Quando viajamos com a família, ficamos com aquela sensação boa de estar levando todo o nosso mundo para outro lugar. As aventuras que passamos juntos se tornam lembranças para toda a vida.

Seja na praia, na montanha, na fazenda ou numa casinha de sapê, quando vamos fazer uma viagem em família, uma série de detalhes devem ser pensados. Qual é o melhor destino? Qual é a maneira mais fácil de chegar lá? Qual é o melhor momento de ir? Que tipo de passeios vamos fazer?

As dúvidas são muitas! Mas fique calmo: com organização, planejamento e tempo, qualquer viagem é possível, não importa a quantidade de passageiros nem a idade que as pessoas do seu grupo têm.

Está programando uma viagem em família? Saiba neste texto o que você precisa para planejar as melhores férias de suas vidas. Boa leitura!

Selecione um destino que agrade a todos

Essa é a primeira tarefa a cumprir quando você decide que a sua família vai embarcar em uma viagem. O destino escolhido deve ter atrativos para todos, desde as crianças até as pessoas da melhor idade.

Não são todos os locais que oferecem atividades interessantes para faixas etárias variadas. Ao viajar com crianças, é difícil agradá-las em um lugar onde os pequenos não possam nadar, correr, escalar, brincar, gastar energia e se divertir muito.

Já o pessoal mais velho prefere fazer programas tranquilos que não exijam grandes esforços físicos e locomoções. Também é importante que o lugar conte com uma estrutura confortável de serviços e facilidades para relaxar.

Uma boa maneira de escolher a melhor opção é selecionar cerca de três destinos possíveis. Faça uma busca aprofundada e aponte os prós e contras de cada um desses lugares. Apresente a sua pesquisa aos membros da família e converse sobre o assunto.

Nessa hora, cada um deve ter direito a dar a sua opinião sobre o destino. Depois de todos serem ouvidos, como toda boa decisão, a melhor alternativa é a que surgir por consenso.

Os resorts costumam ser uma das opções prediletas das famílias, pois reúnem em um só lugar uma enorme gama de atrações, que atendem a todos os gostos e expectativas.

Nos melhores hotéis dessa categoria, os turistas podem encontrar praias paradisíacas, piscinas de diversas profundidades, atividades esportivas, restaurantes com cozinhas de variadas origens, salão de jogos, cinema e programação preparada especialmente para o público infantil, com brincadeiras conduzidas por monitores treinados.

Se o destino escolhido é uma cidade considerada uma metrópole, como São Paulo, Nova York ou Paris, você deve preparar com cuidado o roteiro dos passeios. As possibilidades de entretenimento nesses lugares são quase ilimitadas, embora nem todas as atrações tenham sido pensadas para agradar a todas as idades.

Então, quando estiver preparando um roteiro, verifique se na atração escolhida existem áreas adequadas para atender a todos da família. Por exemplo: em um parque de diversões, as crianças vão querer aproveitar os brinquedos, enquanto o pessoal com mais idade provavelmente vai preferir ficar aguardando em um café, restaurante ou em outra atividade tranquila.

Já se o passeio for em um museu, procure por exposições interativas, nas quais as crianças vão poder tocar nas obras, ouvir sons e reconhecer imagens. Lugares onde os pequenos têm que fazer silêncio e não encostar em nada são bem difíceis de agradar.

Dê preferência pela baixa temporada

Essa é sem dúvida a “carta na manga” de quem quer fazer ótimas viagens pagando muito menos por isso. Acontece que cada destino tem a sua alta temporada, que é o período do ano em que o local tem uma grande procura.

No verão, por exemplo, as regiões de praias, lagos e rios costumam ficar bem cheias, já que o calor atrai um grande número de pessoas querendo se refrescar com longos banhos nas águas desses lugares. Já no inverno, por causa de temperaturas menores e do clima chuvoso, esses destinos tendem a receber menos visitantes.

Contudo, esse momento de baixa temporada não quer dizer que o lugar não é interessante para uma viagem em família. É nessa hora, quando existe procura menor, que as tarifas das passagens aéreas ficam mais baratas, assim como as hospedagens, os passeios e a alimentação.

Para quem planeja viajar com um grupo maior, com mais de cinco pessoas, essa época de custos em conta pode ajudar muito, já que o valor economizado pode ser revertido em experiências que vão tornar as férias muito mais divertidas e memoráveis.

Esse orçamento com folga pode se transformar em um passeio de barco, alguns dias a mais de estadia ou até um upgrade de classe no avião.

Outro benefício da baixa temporada é que as atrações estão vazias, livrando a sua turma de ter que passar horas em filas de espera para fazer as atividades.

Opte pelo avião como meio de transporte

Quando você vai viajar de férias, tudo o que não quer ter são imprevistos e dores de cabeça, certo? Pensando assim, por que gastar seu precioso tempo de folga preso dentro de um ônibus ou de um carro?

Aproveitamos muito melhor as viagens quando elas são feitas de avião. Por exemplo: uma jornada de ônibus partindo de São Paulo com destino a Salvador, na Bahia, pode demorar mais de dois dias só de trajeto. Porém, o mesmo trecho é coberto em menos de duas horas por uma aeronave.

Isso sem contar todos os custos que você terá na estrada, como alimentação para todas as pessoas e taxas para tomar um banho. Além de que os ônibus costumam ter espaços muito apertados, não adequados para passar tanto tempo ali dentro.

Enquanto você e sua família poderiam estar curtindo uma praia na capital baiana, terão que enfrentar uma verdadeira epopeia pelas estradas que cortam o país. Se colocar nessa conta a ida e a volta, serão quatro dias dentro de um ônibus apertado, sem opções de entretenimento a bordo e com todos os riscos que as vias brasileiras apresentam.

“Ah, mas as passagens de ônibus são muito mais baratas do que as de avião”, muita gente pode argumentar. Porém, nem sempre isso é verdade.

Procurando e comprando as passagens aéreas com antecedência, as tarifas tendem a ser menores. Quando colocar os custos da viagem na ponta do lápis, verá que a pouca diferença nos preços vale cada centavo.

Além de tudo isso, imagina você tendo que encarar 50 horas de viagem com as crianças e o restante do seu grupo dentro de um veículo apertado, quente e sem conforto nenhum. É uma roubada daquelas que ficarão gravadas nos anais dos maiores micos que a família já passou!

Quer curtir as férias sem passar por perrengues desnecessários? Não importa o destino ou a distância: vá sempre de avião.

Use milhas para economizar na compra das passagens

Outra maneira de economizar um bom dinheiro nas viagens em família é comprar os bilhetes com milhas aéreas, que são pontos que podem ser acumulados em todos os trechos voados. Para conseguir juntar e usar esses créditos, o cliente deve ser cadastrado no programa de milhagem da companhia pela qual vai voar.

A quantidade de milhas acumuladas em cada voo depende de alguns fatores, como: se o destino é nacional ou internacional, se a tarifa escolhida é de classe econômica ou executiva e a qual categoria você pertence no programa da empresa.

Essas milhas também podem ser adquiridas por meio de compras no seu cartão de crédito. As empresas de crédito têm programas que convertem os valores gastos em pontos, que podem ser trocados por milhas. Cada categoria de cartão tem uma taxa de conversão diferente — alguns chegam a pagar até 2,5 pontos por cada dólar gasto em compras.

Ao acumular um determinado número de milhas, você está apto a trocá-las por passagens. O valor dos bilhetes é convertido pelas companhia e o seu preço em milhas varia conforme a época do ano e a procura pelo voo.

Exemplo: você quer viajar para o Rio de Janeiro gastando seus pontos acumulados; entra no site do programa de milhagem da empresa aérea e faz uma busca por voos no trecho em que está interessado. Em vez de aparecerem os valores em reais, o sistema vai mostrar quantas milhas você precisa para comprar aquela passagem.

Digamos que cada trecho para o Rio custe 5.000 milhas e o seu grupo tem cinco pessoas. Então, você terá que desembolsar 25.000 créditos para adquirir as passagens de ida e outros 25.000 para os bilhetes de volta, somando 50.000 milhas.

Quando você adquire os tíquetes usando as suas milhas, terá que pagar em dinheiro apenas as taxas de embarque e as tarifas de bagagem.

Para conseguir as melhores opções de voo usando os seus pontos, é fundamental começar a busca por essas passagens com bastante antecedência, como até seis meses antes da data do embarque.

Faça reservas com antecedência para viajar em família

A logística para viajar em um grupo grande requer bastante tempo de organização. Antecipar as reservas de passagens e hospedagem é fundamental para conseguir as melhores opções, além de dar segurança e tranquilidade para as suas férias.

Pouca coisa pode ser pior do que ter uma viagem marcada e ainda não ter onde ficar no seu destino. Procurar por um hotel faltando poucos dias para a sua chegada pode custar bem mais caro.

O mesmo acontece com as passagens, que às vezes custam duas ou três vezes mais caro se forem compradas em cima da hora. Ainda há a possibilidade de já não existirem vagas nos voos para aquela data, o que fará você perder preciosos dias da sua viagem em família.

Quando você faz uma reserva de hotel com bastante antecedência, fica garantido que a sua turma terá um lugar para ficar. A maioria dos sites de reservas de hospedagem têm políticas de cancelamento bem razoáveis. Alguns deles não cobram nada caso haja desistência da vaga com até 48 horas antes do check-in.

Ter essa possibilidade é bom porque, entre a reserva e o dia da sua chegada, é possível encontrar outro local com melhores benefícios, como localização, preço e estrutura. Nada vai impedir você de cancelar a reserva anterior para fazer essa troca por um hotel melhor. Essa oportunidade não existe ao deixar para fazer tudo na última hora.

Construa um roteiro com a colaboração de todos

Assim como na escolha do destino da viagem em família, a construção de um roteiro também deve ter a opinião de todos. Mesmo que as pessoas compartilhem o mesmo tipo de sangue, cada um tem a sua personalidade e gostos, certo?

Faça uma lista com todas as atrações disponíveis no local e discuta com o seu grupo quais vocês devem visitar. Nesse momento é importante todo mundo ter a cabeça aberta e tentar entender as preferências do outro.

Faça uma rotina diária de passeios que possam agradar a todos os membros da família, com ida a atrações variadas e com opções para quem não estiver tão interessado naquele programa.

Caso a família concorde com destinos de viagens infantis, tente procurar por lugares que tenham alternativas para que os mais velhos também se divirtam.

Organize a mala das crianças com cuidado

Para quem vai viajar com crianças, organizar a mala dos pequenos requer bastante cuidado. Depois de definido o destino, quando você já vai ter uma ideia do que vai encontrar por lá, é preciso fazer uma lista com os itens que não podem faltar na bagagem da meninada.

Caso as férias sejam na praia, as roupas escolhidas devem ser leves. Outro cuidado muito importante é com a pele das crianças.

Vejas alguns elementos essenciais:

  • shorts;
  • roupa de banho;
  • camisetas;
  • protetor solar (mínimo fator 50);
  • chinelos, sandálias e tênis;
  • boné.

Já se o destino da viagem for um lugar que esteja no inverno, a preocupação deve ser as roupas de frio, principalmente se vocês forem encarar a neve:

  • jaquetas;
  • blusas de lã;
  • calças forradas;
  • touca, luvas e cachecol;
  • botas impermeáveis;
  • protetor solar (sim, a neve também queima a pele) e hidratante.

Os responsáveis pelas crianças têm que preparar um kit de primeiros socorros, que deve conter:

  • antisséptico;
  • gaze;
  • esparadrapo;
  • curativos adesivos;
  • antigripais;
  • analgésicos;
  • antialérgicos.

Se a criança estiver fazendo algum tipo de tratamento, leve na viagem todas as receitas e um histórico feito pelo médico. Esse cuidado vai ajudar muito a agilizar o atendimento em caso de uma emergência.

Depois de definir o lugar onde vão ficar, procure saber onde ficam os hospitais e clínicas mais próximos e quais são os horários de funcionamento.

Quando as férias são para o exterior, é recomendável que você faça um seguro de viagem, que vai garantir a cobertura das possíveis despesas médicas até um determinado valor. Existem dezenas de empresas e operadoras de cartões de crédito que comercializam esse tipo de plano.

Todas as companhias aéreas têm a sua política de cobrança para despachar as bagagens. Em geral, cada uma deve pesar 23kg, no máximo. O excesso de peso pode gerar custos extras. Na cabine, cada passageiro tem o direito de levar uma mala de mão com até 10kg.

Verifique a existência de programas familiares

Você planejou uma viagem em família para passar algum tempo perto das pessoas que mais ama, não foi? Então, é fundamental que vocês façam programas todos juntos. Com a ajuda da internet, pesquise as possibilidades que possam ser interessantes para todo mundo.

Normalmente, espetáculos de música e teatro costumam agradar a todas as faixas etárias, dependendo do teor da atração.

Em destinos de praia, uma atividade bastante apreciada pelas famílias são passeios de barco, onde os turistas conseguem ver golfinhos e baleias. Outra boa opção são os aquários e as ações de proteção ambiental, como o popular Projeto Tamar, que preserva a reprodução das tartarugas e que tem unidades por todo o litoral do Brasil.

Quando o passeio é em uma grande cidade, uma boa atividade para a família fazer unida são os clássicos city tours, que levam os turistas em um ônibus para conhecer os principais pontos daquela localidade.

Compre ingressos e convites com antecedência

Com o destino definido, começa a busca por atrações para visitar durante as férias. Como em todo lugar turístico, você pode ter que encarar demoradas filas para comprar ingressos e acessar as atividades.

Uma sugestão de ouro é comprar esses ingressos antecipadamente, pela internet. Não são todos os lugares que oferecem essa facilidade, mas se conseguir agilizar a entrada da sua família em algumas atrações, já vai ganhar bastante tempo para curtir mais a viagem.

Por exemplo: o Bondinho do Pão de Açúcar é um dos pontos mais visitados do Rio de Janeiro. Antes de iniciar o passeio, você pode ter que encarar uma fila enorme só para comprar o ingresso. Depois, a sua turma vai ter que perder um tempinho na espera para acessar o bondinho.

Porém, ao comprar os ingressos pela internet, basta fazer a impressão dos bilhetes em casa e ir diretamente para o local do embarque, sem nem ter que olhar para as longas filas de entrada. Com esse planejamento mínimo, a sua família vai ganhar por volta de duas horas para aproveitar a Cidade Maravilhosa.

Fora do Brasil, os museus estão entre as opções de entretenimento mais procuradas pelos turistas. Em alguns locais, as longas filas podem estragar o programa de um dia todo. No entanto, se você se precaver e adquirir as entradas com antecedência, pode pular essa etapa da espera e seguir direto para uma das exposições mais magníficas do mundo.

Muitas vezes, as atrações dão bons descontos para quem compra os ingressos antes da visita. Em Viena (Áustria), por exemplo, é possível comprar um pacote que dá acesso aos três palácios que contam a história da dinastia que controlava o Império Austro-Húngaro. Se você comprar os bilhetes separadamente na hora de entrar, vai gastar muito mais, além de ter que passar um tempo enorme nas filas dos caixas.

Fique de olho na documentação necessária

Antes de embarcar em uma viagem em família, você deve se certificar de que a documentação de todos esteja em ordem. A falta de alguma papelada burocrática pode até encerrar as suas férias antes de elas começarem.

Tanto para destinos nacionais quanto para os internacionais, os menores de idade precisam ter uma autorização especial caso os dois progenitores, pai e mãe, ou responsável legal, não forem embarcar juntos.

Ou seja: se as crianças vão só com a mãe, é necessário um documento assinado e com reconhecimento de firma no qual o pai afirma estar ciente e que concorda com a viagem. O mesmo se aplica no caso de os menores embarcarem só com o pai — então a mãe é quem vai precisar autorizar.

Para preencher essa autorização, você deve acessar a página da Polícia Federal e seguir as orientações. O documento (um para cada menor), deve ser apresentado no dia da viagem, no momento do check-in. Esta é uma determinação do Conselho Nacional de Justiça, por isso a falta dessas autorizações impede a viagem dos menores.

Para viagens nacionais e para países da América do Sul, qualquer brasileiro pode embarcar com o seu documento de identificação (RG). Já para outros voos internacionais, como Europa, EUA, Caribe, África e Ásia, os passageiros devem ter um passaporte. Muitos países exigem que o documento seja válido por seis meses, no mínimo.

Confira com bastante antecedência se todos do seu grupo estão com os passaportes em dia. O processo para adquirir um novo documento com a Polícia Federal pode demorar, por uma série de motivos. Sendo assim, comece esse processo pelo menos seis meses antes da data da viagem.

Outro detalhe importante (mas que passa despercebido para muitas pessoas durante o planejamento de uma viagem internacional) é verificar se o país de destino exige visto de entrada. Algumas nações, como os Estados Unidos, têm processos rigorosos para a concessão de uma autorização de entrada em suas fronteiras, que envolve entrevista pessoal e comprovações com a apresentação de muitos documentos.

Esse tipo de processo pode demorar de dois a quatro meses, dependendo da época do ano. Então, mais uma vez, você tem que antecipar cada etapa.

Encontrou as respostas para as suas dúvidas sobre como organizar uma viagem em família? De fato, planejar o deslocamento de um grupo grande não é fácil. Mas, ao seguir as sugestões do nosso conteúdo, tudo vai fluir corretamente e as férias com as pessoas que você mais ama serão inesquecíveis!

Gostou deste guia para planejar seu passeio? Compartilhe com os seus amigos e familiares nas redes sociais, eles vão adorar!