O medo de voar é muito comum, afinal, imaginar-se cortando o céu dentro de uma grande aeronave é um pouco assustador. Mas isso não significa que o transporte é inseguro — ele é o mais confiável do mundo depois do elevador. Acontece que, mesmo sabendo disso, muitas pessoas ainda temem viajar de avião ou apresentam alguns sintomas, como nervosismo e ansiedade, que tornam a viagem desconfortável.

Se este é o seu caso, saiba que é possível sim viajar de avião com tranquilidade. Com a ajuda de alguns exercícios de meditação, você vai vencer o medo e aproveitar o melhor da vida, que é viajar. Boa leitura!

O que é a meditação

Muito se fala sobre a meditação como algo inatingível e difícil de ser praticado. No entanto, meditar nada mais é do que ter atenção plena, estar presente sem distrações. É uma forma de realizar atividades do cotidiano, como respirar, comer, caminhar e conversar, de forma consciente. 

Por exemplo, sabe quando você brinca com o seu animal de estimação? Ou quando você se encanta com as expressões de um bebê? Normalmente são momentos únicos, em que toda a sua concentração volta-se para aquele instante, como se nada mais no mundo importasse. Essa é a essência da meditação.

Ou seja, nós já nascemos com a capacidade de meditar, mas o mundo moderno oferece tantas distrações que cada vez mais nos afastamos dessa condição. Estamos sempre atarefados, com pressa e pensando no amanhã. São as contas a pagar, as metas do trabalho, o compromisso em família e as preocupações do que está por vir. Tudo isso faz com que deixemos de viver o agora.

Contudo, essa não é uma batalha perdida, afinal, você é responsável por aquilo que pensa. Continue lendo o texto e saiba como usar a mente ao seu favor e, dentre tantos outros benefícios, perder o medo de voar.

Como a meditação funciona

Sabe quando o seu computador ou celular está com memória cheia, trabalhando de forma lenta ou travando as aplicações? Nessas condições, a solução mais recomendada é reiniciar o aparelho. Da mesma forma, o nosso corpo também precisa desligar para voltar a funcionar na sua potência máxima.

E como acontece, de fato, a meditação? Muitas pessoas a definem como o esvaziamento da mente ou o silêncio dos pensamentos. Não se trata de “não pensar em nada”, mas de colocar-se na posição de observador e acompanhar o surgimento dos pensamentos, sem se apegar a eles. 

Ao colocar o foco em si mesmo sem preocupar-se com os elementos ou interferências externas, o sujeito é levado a outro nível de concentração. A limpeza mental o conduz a um estado de calma e relaxamento onde ele pratica a auto-observação e desenvolve o autoconhecimento.

O “detox mental” traz mais leveza e segurança para a sua vida, preparando-o para diversas situações do cotidiano, além de trazer melhorias para o sistema respiratório e circulatório e aumento da autoestima. E o melhor: esse resultado pode ser obtido em locais apropriados, com a condução de instrutor, mas também é alcançado em outros ambientes, como em casa e no trabalho.

Os exercícios da meditação envolvem postura e focalização da atenção, trazendo inúmeros benefícios para a sua vida. Vencer o medo de voar é um grande exemplo, mas também é possível reduzir o estresse, a ansiedade e a insônia, além de melhorar o foco e a produtividade tanto no trabalho quanto nos estudos.

E engana-se quem pensa que esses benefícios são pontuais, pois eles podem ser obtidos com frequência e a longo prazo quando aplicamos a meditação como um estilo de vida. Dessa forma, você não só vai perder o medo de voar, como terá uma vida mais plena e tranquila.

Como meditar em momentos críticos

Não existe forma “certa” ou “mais fácil” de meditar, nem local ideal para isso. A meditação pode acontecer tanto em um retiro espiritual cercado pela natureza quanto em momentos críticos, como durante uma crise de pânico. E por se tratar de uma experiência individual, somente você descobrirá o método que funciona melhor.

Os conhecimentos teóricos, técnicas e posições são importantes, mas é na prática que você aprenderá o que é meditar. Somente quando a mente estiver em sintonia com o corpo e livre de ruídos externos é que o indivíduo é levado a um estado de meditação.

Nesse momento, entendemos melhor como funciona o nosso corpo e a nossa mente, consideramos a existência do problema e buscamos soluções internas para lidar com ele. Como resultado, alcançamos a tranquilidade, resiliência, autoconhecimento, autorrealização e a felicidade.

Seja para voar, reduzir o estresse, aliviar dores emocionais, dormir melhor, ou seja para preparar-se para uma reunião importante, a meditação é uma forte aliada para vencer momentos críticos da nossa vida. Mas como alcançar esse estado de plenitude quando tudo parece desabar?

Primeiro é preciso praticar os exercícios constantemente, mesmo quando não há nenhuma situação de alerta aparente. Por mais que sejam simples, como respirar, eles devem ser seguidos à risca. Como reagimos por hábito, é importante seguir o padrão para que o seu corpo reaja automaticamente da forma correta durante as crises.

Você pode usar a ferramenta apenas para essas situações, mas as pessoas que transformam a meditação em hábito absorvem ainda mais os benefícios, em diferentes áreas da vida. A prática constante desenvolve um hábito saudável e cria uma memória no organismo, podendo ser acionada em qualquer momento.

Como ela pode ajudar com o medo de voar

Quem tem medo de avião sequer cogita a ideia de voar, pois a viagem em si soa como algo aterrorizante. No entanto, ficar refém do medo impede a realização de planos e sonhos que envolvem o deslocamento aéreo.

Além disso, alimentar o medo do desconhecido nos afasta cada vez mais da racionalidade, deixando o nosso corpo sentir os efeitos disso, como tremor, respiração ofegante e até desmaios. Como resolver o problema? Usando a mente a nosso favor. Confira algumas dicas de como manter a calma durante o voo e curtir a viagem do início ao fim.

Identifique o motivo do medo

Existem diferentes razões pelas quais as pessoas sentem medo de voar, por exemplo, condições de saúde, claustrofobia, turbulência ou por não estar no controle do avião. Qual o motivo do seu medo? E quais os sintomas que ele apresenta no seu corpo e na sua mente?

Entender o que causa seu medo é importante para avaliar quais são os possíveis gatilhos e como ele se manifesta. Uma vez que você conhece o motivo do medo, fica mais fácil de traçar um plano para enfrentá-lo. Terapias, meditação e remédios são algumas saídas.

Saiba que você não está sozinho

Muitas pessoas têm dificuldades em voar, então você não será o primeiro nem o último a enfrentar essa situação. Sempre será possível conversar com alguém que passa pelo mesmo problema. Pergunte, informe-se e compartilhe experiências. Em casos mais graves, vale a pena buscar ajuda profissional.

Conheça as técnicas de meditação

Com a consciência do que causa o seu medo e de que você não é o único a sentir isso, fica mais fácil aceitar o problema e encontrar formas para vencê-lo. Considerando a meditação como uma das soluções, você terá um leque de exercícios para colocar em prática enquanto estiver voando. Conheça os principais métodos.

Atenção Plena

Popularmente conhecida como Mindfulness, a técnica consiste em ter total atenção ao momento presente, com aceitação e sem julgamentos. Ela se baseia na observação das sensações, dos pensamentos e das emoções que surgem em momentos críticos.

Por exemplo, quando alguns questionamentos vierem à sua mente como “será que o avião vai cair”, “o tanque está realmente cheio” e “quanto tempo essa turbulência vai durar”, pare e concentre-se em algo. Pode ser o modelo do assento, o objeto que estiver em suas mãos ou a disposição dos elementos no avião. 

Faça contagens, descreva o que vê, repita as cores mentalmente e exercite a memória fotográfica fechando os olhos e formando mentalmente cada elemento que viu. Essa técnica ajuda a concentrar-se em coisas reais, com isso você afasta-se do mundo irracional, ganha tranquilidade e suas atitudes se tornam mais sensatas.

Respiração

Essa é uma técnica simples e poderosa, ideal para quem está começando a meditar. Primeiro, escolha uma posição confortável, feche os olhos e preste atenção em sua respiração. Perceba como o ar entra, como ele é absorvido pelos seus pulmões e como ele sai, criando um ciclo para manter a sua existência.

Se preferir, insira algumas contagens ou crie ritmos para que o seu corpo naturalize o processo e para que a sua observação da respiração dure mais tempo. A frequência do exercício vai ajudar a diminuir o nervosismo e a ansiedade. Nada de passado ou de futuro, apenas o momento presente importa.

Meditação guiada

Essa técnica é a mais recomendada para iniciantes. Ela parte do princípio de que você não está só, afinal, existe uma voz conduzindo a meditação. Durante o tempo estabelecido, que pode ser curto ou longo, o indivíduo é apresentado a situações em que deve observar alguns elementos.

A técnica pode incluir interação ou ser baseada apenas na condução. Com a prática, você se sentirá mais apto para realizar a meditação sozinho em ocasiões futuras. As principais conquistas desse método são o estímulo à concentração e à criatividade.

Mantra

O mantra é muito estigmatizado como algo fora do normal, que somente os monges têm capacidade para fazê-lo, o que não é verdade. Basicamente, o mantra é uma vibração sonora composta por palavras e frequências que dão um grande poder ao praticante.

Existem vários mantras disponíveis, principalmente em aplicativos, mas nada impede de criar o seu. O mais importante é que ele traga paz, tranquilidade e eleve a sua concentração. Lembre-se de que no voo existem outras pessoas ao seu redor, portanto, é mais recomendável praticá-lo apenas mentalmente.

O que fazer antes, durante e depois do voo

Agora que você já sabe como usar a meditação a seu favor, confira outras dicas para tornar a sua viagem mais tranquila. Planeje todo o voo e siga recomendações que promovem o bem-estar. Confira os exemplos.

Antes do voo

Evite cafeína para diminuir a agitação — ela está presente em cafés e refrigerantes. Dê preferência a chás naturais, servidos quentes, nos sabores que mais lhe agradam. Antes de ir ao aeroporto, selecione alguns entretenimentos que o fazem relaxar, como livros, filmes, música ou jogos.

Durante o voo

Pratique a meditação nos primeiros minutos do voo e depois divirta-se com os entretenimentos escolhidos. Quando achar necessário, volte a praticar os exercícios de relaxamento. Ao sentir-se totalmente confortável, tire um tempo para dormir. Use um tapa olhos ou sons relaxantes para ajudar a pegar no sono.

Depois do voo

Reconheça o seu esforço e escolha um presente para comemorar. Pode ser um chocolate ou algo mais significativo, como um dia de folga só para fazer o que gosta ou até a passagem para a próxima viagem. Caso sinta-se orgulhoso de si mesmo, compartilhe o sentimento com alguém.

Se você colocar em prática todas as recomendações desse artigo e após o voo não sentir-se totalmente seguro, apresentando muitos sinais de nervosismo, busque ajuda profissional. Cada indivíduo tem uma forma de lidar com a situação e nem sempre o resultado vêm com a velocidade que desejamos.

Por fim, tenha em mente que ter dificuldades para viajar de avião é normal e que já existem mecanismos e tecnologias para ajudá-lo a vencer esse trauma. Encare o desafio e mostre a si mesmo e ao mundo que você está pronto para realizar quantas viagens desejar!

Viu como o medo de voar é comum? No entanto, a tensão pode ser neutralizada ou até eliminada de vez. Com a meditação, cuidados com a alimentação e o uso do entretenimento aéreo, seus voos serão muito mais agradáveis e frequentes. Dessa forma, o medo não vai impedi-lo de realizar aquela viagem dos sonhos ou de visitar amigos e familiares distantes. Pense nas belezas e sensações que a viagem trará e se jogue!

Gostou do conteúdo e quer ter acesso a outros artigos com essa temática? Então, siga as nossas redes sociais e fique por dentro das novidades. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e Youtube.