Viajar mais é o sonho de muitos, mas, além da vontade, há outro fator decisivo envolvido nessa conquista: recursos para bancar os passeios. Estudar as tarifas dos voos é essencial para quem quer explorar o mundo. Por isso, a habilidade de fazer a cotação de passagens aéreas é útil não só para agentes de viagens, mas especialmente para os viajantes.

Os sites que comparam tarifas de voos e as próprias ferramentas de busca das companhias podem até ter facilitado o trabalho de cotação dos bilhetes, mas encontrar as melhores oportunidades continua sendo algo complicado e que demanda esforço maior.

E por mais que os imprevistos e acasos das viagens sejam romantizados, um bom planejamento é a base do sucesso das melhores experiências. Encontrar as passagens certas faz parte dessa organização prévia.

Neste artigo, selecionamos recomendações e sugestões para quem quer aprender a fazer boas cotações. Confira e prepare-se para a próxima viagem!

Comece definindo destino e data

Existem duas variáveis que costumam ser os eixos de qualquer planejamento de viagem: o destino e a data. Para quem sonha em conhecer um local específico, o ponto de partida é o destino. Já quem tem poucas chances de viajar, podendo se ausentar da rotina por apenas algumas semanas no ano, a data é o mais importante.

Flexibilizar ao menos uma dessas possibilidades é essencial para encontrar as melhores oportunidades de voos. Quando o turista está determinado a visitar um destino e só pode fazer isso em uma única época, as chances de encontrar as melhores opções são reduzidas. Ainda assim, é possível seguir algumas técnicas para conseguir bons voos, especialmente para quem já está habituado às buscas e segue as outras recomendações que veremos adiante neste artigo.

Por outro lado, se for possível flexibilizar a data ou o destino, as probabilidades de encontrar cotações boas crescem bastante. Se as férias estão marcadas para março, mas a família pode curtir a praia tanto em Bali quanto em Miami ou Fortaleza, é possível que pelo menos um desses destinos tenha passagens que se adequam ao seu planejamento.

Da mesma forma, se o sonho do turista é desbravar capitais asiáticas, mas a viagem pode ser em qualquer mês do semestre seguinte, a busca pelos voos é facilitada. E para quem quer curtir uma viagem e tem maleabilidade nas escolhas, é certo que boas opções de passagens serão encontradas.

Outras variáveis podem estreitar ainda mais as possibilidades de busca, como a escolha por uma companhia aérea favorita, a quantidade de escalas ou conexões no trecho, a classe na cabine e até o modelo da aeronave. Quanto menos exigências você tiver, mais fácil será para encontrar passagens que se encaixem no seu planejamento. Mas é claro que o mais importante é sempre verificar as facilidades dos voos para checar se atendem às suas demandas.

Crie uma rotina de busca de passagens

Com as definições de datas e destinos, é possível passar para a próxima etapa, que é a definição de uma rotina de pesquisa de passagens. A recomendação a quem está planejando uma viagem e quer economizar é estabelecer pelo menos um horário por dia para a pesquisa de voos disponíveis em websites.

Uma sugestão é se programar para conferir as opções no fim ou no começo do dia. Existe um mito de que é melhor comprar passagens de madrugada, mas, na verdade, não há nenhuma comprovação desse fato. Portanto, para não perder oportunidades, melhor do que virar a noite pesquisando, é determinar um plano de buscas que inclua todas as possibilidades de destinos e datas.

Além de conferir as tarifas manualmente, existem outras técnicas que podem ajudar na sua missão. Uma delas é se cadastrar em newsletters e seguir as redes sociais dos principais blogs de viagens.

Ativar notificações no celular e no desktop também é algo que ajuda a descobrir boas ofertas antes que elas esgotem. No entanto, é um fato que, se os avisos são muito repetitivos e incômodos, a tendência é que as pessoas as ignorem e, assim, percam oportunidades interessantes. A orientação é utilizar esse recurso somente se ele não for uma preocupação a mais no seu dia a dia.

Priorize a flexibilidade nas suas viagens

Mesmo quem só pode voar em determinados períodos do ano deve buscar pelo menos um pouco de abertura no calendário. Alguns dias da semana e determinadas faixas de horários costumam ser mais acessíveis, e a diferença pode ser bem significativa.

Quanto mais flexibilidade no planejamento, melhor será para encontrar passagens que atendam aos seus interesses. As chances de encontrar um voo vazio são maiores nos dias de semana, para alguns destinos, enquanto outros oferecem opções mais amplas nos finais de semana.

Porém, mais básico que o dia da viagem é a antecedência da compra. Com isso, você pode se programar mais tranquilamente para o dia da viagem e evitar imprevistos, como a indisponibilidade de voos.

Mas isso também não significa que é preciso se afobar e comprar com o máximo de antecipação. O calendário das companhias aéreas costuma ser projetado com até um ano de antecedência, mas pode sofrer alterações, de acordo com demandas internas de mudanças de rotas, fatores econômicos e diversas outras razões. Por isso, um planejamento de prazo muito longo pode não ser tão confiável assim.

Por fim, vale a pena também considerar se a viagem coincidirá com a alta temporada do destino. Alguns lugares mais movimentados nas férias, como as praias, podem ter opções menos amigáveis nessas épocas de demanda intensa. Mas se o objetivo for viajar justamente em períodos de maior movimento, aí sim o planejamento de longo prazo vale a pena. Nesse caso, quando a viagem estiver próxima, cheque com a companhia aérea se houve qualquer mudança de horários e conexões.

Faça pesquisas em agregadores de tarifas aéreas

A não ser que o turista seja consumidor fiel de uma única companhia aérea, as primeiras pesquisas  devem ser realizadas em agregadores como o Skyscanner e o Google Flights. Esse tipo de página vasculha passagens em todo tipo de agência e companhia, ajudando o viajante a encontrar as melhores opções, que possam se encaixar com facilidade no seu plano.

Pesquisar nos sistemas de tarifas é fácil: basta inserir destino, dias dos voos e número de passageiros para descobrir quais companhias estão oferecendo boas opções para os trechos escolhidos. Nesses sites, também é possível definir datas ou destinos flexíveis, para ampliar a abrangência da busca e aumentar as chances de encontrar voos.

Os agregadores de tarifas também permitem a busca de passagens para múltiplos destinos, se for do interesse do turista passar por mais de uma cidade ou fazer um stopover. É comum que esse tipo de tarifa seja mais alta, mas, às vezes, opções como essas também podem trazer oportunidades de economia. Antes de fazer a comparação, vale a pena estudar com atenção o planejamento da viagem e decidir se vale a pena mesmo acrescentar mais um destino.

Uma possibilidade que pode ampliar significativamente as opções de voos disponíveis na hora de organizar o passeio é considerar a aterrissagem em aeroportos próximos, com complemento da viagem por via terrestre, como ônibus, trem ou até o aluguel de carros.

Dependendo da infraestrutura de transportes do destino, essa distância pode até ser longa: se um voo para Osaka apresenta opções mais interessantes para o passageiro do que um para Tóquio, pode ser uma boa pousar por lá e seguir até a capital viajando de shinkansen, o trem-bala japonês, em um trajeto sossegado e veloz.

Outro exemplo conhecido de quem já foi para a Flórida, nos Estados Unidos, é voar até Miami, alugar um carro e seguir para Orlando pela rodovia. É uma estrada plana e bem segura, em um percurso de poucas horas, que pode inclusive se tornar mais um atrativo das férias.

Além dos agregadores de voos, as agências de viagem online são opções interessantes para analisar passagens. Esses sites, como Submarino Viagens, Decolar.com e ViajaNet, comparam opções entre diversas companhias. Apesar de não serem ferramentas tão poderosas quanto os agregadores de voos, elas aumentam a gama de opções.

Confira os preços nos sites das companhias

Ao encontrar uma passagem, nem sempre os melhores caminhos são comprar diretamente da agência online ou seguir a recomendação do agregador de tarifas.

Por mais que sejam plataformas extremamente robustas e completas, nem sempre esses sites revelam as opções com total precisão. Antes de comprar, vale a pena checar as passagens em outras agências e, o mais importante, nos sites das companhias aéreas.

É comum que as operadoras de voo divulguem trechos ou possibilidades de passagens com condições especiais nas próprias páginas. Além disso, as agências online cobram taxas pelos serviços, e isso, em alguns casos, aumenta consideravelmente o valor.

Quem pensa em acrescentar serviços como bagagens extras e marcação de assentos também deve considerar o contato direito por meio dos sites das companhias, já que nem sempre essas facilidades estão disponíveis nos sistemas parceiros. Por fim, se o turista já for cliente regular de uma empresa aérea e fizer parte do programa de vantagens, poderá reservar a passagem com pontos ou milhas.

Além de serem usadas para abater o valor total das passagens, essas recompensas também se transformam em descontos significativos de preço: em vários casos, vale mais a pena pagar um pouco em dinheiro e conservar pontos para reduzir também a tarifa de uma próxima viagem.

Viajar sempre gera pontos se o passageiro for cadastrado em programas de fidelidade. Também é possível acumular esses benefícios de outras formas, como com as compras de cartão de crédito ou a assinatura de clubes de milhas.

Compare a cotação de passagens aéreas em uma planilha

Para fazer a melhor escolha, é preciso analisar as opções de passagens aéreas encontradas. E a comparação vai além da tarifa.

As escalas e conexões, assim como o tempo entre elas, também são fatores decisivos na hora de escolher o melhor voo. Por exemplo, não é interessante economizar na passagem, mas, para isso, ter que gastar um tanto a mais por um quarto de hotel no aeroporto e uma refeição enquanto aguarda um trajeto da viagem.

Da mesma forma, uma passagem para Roma pode até estar em oferta, por fazer uma conexão nos Estados Unidos, mas as burocracias envolvidas na obtenção do visto americano são desencorajadoras. Uma oportunidade como essas só é interessante para quem já tem o carimbo do governo estadunidense no passaporte.

Outras variáveis, como os horários de embarque e desembarque, a franquia de bagagens, o espaço entre os bancos e até o entretenimento a bordo podem ser fundamentais na hora de tomar a decisão. E para aqueles que viajam em grupos ou com a família, poder marcar assentos lado a lado também é um quesito importante.

Uma estratégia que ajuda a avaliar todos esses elementos é a elaboração de uma planilha. Com ela, será possível comparar as variadas opções de passagens. Na tabela, além do preço, devem constar demais fatores importantes para o turista, que variam de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem horários, duração da viagem, conforto e rotas.

Dessa forma, é possível realizar uma escolha precisa e reduzir as chances de arrependimentos. Por fim, como as cotações são flutuantes, é sempre bom checar as informações uma última vez antes de fechar a compra.

Como você pôde perceber, conseguir as melhores cotações de passagens aéreas não é difícil, mas exige uma série de pequenos cuidados. Uma recomendação final é praticar bastante e se habituar aos sites de busca e das companhias, realizando buscas mesmo quando a viagem ainda é um plano distante.

E agora que você sabe como encontrar as melhores tarifas com eficiência, aproveite e faça já uma pesquisa de voos!