Quem visita as cidades históricas brasileiras pode se sentir em uma viagem pelo tempo, principalmente de volta ao período colonial. É que esses lugares se ergueram em meio à extração do ouro, do diamante e da cana-de-açúcar e, mesmo depois do término da exploração desses recursos, foram capazes de guardar a maior de todas as riquezas: a história.

Ficou interessado no assunto? Então continue lendo este post. A seguir, listamos 11 cidades históricas brasileiras perfeitas para quem busca roteiros culturais inigualáveis!

Cidades históricas brasileiras na região Nordeste

1. São Luís, no Maranhão

Diferentemente da maior parte das cidades históricas brasileiras, a capital do Maranhão foi colonizada por franceses. Navegadores de Cancale e Saint-Malo, comunas europeias, decidiram se estabelecer na região durante o século XVII. E é daí que vem o nome da cidade, uma homenagem ao então líder francês, Rei Luís XIII.

Na época da colonização, a economia local era baseada na plantação e na exportação de cacau, tabaco e cana-de-açúcar. De lá para cá, muita coisa mudou, e o que sobreviveu ao efeito do tempo foi, basicamente, o centro histórico — que também conta com influências espanholas, holandesas e portuguesas.

Parte dos 4 mil imóveis preservados no centro de São Luís são reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) como patrimônio cultural da humanidade.

Quais são as principais atrações de São Luís?

  • Bairro Calhau;
  • Bairro Ponta d’Areia;
  • Bairro Renascença I;
  • Bairro Renascença Ⅱ; e
  • centro histórico.

Como chegar a São Luís?

De avião: há voos diários que partem das principais capitais do país.

De ônibus: as empresas Gontijo, Itapemirim e Guanabara têm veículos que partem das principais capitais do país.

De carro: o acesso é feito pela BR-135.

2. Olinda, em Pernambuco

Fundada em 1537, Olinda já foi considerada a capital de Pernambuco (atualmente é Recife). O seu centro histórico, formado por casebres do período colonial, foi tombado como patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO em 1982.

Nessa cidade nordestina, o turista também encontra a mais antiga igreja carmelita do Brasil e belos edifícios, a maior parte deles restaurada depois da invasão dos holandeses durante o século XVIII.

Quais são as principais atrações de Olinda?

  • Alto da Sé;
  • Basílica de São Bento;
  • Convento de São Francisco;
  • Igreja da Sé; e
  • centro histórico.

Como chegar a Olinda?

De avião: há voos diários que partem das principais capitais do país para o Aeroporto de Jaboatão de Guararapes, na região metropolitana do Recife. De lá, o táxi é uma opção muito confortável e econômica, já que a capital está a apenas 10 quilômetros de distância.

De carro: o acesso mais comum é feito pela BR-101, em Pernambuco, e, em seguida, pela PE-015.

3. Salvador, na Bahia

A primeira capital do país não poderia estar de fora desta lista, certo? Salvador, na Bahia, foi o centro político do Brasil entre os anos de 1549 e 1763. E, graças a isso, a cidade foi um dos polos que contribuíram para a mistura de raças, culturas e religiões que dá tanta vida ao nosso país.

Em 1558, foi fundado o primeiro mercado de escravos da América. Felizmente, acabou a venda de negros chegados da África para os senhores de engenho, e a capital baiana preserva apenas o seu centro histórico com edifícios de mais de 2 andares — tipo de prédio comum entre as cidades coloniais prósperas.

Quais são as principais atrações de Salvador?

  • Baía de Todos os Santos;
  • Elevador Lacerda;
  • Farol da Barra;
  • Igreja e Convento de São Francisco;
  • Mercado Modelo; e
  • Pelourinho.

Como chegar a Salvador?

De avião: há voos diários que partem das principais capitais do país para o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães. De lá, o táxi é uma boa opção, já que o aeródromo fica a 28 quilômetros do centro.

De ônibus: há veículos que partem das principais capitais do país, e a rodoviária fica a 7 quilômetros do centro.

De carro: partindo do norte, o acesso mais comum é pela BR-101 até Estância (em Sergipe) e depois pela SE-368 e pela BA-099 (Linha Verde); partindo do sul, é pela BR-101 ou pela BR-116 até Feira de Santana e depois pela BR-324.

4. Porto Seguro, na Bahia

De acordo com os registros históricos, Porto Seguro foi o lugar onde os portugueses desembarcaram e começaram a colonização do Brasil. Justamente por isso, as ruas dessa cidade baiana preservam referências para lá de importantes dessa época.

Por ali estão as ruínas da primeira igreja e da primeira escola construídas em terras brasileiras. E muitas outras construções antigas seguem preservadas, sobretudo na Costa do Descobrimento — região onde dizem que foi realizada a primeira missa do país.

Quais são as principais atrações de Porto Seguro?

  • Cidade Alta;
  • Marco Padrão da Posse;
  • Memorial da Epopeia do Descobrimento;
  • Praia da Coroa Vermelha;
  • Praia do Cruzeiro;
  • Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira; e
  • réplica da Nau Capitânia.

Como chegar a Porto Seguro?

De avião: há voos diários que partem das principais capitais do país para o Aeroporto de Porto Seguro. O táxi é uma boa opção, já que o aeródromo fica a 5 minutos do centro.

De carro: partindo do sul ou do norte, o acesso mais comum é pela BR-101 e depois, em Eunápolis, pela BR-367.

Cidades históricas brasileiras na região Sudeste

5. Diamantina, em Minas Gerais

Terra natal do ex-presidente Juscelino Kubitschek (cujo mandato foi de 1956 a 1961) e cidade marcada por uma arquitetura de becos e casarios coloniais e barrocos, Diamantina foi declarada patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO em 1999.

Quais são as principais atrações de Diamantina?

  • Casa de Juscelino Kubitschek;
  • Garimpo Real;
  • Igreja de Nossa Senhora do Carmo;
  • Igreja de São Francisco de Assis;
  • passadiço das casas na Rua da Glória; e
  • centro histórico.

Como chegar a Diamantina?

De ônibus: há veículos que partem de Belo Horizonte (8 viagens diárias) e de São Paulo.

De carro: o acesso mais comum é pela BR-367 ou pela BR-259, que se liga à BR-040 na altura de Curvelo, em Minas Gerais.

6. Ouro Preto, em Minas Gerais

O conjunto arquitetônico da cidade é impressionante e também foi tombado como patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO. Entre as suas principais atrações estão festivais, passeios de trem até Mariana e um roteiro para conhecer as impressionantes igrejas barrocas, como a Igreja Nossa Senhora do Carmo e a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar.

Vale lembrar que as ruas de Ouro Preto são bem conservadas e fazem parte do dia a dia de vários universitários, que vivem em repúblicas estudantis e ocupam a cidade durante o Carnaval.

Quais são as principais atrações de Ouro Preto?

  • Casa dos Contos;
  • Igreja de São Francisco de Assis;
  • Matriz de Nossa Senhora do Pilar;
  • Museu da Inconfidência; e
  • centro histórico.

Como chegar a Ouro Preto?

De ônibus: há veículos que partem de Belo Horizonte (a cada hora), do Rio de Janeiro (4 viagens diárias) e de São Paulo (2 viagens diárias).

De carro: partindo de Belo Horizonte, o acesso mais comum é pela BR-040 e depois pelo trevo da BR-356; partindo do Rio de Janeiro, pela BR-040 até Conselheiro Lafaiete e depois pela MG-443; partindo de São Paulo, pela BR-381, seguido pela BR-265 no sentido Barbacena, pela BR-040 e, por fim, o mesmo trajeto de quem deixa o Rio de Janeiro.

7. Congonhas, em Minas Gerais

Como em quase todas as cidades históricas brasileiras situadas em Minas Gerais, o barroco tem forte presença. E, em Congonhas, uma das obras mais importantes desse movimento artístico é a Basílica Bom Jesus de Matosinho.

As esculturas dos 12 profetas — esculpidas em pedra-sabão por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho — dão as boas-vindas aos turistas. Durante a Semana Santa, fiéis ocupam as ruas da cidade com procissões e várias outras homenagens à Paixão de Cristo.

Quais são as principais atrações de Congonhas?

  • Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

Como chegar a Congonhas?

De carro: partindo de Belo Horizonte, o acesso mais comum é pela BR-356 e, em seguida, pela BR-040; partindo do Rio de Janeiro: pela BR-040; partindo de São Paulo, pela BR-381, seguido pela BR-265 e, por fim, pela BR-040.

8. Tiradentes, em Minas Gerais

Antigamente chamada de Arraial Velho de Santo Antônio e de Vila de São José do Rio das Mortes, Tiradentes é uma parada obrigatória em qualquer roteiro de cidades históricas brasileiras, pois se trata de um dos municípios mais bem conservados do país.

O destino valoriza o turismo religioso, principalmente graças às igrejas e ao Museu da Liturgia. No entanto, a visita a Tiradentes pode incluir outros programas, como o passeio de charrete pelas ruas de pedras e uma aventura pela cozinha mineira — há vários restaurantes com gastronomia de excelência na região.

Quais são as principais atrações de Tiradentes?

  • Chafariz de São José;
  • Igreja Matriz de Santo Antônio;
  • Largo das Forras;
  • Museu Casa Padre Toledo; e
  • centro histórico.

Como chegar a Tiradentes?

De ônibus: há veículos que partem de Belo Horizonte (3h30 de viagem), do Rio de Janeiro (5h30 de viagem) e de São Paulo (7h30 de viagem).

De carro: partindo de Belo Horizonte, o acesso mais comum é pela BR-040 e, em seguida, pela BR-383; partindo do Rio de Janeiro: BR-040 e, em seguida, pela BR-256; partindo de São Paulo, pela BR-381 e, sem seguida, pela BR-256.

9. São João del-Rei, em Minas Gerais

Basta um breve passeio pelo centro histórico para perceber que a colonização portuguesa é a principal influência na arquitetura de São João del-Rei. O município tem casas coloniais, a Ponte da Cadeia e um comércio bem movimentado.

As igrejas também fazem parte do roteiro dos turistas, sobretudo a São Francisco de Assis e a de Nossa Senhora das Mercês. A ferrovia — que nunca parou de funcionar desde a sua inauguração, em 1881! — leva os visitantes até as cidades vizinhas.

Quais são as principais atrações de São João del-Rei?

  • Catedral Nossa Senhora do Pilar;
  • Igreja de São Francisco de Assis;
  • Memorial Tancredo Neves; e
  • centro histórico.

Como chegar a São João del-Rei?

De ônibus: há veículos que partem de Belo Horizonte (3h30 de viagem).

De carro: saindo de Belo Horizonte, o trajeto mais comum é pela BR-040. Após Congonhas, pela BR-383 e, por fim, pelo acesso a São João del-Rei.

10. Petrópolis, no Rio de Janeiro

Dom Pedro Ⅱ ficou tão encantado com o clima da região que decidiu instalar um refúgio de verão por ali. Nada modesta, a construção hoje se chama Museu Imperial e guarda algumas lembranças que datam o período do Ⅱ Reinado.

Além disso, as montanhas da região serrana do Rio de Janeiro estão cheias de pousadas charmosas, que garantem conforto para os turistas que buscam sossego e boa gastronomia.

Quais são as principais atrações de Petrópolis?

  • Catedral de São Pedro de Alcântara;
  • Mausoléu Imperial;
  • Museu Imperial; e
  • Museu da Cervejaria Bohemia.

Como chegar a Petrópolis?

De ônibus: há veículos que partem do Rio de Janeiro a cada 30 minutos, entre 5h30 e meia-noite (1h30 de viagem).

De carro: partindo do Rio de Janeiro, o acesso mais comum é pela BR-040, que se duplica 20 quilômetros antes da chegada à região serrana.

11. Paraty, no Rio de Janeiro

Em 1667, Paraty foi fundada no entorno da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios. Desde então, o município foi um importante polo econômico com os seus engenhos de cana-de-açúcar.

Hoje em dia, a história é diferente: as ruas de pedra dessa cidadezinha fluminense são palco para a aventura de turistas que querem fazer passeios de barco e ver casas coloniais conservadas.

Vale destacar que é em Paraty que acontece a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), o evento literário mais importante do Brasil.

Quais são as principais atrações de Paraty?

  • passeio de barco pelas praias;
  • Saco do Mamanguá; e
  • centro histórico.

Como chegar a Paraty?

De carro: partindo do Rio de Janeiro, o trajeto mais comum é pela BR-101 até o trevo de acesso a Paraty; partindo de São Paulo, é pela SP-070, seguido pela BR-116 até o trevo de São José dos Campos, pela SP-099, pela SP-055 e, por fim, pela BR-101 no sentido Ubatuba até Paraty.

Você gostou do nosso conteúdo sobre cidades históricas brasileiras? Então compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a planejarem uma incrível expedição para explorar o passado do nosso país!