Foz do Iguaçu é uma cidade inesquecível. Localizada no oeste do Paraná, ela tem muitos atrativos: o Parque Nacional do Iguaçu, a Usina Hidrelétrica de Itaipu, o Parque das Aves, o complexo turístico na tríplice fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina) e muito mais. Com tantas opções, é preciso programar bem a viagem. Por isso, reunimos todas as informações necessárias para criar o seu roteiro para Foz do Iguaçu. Confira!

As Cataratas do Iguaçu estão na lista das 7 maravilhas da natureza. Elas têm o recorde de maior queda d’água em volume do mundo: a vazão média é de 1,5 mil metros cúbicos por segundo, com variação de 500 m³/s no período seco e 8,5 mil m³/s nas cheias. O aumento da vazão acontece durante os meses de outubro a março. O maior volume atingido foi de 46 milhões de litros por segundo.

O Rio Iguaçu, localizado na divisa entre Brasil e Argentina, se dispersa pelas 275 cachoeiras em uma altura que varia de 60 e 82 metros, que se dividem em uma largura de 2780 metros. Devido a toda essa riqueza, esse é um dos principais destinos turísticos brasileiros, somente em fevereiro de 2018, a Unidade de Conservação recebeu 151.929 visitantes.

Como viajar para Foz do Iguaçu?

Confira!

De avião

O Aeroporto de Foz do Iguaçu fica a 10 km do centro da cidade. Ele recebe voos nacionais e internacionais diariamente. Os principais voos conectam Foz com Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro. O avião é o principal meio escolhido pelos brasileiros, mas há quem prefira entrar na tríplice fronteira por outros países. Como não é necessário ter passaporte ou visto para entrar na Argentina ou no Paraguai — apenas RG com menos de 10 anos de emissão —, isso é totalmente possível.

Se você deseja viajar diretamente para a Argentina, terá que pegar um voo do RioGaleão para o Aeroporto de Puerto Iguazú. Já pelo Paraguai, a passagem deve partir do Aeroporto de Guarulhos com destino ao Aeroporto Internacional Guarani. Porém, em cada trecho, apenas uma empresa aérea opera, o que torna as opções mais restritas.

Saindo do aeroporto

É também por esse motivo que o Aeroporto das Cataratas (Foz do Iguaçu) é mais popular. O traslado do terminal aéreo até o centro e região hoteleira pode ser feito de táxi, ônibus e carro.

Táxi

De táxi, você vai pagar entre R$45,00 e R$50,00 para o Centro de Foz. Para a região dos hotéis que ficam junto às Cataratas, o valor é de aproximadamente R$15,00. Essa opção é voltada para os hóspedes do Hotel San Martin, que fica ao lado do Parque Nacional das Cataratas, e para o Hotel das Cataratas, que fica exatamente dentro do parque — nesse caso, os hóspedes descem na guarita de entrada e são transferidos para outra van que os levam para o hotel. Mas se você estiver hospedado nos hotéis localizados ao longo da Estrada Cataratas, poderá gastar entre R$20,00 a R$40,00.

Transporte público

No próprio aeroporto você pode pegar um ônibus para o centro e para a região hoteleira. Para isso, terá que pegar a linha 120 — Centro/ Aeroporto/ Cataratas. Ele tem saídas a cada 20 minutos e a passagem custa R$3,55. Ele passa no centro, em alguns pontos turísticos, hotéis e no Terminal de Transporte Urbano (TTU). Os horários e o itinerário podem ser consultados no site da Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu.

Com este ônibus você pode se deslocar até às Cataratas, o Parque das Aves, o Vale dos Dinossauros e o Acquamania (parque aquático). E no TTU partem ônibus para Ciudad del Este (Paraguai) e Puerto Iguazú (Argentina).

Carro

Quem gosta de independência pode alugar um carro no próprio aeroporto ou nas locadoras de veículos de Foz. Ao dirigir pelo lado argentino, você só poderá se deslocar até o limite de 50 km da fronteira. Não é permitido ir para o lado paraguaio com o carro alugado. Ele deve ser estacionado no lado brasileiro e o restante do trajeto pode ser feito a pé ou de moto.

Além disso, é necessário emitir o seguro Carta Verde para cruzar a fronteira. Ele pode ser feito em uma agência ou pela própria locadora de veículos. E dentro da cidade de Foz não há dificuldade, as ruas são conservadas e bem sinalizadas.

Transfer

Há várias empresas que ofertam o serviço, que custa cerca de R$15,00 para a região hoteleira. Se quiser incluir um passeio pelo Duty Free, o valor é de aproximadamente R$30,00.

Por via terrestre

Quem deseja chegar até Foz por via terrestre, pode optar pelo ônibus ou por um carro. A principal via de acesso terrestre é a BR-277, que corta o estado paranaense. Partindo da capital Curitiba, você vai trafegar por 640 km. Já para quem vem de Florianópolis (940 km) e Porto Alegre (990 km), o trajeto é maior.

A Rodoviária de Foz do Iguaçu foi inaugurada em 1992 e possui boa infraestrutura. Ela fica na saída da BR-277, a 5 km do centro. O transporte inclui linhas intermunicipais, interestaduais e internacionais. O terminal é operado por 18 companhias de ônibus e também conta com o serviço de aluguel de carros.

Quando ir para Foz do Iguaçu?

Decidir o período de visitação é importante porque o cenário muda de acordo com a época. Então dependendo do seu estilo de viagem, um determinado mês pode ser mais proveitoso. A cidade recebe turistas durante todo o ano, mas o fluxo é bem maior nas férias escolares — meses de julho, dezembro e janeiro. Feriados também deixam o turismo mais intenso, principalmente se for um feriado prolongado (uma sexta-feira ou segunda-feira).

Verão

As Cataratas do Iguaçu recebem um volume maior de água durante o verão. Devido às chuvas constantes, as quedas d’águas atingem o seu potencial máximo. A temperatura média é de 26º C. Nos meses em que há o aumento da vazão (setembro e outubro) é possível ver as comportas da Usina de Itaipu abertas. Para quem gosta de observar a grandiosidade e a força da natureza, ir no verão é uma ótima opção.

Inverno

No inverno, a situação muda. A temperatura média cai para 18º C e as quedas d’água ficam mais definidas. Como o índice pluviométrico é menor do que o do verão, esse período é recomendado para os visitantes que não gostam de pegar chuva durante a viagem, principalmente durante os meses de junho, julho e agosto. Dessa forma, você pode fazer os passeios com tranquilidade, sem preocupar-se com o uso de capa de chuva ou do guarda-chuva.

Indefinido

Se o seu planejamento for curto ou você comprar alguma passagem aérea em promoção e não tiver tempo de escolher a época de viagem, não há problema. As cataratas são um espetáculo em qualquer época do ano.

O que fazer em Foz do Iguaçu

Esse é um destino que agrada tanto quem viaja sozinho, quanto quem viaja acompanhado com amigos, com a família ou em casal. Devido à tríplice fronteira, você pode unir diversas atividades na mesma viagem. Confira algumas delas:

Natureza

Esse é o principal atrativo, o grande cartão-postal do lugar. As imponentes cataratas impressionam tanto os moradores quanto os visitantes. Pelos parque, você pode fazer uma caminhada e admirar a vista. Mas existem outras opções: trilhas, passeios de barco, contato com animais e a prática de esportes de aventura.

Compras

Uma das grandes vantagens da viagem é o comércio com preços atrativos. As inúmeras opções da Cidade do Leste, no Paraguai, deixam qualquer turista encantado. Por isso, reserve uma quantia e inclua esse passeio no seu roteiro. Você não vai se arrepender!

Gastronomia

Outro ponto muito característico é a comida. Se você gosta de diversidade e de experimentar pratos exóticos, vai adorar sair à noite para jantar nos restaurantes de Foz do Iguaçu. Há bares e restaurantes para todos os gostos. Se quiser se aventurar ou degustar uma culinária diferenciada, tire um dia para jantar no lado argentino, em Puerto Iguazú. E que tal apostar as fichas no cassino da cidade?

Passeios em Foz do Iguaçu

O roteiro é uma das partes mais importantes de uma viagem. Deve ser feito com muita atenção para aproveitar ao máximo o lugar. E com Foz do Iguaçu não é diferente. É importante saber tudo o que o destino tem a oferecer para escolher os lugares que mais agradam. Assim, sua viagem será bastante proveitosa. Vamos conhecer as opções? Acompanhe.

Cataratas do Iguaçu

Sem dúvidas, essa é a maior atração, responsável por seduzir turistas nacionais e internacionais para a região. A grandiosidade da queda d’água impressiona de crianças a adultos. Sentir o vento e os respingos que caem das cachoeiras é inesquecível. Veja algumas opções:

  • caminhando pela ponte;
  • passeio de barco;
  • trilha;
  • rapel;
  • rafting;
  • arvorismo.

As passarelas que ficam mais próximas às cachoeiras tornam a visita ainda mais emocionante. E a Trilha das Cataratas, que tem 1,2 km de extensão, oferece uma visão panorâmica.

Rio Iguaçu

Localizado na divisa entre o Brasil e a Argentina, ele é o grande protagonista das cataratas. A maior parte dele fica do lado argentino. Mas isso não invalida a visita pelo lado brasileiro, que também é impressionante. O ideal é conhecer o lado que tem parques, de preferência, em dias diferentes, para aproveitar ao máximo.

Parque das aves

Para quem gosta de natureza e da vida selvagem, esse é um dos passeios mais divertidos. São viveiros enormes, com uma diversidade de pássaros. Os visitantes podem entrar e ter mais contato com os animais. Essa é uma boa opção para levar a família, principalmente as crianças.

Parque Nacional Iguazú

O lado argentino do parque não tem um transporte tão bom quanto o brasileiro, mas tem opções mais selvagens. Os mirantes do lado argentino oferecem uma vista incrível! O parque possui 3 trilhas bastante acessíveis. Pessoas com cadeiras de rodas ou carrinhos de bebê caminham sem dificuldade. Confira as opções:

  • trilha interior, com 1,7 km de extensão;
  • trilha superior (650 metros);
  • trilha que leva à garganta do diabo (2.080 km), que oferece a vista para a maior e mais impressionante queda d’água.

Itaipu Binacional

A maior usina do mundo oferece a sensação de estar em dois países ao mesmo tempo (Brasil e Paraguai) e tem vários entretenimentos para os turistas:

  • circuito especial;
  • visita panorâmica;
  • refúgio biológico;
  • polo astronômico;
  • ecomuseu;.
  • catamarã.

Vale dos Dinossauros

Que tal caminhar por uma trilha com dinossauros? Ouvir os sons e ver os dinossauros animatrônicos semelhantes aos que já habitaram a terra é uma experiência bem divertida. As crianças adoram esse tipo de atividade. É uma boa forma de unir a imaginação, o suspense e a natureza.

O parque é aberto diariamente, das 9:00 às 18:00, incluindo finais de semana e feriados. Além do Vale dos Dinossauros, você também pode conhecer o Museu de Cera e as Maravilhas do Mundo. Há ingressos para atrações específicas e combos, reunindo mais de uma. Os ingressos custam a partir de R$50,00 e podem ser parcelados em até 6 vezes no cartão de crédito.

Templo budista e mesquita muçulmana

Uma cidade que recebe pessoas de diferentes crenças, costumes e tradições precisa ter espaços de diversidade cultural. O templo budista e a mesquita muçulmana são exemplos disso. Apesar de não serem muito explorados turisticamente, vale a visita. Uma das obras que mais chamam a atenção é a do buda deitado, protagonista de muitas fotos feitas pelos viajantes.

Passeios próximos de Foz do Iguaçu

Se tiver tempo e disposição para conhecer outros pontos turísticos da região, aproveite para visitar as outras cidades da tríplice fronteira: Porto Iguazú e Ciudad Del Este. Apesar de mais simples, elas também proporcionam novas experiências e diversão.

Agora que você já sabe como ir e a melhor época para viajar, comece a montar o seu roteiro para Foz do Iguaçu! Separe o passaporte ou apenas o RG com foto recente, reserve a sua passagem e comece a preparar as malas para conhecer esse destino tão procurado! Afinal, não é qualquer lugar que possui três países tão próximos e com uma diversidade de atrações naturais e urbanas.

Gostou das nossas sugestões? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais. Quem sabe você não encontra uma companhia para essa aventura? Aproveite.