Muitas pessoas consideram que viajar é a possibilidade de realizar sonhos e ser mais feliz. Afinal, conhecer outras culturas é enriquecedor, já que levamos aqueles momentos que passamos mundo afora por toda nossa vida.

Apesar de a vontade de embarcar numa viagem a todo momento seja grande, sabemos que qualquer deslocamento gera custos, então, a empreitada deve ser bancada com um bom investimento financeiro.

Cada tipo de viagem demanda de um planejamento, mas seja a passeio ou negócios, o gasto para visitar cidades turísticas pode variar bastante a depender de uma série de fatores. O passageiro deve pesquisar muito a fim encaixar a jornada no orçamento.

Você quer conhecer novos lugares, mas não sabe qual é o melhor momento de embarcar? Descubra aqui quais são as características e benefícios de viajar na alta temporada ou na baixa temporada.

Qual é a melhor época para viajar?

Decidir qual é a melhor hora para viajar tem uma resposta bem simples: depende.

Isso porque cada destino turístico do mundo tem as suas peculiaridades, como a melhor época do ano para visitar, as atrações que dispõem, o público que recebe — solteiros, casais, famílias, idosos, estudantes — e as infraestruturas de hospedagem, alimentação e entretenimento.

Além do mais, o motivo da viagem também é uma variável importante na hora de fechar uma data. Seja uma viagem com a família ou a trabalho, as expectativas do passageiro em relação à jornada devem ser o guia das ações.

Por exemplo: o viajante quer aproveitar as praias do Nordeste do Brasil, mas quer fazer um roteiro econômico.

Então, a pessoa tem que pesquisar pelos períodos do ano em que esses destinos sejam menos procurados, como no inverno ou em datas durante a semana.

Agora imagine outro cenário: um casal quer esquiar na neve em Valle Nevado, no Chile. Como isso somente é possível de fazer no inverno (de junho a setembro), os turistas serão obrigados a viajar na alta temporada do local, o que aumenta os custos.

Mais uma vez: a decisão sobre o melhor momento para viajar deve atender à realidade e às expectativas de cada pessoa.

A seguir, vamos falar mais sobre os benefícios e dificuldades de fazer uma viagem na alta temporada ou na baixa temporada. Também daremos exemplos de como é cada período em alguns dos destinos turísticos mais procurados da Terra.

Como é viajar na alta temporada?

Esses são os períodos do ano em que as cidades dedicadas ao turismo recebem um maior fluxo de visitantes, aumentando a procura por voos, hospedagens, atividades de lazer e entretenimento.

A definição de quando é alta temporada depende das características de cada destino turístico. As cidades de praia, por exemplo, têm maiores atrativos durante o verão — dezembro a março no hemisfério sul e de junho a setembro no hemisfério norte —, já que o calor combina com banho de mar e horas sentado na areia.

Sendo assim, essa lógica deve ser aplicada para saber se aquela é a estação mais concorrida para viajar.

Na alta temporada, os preços das passagens aéreas tendem a subir bastante, então, é fundamental pesquisar com antecedência de 4 a  6 meses. Quem deixa para comprar os bilhetes de última hora acaba pagando mais caro.

Com os pacotes de viagem, reservas de hotéis, pousadas e hostels acontece a mesma coisa, já que a alta demanda faz as melhores opções ficarem indisponíveis bem rápido. Quando o viajante fecha o negócio no último momento vai pagar mais por uma hospedagem de menor qualidade.

Nos destinos turísticos, as atrações e os passeios também ficam mais caros durante a alta temporada. Outro problema é que os lugares mais concorridos ficam cheios, o que pode gerar filas e muita espera.

O ideal é comprar os ingressos antes da viagem. Atrações turísticas como museus, palácios, parques, monumentos e prédios históricos, muitas vezes, vendem as entradas pela internet. Faça uma relação do que você vai visitar e procure por esse serviço na rede.

O maior benefício da alta temporada é que o clima estará de acordo com o que o lugar oferece, tornando a sua viagem mais agradável e proveitosa. Quando você visita um local na época recomendada, pode curtir as experiências de maneira mais intensa.

Como é viajar na baixa temporada?

O período de menor procura dos destinos turísticos, em geral, estão relacionados às condições climáticas de cada região.

Como a procura tende a ser menor, os preços de passagens aéreas, hospedagem, alimentação, lazer e entretenimento costumam cair.

Com bastante oferta, os turistas podem escolher as melhores acomodações a preços bem menores do que o normal. Existem muitas promoções e a competição pelos visitantes traz muita economia para o viajante.

Contudo, as atrações de cada local podem variar na baixa temporada em relação aos períodos de maior fluxo de pessoas.

Por exemplo: fica complicado curtir uma praia durante o inverno, mas podem existir passeios bem interessantes em destinos turísticos no litoral, como no Rio de Janeiro. Então, uma viagem durante a baixa temporada pode ser muito proveitosa.

Outra vantagem de viajar na época menos disputada é que os pontos turísticos ficam mais vazios, sem filas e com maior conforto para o visitante. O único ponto de atenção que o turista deve ter é que algumas atrações têm os horários de funcionamento alterados durante a baixa temporada.

Como são as temporadas nos destinos turísticos?

Agora vamos falar sobre como são temporadas alta e baixa em alguns dos lugares mais visitados do mundo.

Saiba quais são os atrativos de cada destino e quando é o melhor momento para fazer uma visita.

América do Sul

Os países vizinhos ao Brasil têm ótimas opções turísticas, que envolvem belezas naturais temperadas com muita cultura dos milhares de povos nativos da região.

Na Argentina e no Chile, os amantes dos esportes na neve buscam as regiões próximas à Cordilheira dos Andes durante a época mais fria do ano (junho a setembro). Locais como Bariloche e Valle Nevado ficam lotados nesse período de alta temporada.

O tempo curto da temporada, aliado às regras de proteção ambiental, que limitam o número de visitantes a cada dia, faz com que os custos de uma viagem para esses locais suba nessa época do ano.

Já no verão, é possível aproveitar as praias do litoral chileno, como Viña del Mar e La Serena, onde faz calor e dias muito agradáveis, apesar da água sempre gelada do Oceano Pacífico.

Na baixa temporada, a região costeira do Chile, mesmo no inverno, é possível fazer ótimos programas turísticos, aproveitar a deliciosa culinária chilena e apreciar bons vinhos locais.

Na região do extremo sul da Argentina, a cidade de Ushuaia é conhecida como “o fim do mundo”, já que ali é a última porção de terra antes da Antártida, também conhecido como Pólo Sul. As montanhas com gelo eterno fazem um lindo contraste com o mar de cor azul profundo.

A alta temporada é no verão do hemisfério sul e os turistas podem fazer caminhadas na natureza, escalar vulcões adormecidos e praticar esportes aquáticos. Tudo cercado pela mais esplendorosa natureza selvagem.

Mais ao norte do continente, a cidade perdida de Machu Picchu, que fica cravada nas montanhas do Peru, atrai milhões de visitantes todos os anos. Por questões de preservação das construções feitas pelos Incas, aqui também existem restrições de número de visitantes, aumentando a competição pelos passeios.

A alta temporada na antiga cidade da civilização Inca é no período mais seco do ano, entre os meses de maio e setembro.

Durante a baixa temporada em Machu Picchu, não é muito aconselhável fazer uma visita ao local. As chuvas intensas causam muitos deslizamentos de terra, obstruindo os acessos e dificultando a entrada e a saída do patrimônio da humanidade.

Brasil

Como estamos falando de um país de dimensões continentais, os destinos turísticos no Brasil oferecem opções de lazer em diversas épocas do ano.

O litoral do Nordeste tem as suas temporadas divididas entre o período mais chuvoso do ano (de abril a setembro) e o mais seco (de outubro a março). Ainda assim, é possível aproveitar ótimos dias de sol em ambas as épocas.

Os preços na baixa temporada, no período de chuvas, tendem a cair bastante, oferecendo ótimos negócios. Os hotéis, pousadas e resorts fazem promoções muito atrativas, além de que os pontos turísticos e atrações ficam mais vazias e, consequentemente, mais em conta.

A região sul do país, em particular as serras gaúcha e catarinense, tem a sua alta temporada no período do inverno (de junho a setembro), quando o clima frio e a arquitetura colonial transportam os visitantes para a Europa mesmo sem sair do Brasil.

Um dos momentos mais aguardados é quando os raros flocos de neve caem dos céus, transformando as cidades em lindas paisagens.

Os hotéis e as simpáticas pousadas dessas áreas montanhosas costumam ficar cheios durante toda a estação, aumentando bastante os preços. Isso também ocorre com os restaurantes, cafés e bares, além dos passeios e atrações turísticas.

Já o Norte, onde está a Floresta Amazônica, as estações são divididas entre o período de cheia (de fevereiro a julho) e o período de seca (de agosto a janeiro) dos rios que cortam a região.

Algumas atrações turísticas dessa região de natureza intocada, como visitas a igarapés, podem ter influência das condições das águas dos rios. Isso faz o preço dos passeios variarem bastante.

Isso ocorre com a região do Pantanal, no Centro-Oeste, que tem alguns dos pontos turísticos naturais mais buscados pelos viajantes, como Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Já as grandes cidades do Brasil, como São Paulo, Rio e Belo Horizonte, não têm temporadas tão definidas, já que a maior procura por esses destinos são em datas específicas, como finais de semana e feriados prolongados.

Outro período de grande procura por essas metrópoles é quando ocorrem eventos culturais, esportivos ou corporativos, como shows de artistas internacionais, competições, exposições de arte ou inaugurações de empreendimentos comerciais.

Europa

O velho continente é o sonho de consumo de muitos amantes de viagens. A Europa guarda tesouros arquitetônicos, artísticos e naturais que contam a história da humanidade com muita riqueza.

A alta temporada em solo europeu depende de qual tipo de viagem a pessoa espera. Durante o verão (de junho a setembro) é o momento ideal para passeios ao ar livre, já que o clima está agradável e os cidadãos locais aproveitam para curtir as ruas das cidades.

Nessa época, as atividades são mais concorridas, assim como os serviços de hospedagem e alimentação. Como já foi mencionado, esses são fatores que encarecem uma viagem.

Já se o destino procurado é para a prática de esportes de inverno, como os Alpes, a melhor época para aproveitar esses locais é entre os meses de dezembro e março.

Quando o frio do inverno chega às maiores cidades da Europa é o início da baixa temporada por lá. Mas não para os turistas. As atrações ficam mais vazias e a oferta de voos, hospedagem e lazer aumentam bastante, fazendo os preços mais em conta, porém às passagens ficam caras.

A dificuldade de viajar para a Europa nessa temporada é o clima, que pode impossibilitar alguns passeios e gerar inconvenientes com a neve ou a chuva. Contudo, basta o turista se agasalhar bem e procurar por programas em ambientes fechados, como museus, palácios, teatros e galerias de arte.

Estados Unidos

O estado americano da Flórida é um dos destinos preferidos dos brasileiros. Por lá o calendário da alta temporada costuma ser nos períodos de férias escolares (janeiro e julho).

Nessas épocas os preços sobem em razão da grande procura, além de que as atrações, como os parques temáticos, ficam lotadas, o que pode provocar bastante espera.

Outro ponto turístico da Flórida são as suas belas praias, que são melhor aproveitadas durante o verão no hemisfério norte, apesar de o inverno por ali não ser tão rigoroso como no restante dos EUA.

Cidades como Nova York, Las Vegas e Los Angeles são atemporais, onde o visitante sempre vai encontrar atrações para todos os gostos o ano todo. O clima do inverno nesses locais pode ser um inconveniente, mas esses são destinos turísticos muito preparados para receber as pessoas a qualquer momento.

Os preços para esses destinos costumam ficar mais salgados em datas específicas, como as festas de final de ano, os feriados americanos (4 de julho e dia de ação de graças) e quando existem grandes eventos.

Pronto para embarcar?

Viu como o período indicado para fazer uma viagem depende de muitos fatores? Agora que você já conhece as diferenças entre a alta temporada e a baixa temporada, basta organizar a sua jornada de acordo com as suas expectativas.

As experiências que um viajante acumula quando parte numa aventura são fundamentais para o crescimento intelectual e pessoal.

Quer mostrar para os seus amigos como planejar as suas viagens em cada período do ano? Compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude os seus conhecidos a viajar mais e com maior qualidade.