Se você está procurando inspiração para o seu próximo destino, poderá encontrar muitas na literatura. Isso porque existem diversas obras que retratam lugares maravilhosos, inclusive viagens incríveis, servindo de auxílio nesse aspecto.

Uma delas é a Volta ao mundo em 80 dias. Nessa obra de Júlio Verne, escrita em 1873, o inglês Phileas Fogg viaja, juntamente ao francês Jean Passepartout, pelo mundo em pouco menos de três meses. Ao longo da narrativa, você se depara com uma série de lugares que fazem parte do roteiro desses personagens, capazes de despertar a vontade de seguir o exemplo dos dois aventureiros.

Quer saber quais são os principais locais retratados no livro e como conhecer cada um deles com a sua companhia aérea? Então, continue a leitura e descubra agora mesmo!

Londres — Inglaterra

O ponto de partida da aventura é a cidade de Londres, capital da Inglaterra, sendo também o local para o qual os companheiros deveriam retornar após a volta ao mundo em 80 dias de viagem. Foi nela que o protagonista Phileas Fogg, em meio a uma discussão com seus amigos durante um jogo de cartas, decide apostar que conseguiria realizar o grande feito.

Essa é uma cidade que vale a pena conhecer, seja em uma volta ao mundo, seja em uma viagem de alguns dias ou semanas. Afinal, ela guarda uma boa parte da história da Inglaterra e do mundo, em meio aos seus edifícios históricos e internacionalmente famosos.

Em uma viagem ao local, vale a pena conhecer o famoso Big Bang e a London Eye, roda gigante que permite uma vista incrível da cidade. Além disso, não deixe de visitar a casa da Rainha — o Palácio de Buckingham —, a Abadia de Westminster, a Catedral de St. Paul e o museu de Londres.

Porém, não se esqueça que Londres é repleta de história, mas, também, uma cidade bastante moderna. Dessa forma, busque por pubs ou outras atrações que evidenciam a vida agitada dos londrinos.

Canal de Suez — Egito

A obra do Canal de Suez permitiu que as pessoas do século XIX fossem da Europa à Ásia sem a necessidade de contornar a África. Foi por esse motivo que Phileas Fogg, o protagonista do livro, fez questão de passar por essa região do Egito. No livro, o protagonista vai do Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho de barco a vapor.

Mesmo hoje, muitos anos depois, essa ainda é uma das obras mais importantes da humanidade, e você pode incluí-la no seu roteiro. O Canal de Suez está localizado no Egito e liga Suez e Port Said, percorrendo um trajeto de quase 200 km e passando por uma série de cidades localizadas na Península de Sinai.

Na sua viagem, você pode escolher uma dessas regiões ao longo do canal e observá-lo. Vale destacar Ismailia, uma cidade histórica da região. Além disso, existem cruzeiros que passam por toda a sua extensão, podendo demorar entre 11 e 18 horas e ser uma opção para conhecer cada cantinho da obra.

Mumbai — Índia

Phileas Fogg chegou à Mumbai (Bombai, como se chamava na época) durante a ocupação inglesa do local. Isso porque parte do território da Índia pertenceu à Inglaterra entre os anos de 1858 e 1947.

A primeira impressão dos protagonistas do livro é que a cidade era um caldeirão cultural e essa característica se mantém até os dias de hoje. Ela é composta por um conjunto de sete ilhas e é a maior região da Índia atualmente, assim como a capital financeira do país.

Nela, você pode encontrar uma grande variedade de atrações, incluindo grandes monumentos, como o Portão da Índia e a estação de trem Chhatrapati Shivaji. No entanto, também há uma série de templos que refletem a cultura local. Mas lembre-se de tirar os sapatos para entrar e evitar o constrangimento passado pelo protagonista do livro.

Damos destaque para a Ilha da Elefanta, um local extraordinário que guarda construções de uma sociedade antiga, não mais existente. É preciso saber também que o local é o berço de Bolywood, a grande indústria do cinema indiano. Por fim, vale inclusive aproveitar um dia em uma das praias do local.

Hong Kong — China

Hong Kong é outra cidade visitada por Phileas Fogg e Jean Passepartout durante a sua volta ao mundo em 80 dias. Vale lembrar que a cidade também era um território inglês na época de escrita do livro, situação a qual permaneceu até 1997. Hoje, a cidade faz parte da China e se tornou uma metrópole moderna e muito importante para o país. Ela tem uma mistura de modernidade com preservação natural.

Um fator de bastante atenção é a arquitetura moderna dos seus prédios que participam, inclusive, de um festival de luzes que ocorre todos os dias na Avenue of the Stars. Essa avenida se destaca por ser um tributo ao cinema local, contando com uma estátua de Bruce Lee, por exemplo.

Hong Kong também é banhada pelo mar, sendo possível atravessar a baía de barco ou teleférico, que leva os visitantes até a ilha de Lantau. Lá, você pode conferir atrações como o Buda Gigante. Por fim, não deixe de visitar os templos e as praias locais e aproveite para tirar um dia de compras nas diversas ruas e regiões comerciais da cidade.

Esses são apenas alguns dos destinos visitados pelos protagonistas do livro Volta ao mundo em 80 dias. Vale a pena ler toda a obra para descobrir como eles conseguiram realizar essa proeza em pleno século XIX, quando o transporte era feito por trem ou barcos e navios, sem a facilidade de viajar de avião.

Aproveite e se inspire nos destinos dos personagens, começando agora mesmo a traçar a sua próxima aventura ao juntar dinheiro para viajar. Hoje em dia, a proeza é mais facilidade pelas opções de viagem entre um local e outro!

Quer mais sugestões de viagem? Então, leia também o nosso próximo artigo e descubra quais são os aplicativos que podem ajudar você a viajar!

Qual a viagem ideal para sua famíliaPowered by Rock Convert