Você gosta de viajar em busca dos encantos do Brasil? A capital gaúcha pode ser o destino perfeito! Há diversas atividades interessantes em Porto Alegre, e elas trazem muito do que uma grande cidade tem a oferecer: bons centros culturais, gastronomia rica e vida noturna agitada.

Mas Porto Alegre também tem suas particularidades. Essa é uma das cidades mais arborizadas do Brasil, o que pode ser percebido pela quantidade de praças e parques espalhados por seus bairros, muito bem aproveitados por seus habitantes (cerca de 1,4 milhão).

Há pouco tempo descobriu-se que o rio que banha a cidade, na verdade, é um lago. Com o intuito de evitar confusões, o chamam apenas pelo nome: Guaíba. Aliás, ele está presente em muitos passeios. E não faltará um porto-alegrense para assegurar que o pôr do sol visto nas suas margens é o mais bonito do mundo.

Neste post, você vai conferir algumas sugestões sobre o que fazer em Porto Alegre, incluindo as principais atrações turísticas e várias indicações de cafés, bares, pubs e restaurantes.

Quando ir a Porto Alegre?

Qualquer estação é indicada para visitar a capital gaúcha, já que você sempre vai encontrar os lugares em pleno funcionamento e uma programação cultural intensa.

Porém, se puder escolher, prefira ir no outono ou na primavera, quando as temperaturas são amenas e os dias ensolarados. No inverno chove bastante, e no verão faz muito calor. Sim, acredite! Não é sempre frio no Sul do Brasil.

O que fazer em Porto Alegre?

A capital gaúcha não apresenta cartões-postais da mesma magnitude de outras cidades, mas abriga uma quantidade significativa de atrações. Se for possível combinar a visita a esses lugares com a ida a algum café, por exemplo, você vai viver uma experiência riquíssima. Por isso, listamos algumas sugestões sobre o que fazer em Porto Alegre, separadas por bairros e regiões.

1. Centro Histórico

O Centro Histórico é imbatível quando se trata de quantidade de atrações. É aqui que você vai encontrar os principais prédios e igrejas da cidade, além de programações culturais. Explorá-lo a pé é uma excelente maneira de entender como funciona o cotidiano da região mais movimentada de Porto Alegre.

1.1. Mercado Público

Não é à toa que o Mercado Público é considerado o coração do Centro Histórico — mais de 100 mil pessoas passam nele por dia. Inaugurado em 1869, o prédio de dois andares reúne bancas variadas, que vão do hortifrúti aos pescados, da erva-mate aos artigos religiosos.

Entre os restaurantes, dois queridinhos dos porto-alegrenses merecem sua visita: Gambrinus, de comida portuguesa, e Banca 40, de sorvetes e saladas de frutas.

1.2. Theatro São Pedro

O tradicional Theatro São Pedro foi fundado em 1858, quando o Rio Grande do Sul ainda era chamado de Província de São Pedro. O teatro chegou a fechar em 1970, mas foi reaberto na década seguinte graças ao trabalho de Eva Sopher, que administra o espaço de forma excepcional desde então.

O São Pedro não oferece visita guiada, assim, será preciso assistir a alguma apresentação para conhecê-lo por dentro. Não será nenhum sacrifício!

1.3. Praça da Alfândega

A principal área verde do centro é endereço de excelentes espaços culturais, como o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), o Memorial do Rio Grande do Sul e o Santander Cultural.

Durante boa parte do ano, a praça abriga uma feirinha com artigos em couro e lã. Porém, entre meados de outubro e novembro, os artesãos cedem o espaço para a Feira do Livro de Porto Alegre, evento tradicional que acontece há mais de 60 anos.

1.4. Casa de Cultura Mario Quintana

Em funcionamento desde a década de 1990, a Casa de Cultura Mario Quintana conta com salas de cinema, salas de teatro, biblioteca e jardim. O nome é em homenagem ao poeta gaúcho que morou por quase 15 anos nesse lugar, quando o prédio abrigava o ilustre Hotel Majestic.

O Quarto do Poeta, com seus móveis e objetos pessoais, pode ser visitado no 2º andar. Não perca também o Café Santo de Casa, no 7º andar, de onde se tem uma bela vista da área central.

1.5. Igreja Nossa Senhora das Dores

Impossível passar pela Rua dos Andradas e não reparar na imponência da Igreja Nossa Senhora das Dores e em sua magnífica escadaria. Mas saiba que a mais antiga igreja de Porto Alegre guarda seus mistérios.

Diz a lenda que ela foi amaldiçoada por um escravo que participou de sua construção e foi injustamente condenado à morte. A praga rogada era de que o templo jamais ficaria pronto. Pois bem, a igreja levou quase um século para ser finalizada e até hoje vive passando por reformas.

2. Bom Fim e Cidade Baixa

Com exceção do Redenção, o parque que serve como divisa natural entre o Bom Fim e a Cidade Baixa, não existem muitas atrações de peso nessa região. Em compensação, a quantidade de cafés, bares e restaurantes é tanta que só morando nessas redondezas para conhecer todos os cantinhos. Prepare-se para curtir a noite de bar em bar até alta madrugada.

2.1. Redenção

O Parque Farroupilha, popularmente conhecido como Redenção, é o mais querido espaço de lazer de Porto Alegre. Nos fins de semana, essa grande área verde fica tomada por pessoas caminhando, correndo, passeando com seus animais de estimação e tomando chimarrão. Aos sábados pela manhã acontece a disputada Feira Orgânica e, aos domingos, o tradicional Brique da Redenção, uma espécie de feirinha de artesanato.

2.2. Lancheria do Parque

Muito próximo da Redenção está essa lancheria que há mais de 30 anos é considerada um dos símbolos do Bom Fim. Grande parte do sucesso da casa é em função do suco natural, já que você pode pedir qualquer combinação de frutas.

Os lanches são saborosos — menção honrosa para o x-salada — e, o melhor de tudo, baratos. Por isso, a Lancheria está cheia tanto às 7h da manhã quanto à meia-noite.

2.3. Bar Ocidente

O Bar Ocidente é um dos espaços culturais mais versáteis que você vai encontrar na cidade. Se à noite funciona como casa noturna e reduto da boemia desde os anos 1980, durante o dia é um delicioso restaurante vegetariano.

Todas as terças à noite o Ocidente é palco do Sarau Elétrico, evento em que intelectuais se reúnem para conversas descontraídas com o público sobre literatura — sempre com uma canja musical ao final.

2.4. Spoiler

Quem está familiarizado com seriados sabe bem o que significa spoiler: revelar uma informação sobre série ou filme antes que a pessoa tenha visto. Essa é justamente a temática do bar de mesmo nome.

Toda a inspiração vem das séries, o que se percebe tanto nos itens do cardápio (que sempre fazem referência a algum personagem) quanto na decoração. E sim, esteja preparado para se deparar com spoilers — algo escrito na comanda ou rabiscado na criativa parede coberta de post-its.

3. Moinhos de Vento

Você pode ir ao Moinhos de Vento de dia e aproveitar boas horas de sol, almoçar em um bistrô bacana e perambular pelo diferenciado comércio do bairro. Mas também pode ir à noite, tanto para jantar em um restaurante sofisticado quanto para beber cervejas importadas em um pub. Seja bem-vindo ao Moinhos de Vento, o bairro mais nobre de Porto Alegre.

3.1. Parque Moinhos de Vento

O coração do bairro é o Parque Moinhos de Vento, ou Parcão, para os porto-alegrenses. No centro dessa área verde está a réplica de um moinho, que funciona como uma biblioteca infantojuvenil, e um lago artificial onde residem tartarugas, gansos e outros animais.

Aproveitar o espaço para caminhar, correr ou saborear um piquenique é o que se faz de melhor por aqui.

3.2. Praça do DMAE

Sede administrativa do Departamento Municipal de Água e Esgotos, a Praça do DMAE constantemente é utilizada como cenário de fotos. Os jardins são muito bem-cuidados e, junto com o prédio do começo do século 20, formam um belo cenário.

Pertinho dali, mas já em outro bairro, fica a Rua Gonçalo de Carvalho, conhecida como a rua mais bonita do mundo, graças às árvores que formam um túnel verde digno de cena de cinema.

3.3. Bistrô do À La

Curte aquele tradicional prato feito: arroz, feijão, bife, batata e ovo frito? Essa combinação, chamada “à la minuta”, é encontrada em qualquer restaurante simples no Rio Grande do Sul.

No Bistrô do À La a ideia é servir buffet de à la minuta. Isso mesmo, você pode repetir quantas vezes quiser cada uma dessas delícias. Mas o cardápio do restaurante é ainda mais completo, já que oferece saladas e sobremesas.

3.4. Dublin Irish Pub

No Moinhos de Vento, todos os caminhos levam à Padre Chagas, a rua que concentra a maior quantidade de bares e restaurantes do bairro. O Dublin Irish Pub é um de seus lugares mais tradicionais — existe há quase 15 anos.

No começo da noite, o clima é de barzinho, ou seja, hora de petiscar e de saborear uma cerveja. Em determinado horário, as mesas dão lugar à pista de dança e o som ao vivo de rock and roll ganha vez.

4. Zona Sul

O comentário recorrente de quem visita primeiro outras partes da cidade é: a Zona Sul não parece Porto Alegre. Isso acontece porque em seus bairros, predominantemente residenciais, ainda se veem casas e prédios baixos, o que contribui para o aspecto de interior. Sem contar a presença do Guaíba, o verdadeiro protagonista na região.

4.1. Estádio Beira-Rio

A caminho da Zona Sul está o imponente Estádio Beira-Rio, devidamente modernizado para receber a Copa do Mundo de 2014. Se não houver chance de assistir a um jogo de futebol do Internacional, você pode conhecer a casa do Campeão do Mundo de 2006 participando de um tour guiado. A Visita Colorada dá acesso ao Museu do Inter e a vários locais emblemáticos do estádio, como o vestiário e o túnel de acesso ao campo.

4.2. Fundação Iberê Camargo

A grande construção em concreto branco, às margens do Guaíba, chama atenção de qualquer viajante. É a Fundação Iberê Camargo, espaço dedicado à divulgação da obra do pintor gaúcho e à recepção de exposições de arte moderna e contemporânea.

No fim da tarde, o café da fundação e o gramado em frente se tornam pontos disputados para ver o pôr do sol. O local tem funcionado somente aos fins de semana.

4.3. Praia de Ipanema

Porto Alegre também tem uma praia de Ipanema para chamar de sua. Mas a água é doce e o calçadão é menos glamoroso. Ainda assim, nos fins de semana ensolarados ela fica lotada de pessoas correndo ao ar livre, tomando cerveja nos bares e bebendo chimarrão na orla. Todos contemplando a paisagem (e à espera do pôr do sol!), já que nesse trecho o Guaíba é impróprio para banho.

4.4. Café & Prosa

Em meio a vários prédios residenciais, uma área verde na Rua Dr. Mário Totta pode passar despercebida por quem dirige distraído. Grande erro! Ali está a imensa Floricultura Winge e, no cantinho direito desse espaço, o Café & Prosa.

O agradabilíssimo ambiente em meio a flores e plantas já seria motivo suficiente para ir até lá, mas as inúmeras delícias do cardápio e o cuidado com os detalhes fazem toda a diferença.

5. Outros bairros

Embora boa parte das sugestões sobre o que fazer em Porto Alegre esteja nesses bairros anteriormente citados, existem muitos lugares interessantes em áreas diferentes. Sem contar que sair do miolo central é sempre uma boa maneira de conhecer as outras peculiaridades que uma cidade de grande porte revela.

5.1. Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS

Essa é a mais imperdível atração para quem for viajar com crianças! O Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS trata sobre assuntos relacionados a vários campos de conhecimento — todos de maneira interativa.

Aprenda sobre matemática, química e física apertando muitos botões. Como o museu está ao lado do campus da universidade, ele oferece toda a estrutura de acesso e de serviços necessária para facilitar a visita.

5.2. Arena do Grêmio

Chegar até a Arena do Grêmio pode ser um pouco trabalhoso, já que o estádio fica na saída da cidade. Mas a visita vale o deslocamento.

Inaugurada em 2012, a nova casa do time tricampeão da Libertadores é um complexo multiúso que tem recebido, além dos jogos de futebol, festas e shows de grande porte. Durante a Arena Tour, o visitante tem a chance de conhecer o Museu do Grêmio e de acessar espaços como camarotes e vestiário.

5.3. Churrascaria Barranco

Achou que não teria churrasco? É claro que tem! A Churrascaria Barranco está entre os lugares mais tradicionais de Porto Alegre. O sistema é à la carte e conta com diversos cortes de carne, além de massas e acompanhamentos. O carrinho de salada, oferecido de mesa em mesa, é costume da casa.

Entre os diversos espaços do Barranco, a área externa é muito charmosa. Protegida pela sombra das árvores, é perfeita para um happy hour entre amigos.

Gostou das sugestões sobre o que fazer em Porto Alegre? Então compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais!