Quem gosta de viajar sabe que uma boa viagem envolve muito planejamento. É preciso comprar passagens, reservar hotéis, definir roteiros, estimar valores e muito mais. Com tudo isso, é normal que alguns detalhes acabem sendo esquecidos. Quem nunca abriu a mala e percebeu que deixou a escova de dente ou aquele protetor solar em casa, não é mesmo?

Esse tipo de situação é comum e não causa muitos problemas, afinal, basta ir até uma loja e comprar o item que foi esquecido. No entanto, outras situações complicam bastante as coisas. Esquecer documentos, por exemplo, pode significar até mesmo o cancelamento total de uma viagem. Já imaginou que desagradável?

Pensando nisso, preparamos um post especial para que você possa criar uma checklist de viagem com toda a documentação necessária para embarcar rumo aos mais variados destinos. Explicaremos quais documentos são necessários para viajar nacionalmente e internacionalmente, abordaremos exigências especiais e muito mais! Confira!

Quais documentos são necessários para viajar de avião?

A verdade é que a resposta para essa pergunta depende do roteiro da sua viagem. De forma geral, destinos nacionais exigem apenas um documento de identificação oficial e com foto. Entre os destinos internacionais, cada país tem liberdade de requisitar documentos diferentes, de acordo com as suas políticas de imigração.

Por exemplo, os Estados Unidos exigem que brasileiros tenham visto para entrar no país como turistas, a Alemanha pede apenas um passaporte válido e a Tailândia, além do visto e do passaporte, exige um certificado de vacinação internacional que comprove que os brasileiros tenham sido vacinados contra a febre amarela.

Além disso, se o voo fizer conexão em outros países, documentos adicionais poderão ser necessários, é o caso das conexões nos Estados Unidos, por exemplo. Para entrar lá, mesmo que por apenas algumas horas e sem sair do aeroporto, é preciso ter um visto especial — o visto de trânsito.

Por isso, sempre que saímos do Brasil, precisamos checar as exigências específicas dos lugares para onde vamos. Dessa forma, garantirmos que não teremos problemas ao embarcar.

O que mais interfere nos documentos que são necessários?

Para viagens internacionais, além de saber quais são os documentos necessários para entrar em cada país, também precisamos levar em consideração outros fatores, como o tempo de permanência no exterior e o motivo da viagem. Isso porque alguns países determinam a necessidade ou não de visto de acordo com essas variáveis.

Grande parte dos países que são membros da União Europeia, por exemplo, aceita a entrada de brasileiros sem visto, desde que o motivo da visita seja turismo e a duração da viagem seja inferior a 3 meses. No entanto, caso o brasileiro esteja de mudança e não volte para o Brasil ao fim do período de 3 meses, esses países solicitam o visto que permite trabalho, estudo ou outros motivos de residência em seus territórios.

Mais uma vez, as exigências variam de acordo com o destino e, por isso, é importante checar todas as informações com as embaixadas de cada país, garantindo que nenhum documento importante seja esquecido.

Quais documentos são exigidos em viagens nacionais?

Adultos

Como dito, para viajar dentro do Brasil, precisamos de um documento de identificação oficial e com foto. Esse documento será utilizado tanto para a realização do check-in, quanto para atravessar o portão de embarque.

Os documentos aceitos são aqueles que valem em todo o território nacional, como o Documento Nacional de Identidade, a Carteira de Habilitação e o novo Título de Eleitor. Lembrando que o título antigo (utilizado antes do cadastro biométrico) não é aceito, pois ele não tem foto do cidadão.

Vale ressaltar que carteiras de estudante, crachás de empregos e outros documentos desse tipo não são permitidos como identificação nos aeroportos. Além disso, é recomendado que o documento de identificação esteja em bom estado de conservação e que não tenha sido emitido há mais de 10 anos.

Crianças e adolescentes

Menores de 16 anos podem viajar pelo Brasil, acompanhadas por um parente de até 3º grau, maior de 18 anos, desde que apresentem documentos de identificação que provem esse grau de parentesco — certidão de nascimento, carteira de identidade ou passaporte.

No caso de crianças viajando acompanhadas de adultos que não sejam seus parentes, uma autorização do Juizado da Infância e da Adolescência será necessária. Essa autorização deverá ser assinada pelo pai e pela mãe ou pelos responsáveis legais da criança.

Quais documentos são exigidos em viagens internacionais?

Adultos

Para o embarque internacional, com exceção de voos com destino a países integrantes do Mercosul, o documento de identificação válido é o passaporte. Poderá embarcar apenas com o documento de identidade o passageiro que estiver viajando para Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai ou Venezuela.

Com relação ao passaporte, é importante checar a data de validade desse documento, pois alguns países exigem que ele seja válido por um período de até 6 meses além da data da viagem. Além do passaporte, o visto poderá ser requisito para a entrada em alguns países, como Estados Unidos, Canadá, Japão, China, entre outros. Como dito, esse documento depende da duração e do motivo da viagem — se é a trabalho, estudo, turismo ou trânsito.

Vale consultar se ele pode ser retirado no aeroporto do próprio país de destino, como acontece no Camboja, ou se deverá ser retirado com antecedência aqui no Brasil, como no caso dos Estados Unidos. Para isso, consulte agências de viagem, consulados e embaixadas antes com antecedência para que você saiba como proceder em cada caso. A lista completa de destinos que exigem ou dispensam o visto para a entrada de brasileiros pode ser encontrada no portal oficial do Itamaraty.

Ainda sobre o visto, é muito importante saber que os países não são obrigados a concedê-lo aos estrangeiros. As soberanias nacionais tem permissão para negar o documento a qualquer pessoa e, também, a entrada de qualquer estrangeiro a qualquer momento, mesmo que esse apresente toda a documentação necessária para entrar no país.

Crianças e adolescentes

Assim como para os adultos, crianças e adolescentes viajando para o exterior precisam de passaporte quando o país para onde vão não faz parte do Mercosul. A diferença, nesse caso, é que passaportes infantis que não contenham os dados de filiação do portador, devem ser acompanhados, também, de carteira de identidade ou certidão de nascimento para serem aceitos.

As crianças que viajam acompanhadas de apenas um dos pais devem apresentar autorização legal assinada pelo outro pai. No caso de crianças viajando sem acompanhamento de nenhum dos pais ou responsáveis legais, essa autorização deverá ser assinada pelos dois pais ou por todos os seus responsáveis.

Além da documentação básica, quais outros documentos podem aparecer na checklist de viagem?

Em algumas viagens, a documentação de identificação e permissão de entrada nem sempre é suficiente. Dependendo da situação, outros documentos devem estar na sua checklist de viagem. Acompanhe!

Cartão de Vacina

Para visitar alguns países da Ásia, África, Oceania, America Latina e Caribe, os passageiros precisam apresentar um cartão internacional de vacina, emitido pela ANVISA, comprovando que foram vacinados contra a febre amarela. Esse cartão deverá ser mostrado tanto no check-in quanto no desembarque e não tem data de validade.

Apesar de não ser obrigatório, recomenda-se que viajantes mantenham algumas vacinas em dia:

  • tétano;
  • difteria;
  • sarampo;
  • caxumba;
  • rubéola;
  • poliomielite;
  • haemophilus influenzae tipo B – hib;
  • hepatite B.

Permissão internacional para dirigir

A permissão internacional para dirigir não é um documento necessário para embarque ou desembarque, mas pode fazer falta para quem deseja alugar carros durante as viagens. Caso a sua viagem seja para fora do país, considere portar esse documento.

Em geral, essa permissão é emitida pelos órgãos estaduais de trânsito e são válidas por até 3 anos em países que fazem parte de acordos e convenções internacionais específicos. 

Prescrição de medicamentos

Para viajar com medicamentos na bagagem, alguns cuidados devem ser tomados. Se a medicação for simples e possível de ser adquirida sem prescrição médica, o embarque será mais tranquilo. No entanto, no caso de remédios controlados ou de uso restrito, é importante que a receita médica esteja com você, contendo seu nome, o nome da medicação e a dose diária necessária.

Pessoas que fazem uso de insulina ou outros remédios injetáveis deverão levar as agulhas em embalagens originais e lacradas e apresentá-las aos fiscais de segurança do embarque, junto à receita médica que descreve qual medicamento será utilizado durante o voo e em qual dose.

Também é necessário verificar se a prescrição médica poderá ser levada em português ou se o país pede que o documento seja traduzido, como no caso dos Estados Unidos que exige documentos em inglês.

Documentos do animal de estimação

Para viajar com animais em voos domésticos, a regra é consultar as exigências da companhia aérea responsável por operar o seu voo. Isso porque cada companhia tem suas próprias regras com relação ao transporte de pets.

A Azul, por exemplo, exige que o animal esteja vacinado, sem odores, apresente atestado de saúde veterinária e que seja transportado em embalagens que permitam a respiração e o conforto do animalzinho.

Cartão pré-natal

Para viajar durante a gravidez, a mulher deve apresentar um atestado médico ou cartão pré-natal, comprovando que a sua saúde está boa e que ela tem condições de viajar de avião. Também será necessário assinar um termo de responsabilidade no embarque. 

Passagem de retorno

Para garantir que o turista retornará ao seu país de origem, alguns países exigem que visitantes apresentem, na entrada, a passagem de volta ou uma passagem para outro destino. Essa medida de segurança é mais comum em locais onde a taxa de imigrantes ilegais é muito alta, como alguns países da Europa e também nos Estados Unidos.

Comprovação monetária

Outra medida de segurança em países com problemas relacionados à imigração ilegal é pedir aos turistas que comprovem a capacidade de se manter no país, financeiramente, pelo período de duração da viagem.

Porte de arma

O embarque com arma de fogo é restrito e só pode ser realizado por servidores do governo, mediante verificação de segurança realizado pela Polícia Federal. Outros passageiros que desejam viajar com suas armas poderão despachá-las caso tenham Porte Federal de Arma de Fogo e passem pelo controle da Polícia Federal.

Praticantes de tiro esportivo, devidamente registrados, também deverão obter uma autorização especial para despachar suas armas. Essa autorização é concedida pelo Exército Brasileiro e recebe o nome de Guia de Tráfego (GT).

O que fazer caso os documentos sejam perdidos ou roubados antes da viagem?

Mesmo com tudo planejado e todos os documentos separados, imprevistos podem acontecer, não é mesmo? Por isso, é preciso saber o que fazer caso você perca seus documentos antes da viagem.

A primeira medida a ser a ser tomada, nacionalmente, é ir até uma delegacia de polícia e registrar o boletim de ocorrência (B.O.). Em voos domésticos, passageiros maiores de 18 anos podem embarcar com esse documento.

Caso o imprevisto ocorra fora do país, a recomendação é que um documento similar ao boletim de ocorrência seja retirado nos órgãos competentes à segurança daquele local. Além disso, o turista deverá procurar o consulado do seu país de origem para receber outras orientações.

Quando o documento perdido ou roubado antes da viagem é o passaporte, o passageiro tem o direito de solicitar um passaporte emergencial. Essa solicitação deve ser feita à Polícia Federal, quando no Brasil, e aos consulados, quando a perda do documento acontece fora do país. Para que a emissão emergencial ocorra, é preciso apresentar o boletim de ocorrência e a passagem informando a data da viagem.

Agora você já sabe quais documentos devem estar na sua checklist de viagem e como proceder caso algum imprevisto aconteça! Lembre-se de que as exigências podem variar de país para país e sempre confira o que será necessário para as suas viagens.

Como existem muitos casos especiais, não faça a sua checklist de viagem sem retirar todas as suas dúvidas. Consulte as companhias aéreas, as agências de viagem e, claro, a embaixada do país de destino. Dessa forma você garante um embarque e desembarque tranquilo.

Se você gostou desse conteúdo e deseja aprender ainda mais sobre planejamento de viagem, confira o nosso artigo com 13 passos para organizar malas sem esquecer nada!