticas mais procuradas.

História da Oceania

A região do Pacífico sul teve os navegadores portugueses e holandeses como primeiros a visitar essas terras. O explorador Fernão de Magalhães chegou à Oceania no início do século XVI, quando tentava encontrar uma nova rota para as índias.

Contudo, apenas em 1770 é que os europeus decidiram colonizar essa área, quando o navegador britânico James Cook descobriu a maior massa de terra desse novo mundo, que hoje conhecemos como o território da Austrália.

Mesmo que esse continente fora uma novidade para o mundo ocidental, já existiam centenas de sociedades vivendo em toda a sua extensão. Um dos povos mais famosos são os aborígenes que, divididos em muitas tribos, dominavam o terreno australiano e as ilhas em volta.

Até hoje é possível encontrar descendentes dessas populações pré-históricas, assim como conhecer a sua cultura, hábitos e rituais. Nas ilhas mais remotas do Pacífico e do Índico, ainda existem muitas comunidades que mantêm o modo de vida de seus antepassados, com muitas tradições e comportamentos sociais diferentes dos que estamos habituados no ocidente.

Período colonial da Oceania

Com o assentamento de ingleses na Austrália, teve início uma nova era na Oceania, com diversos países da Europa tentando aumentar a sua influência nessa parte do mundo. As mais de 10 mil ilhas da região tiveram períodos de colonização por franceses, holandeses, portugueses e espanhóis, além dos britânicos.

Um detalhe curioso sobre essa época é que a Inglaterra enviava os seus prisioneiros para cumprir pena nas terras australianas. Estimativas contam que cerca de 160 mil pessoas tenham sido mandadas para a Austrália.

O que pode parecer a destruição de um lugar acabou sendo o combustível que faltava para o desenvolvimento do país. Muitas construções foram erguidas durante os anos 1800 com a fundamental ajuda desses apenados.

A descoberta de riquezas minerais na região, a partir de 1850, aumentou o fluxo imigratório, fez surgir novas cidades e expandiu a agricultura. Em meados da virada do século XX, a industrialização fez da Austrália e da Nova Zelândia potências no continente.

Países que fazem parte da Oceania

O continente mais jovem do mundo é formado por 14 nações e milhares de pequenos territórios, que são administrados por França, Reino Unido, EUA, Austrália e Nova Zelândia.

Esses são os países independentes da Oceania:

  • Austrália;
  • Micronésia;
  • Fiji;
  • Ilhas Salomão;
  • Indonésia;
  • Kiribati;
  • Nauru;
  • Nova Zelândia;
  • Palau;
  • Papua-Nova Guiné;
  • Samoa Ocidental;
  • Tonga;
  • Tuvalu;
  • Vanuatu;

Turismo na região

A Oceania oferece um leque de atrações turísticas que agrada aos gostos mais distintos. Quem procura por aventuras na natureza tem no continente todos os biomas, como deserto, florestas tropicais, montanhas com neve, vales com lagos espetaculares, vulcões em atividade constante.

Os litorais são um show à parte, com praias de águas cristalinas que formam oceanos que variam entre os tons azulados e esverdeados. A região tem lugares especiais para a prática de mergulho, onde o visitante pode apreciar a rica vida marinha do Pacífico e do Índico.

Os esportes radicais são praticados por toda a Oceania, com destaque para o surfe, o windsurf, o kitesurf, o bungee jumping, montanhismo, trekking, rafting, paraquedismo e muito mais.

Para quem curte o modo de vida mais urbano, o continente tem cidades modernas, mas que guardam muito de seu passado colonial e fazem muitas referências aos seus povos pré-históricos. As principais metrópoles dessa área são muito desenvolvidas, com níveis de desenvolvimento humano entre os melhores do planeta, seguras e cheias de opções de lazer.

A seguir vamos falar sobre os principais países da Oceania e quais são os seus atrativos turísticos.

Austrália: conheça um dos melhores países da Terra

Nação com o segundo melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do mundo, a Austrália tem uma qualidade de vida que faz do seu povo um dos mais felizes.

A sociedade australiana tem baixos níveis de criminalidade e de pobreza, já que existe igualdade de direitos e oportunidade para todos os cidadãos. O sistema de educação da Austrália é classificado como um dos mais completos e eficientes entre os países desenvolvidos.

Todos os anos milhares de jovens brasileiros procuram as instituições da Oceania para fazer um intercâmbio estudantil, que pode ser desde aprender a falar inglês até cursos de pós-graduação e doutorado.

O seu território ocupa cerca de 90% da Oceania, mas as maiores cidades estão posicionadas próximas ao extenso litoral. O interior é marcado pelo deserto Outback, um dos lugares mais inóspitos do planeta.

Isolada do mundo, já que não faz fronteira com nenhum país, a Austrália tem cerca de 80% de seus espécimes de animais encontrados apenas por lá. Entre os mais famosos estão o canguru, o coala, o ornitorrinco e o dingo, que podem ser admirados nos muitos refúgios e zoológicos espalhados pelo seu território.

Os turistas podem conhecer os bichos em seus habitats no Taronga Zoo, em Sydney, no Australia Zoo, em Queensland e no Rainforest Habitat, em Port Douglas.

Agora, conheça um pouco mais sobre as atrações turísticas australianas e o que elas reservam para os visitantes.

Sydney

A maior e mais populosa cidade da Austrália é um exemplo de organização urbana, com transporte de qualidade e ações públicas de combates às mudanças climáticas. Isso torna Sydney em uma das metrópoles mais interessantes para conhecer.

A baía de Sydney é o cartão-postal dessa bela cidade, onde estão posicionadas a icônica Opera House e a Harbour Bridge. O local é usado pela população para praticar esportes aquáticos, como a vela, além de ser palco de comemorações e animados piqueniques.

A capital do estado Nova Gales do Sul tem uma vida cultural agitada, sendo palco de shows, peças de teatro, espetáculos de dança e muitas tendências artísticas surgindo por ali. Também existe uma ampla rede de museus, galerias, espaços culturais e instituições voltadas para a preservação da memória e cultura dos povos ancestrais da Austrália.

O lazer e o entretenimento contam com muitos parques públicos, onde é possível relaxar e praticar atividades esportivas. Caminhar ou andar de bicicleta pelo Centennial Park, uma das maiores áreas verdes da cidade, é um dos programas favoritos dos moradores locais.

A região mais turística da cidade é conhecida como The Rocks, um bairro histórico próximo ao porto onde suas ruas sinuosas e becos sem saída guardam os segredos de uma das partes mais antigas de Sydney. Esse local é o lar de muitos pubs antigos, que datam dos anos 1800, além de existirem uma cadeia e um tribunal da época colonial.

Gold Coast

Paraíso do surfe na Austrália, a região de Gold Coast é reconhecida mundialmente por suas praias com ondas perfeitas, que atraem todos os anos milhares de amantes do esporte para o litoral do estado de Queensland, na costa leste do país.

A linda Surfer’s Paradise é a sua praia mais famosa, onde acontecem diversas competições esportivas internacionais, bem como eventos e festas. Ao sul de Gold Coast, a localidade conhecida como Coolangatta também é um destino muito procurado pelos praticantes de esportes aquáticos.

Ao norte do estado ficam os acessos para um dos maiores patrimônios naturais da humanidade, a Grande Barreira de Corais. Com mais de 2.300 km de extensão, essas formações de recifes são o lar de milhares de espécimes marinhas, cujas aparências multicoloridas podem ser apreciadas em aulas de mergulho com snorkel ou tanque de oxigênio.

Os turistas também podem conhecer essa maravilha da natureza do alto, fazendo sobrevoos de asa delta ou com pequenos aviões. Os mais corajosos podem saltar de paraquedas com os belos corais aparecendo sob as águas do Pacífico.

Um dos passeios mais procurados é navegar com um barco de casco de vidro, o que revela os lindos corais no fundo do oceano. Quem gosta de aventura pode alugar uma moto aquática para conhecer os recifes mais de perto.

Nova Zelândia: praias e geleiras no mesmo cenário

Vizinha da Austrália, a Nova Zelândia é formada pela Ilha Norte e a Ilha Sul, além de outras pequenos pontos de terra ao seu redor. São cerca de 4 milhões de habitantes em um país que tem excelente qualidade de vida, infraestrutura moderna, segurança, ótimas instituições de ensino e belezas naturais de tirar o fôlego.

A sua geografia única faz desse paraíso na Oceania um lugar perfeito para visitar, já que é possível percorrer pelas vastas planícies recortadas por florestas subtropicais, colinas e montanhas com geleiras espetaculares.

Some a isso o seu lindo litoral, que tem mais de 15 mil quilômetros de praias perfeitas para a prática do surfe, mergulho ou apenas tomar um delicioso banho de sol. No extremo norte da Nova Zelândia, uma visita às praias de Coromandel deve estar em qualquer roteiro de viagem.

Habitado em sua pré-história pelo povo Maori, teve a sua colonização a partir de 1840, quando o Império Britânico firmou um tratado com os povos nativos. Até hoje é possível visitar os tesouros dessa cultura ancestral, conhecer os seus hábitos, crenças e tradições em Rotorua, que fica no Volcanic Plateau.

Essa região vulcânica é um dos maiores campos de atividade geotérmica do mundo, já que o país está posicionado no “Anel de Fogo do Pacífico” bem no encontro de duas placas tectônicas. O terreno é coberto de piscinas de águas termais e de lama com propriedades regenerativas.

Nessa área existem muitos gêiseres, que têm erupções que alcançam 30 metros de altura. O cenário é deslumbrante na localidade chamada Te Puia, onde o turista pode conhecer a cultura e o artesanato do povo Maori.

Esse território ao norte da Nova Zelândia guarda centenas de hotéis e casas de spa, que colocam o visitante dentro de um mundo diferente de tudo do que já viu. Também estão disponíveis muitos restaurantes, lojas e parques que valem a pena conhecer.

A metrópole da Nova Zelândia

A maior cidade do país da Oceania é Auckland, que apesar de ser um espaço urbano com prédios altos e ruas organizadas, guarda uma atmosfera com bastante contato com a natureza. Partindo do centro, bastam alguns minutos para chegar em belas praias de ondas fortes, mas dá para nadar com tranquilidade.

Existem passeios como caminhadas por trilhas pela floresta que levam às montanhas como o Mount Victoria, de onde a vista panorâmica é espetacular. As famílias se divertem nos parques temáticos de Auckland, com destaque para o Kelly Tarlton’s Antarctic Encounter & Underwater World, espaço exclusivo de animais dos mares do sul, onde o visitante pode ficar de frente com pinguins e tubarões.

Quem gosta de adrenalina deve subir os 328 metros da Sky Tower e aproveitar duas atrações de arrepiar que existem por lá: no Skywalk os aventureiros são amarrados a cabos de segurança e saem da torre para caminhar por uma passarela bem estreita, com a cidade logo ali em baixo. Tem coragem?

Já no Sky jump, também amparado por um rígido sistema de segurança, o turista literalmente se joga do topo da estrutura, num voo que chega a 85 km/h.

Ilhas e arquipélagos

Como já falamos, na Oceania existem milhares de ilhas de diversos tamanhos e com populações de origens distintas. Esses locais “perdidos” no meio do Oceano Pacífico guardam belezas raras da natureza, que desafiam os sentidos dos visitantes, além de serem berço de culturas únicas.

Em Samoa, todos os turistas se rendem ao esplendor da cachoeira Sopoaga, que fica num terreno formado pela lava de erupções vulcânicas. Aproveite um piquenique no caminho para a queda d’água e aprecie as plantas e flores típicas desse lugar escondido da Terra.

Em Fiji, a linda Leleuvia é uma ilha de corais, com águas calmas e cristalinas, com areia branquinha e palmeiras para deixar a paisagem perfeita. O local, que fica ao sul de Ovalau, tem apenas 2 quilômetros de extensão, que podem ser curtidos numa caminhada sem pressa nenhuma, para não perder os detalhes magníficos da natureza.

Na Indonésia, maior arquipélago do mundo formado por mais de 17 mil ilhas, as características de um paraíso são definidas. O turista pode aproveitar praias de águas tranquilas ou procurar pelas ondas perfeitas para o surfe em Bali.

Java, a ilha mais populosa do país, a cultura dessa região da Oceania pode ser conhecida nas dezenas de lojas, cafés, bares e restaurantes. Os pontos turísticos são formações vulcânicas que criam cenários de outro planeta.

Vale a pena conhecer a Oceania

Agora que você já tem uma boa ideia do que pode encontrar no menor continente da Terra, organize a sua viagem de férias para conhecer as mais lindas paisagens e as culturas pré-históricas que fazem da Oceania um destino encantador.

Gostou deste post ou tem alguma dúvida? Deixe o seu comentário que teremos prazer em ajudar.