Cultura variada e fascinante, experiências incríveis ao ar livre, uma das melhores culinárias do país e um povo simpático e acolhedor. Estamos falando de Belo Horizonte, cidade que encanta todos que passam por ela.

Então, se você está pensando em visitar a capital mineira, é fundamental planejar seus dias por lá e saber como adquirir sua passagem para Belo Horizonte para aproveitar ao máximo todos os passeios.

Com mais de 2,5 milhões de habitantes, BH é a terceira maior metrópole do país, mas mantém o jeitinho de cidade do interior ao mesmo tempo em que oferece opções para todos os perfis de viajantes.

Seja para visitar museus imperdíveis, para deliciar-se com os pratos típicos de Minas Gerais ou para passar horas agradáveis nos bares da “capital brasileira dos botecos”, não vão faltar programas memoráveis na cidade.

Para que você possa montar um roteiro com tudo o que mais quer ver e fazer em Belo Horizonte, preparamos este post para que você possa conhecer a cidade um pouco melhor antes da sua viagem.

Assim, o planejamento será mais fácil e eficiente desde a organização dos seus dias por lá até a hora de fazer as malas e de comprar as passagens. Então, continue a leitura!

A localização da capital mineira

Belo Horizonte fica na região central de Minas Gerais — estado localizado no Sudeste brasileiro. Ao redor da cidade, temos a Serra do Curral, que atua então como uma moldura natural para a capital mineira.

Na região metropolitana de BH, destacam-se as cidades de Brumadinho (onde fica o imperdível Instituto Inhotim), Nova Lima, Contagem, Santa Luzia e Vespasiano.

Algumas cidades históricas do estado também ficam bem próximas à capital, como Ouro Preto, Mariana e, um pouco mais distantes, São João Del Rei e Tiradentes. Se você tiver alguns dias extras na sua viagem, vale muito a pena conhecê-las também!

A história de Belo Horizonte

Você sabia que Belo Horizonte é a primeira cidade projetada do país? Ela nasceu justamente para ser a capital política e administrativa do estado e, hoje, destaca-se mundialmente por sua cultura especial.

Antes da fundação de BH, a capital mineira era Ouro Preto. Mas a topografia da cidade logo mostrou-se inadequada para o desenvolvimento urbano e, por isso, foi preciso transferir a capital.

O arraial de Belo Horizonte, até então uma área rural, foi um dos candidatos propostos para a nova capital.

A região foi escolhida para receber a construção da cidade por estar bem no centro do estado e por ficar próxima a Ouro Preto.

Mesmo cercada por montanhas e serras e também por cachoeiras e rios, a cidade seria acessível por todos os lados, além de contar com um clima ameno.

Como a maioria das cidades mineiras, Belo Horizonte também tem uma geografia diversificada, com vários morros e baixadas.

Então, em 1893, o arraial de Belo Horizonte foi promovido a município, tornou-se a capital do estado e foi batizado de Cidade de Minas.

Quatro anos depois e já com mais de 10 mil habitantes, a nova capital foi oficialmente inaugurada.

Em 1901, seu nome foi alterado para Belo Horizonte para deixar a cidade mais alinhada com o distrito do qual ela faz parte, que já levava esse nome.

BH foi projetada pelo arquiteto paraense Aarão Reis. No desenvolvimento da cidade, destacam-se a organização perpendicular das ruas cortadas diagonalmente por avenidas, os quarteirões com dimensões regulares e a avenida que circunda seu perímetro — apropriadamente batizada de Avenida do Contorno.

O clima belo-horizontino

A localização privilegiada de Belo Horizonte e as serras ao seu redor fazem com que ela conte com um clima agradável ao longo de todo o ano, protegida contra os ventos e frentes frias mais fortes.

Não é à toa que, no século XX, a cidade recebia muitas pessoas em tratamento contra a tuberculose e outras doenças que afetam o sistema respiratório.

A temperatura permanece amena ao longo do ano — as médias ficam entre os 19 e os 24ºC. Os invernos são secos e agradáveis, enquanto a umidade e o calor aumentam moderadamente no verão.

Ideal para quem quer escapar do frio ou curtir um verão longe da praia, mas sem sofrimento!

A maior temperatura já registrada foi de 37,4ºC em outubro de 2015. Em junho de 1979, BH teve o seu frio mais intenso: 3,1ºC. Chove principalmente entre os meses de outubro a março.

As principais atrações turísticas

Vamos agora às atrações que não podem ficar de fora do seu roteiro em BH!

Lagoa da Pampulha

A Lagoa da Pampulha é um dos principais cartões-postais de BH. Os arredores de 18 quilômetros da lagoa artificial construída na década de 40 foram escolhidos pelo icônico arquiteto Oscar Niemeyer para ser o cenário de suas primeiras obras como profissional — assim nasceu o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que foi declarado patrimônio cultural da humanidade protegido pela UNESCO em 2016.

Aproveite o passeio para admirar a Casa Kubitschek, o Parque Ecológico da Pampulha, a Igreja de São Francisco e o Museu de Arte Moderna, que era originalmente um cassino.

É fã de futebol? A região também abriga o Estádio Mineirão! Para curtir ainda mais seu dia na Pampulha, uma ótima ideia é alugar uma bicicleta.

Circuito Cultural da Praça da Liberdade

Uma bela praça inspirada nos jardins de Versailles cercada por museus e espaços culturais incríveis e gratuitos — como não amar? Esse é o Circuito Cultural da Praça da Liberdade, localizado no coração da Savassi, um dos bairros de BH que você não pode deixar de conhecer.

Depois de dar uma volta pela Praça da Liberdade, comece a visita aos museus pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Depois, vá também ao Espaço do Conhecimento da UFMG, ao Museu das Minas e do Metal, ao Memorial Minas Gerais e à Casa FIAT de Cultura.

Não dá para entrar no Palácio da Liberdade (antiga sede do governo mineiro) ou no residencial Edifício Niemeyer, mas eles rendem ótimas fotos!

Estenda um pouco o roteiro para outros dois centros culturais que ficam perto da Praça da Liberdade: o Centro de Arte Popular e o Museu Mineiro.

Cada um dos espaços que citamos ainda traz deliciosos cafés para descansar ao longo do passeio, que definitivamente merece um dia inteiro da sua viagem.

Parque Municipal Américo Renné Giannetti

Localizado na Avenida Afonso Pena, uma das principais da capital, o Parque Municipal fica bem no centro da cidade, a apenas 1 quilômetro da Praça da Liberdade.

O local oferece uma excelente oportunidade de curtir o ar livre e a natureza, além de contar regularmente com diversas feiras, apresentações e outras atividades esportivas ou culturais. Há também brinquedos e espaços para as crianças aproveitarem.

Mercado Central

Depois de caminhar pelo Parque Municipal, você pode continuar a pé até a nossa próxima atração.

O Mercado Central proporciona um verdadeiro mergulho na cultura mineira, especialmente na culinária! Ali, você encontra os queijos e doces típicos do estado e pode deliciar-se com pratos como tropeiro e frango com quiabo. Uma experiência verdadeiramente belo-horizontina!

Parque das Mangabeiras

Ao pé da Serra do Curral encontra-se o Parque das Mangabeiras, um espaço sensacional não apenas para ter um contato com a natureza, mas também para visitar o Mirante do Mangabeiras e encantar-se com a belíssima vista da cidade e entender exatamente por que ela recebeu o nome de Belo Horizonte — se possível, veja o pôr do sol de lá.

O parque ainda oferece opções de trilha, espaço para piqueniques, atrações para as crianças, pistas para skate e áreas para esporte.

Perto dali, não deixe de conhecer também a Praça do Papa, que ganhou esse nome depois de receber a visita do Papa João Paulo II em 1980. Há um monumento para homenageá-lo, que é um dos principais cartões-postais da cidade.

Bares

Os bairros Savassi, Santa Tereza e Lourdes são alguns com mais opções de bares, mas não se preocupe — eles estão por todos os lados na cidade que ganhou o título de “capital brasileira dos botecos”. São mais de 14 mil espalhados por BH, a maior concentração de bares per capita do Brasil.

Então, você certamente vai encontrar um que mais agrada a você. Vai visitar Belo Horizonte entre abril e maio?

Aproveite para deliciar-se com o festival Comida di Buteco, que desde 2000 apresenta os melhores petiscos dos botecos da cidade.

O perfil cultural de BH

A fascinante e acolhedora cultura mineira está presente com força na capital do estado, onde você vai poder conhecer a hospitalidade e simpatia dos belo-horizontinos.

Enquanto isso, o amplo leque de opções culturais — muitas delas gratuitas — faz com que elas sejam apreciadas rotineiramente não apenas pelos turistas, mas também pelos moradores da cidade.

Além dos espaços que citamos antes, destacamos também o Palácio das Artes, ao lado do Parque Municipal, o MIS Cine Santa Tereza, no bairro de mesmo nome, e o SESC Palladium, no centro da cidade.

Esses locais trazem uma programação gratuita de cinema, com mostras e festivais imperdíveis. Ao lado da Praça da Liberdade, visite o Cine Belas Artes, o único cinema de rua ainda em funcionamento da capital.

A riqueza da deliciosa culinária mineira também está presente nos botecos e restaurantes, que surgem tanto em opções mais caseiras e casuais quanto mais requintadas.

Enquanto isso, Belo Horizonte também conta com um leque cada vez maior de restaurantes de culinária internacional e de alta gastronomia.

Alguns dos mais renomados escritos brasileiros nasceram ou se estabeleceram em Belo Horizonte, como Carlos Drummond de Andrade, Milton Campos, Fernando Sabino e Ziraldo.

Manifestações artísticas e festivais nas ruas também são frequentes, mais uma vez mostrando o gosto da cidade pela arte acessível para todos.

A região da Savassi recebe tais atividades quase todo final de semana. Enquanto isso, o Carnaval de rua belo-horizontino cresce cada vez mais ao longo dos anos, com blocos que atraem os moradores e os visitantes em várias regiões da cidade.

Como organizar sua viagem à cidade

Como deu para perceber, não faltam opções sensacionais para rechear seus dias na capital mineira.

Então, independentemente de quanto tempo você vai ficar em BH, é muito importante saber como organizar sua viagem para aproveitar tudo ao máximo e para não voltar para casa arrependido. Vamos lá?

Arrumando suas malas

O clima ameno de BH facilita bastante na hora de arrumar as malas. Selecione roupas leves e versáteis, mas não deixe de incluir também, pelo menos, um casaco para o caso de a temperatura cair.

Por outro lado, as muitas opções turísticas pedem algumas variações de roupas para as quais você deve se preparar com antecedência.

Se quiser curtir a noite da capital ou os restaurantes mais requintados, leve roupas adequadas para isso.

Como há muitas programações ao ar livre e possibilidades de fazer trilhas e praticar esportes, verifique o que você vai querer fazer e leve as roupas e acessórios adequados para essas práticas.

Mas o mais importante é, definitivamente, pensar no conforto. Muitos dos lugares que citamos são bastante próximos, o que significa muitas caminhadas a pé!

Isso também vale para as opções de parques. Além disso, como citamos, Belo Horizonte tem muitos morros. Capriche no tênis e nas peças confortáveis!

Cuidando da saúde

Para visitar os parques de BH e regiões como a da Pampulha em segurança, é fundamental tomar a vacina contra a febre amarela, pelo menos, 10 dias antes da sua viagem — esse é o tempo necessário para que a proteção comece a fazer efeito.

A doença é especialmente perigosa para as crianças e idosos, mas todos devem tomar a vacina.

Leve o cartão de vacinação de toda a família com você, pois alguns locais mais arriscados nesse sentido, como o Parque das Mangabeiras e o zoológico da cidade, exigem a comprovação de que os visitantes estão vacinados para liberar a entrada.

Comprando sua passagem para Belo Horizonte

Para chegar a Belo Horizonte de avião, você pode desembarcar no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte/Confins — Tancredo Neves, localizado na cidade de Confins, a 40 quilômetros da capital.

Chegando lá, é possível alugar um carro, chamar um veículo por um aplicativo de transporte ou escolher a opção mais econômica e embarcar no ônibus da Conexão Aeroporto, que vai até o centro ou até a rodoviária de BH.

Há, ainda, o Aeroporto de Belo Horizonte/Pampulha — Carlos Drummond de Andrade, que fica dentro da cidade e recebe voos domésticos.

Ambos encontram-se em bom estado de conservação e o acesso ao restante da cidade é tranquilo e confortável.

Viu só? A capital mineira é um destino turístico cada vez mais procurado pelos brasileiros e também por turistas estrangeiros, atraídos pela vibrante vida cultural e pelas diversas opções incríveis e variadas.

Depois de visitá-la, você certamente vai querer voltar! Então, não deixe de programar sua viagem com antecedência para poder organizar seu roteiro com calma e economize agora na passagem para Belo Horizonte.

Gostou deste post? Não vê a hora de conhecer Belo Horizonte? Visite nosso site e comece agora mesmo a conferir as passagens para essa viagem inesquecível!