A Amazônia é repleta de encantos e mistérios. Historicamente, ela foi a última região brasileira a ser colonizada pelos portugueses. Por isso, é a parte do Brasil que mais preserva traços da cultura indígena e belezas naturais, o que atrai turistas do mundo inteiro. Se você é um viajante que gosta de estar em contato com o meio ambiente e curte sair da rotina, conhecer esse destino é praticamente um dos seus deveres!

No território brasileiro, a região amazônica corresponde à extensão norte. Ela é composta pelo Amapá, Pará, Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre e Tocantins. Cada um deles apresenta suas peculiaridades e atrativos, mas neste post vamos focar nos dois principais pontos turísticos da Amazônia: Pará e Amazonas.

Esses dois estados são os mais amplos do Brasil em dimensão territorial. Além disso, concentram as maiores populações da região. Suas cidades são a perfeita harmonia entre belezas naturais e urbanização e, por isso, são os destinos ideais para você conhecer de perto as atrações da amazônia brasileira.

O que visitar no Pará?

Estação das Docas

Muitos não sabem, mas Belém do Pará, capital do estado, é um dos maiores centros urbanos do Brasil, com quase 2 milhões de habitantes. Essa grande cidade amazônica consegue explorar bem suas belezas naturais, com pontos turísticos de encher os olhos, como é o caso da Estação das Docas.

Localizada às margens da Baía do Guajará, essa região é um grande complexo de restaurantes, teatros e bares. A principal atração do local é a baía, que impressiona pelo seu tamanho.

Algumas agências de turismo oferecem passeios de barco que saem da estação e percorrem os rios e ilhas que ficam ao redor da cidade. Eles proporcionam a oportunidade de ver de perto o estilo de vida dos ribeirinhos (população que vive nas bordas dos rios da Amazônia), além de vislumbrar as belezas da floresta.

A Estação das Docas é o local perfeito para sair com os amigos, passear em família ou se encontrar com o(a) namorado(a). Lá você vai ver um pôr do sol inesquecível.

Ver-o-Peso

Não podemos falar de Belém sem mencionar Ver-o-Peso, a maior feira a céu aberto de toda a América Latina.

Em um primeiro instante, a agitação do mercado pode espantar, pois ele não para em momento algum. Mas enquanto se acostuma com a movimentação, você vai achar frutas típicas da região, como o cupuaçu, o muruci e o taperebá, além de peixes que só encontramos na Amazônia, como o pirarucu e o tambaqui.

Nessa feira, também há a possibilidade de fazer refeições. Esqueça tudo o que você sabe sobre o açaí, pois de acordo com os paraenses é em Belém que se toma o verdadeiro creme. No Ver-o-Peso, esse alimento é servido em uma cuia, juntamente com farinha de tapioca, açúcar e peixe frito. O sabor dessa mistura vai te surpreender!

Outro atrativo do mercado são as vendedoras de ervas, que oferecem as hortaliças certas para qualquer tipo de problema, desde desilusões amorosas até falta de dinheiro.

Ilha de Marajó

A Ilha de Marajó fica localizada no arquipélago de mesmo nome, no Pará. Chegar lá já é uma aventura em si, pois são quase 4 horas de barco de Belém até Salvaterra, município de Marajó. Além desta, as principais cidades da região são Soure e Cachoeira do Arari.

Cada uma delas reserva espetáculos naturais, como praias de água doce, fazendas, igarapés (como são chamados os rios do lugar) e campos encharcados. É por lá que você vai encontrar o maior rebanho de búfalos do Brasil e do mundo!

Esses animais proporcionam uma grande iguaria da ilha: o queijo de Marajó. Feito a partir do leite de búfala, ele apresenta um sabor único e indescritível. Só provando para entender!

Alter do Chão

Conhecida como Caribe da Amazônia, Alter do Chão precisa estar na sua lista de destinos. Esse lugar paradisíaco é a praia mais bela do Brasil, segundo o jornal inglês The Guardian. Ela faz parte do município de Santarém, localizado no sul do Pará.

Mas o que tem de tão fantástico nessa região? Bom, pra começar, a praia apresenta uma beleza única, com areia branca e águas cristalinas. O clima equatorial úmido também é muito favorável. Porém, o maior espetáculo natural fica por conta do encontro das águas do Rio Tapajós e Amazonas, que encanta qualquer pessoa.

Nos arredores de Alter do Chão, os turistas podem fazer caminhadas ecológicas e até nadar com os botos, os famosos golfinhos de água doce!

Restaurantes

Não poderíamos falar do Pará sem mencionar um dos seus maiores atributos: a culinária. Sua principal característica é o uso de iguarias da floresta amazônica, como ervas e frutos, o que a torna única.

Em território paraense, você não pode deixar de experimentar delícias como a maniçoba, uma espécie de feijoada sem feijão, feita a partir da maniva, uma folha triturada da mandioca. O curioso é que a maniçoba leva cerca de 7 dias para ficar pronta!

Outro prato muito saboroso é o tacacá, uma sopa quente feita do caldo do tucupi, que é extraído das raízes da mandioca. Ele é ótimo para as tardes chuvosas, algo bem comum na Amazônia.

O Pará reserva muitas outras delícias gastronômicas. Portanto, vale a pena ganhar uns quilinhos a mais para provar as comidas típicas do estado.

O que visitar no Amazonas?

Rio Negro e Solimões

Entre os destinos mais interessantes da cidade de Manaus, capital do Amazonas, estão os seus rios.

Passear pelas águas fluviais da cidade é um verdadeiro encanto. Nos arredores, é possível vislumbrar a rica flora amazônica e, se der sorte, pode avistar animais típicos da região, como as araras e os botos.

Mas o maior espetáculo é o encontro das águas do rio Negro e Solimões. Eles apresentam colorações e densidades diferentes, por isso não se misturam. Esse fenômeno é um dos maiores encantos de toda a Amazônia e é considerado patrimônio imaterial de Manaus, atraindo milhares de turistas durante todo o ano.

Recanto dos botos

Manaus é uma cidade que oferece passeios naturais fascinantes. Nadar com os botos é o mais procurado pelos visitantes e muito vendido pelas agências de turismo.

Esse encontro ocorre nos rios ao redor da cidade, em pontos estratégicos. Cada viajante recebe um colete flutuante e pode nadar com os animais. Às vezes, é possível até alimentá-los!

Os botos são dóceis, portanto, não apresentam nenhum perigo aos turistas. Porém, sempre é importante estar acompanhado de profissionais que possam ajudar em caso de acidentes.

Também é importante verificar se a agência que você contratou está disponibilizando o passeio em locais permitidos. Atualmente, essa prática turística é uma das maiores preocupações do IBAMA e da Secretaria de Turismo do Amazonas, sendo assim, é necessário saber se o seu passeio está dentro das normas ambientais exigidas.

Cidade Presidente Figueiredo

Esse destino fica a cerca de 1 hora de carro de Manaus e é conhecido como a Terra das Cachoeiras. Aqui, você vai encontrar passeios fantásticos, como trilhas pela floresta e até exploração de cavernas! Mas a principal atração do local são as cachoeiras e as corredeiras.

A queda-d’água mais famosa é a de Iracema, que oferece um banho refrescante, perfeito para aliviar o calor amazônico.

Teatro Amazonas

Ao falar de Manaus é preciso destacar o seu maior símbolo, o Teatro Amazonas. Construído no século XIX, ele representa a era rica da Amazônia, em que os bens eram procedentes do látex das seringueiras, exportado para diversos países da Europa.

Esse é considerado um dos teatros mais belos do mundo, com sua decoração fina e elegante. Durante a visita, é interessante participar de um tour guiado, que conta tudo sobre a história envolvendo o local. Porém, assistir a um espetáculo é a melhor experiência. A acústica do ambiente e a infraestrutura vão surpreender você.

Hotéis de selva

Manaus oferece diversas hospedagens, principalmente no centro da cidade. No entanto, nessa região é possível encontrar uma acomodação singular, procurada por turistas do mundo inteiro: os hotéis de selva.

Como o próprio nome diz, eles estão localizados em plena Floresta Amazônica. Por conta disso, são tranquilos e proporcionam um maior contato com a natureza. Alguns disponibilizam passeios especiais — trilhas por dentro da mata, que permitem o encontro com animais selvagens: cobras e macacos, por exemplo.

Porém, os viajantes devem ter em mente que esses lugares apresentam algumas desvantagens. A principal delas é o fato de estarem localizados longe do centro urbano, o que dificulta atividades de compras e passeios pelos pontos turísticos de Manaus.

Outro aspecto que merece atenção é o preço. Essas acomodações oferecem uma estrutura ampla e, por esse motivo, cobram diárias mais caras do que os locais que se encontram na cidade.

Portanto, escolha ficar em um hotel de selva se você realmente quer estar em contato com a natureza durante a maior parte da sua viagem.

Qual é o melhor período para conhecer a Amazônia?

A região amazônica está localizada próxima à linha do Equador. Isso significa que a temperatura quase não varia durante o ano, fazendo com que esteja sempre um clima agradável.

No entanto, a principal diferença em relação ao clima da Amazônia é a chuva. Durante o ano, ela apresenta dois períodos: o seco e o chuvoso.

A estação seca costuma ocorrer de junho a novembro. Essa é a melhor época para quem quer aproveitar as praias e os igarapés da região. Porém, com a falta de chuva, o nível dos rios fica baixo, o que pode fazer com que alguns passeios de barco sejam comprometidos.

Já a época das chuvas, conhecida como inverno amazônico, ocorre de dezembro a abril. As tempestades já se tornam frequentes e atrapalham aqueles turistas que desejam aproveitar os programas ao ar livre. É importante ressaltar que, durante essa época, algumas cidades da Amazônia, como Rio Branco (AC), podem apresentar temperaturas mais baixas que o normal.

O que levar na mala?

A Amazônia é uma região que tem de tudo um pouco. Como já falamos, ela apresenta grandes centros urbanos, portanto, é bom que você leve na mala roupas casuais para passear, como vestidos, bermudas e calça. Também é um local repleto de praias e rios, então o traje de banho é indispensável!

Além disso, é bastante quente e ensolarado por lá. Por isso, não deixe de carregar chapéus, bonés e protetor solar.

Se você quiser se aventurar por dentro da floresta, muito cuidado com um dos maiores inimigos que poderá encontrar: os mosquitos. Sempre ande com repelente em mãos e verifique se está em dia com a vacina contra febre amarela.

Ah, e também não esqueça de levar um guarda-chuva, mesmo quando viajar durante o período mais seco. A Amazônia é conhecida pela sua famosa chuva no final da tarde, então, para não ficar molhado, esteja preparado.

E também sempre é bom deixar um espaço a mais na mala. Muitos turistas, quando visitam a Amazônia, se encantam com o artesanato, joias e culinária local. Portanto, se você quiser ter a certeza de que vai conseguir levar algumas dessas lembranças para casa, garanta um espaço extra.

Preciso me preocupar com os animais selvagens?

Muitas pessoas pensam que a Amazônia é uma região repleta de fauna selvagem e insetos peçonhentos. Isso pode até ser verdade, mas você dificilmente vai colocar os pés nas partes densas da floresta, onde esses bichos são encontrados.

Como foi dito, esse território conta com diversos centros urbanos, locais em que não há a presença de animais nas ruas. Além disso, os passeios realizados na mata são turísticos, ou seja, foram inspecionados e não oferecem nenhum risco aos visitantes.

Ainda assim, é aconselhável que você não se aventure na floresta ou nos rios por conta própria. As partes afastadas, longe das cidades, podem oferecer alguns perigos. As correntezas dos rios também são traiçoeiras, então procure nadar somente nas áreas permitidas.

E aí, quer explorar e conhecer um pouco mais do território brasileiro? Então não perca a chance de conhecer a Amazônia e aproveitar todos os seus encantos! Compartilhe este post nas redes sociais e mostre para todos os seus amigos as atrações desse destino incrível!