O Nordeste do Brasil é uma das regiões mais incríveis do mundo para o turismo. Conhecido pelo litoral cheio de lindas e charmosas praias, as belezas naturais são, sem dúvidas, grandes atrativos para os turistas. Esse é o cenário ideal para sua próxima viagem, principalmente por conta das irresistíveis festas populares no Nordeste. Então, pegue o primeiro voo e aproveite o que essa região maravilhosa tem para oferecer!

Uma região rica em trilhas, praias, enseadas, cachoeiras e muitas festas que atraem qualquer pessoa que queira se divertir, o Nordeste oferece atividades para todos os gostos. Ele é, portanto, o melhor lugar para quem é amante do ecoturismo, para quem quer conhecer uma cultura diferente e até para aqueles que desejam uma viagem romântica.

Para ajudar você na escolha das melhores festas para sua viagem ao Nordeste, fizemos uma lista e trouxemos também muitas curiosidades sobre a cultura nordestina. Continue acompanhando e aproveite!

A enorme diversidade do Nordeste brasileiro

A cultura do Nordeste tem características próprias que foram herdadas da influência da cultura dos negros, dos colonizadores portugueses e também dos índios. Vale mencionar que a cultura representa uma teia bem complexa, na qual estão contidos os costumes e conhecimentos, as crenças, as artes, a literatura popular e os cultos religiosos, além das famosas danças e dos hábitos de determinado grupo ou região.

Sendo assim, a cultura dessa região do Brasil, formada pelos estados do Ceará, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Alagoas e Bahia, acabou desenvolvendo uma identidade própria. Então, podemos afirmar que a Região Nordeste conta com uma diversidade cultural extremamente grande, estando espalhada pelos vários Estados que a compõem.

A partir dessas informações, vamos conhecer a seguir algumas particularidades do Nordeste brasileiro. Veja!

Carnaval

Um evento popular bastante conhecido pela região Nordeste, sobretudo em Recife, em Salvador e em Olinda. Pessoas do mundo inteiro se mobilizam para passar o carnaval e se divertir nas cidades dessa região.

Capoeira

É uma atividade que pode ser considerada tanto uma luta quanto uma dança, sendo muito desenvolvida em Pernambuco e na Bahia. Para formar uma roda de capoeira alguns instrumentos são necessários, tais como: uma cabaça cortada, um berimbau e um caxixi. Hoje em dia já é possível encontrar muitas escolas que ensinam tal expressão artística.

Frevo

Essa é uma dança que foi criada por meio da capoeira, sendo muito comum no carnaval de Pernambuco. Dançando frevo, as pessoas podem executar passos bem parecidos. Geralmente, se usa um pequeno guarda-chuva e roupas coloridas.

Maracatu

Esse é um cortejo que tem origem em Recife, com muita música cantada e tocada. No Maracatu, muitos são os instrumentos utilizados, incluindo o xangô, que está presente também no Candomblé.

Culinária

A culinária do Nordeste apresenta uma diversidade enorme, se destacando, especialmente, por temperos apimentados e bem fortes. Alguns dos principais pratos são carne de sol, sarapatel e acarajé — o que inclui outras preparações, como o caruru e o vatapá. A diversidade de delícias é enorme!

As 6 principais festas populares do Nordeste

O Nordeste é conhecido por sua fervorosa agitação e pelo seu povo animado e de bem com a vida. E isso se reflete em seus festivais e comemorações. Conheça as 6 principais e mais famosas festas nordestinas!

1. Folia de Reis (ou Reisado) 

A Folia de Reis, ou Reisado, é uma manifestação cultural que foi trazida pelos colonizadores portugueses e introduzida no Brasil colonial. Essa é uma festa popular que faz parte da cultura do Nordeste e é comemorada em alguns estados, entre eles o Piauí e Alagoas.

O Reisado reúne um grupo de foliões que veste roupas típicas, enfeitadas com espelhos e fitas, e visita as casas de diversos cidadãos, cantando e dançando as músicas típicas desse festival.

Ele pode ser considerado um ato popular religioso, no qual há grupos de cantores, de músicos e também de dançarinos que vão de porta em porta anunciar a chegada do messias, fazer louvação aos moradores das casas onde dançam e, claro, homenagear os três reis magos.

A principal característica da Folia de Reis é a farsa do boi, constituindo um dos atos da festa, onde ele brinca, dança, é morto e depois ressuscita. Essa é uma festa que acontece no período de 24 de dezembro a 06 de janeiro todos os anos.

Nesse período do ano, saem os vários Reisados, sendo que cada bairro tem o seu grupo, cantando e dançando. Os participantes da festa acreditam ser continuadores dos Reis Magos, os quais vieram do Oriente para fazer uma visita ao Menino Jesus, em Belém do Pará.

2. Bumba meu Boi, Maranhão 

A cidade de São Luís, capital do Maranhão, nos meses de junho e julho, ganha ainda mais cores com a festa “Bumba meu Boi”. É a principal festa da cultura popular da região Maranhense, que faz uma homenagem a São João, o protetor do auto.

Essa é uma tradição que surgiu no século XVIII e continua envolvendo os que moram em São Luís. Durante as festividades, as pessoas acabam ocupando todas as partes do município com grupos de todo o Maranhão, cantando e dançando noite adentro.

De acordo com a lenda, um fazendeiro da região viu seu boi preferido morto e, então, foi até o pajé para ressuscitá-lo. Depois de alguns rituais indígenas serem realizados, o animal reviveu e começou a dançar feliz ao lado de seu dono.

Essa é uma manifestação folclórica, que gira em torno de um personagem que se veste de boi fazendo várias coreografias ao som de músicas regionais. Ao lado desse personagem, muitos outros do Brasil colonial participam também, como o senhor de engenho, o escravo, o capitão do mato, o cobrador de impostos e o vigário.

3. São João de Caruaru, Pernambuco 

Caruaru, no agreste Pernambucano, é um dos destinos de São João mais procurados no Brasil. A festa “São João de Caruaru” acontece nesse município, e uma das atrações mais aguardadas é o Festival de Comidas Gigantes, um evento de forte tradição que traz diversas comidas típicas para o público, como mungunzá e o cuscuz.

É, sem dúvidas, a maior festa junina regional ao ar livre do mundo todo. No evento, que acontece todos os anos, os festejos acabam se estendendo por todo o mês de junho, atraindo milhares de turistas do Brasil e do exterior. É uma típica festa de São João do Nordeste que oferece atrativos como fogueira, quadrilhas juninas, iguarias tradicionais à base de milho e muitos fogos de artifício.

As festas juninas de Caruaru, desde o final do século XIX, já atraíam pessoas da capital pernambucana e de cidades do seu entorno. Os festejos antigamente eram todos organizados em propriedades rurais particulares. 

Hoje em dia, a cidade faz a festa durante todo o mês de junho. Desde o ano de 1994, o evento acontece no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, que é um complexo com mais de 40 mil metros quadrados que abriga os Museus do Barro e do Forró, a Secretaria Municipal de Turismo, a Fundação de Cultura de Caruaru, um pavilhão para exposições e um palco para shows — além, é claro, dos vários polos que ficam espalhados pelo município como Estação Ferroviária e o Alto do Moura.

4. Lavagem do Bonfim, na Bahia 

Essa é uma das maiores festas religiosas populares que acontecem na Bahia. A Lavagem do Bonfim é feita sempre em uma quinta-feira de janeiro. Milhares de romeiros vão até o famoso Oxalá africano, como é conhecido o Santuário do Senhor do Bonfim. Há também promessas católicas de “lavagens de igrejas” e nelas os fiéis realizam a lavagem com água e flores de todas as escadarias de um templo.

As baianas derramam seus vasos com água de cheiro sobre as cabeças dos fiéis e também no adro da igreja, fazendo um ritual de esperança e de fé. A Lavagem do Bonfim destaca-se na sequência de festejos, sendo uma procissão quilométrica, com todas as pessoas vestidas de branco. Tudo acontece entre a igreja da Conceição da Praia e a igreja do Bonfim, no alto da Colina Sagrada. Aproximadamente 800 mil pessoas participam da procissão todos os anos.

5. Festa de Iemanjá 

A Festa de Iemanjá do dia 2 de fevereiro é uma das mais valorizadas e populares do ano, e atrai às praias do Rio Vermelho, em Salvador, uma grande multidão de admiradores e de fiéis. Eles festejam em cortejo marítimo, que sai em diversos barcos, levando flores e vários outros presentes para a Rainha das Águas. 

Essa é uma das maiores manifestações públicas e religiosas do candomblé. Todas as ruas do bairro do Rio Vermelho ficam repletas de pessoas que se juntam para assistir à saída das embarcações que levam as oferendas. Tal evento é realizado desde 1974, sendo organizado pelos pescadores que moram na cidade.

Iemanjá é representada frequentemente sob a forma de uma sereia, com cabelos bem longos e soltos ao vento. É chamada também de Rainha do Mar ou de Dona Janaína. Vale destacar que essa celebração é uma instituição contemporânea que tem provocado imitações em Recife e no Rio de Janeiro.

Essa é uma festa que ocorre desde 1923, quando houve uma redução na oferta de peixes da Vila dos Pescadores do Rio Vermelho. Segundo a tradição, os pescadores pediram ajuda ao orixá e seguiram para ofertar presentes para Iemanjá. Então, fizeram a oferta no meio do mar e até hoje a festa é realizada no dia 2 de fevereiro, todos os anos.

Hoje em dia, as homenagens começam de madrugada, com devotos do catolicismo, do candomblé e da umbanda. Bilhetes com pedidos e ofertas são colocados em balaios que são levados para o alto-mar. Tais balaios são levados por aproximadamente 300 embarcações, sendo que o saveiro com a oferenda dos pescadores vai sempre à frente do cortejo.

As pessoas, independentemente de religião, também comemoram, levando champanhe, flores, perfume, velas, mas muitos nunca ouviram falar da lenda da Iemanjá. Enfim, essa é uma festa que tem o propósito de agradar a Rainha do Mar, com a esperança de que ela abençoe cada vez mais os pescadores.

6. Mossoró Cidade Junina

Por último, o evento junino que acontece todos os anos no Corredor Cultural, em Mossoró, no Rio Grande do Norte, durante o mês de junho, é chamado de Mossoró Cidade Junina e consegue reunir mais de um milhão de pessoas nos dias de festa. Por isso, essa é a terceira maior festa de São João do Brasil.

A antiga estação rodoviária da cidade, Elizeu Ventania, se transforma na Estação do Forró em junho de todos os anos. A área tem em torno de 48 mil metros quadrados, e nela são montados arenas, palcos, camarotes, barracas, restaurantes, bares e o circo do forró. O evento aquece a economia do município em diversos setores: hotelaria, gastronomia, comércio e trabalhadores informais, que conseguem ter uma renda extra no período da festa.

Uma boa notícia é que todas as atividades são gratuitas, portanto, os participantes têm acesso livre com comodidade e muita segurança. Algumas das atrações do evento são os shows com grandes artistas nacionais, comidas típicas, quadrilha, festivais de humor etc.

A fim de comemorar a história dos mossoroenses que, em 1927, expulsaram o bando de Lampião do município, todo ano o espetáculo “Chuva de Bala” é apresentado no adro da Capela de São Vicente.

Outra grande atração dessa festa são os concursos que acontecem durante todo o mês de junho. O Concurso de Quadrilhas Juninas Estilizadas é o mais famoso de todos, reunindo quadrilhas de muitas partes do Brasil, especialmente de Pernambuco, do Ceará, de Brasília e do próprio Rio Grande do Norte.

O que levar na mala para uma viagem ao nordeste brasileiro

Está pensando em fazer uma viagem para o Nordeste para participar dessas festas de perto e ainda conhecer as famosas cidades dessa região brasileira? Bom, o primeiro passo é comprar uma passagem e já começar a organizar sua mala. Saiba que essa tarefa é bem simples.

De modo geral, você vai precisar levar roupas de banho, caso queira curtir as lindas praias da região, e peças confortáveis e leves, que permitam que você se movimente tranquilamente nas festas.

Para facilitar a seleção das melhores peças, uma boa ideia é deixar para arrumar a mala assim que todo seu roteiro estiver definido e você já tiver certeza de quais festas populares no Nordeste você vai participar. Para quem quer curtir a noite, a regra das roupas confortáveis e leves vale mesmo, pois o clima e o calor de férias fazem com que esse tipo seja o mais utilizado por lá.

Agora que você já sabe quais são as principais festas populares no Nordeste, é só se preparar para estar perto de pessoas divertidas e alegres e aproveitar as atrações desses eventos maravilhosos. Basta ter alegria de viver e um pouco de planejamento para ser recebido por um povo hospitaleiro, feliz e simpático.

Gostou de saber quais são as principais festas populares do Nordeste? Despertamos o seu interesse em conhecê-las? Então não perca mais tempo e compre sua passagem agora mesmo para fazer essa viagem inesquecível!