Os pacotes de viagens estão espalhados por todo lugar: basta alguns cliques nos navegadores de busca para confirmar essa tendência. Um dos serviços mais oferecidos pelas empresas é o combo passagem aérea e hospedagem. Esses dois itens que estão relacionados tanto ao período da viagem quanto ao destino.

O viajante pode escolher entre comprar um serviço seguido do outro ou até os dois de uma só vez. Mas a grande dúvida é: aéreo + hotel compensa?

Se você já fez esse questionamento ou quer entender melhor as vantagens e desvantagens de unir os dois serviços, confira este artigo!

Como funcionam os pacotes de viagens?

Viajar é uma ótima oportunidade para fugir da rotina, conhecer novos lugares ou revisitar destinos, conectar-se com culturas diferentes, além de garantir sossego e relaxamento. É um momento só seu, para descansar a mente, ter novas ideias e recarregar as energias. No entanto, para que tudo ocorra como esperado, um bom planejamento é necessário. Isso significa uma série de pesquisas e tomada de decisões que levam tempo e energia.

Então, como relaxar e planejar tudo ao mesmo tempo? Com a ajuda de um pacote de viagens. O processo de planejamento pode parecer trabalhoso e desgastante para quem não é acostumado, mas as empresas especializadas no ramo conhecem todos os detalhes e ferramentas para oferecer a melhor alternativa para os clientes. Elas providenciam todos os itens com rapidez e praticidade. Para quem já tem preocupações diárias em casa e no trabalho, essa ajuda é muito bem-vinda.

Os pacotes de viagens são oferecidos por agências em lojas físicas, online ou até pelas próprias companhias aéreas. Mas será que esses pacotes realmente são bons negócios ou seria melhor pesquisar tudo por conta própria? Bem, o que vai definir se o combo aéreo + hotel compensa são os critérios estabelecidos.

O passageiro pode escolher um pacote predefinido e segui-lo tal qual a agência indica e, em alguns casos, fazer adaptações ou até personalizar tudo. As exigências servem para que o profissional encontre as melhores opções de voo e de hospedagem, a fim de satisfazer o desejo do cliente.

Por exemplo, caso você tenha pouco tempo disponível para o deslocamento, uma das soluções é solicitar um voo direto com desembarque em um aeroporto próximo do seu hotel. E caso haja algum imprevisto, a empresa vai oferecer alternativas desses serviços dentro das mesmas condições.

Ou seja, além de comprar as passagens aéreas e reservar o hotel, a agência está apta a realizar adaptações quando necessário. Dessa forma, você usa o seu tempo com o que realmente interessa: curtir a viagem. Já a parte burocrática, que envolve a documentação, as reservas e os procedimentos financeiros, é gerenciada pela empresa.

É como se você tivesse um personal de viagem. Após a consulta e a apresentação de todas as suas necessidades e condições, o agente realiza o planejamento, mostra as opções de pacotes e ainda fica à sua disposição para demais consultorias antes, durante e depois da viagem. Tudo isso contratando um único serviço, com possibilidade de parcelamento.

E vale lembrar que esse é o pacote mais básico. Caso seja do seu interesse, é possível inserir mais serviços, como traslado, roteiro, passeios e alimentação. Sua única preocupação será aproveitar tudo isso.

Como conciliar as datas de estadia com os voos de partida e chegada?

Já que os serviços de aéreo e hotel serão relacionados, como otimizar o tempo e aproveitar melhor o destino? Uma boa sugestão é não contar as datas dos voos como “dias úteis” da viagem. Por exemplo, digamos que você queria passar sete dias explorando Buenos Aires, com passeios reservados para esse intervalo. Para não tornar a viagem cansativa, insira dois ou pelo menos um dia a mais no planejamento para deslocamento e descanso.

Afinal de contas, o percurso de casa até o destino leva um tempo, principalmente se a viagem for internacional. É preciso sair com antecedência, chegar ao aeroporto, realizar os procedimentos padrão, como check-in, despacho de bagagem e embarque. Depois, ainda há o percurso do aeroporto até o hotel. Até que tudo isso aconteça, você já terá usado uma boa parte do dia.

Por mais que o turista chegue empolgado ao destino e tenha energia suficiente para sair do aeroporto, fazer check-in no hotel e já partir para os passeios, ele ainda não está familiarizado com o local, o idioma e o clima. Então, o ideal é aproveitar a chegada para atividades mais leves, até porque você vai precisar de disposição para os dias de passeios. E isso não significa tempo perdido.

Que tal tomar um café com a sua companhia de viagem ou fazer um passeio pela cidade para admirar a paisagem e fazer amizades? Deixe esse dia para conhecer o destino, sentir a energia do lugar, observar a cultura e registrar cenas interessantes para guardar de lembrança como as suas primeiras impressões da cidade.

Da mesma forma, o final da viagem merece um momento de pausa. Que tal preencher o tempo com uma das atividades de que mais gostou e depois relaxar? Faça uma boa refeição e um passeio para despedir-se da cidade. Dessa forma, você vai voltar para casa renovado e com muitas energias.

Lembra das fotos do primeiro dia? Quando estiver esperando no aeroporto para pegar o voo de volta, reveja as imagens e compare-as com os demais registros que fez durante a viagem. Você vai notar como a sua percepção mudou e como ter um momento mais tranquilo no início deixou a sua vivência no destino mais sensorial e produtiva.

Ou seja, deixando o primeiro e o último dia para atividades mais leves, os demais serão mais intensos e, assim, você fará uma viagem mais completa. Se esse for o seu desejo, informe ao seu agente de viagens que ele providenciará todos os itens para essa finalidade: voos que se encaixem nas datas que você prefere e em horários favoráveis à sua programação e a hotéis com acomodações que atendam às suas expectativas.

Como saber se a agência de viagens é confiável?

Para quem está acostumado a planejar tudo sozinho, deixar a negociação nas mãos de uma agência de viagens pode parecer arriscado. Mas acredite: os funcionários das agências estão mais acostumados com isso do que você. Então, a questão é como descobrir se a empresa é confiável. E a relação entre o consumidor e o negócio deve ser regida por um documento oficial, o contrato.

É ele que trará segurança a ambas as partes e garantirá a responsabilidade de cada uma diante da aquisição do serviço. Cliente e contratante têm direitos e deveres. Portanto, se a empresa não oferecer um contrato, solicite. Além disso, existem outros procedimentos que ajudam o viajante a se resguardar de situações de conflito ou constrangedoras.

Veja se a agência tem cadastro nos órgãos oficiais de turismo

Essa é uma informação essencial para decidir contratar ou não o serviço. É imprescindível que a empresa e seus profissionais estejam cadastrados no Ministério do Turismo. Para realizar essa conferência, basta acessar o Cadastur e a Associação Brasileira das Agências de Viagens e fazer a busca.

Essa é a garantia de que a empresa está certificada e tem autorização para prestar serviços turísticos. Sem ela, não há respaldo sobre o trabalho executado nem certeza da qualidade e da segurança dos pacotes de viagens.

Verifique a credibilidade da empresa

Como existem muitas agências, tanto no Brasil quanto no exterior, é normal ficar em dúvida sobre a veracidade das informações, bem como a credibilidade dos serviços prestados. Para evitar prejuízos e arrependimentos, cheque os antecedentes da agência antes de fechar qualquer negócio.

Confira algumas boas práticas que ajudam a reconhecer empresas sérias e competentes:

  • pesquise tanto pelo nome fantasia quanto pela razão social da agência;
  • verifique se ela é referência nos destinos de ida e de volta;
  • consulte seus amigos e pergunte se eles conhecem e já utilizaram o serviço;
  • acompanhe os comentários e as avaliações nas redes sociais da agência;
  • confirme todas as informações anunciadas em publicidade;
  • cheque a reputação da empresa em sites de avaliações, como Google, Reclame Aqui e TripAdvisor;
  • tire todas as dúvidas que surgirem durante o planejamento;
  • se possível, peça recomendações de pessoas que já foram clientes;
  • caso opte pelo pacote, requisite o contrato e o roteiro detalhado por e-mail;
  • em caso de dúvidas mais específicas, consulte um advogado.

Como não cair em armadilhas?

Passagens aéreas e hospedagem podem ser mais atrativos em agências, mas é preciso tomar alguns cuidados para não ser enganado. É claro que é possível fazer um bom negócio, mas vale ficar atento para não transformar o tão esperado momento de lazer em uma dor de cabeça. Seja em loja física ou virtual, o consumidor deve checar todas as informações para não ser enganado.

E mesmo quem viaja por conta própria deve ter cuidado com as ofertas disponíveis na internet. Pois, em alguns casos, em vez de economizar e adquirir um serviço incrível, o viajante pode ter o efeito contrário. Portanto, fique atento aos próximos tópicos para não cair em armadilhas.

Pesquise bastante

Não feche negócio com a primeira empresa que você teve contato. Faça cotações em agências diferentes, compare os serviços e tire todas as suas dúvidas sobre cada opção. Quanto mais informações, melhor. E o atendimento também é algo a ser avaliado. Afinal, esse é o cartão de visitas da empresa.

Cuide com as ofertas-relâmpago

Sabe aquele anúncio irresistível, com valor abaixo do normal ou com roteiro muito extenso para a quantidade de dias? Desconfie das condições, leia todas as informações a respeito e peça ao agente para detalhar tudo, pois, na maioria das vezes, isso é uma armadilha para atrair o consumidor.

Em outros casos, o pacote tem condições específicas, que nem sempre atendem às expectativas do seu planejamento. Por exemplo, todos os serviços lhe agradam e o roteiro é exatamente o que você deseja, mas será que as datas disponíveis também correspondem à sua disponibilidade?

Não adianta adquirir um serviço que você precisa fazer malabarismos para consumir. É o pacote que deve caber no seu planejamento, e não você que precisa se ajustar para conseguir usufruir dos benefícios. Então, cheque a veracidade das informações e as condições dessas promoções.

Simule a compra até o final

Ao receber uma oferta, analise todos os benefícios e a contrapartida do cliente. Depois, use o site ou a plataforma da empresa e simule a compra dessa oferta. Se você constatar que a tarifa é muito maior do que o valor anunciado, fique atento. Uma das razões são as taxas, mas elas não devem ultrapassar uma porcentagem significativa.

Leia e avalie o contrato

Como já foi dito, o contrato é um documento essencial em qualquer negociação, seja de turismo ou não. Peça um tempo para avaliar o conteúdo e leia cada item atentamente e sem pressa. Se tiver alguma dúvida, entre em contato com a agência ou consulte um advogado.

Depois veja se as cláusulas estão adequadas e assine somente depois. Em casos de discordância, comunique ao agente e tente negociar. Mas jamais feche um negócio antes de ler e avaliar todo o contrato.

Você sabia que a compra avulsa de passagem aérea também tem um contrato? Sim, independentemente da plataforma utilizada para a aquisição do bilhete, há um documento disponível com as regras e condições que devem ser lidas e acordadas — essa é uma das razões pelas quais não é possível redirecionar a sua passagem para outra pessoa, pois o acordo foi feito entre você e a empresa, e não com uma terceira pessoa.

Se você chegou até aqui, provavelmente já conseguiu tirar a dúvida se aéreo + hotel compensa. Lembre-se de escolher a melhor opção, que sempre será aquela que melhor se encaixa no seu planejamento pessoal e tem opções que atendem às suas necessidades e preferências. Em caso de dúvidas, compare as condições dessa modalidade de serviço e da reserva por conta própria. Veja se o valor cobrado é justo e corresponde à qualidade da agência, peça um contrato e guarde os recibos de cada procedimento.

Independentemente de realizar a passagem por conta própria ou por intermédio de uma agência, temos um conteúdo exclusivo para ajudar quem ama viagens: Comprar passagem online: tudo o que você precisa saber!