Sabe aquele sentimento emocionante de véspera de viagem? Pesquisar destinos, planejar roteiros, reservar passagens e hospedagem, treinar o vocabulário em outros idiomas e absorver toda a sensação de espírito livre que a experiência proporciona? Isso ocorre porque vivemos uma jornada de autodescoberta ao conhecer novas culturas e descobrir novos caminhos.

Contudo, nem sempre temos disponibilidade para colocar esse plano em prática. Então, o que fazer para renovar essa energia tão positiva? Temos uma sugestão! Que tal mergulhar nos filmes sobre viagens? Os cenários e as histórias dos personagens não só vão entreter, como encantar e até servir de inspiração para planejar sua viagem. Portanto, ative o seu instinto de aventura e prepare a pipoca, pois a sessão já vai começar!

1. Into The Wild — Na Natureza Selvagem

Assim como existem sugestões de melhores destinos de viagem, também temos as listas das melhores produções de cinema sobre esse tema. Sem dúvidas, o filme Into The Wild — Na Natureza Selvagem é um dos mais importantes dessa seleção.

Com duas horas e meia de duração, a produção de 2007 retrata a história real do norte-americano Christopher Johnson McCandless, também conhecido como Alexander Supertramp. Trata-se de uma narrativa de resistência que inspira muitos viajantes mundo afora.

Christopher nasceu em família tradicional de classe média, na Califórnia, nos Estados Unidos. Todo o investimento financeiro de seus pais, além da rígida educação, pressionaram o rapaz para que ele se tornasse um profissional bem-sucedido. Ele atende às expectativas dos pais e se forma em uma das melhores escolas de sua região. Suas notas são mais do que suficientes para estudar em Harvard — o sonho dos familiares. 

Aos 22 anos de idade, porém, ele resolver seguir por outro caminho. Decide abrir mão de todo o dinheiro e conforto que sempre teve, doa as suas economias pessoais (algo em torno de 24 mil dólares) para uma instituição de caridade, abandona seus bens materiais, assim como a hipocrisia e vícios de uma sociedade de consumo e aparências, e embarca em uma aventura selvagem.

Durante a jornada do protagonista, o filme mostra lugares como Dakota do Sul, Arizona, Califórnia, México e Alasca, além de outros personagens que o fazem refletir sobre questões pessoais, bem como o sentido da viagem e o significado de felicidade. Em resumo, é uma história real, retratada com uma bela fotografia e trilha sonora, dirigida cinematograficamente por Sean Penn.

O filme apresenta muitas reflexões e tem uma mensagem marcante. Também traz citações de grandes autores, como Leon Tolstoi, Jack London e Henry David Thoreau, como “todas as coisas boas são selvagens e livres” e “até que estejamos perdidos, começamos a entender nós mesmos”. Aliás, vale ressaltar que o longa é baseado em um livro homônimo, escrito por Jon Krakauer.

2. Trilogia Before

Na contramão da busca pelo casal perfeito, a trilogia Before, de Richard Linklater, trata de várias etapas que um relacionamento pessoal passa durante a vida, além de reflexões sociais e culturais. Tudo isso em uma narrativa bem construída e cenários de encantar qualquer viajante, como Viena, Paris e Grécia. Ruas, parques, praias e lindas paisagens tornam a história ainda mais envolvente.

Os personagens de Before Sunrise, Before Sunset e Before Midnight — o americano Jesse e a francesa Céline — vivem a emoção de amor repentino, com toda a inocência e rebeldia da juventude. Entretanto, eles também passam pelas dúvidas existenciais da vida adulta, incluindo dramas familiares e problemas comuns na vida madura.

Os três filmes abordam questões como estereótipos nacionalistas, encontros, capitalismo e socialismo, além de acasos, romantismo, casamento, filhos, sentido da vida e, claro, viagens. Afinal, tudo começa em uma jornada de trem e se transforma em uma história de amor não convencional, cheia de aventuras, crises e surpresas. Apesar do romantismo envolvido, os longas podem ser assistidos a dois ou não. E como cada filme aborda uma fase da vida, é recomendado para todas as idades acima de 12 anos.

3. Sete Anos no Tibet

Mais um filme inspirador baseado em uma história real! Se você gosta de natureza, acontecimentos históricos, desafios e mensagens reflexivas, vai adorar conhecer a trajetória do mais famoso alpinista austríaco, Heinrich Harrer, vivida pelo ator Brad Pitt. Ele aspirava escalar o nono pico mais alto do mundo — o Nanga Parbat.

Entre grandes ambições e comportamentos egoístas, como deixar a esposa grávida e um casamento em crise, ele embarca nessa aventura em um contexto histórico nada favorável: ele se encontra em um ambiente estrangeiro durante a Segunda Guerra Mundial.

As cenas, apesar de terem sido gravadas na Argentina, trazem um verdadeiro espetáculo da natureza e conseguem nos fazer sonhar com as belezas da cordilheira dos Himalaias e a cultura tibetana. Com todas as dificuldades, o protagonista não consegue realizar seu sonho e a guerra o transforma em um inimigo por estar em território de domínio inglês.

O personagem é feito prisioneiro de guerra e realiza várias tentativas de fuga, junto de outro alpinista (Peter Aufschnaiter). Eles se tornam os únicos estrangeiros na sagrada cidade de Lhasa, no Tibet, e é lá que a vida de Heinrich muda radicalmente, quando ele se transforma em uma pessoa mais generosa e alcança um feito talvez mais recompensador do que escalar o Nanga Parbat: o alpinista se aproxima de ninguém menos que Dalai Lama. Imperdível, não é mesmo?

4. A Praia

Como o próprio nome diz, o filme se passa no litoral. Mas não pense que é qualquer praia, viu? Trata-se de um dos destinos turísticos mais desejados do mundo: a Tailândia. O filme, de 2000, foi responsável por popularizar o paraíso insular chamado Ko Phi Phi e a estrela do longa é o ator Leonardo diCaprio.

Se você gosta de turismo no estilo mochilão, vai se identificar com muitas cenas. Afinal, o protagonista está em uma trip pela Tailândia quando descobre uma ilha secreta. Lá ele encontra viajantes que vivem em comunidade e acredita ser o paraíso na Terra. Ao se juntar a eles, no entanto, o personagem descobre que não é algo tão maravilhoso assim. Entre tensões, aventuras e belezas, é praticamente impossível não se envolver com a história.

5. Jiro Dreams of Sushi

Já imaginou pagar mil reais em uma refeição que normalmente é consumida em 15 minutos? Pode parecer loucura, mas muitas pessoas fazem isso. O restaurante está sempre lotado e só aceita reservas com, no mínimo, um mês de antecedência. E mais, a parte externa não é nada convidativa! O lugar fica na entrada de um metrô, após uma porta despretensiosa, com uma bancada de apenas 10 lugares.

A experiência dura em média 15 minutos, mas rende histórias para a vida toda. Tudo isso graças ao mestre sushiman Jiro Ono, que há 75 anos dedica sua vida em busca do “sushi perfeito”. A sua obsessão atrai muitos turistas para Tóquio e virou palco para o documentário Jiro Dreams of Sushi. Deu água na boca, não foi? E quem não gosta de uma viagem gastronômica?

6. Up! Altas Aventuras

Esse é um ótimo filme para ver com crianças ou com toda a família. Ele venceu o Oscar de “Melhor Filme de Animação” em 2010 e tem um enredo empolgante. É um longa que encanta os olhos e diverte durante toda a duração — sem dúvidas, um dos maiores e mais lindos sucessos da Pixar!

A produção conta a história de Carl Fredricksen, um idoso vendedor de balões. Amargurado com a partida da esposa (Ellie) e prestes a perder a própria casa, ele decide, literalmente, jogar tudo para o alto. Enche a casa de balões, transformando-a em uma espécie de dirigível, e alça voo rumo a uma floresta na América do Sul, um lugar especial onde desejava morar com Ellie.

Durante o trajeto, entretanto, ele encontra o jovem escoteiro Russel, que passa a fazer parte da aventura. Os dois se bicam em vários momentos, o que traz ainda mais humor à história. Além disso, o filme oferece ótimas mensagens, lições e reflexões sobre tempo, sonhos, amizade e amor.

7. Comer, Rezar, Amar

Conhece a expressão “ano sabático”? Se você pudesse partir para um destino distante, sem planos e expectativas, apenas para se entregar ao que a vida tem a oferecer, como acha que seria? Já pensou em fazer algo parecido ou tem curiosidade para saber como funciona? Então mergulhe na história de Elizabeth (Julia Roberts). 

Desanimada com a vida e frustrada com os problemas de seus relacionamentos amorosos, ela decide largar a casa, o marido, o trabalho e os amigos para viver novas experiências em lugares diferentes por um ano inteiro. A jornada de autoconhecimento passa por países como Itália, Índia e Bali, e é recheada de aprendizados e experiências únicas. O filme é baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert e inspira muitas pessoas em todo o mundo.

8. Diários de Motocicleta

Uma das viagens mais buscadas pelos jovens é o famoso mochilão pela América do Sul. Se você ainda não sentiu esse desejo, ao assistir a esse filme, provavelmente vai se animar com a ideia e o destino. As histórias retratadas nos países vizinhos, com suas diferentes culturas, despertam a vontade de pegar a estrada e deixar se levar pelas surpresas do caminho.

O filme, dirigido pelo brasileiro Walter Salles, é baseado na viagem real feita em 1952 por Ernesto Guevara (que tempos depois ficou conhecido como “Che”) — vivido pelo ator mexicano Gael García Bernal — e seu amigo Alberto Granado (Rodrigo de la Serna), por cinco países do continente sul-americano. Ambos são estudantes de medicina e partem para atuar como médicos voluntários em comunidades próximas ao Rio Amazonas, no Brasil.

O plano da viagem era percorrer oito mil quilômetros, na base da improvisação, com o objetivo de explorar um continente que eles só conheciam por livros. Todo o trajeto seria percorrido de moto, mas, após oito meses ela quebra e eles seguem a jornada com caronas e longas caminhadas.

No desenrolar da história, conseguimos perceber como as experiências vivenciadas na road trip mudaram os conceitos de “Che”. Diante das grandes desigualdades sociais que encontra no caminho, em Machu Picchu ele passa a questionar a validade do progresso econômico de algumas regiões onde apenas uma pequena parcela da população é privilegiada.

Além das paisagens incríveis, o filme retrata o cenário cultural, econômico, social e político da América do Sul. A dupla encontra dores e belezas pelo caminho, permeadas por profundas reflexões. É o pano de fundo que mostra como Che Guevara se inspirou e, logo depois, tornou-se um famoso revolucionário.

9. One Week

O filme se passa em alguns dos lugares mais bonitos do Canadá e a trilha sonora é 100% canadense, com letras que combinam com as cenas. A história retrata algo que todo mundo tem vontade de fazer: largar tudo e cair na estrada para viajar! A produção, no entanto, vai além disso e fornece mensagens profundas de autoconhecimento.

Ben Tyler é um homem de vida simples, sem grandes emoções. Ao ser diagnosticado com câncer e ter pouco tempo de vida, contudo, ele passa a se questionar e refletir sobre seu passado, seu presente e seu modo de viver. É aí que ele sobe em uma moto e decide se aventurar plenamente antes de iniciar o seu tratamento.

Durante sua trajetória ele vive muitas situações inusitadas, conhece pessoas e suas histórias, fotografa objetos e curte sua solitude. Apesar de ter a doença como pano de fundo, o filme não foca no drama, mas nas reflexões geradas por causa dessa escolha repentina de viver o que nunca havia vivido.

Em uma semana, o protagonista viaja pela Trans-Canada Highway, que vai de Toronto a Tofino (British Columbia). As cenas transmitem mensagens sobre comodismo, libertação do conformismo e descobertas sobre si mesmo. A tônica é: o que você pode fazer para aproveitar a vida agora, nas atuais condições? O que você gostaria de fazer?

Então, como você viu, os filmes sobre viagens têm muito a nos ensinar, desde curiosidades sobre grandes e pequenas cidades, lifestyle, expressões locais, histórias curiosas, até lições de vida. Entre realidade e ficção, os longas nos inspiram a viver em comunidade, a ter respeito pela natureza e, claro, a somar muitas experiências na nossa trajetória. 

Gostou da lista? Já está fazendo a pipoca para assistir aos filmes indicados? Compartilhe-a nas suas redes sociais e divida as sugestões com os seus amigos!