Na hora de fazer as malas, quem nunca ficou em dúvida do que realmente precisa levar para a viagem? Quando se trata da bagagem de mão, a confusão pode ser maior ainda.

Além de ter que recapitular toda a extensa lista de itens, é preciso considerar as suas necessidades durante o voo e o que pode ou não ser incluído como bagagem de mão. Sem esquecer, é claro, de dois fatores que limitam bastante essa tarefa: o peso e o tamanho da mala.

Neste post você confere informações sobre as medidas e as dimensões da mala, descobre o que não pode ir junto com você durante o voo e ainda confere algumas sugestões de itens essenciais para levar na bagagem de mão que vão facilitar a sua viagem.

Medidas e tamanhos da bagagem de mão

É preciso ter em mente que a premissa básica da bagagem de mão é poder ser acomodada no bagageiro superior do avião ou no espaço disponível debaixo do assento. Desde a recente mudança na franquia de bagagens, aprovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), as medidas e tamanhos mudaram.

Agora, o peso máximo da bagagem de mão passou a ser 10kg e as medidas de altura, largura e profundidade não devem ultrapassar 115cm quando somadas. Para despachar a bagagem que exceda esse peso ou esse tamanho, as companhias aéreas passaram a cobrar um valor adicional na tarifa; em voos nacionais, normalmente de R$30 a R$40 por trecho, mas em voos internacionais, nenhuma taxa a mais.

Independentemente de você viajar apenas com bagagem de mão ou não, se a sua não tiver algum detalhe que as diferencie das demais (formato, cor ou estampa), coloque um cartão de identificação e pendure algum chaveiro chamativo que você possa reconhecer de longe. Malas ou mochilas pretas em um mesmo bagageiro superior podem muito bem ser confundidas na hora da pressa ou em um momento de distração durante o desembarque.

O que levar na bagagem de mão

Documentos

Todos os seus documentos pessoais devem impreterivelmente viajar com você na sua bagagem de mão. Separe uma pastinha e guarde em um lugar de fácil alcance na mala: identidade ou carteira de motorista (passaporte em caso de voos internacionais), uma caneta para preencher possíveis formulários e a versão impressa do comprovante de compra da passagem aérea e da reserva do hotel. Normalmente, as versões digitais são o suficiente, mas é difícil prever quando a bateria vai acabar e o celular vai te deixar na mão.

Dinheiro e cartões

Nada de separar as notas em pequenas quantidades e guardar em diferentes partes na mala a ser despachada — lembre-se de que o risco de furto sempre existe. Pertences de valor, ainda mais dinheiro, devem sempre viajar com você. Dê preferência para o uso de uma doleira, aquelas discretas bolsinhas antifurto que ficam escondidas por dentro da roupa.

Aliás, essa sugestão vale tanto para preparar a bagagem de mão quanto para circular no destino. Você vai até mesmo se sentir seguro para cair no sono no avião, sabendo que o risco é mínimo.

Itens de higiene pessoal e bem-estar

Sua nécessaire precisa conter escova e pasta de dente, desodorante, pente ou escova de cabelo e remédios de uso contínuo. Devido ao pequeno volume, não custa nada incluir comprimidos para dor de cabeça e para enjoo.

Líquidos como shampoo, condicionador e perfume são permitidos apenas em embalagens de menos de 100ml cada. Opte por aqueles kits de pequenos frascos encontrados facilmente em farmácias. Essa regra em relação à quantidade é válida também para o desodorante aerossol. A embalagem é maior que essa? Então despache e evite problemas.

Kit de maquiagem

Se você costuma utilizar maquiagem no dia a dia, certamente não vai abrir mão de levar os itens preferidos e essenciais do seu estojo. Mas tenha em mente que são os essenciais de fato: rímel, lápis, blush e batom. A viagem é para algum destino de praia? Nesse caso, pode ser muito útil incluir também um pequeno frasco de protetor solar com base.

Em uma bagagem de mão light, o ideal é que o kit de maquiagem e os itens de higiene pessoal ocupem a mesma nécessaire.

Garrafa de água, chiclete e petiscos

A proibição sobre frascos com mais de 100 ml também é válida quando se trata de… água! Assim, convém levar sua garrafinha, esvaziá-la antes do raio X e tornar a enchê-la durante o voo — basta pedir para um dos comissários de bordo.

Já o chiclete com certeza vai aliviar o desconforto da pressurização causado durante a decolagem e a aterrissagem. Alguns petiscos, como uma barrinha de cereal ou um pacote de biscoito salgado, podem ser salvadores em momentos de fome fora de hora ou durante uma conexão muito longa.

Eletrônicos

Tudo o que pretende levar para a viagem em termos de aparelhos eletrônicos deve fazer parte sua bagagem de mão. Assim, celular, câmera fotográfica, notebook, tablet e tudo mais que for preciso utilizar durante o voo ou no destino devem ir junto com você.

Avalie a necessidade de carregar todos esses itens em função do peso e do volume que ocupam na mala. Dependendo das circunstâncias, você consegue se virar sem notebook, apenas utilizando o celular, ou, quem sabe, o tablet.

Carregadores, fones de ouvido e adaptador

Levar eletrônicos exige também portar todos os seus respectivos adereços. Para fins de organização, o melhor é separar um estojo com os carregadores de todos os equipamentos que estiverem com você. Ainda que a maioria das companhias aéreas empreste fones de ouvido durante o voo, convém levar os seus — podem ser úteis para te ajudar a passar algumas horas aguardando a próxima conexão.

O adaptador universal é encontrado com facilidade. Mas, em lugares como aeroporto ou hotel, costumam ser bem caros. Leve aquele que você já tem de alguma viagem anterior.

Kit de leitura

É difícil vencer as longas horas de voo sem uma boa distração, especialmente em viagens internacionais. O serviço de entretenimento a bordo certamente ajuda, mas é bom dar uma variada.

Assim, se você for adepto da leitura, convém separar a edição mais recente da sua revista favorita ou então algum livro bem instigante, daqueles que prendem a atenção. Quem for viajante frequente, e também amante dos livros, pode estudar a possibilidade de levar um leitor de livro digital. Não pesa quase nada e é um excelente companheiro de viagem.

Kit sono

Em voos de longa duração, vai ser preciso garantir algumas horinhas de sono para não chegar já exausto ao destino final. Por isso, levar na bagagem de mão um kit sono é fundamental.

Tampões de ouvido e máscara de olhos vão ajudar a lidar com o barulho e com a claridade. Já a almofada de pescoço é indispensável para manter uma postura mínima e para não acordar com muita dor depois. Este último item pode ir preso na alça da mala ou da mochila, ou seja, não pesa e não faz volume na bagagem de mão final.

Casaco, manta ou canga

A temperatura baixa do ar-condicionado do avião pode ser um incômodo e tanto, por isso, é importante separar alguma peça que aqueça você durante o voo.

Opte por um casaco leve e que não ocupe muito espaço na bagagem. A manta é uma peça que serve como coringa ao longo da viagem, e, no voo, pode fazer as vezes de casaco. Se estiver viajando para um destino de praia, uma canga também pode ser usada para manter você quente.

Meias e calçado confortável

Longas horas de voo costumam causar inchaço nos pés para a maioria das pessoas. Dessa forma, para circular sem calçado pelo avião, é melhor estar vestindo pelo menos meias, certo?

Sem contar que essa simples e pequena peça de roupa também pode ser salvadora diante do potencial frio causado pelo ar-condicionado. Se por algum motivo você não estiver viajando com um calçado fechado, de preferência tênis, elas são ainda mais necessárias. Sobrando espaço na bagagem de mão, considere levar um par de chinelos. Seus pés vão agradecer.

Muda de roupa completa

Ninguém gosta de pensar na possibilidade de ter sua mala extraviada entre a partida e chegada ao destino, não é mesmo? Porém, sabemos que sempre existe a possibilidade de isso acontecer.

Para evitar ser pego de surpresa, convém separar uma muda de roupa completa, isto é, roupa íntima, calça e blusa. Dê preferência para peças que não amassem e que tiverem o menor volume e o menor peso possível. Se o pior acontecer, você vai agradecer por ter se prevenido.

O que não pode levar na bagagem de mão

Para não correr o risco de passar no raio X e ter seus pertences descartados durante a fiscalização, é útil saber também o que você não pode levar na bagagem de mão.

Já começa pelo fato de algumas concessões dos voos domésticos não serem válidas em voos internacionais. Os itens líquidos, por exemplo, mesmo que em embalagens de até no máximo 100ml, precisam obrigatoriamente estar acondicionados juntos, em uma embalagem transparente.

Esses são alguns itens que você pode levar, mas apenas na bagagem despachada:

  • objetos pontiagudos e cortantes, como tesouras, canivetes, estiletes, depiladores e agulhas;
  • quaisquer produtos de cosméticos e higiene (líquidos, géis ou pastosos) que ultrapassem 100ml;
  • alimentos e bebidas a depender do destino, já que existe restrição da entrada desses produtos em alguns países;

Existem também alguns elementos que podem ser levados como bagagem despachada, mas que você provavelmente nem tentaria levar como bagagem de mão em função do tamanho e do volume. É o caso dos artigos esportivos (skate, patins, tacos de golfe, dardos), e de algumas ferramentas (furadeira, chave de fenda, cabo de aço e martelo).

Outra categoria de bagagem despachada é a dos itens especiais. São aqueles de formatos bastante particulares e de uso diferenciado. Fazem parte dessa categoria: pranchas de surf, bicicleta, instrumentos musicais e equipamentos de mergulho e de esqui.

Esses artigos não devem ultrapassar o limite de bagagem despachável do passageiro (normalmente 23kg). Caso contrário, deverá ser pago o valor de excesso.

Alguns outros objetos não podem ser levados nem como bagagem de mão nem como bagagem despachada. Esse é o caso dos materiais explosivos (dinamite, fusível, granada e fogos de artifício) e das substâncias químicas (ácido, spray, veneno e material radioativo).

O transporte de armas é permitido na bagagem despachada somente para quem tem autorização para tal finalidade.

Como organizar sua bagagem de mão

A lógica de arrumação da bagagem de mão não muda muito em relação à bagagem principal. Se a sua mala for de rodinhas, convém ir incluindo os itens já com ela na posição vertical. Não adianta de nada organizar tudo com a mala sobre a cama, na horizontal, se, assim que você a colocar no chão, tudo que estiver na parte mais alta “despencar” em cima dos demais pertences.

Na parte inferior da mala, a que ficará logo acima das rodinhas, inclua os itens pesados, como um possível calçado ou a nécessaire com os artigos de higiene e de beleza. Vá preenchendo os espaços seguindo essa mesma lógica do peso.

Convém colocar os itens eletrônicos em camadas intermediárias, de modo que os pertences acima e abaixo sirvam como proteção.

Separe os bolsinhos internos para os documentos que você não vai precisar de imediato, como as cópias impressas das reservas do hotel. Ao seu fácil alcance, deve permanecer identidade e passaporte, dinheiro e cartão. O casaco, a manta ou a canga para espantar o frio, e o livro para espantar o tédio.

Agora que você já entendeu como funcionam as regras das companhias aéreas e quais são alguns dos truques para arrumar a sua bagagem de mão, com certeza a tarefa vai ser fácil. Assim como em muitas outras atividades, é a prática que leva à perfeição. Tenha a certeza de que, quanto mais vezes você viajar e arrumar as malas, mais aprimorada e organizada estará a sua bagagem de mão.

Se este post ajudou você a solucionar suas dúvidas sobre bagagem de mão, compartilhe com seus amigos nas redes sociais e ajude-os também!