Viajar é sempre um momento muito aguardado para descansar, conhecer novos lugares e viver experiências únicas. Quando se trata da primeira viagem internacional, a ansiedade é ainda maior e o receio de cometer algum erro, também. Afinal, essa é uma situação totalmente diferente e que vai exigir atenção redobrada do turista.

Isso porque não se trata do nosso país, onde já dominamos as regras e sabemos o que fazer e como nos comportar em cada situação. Ao contrário, você está indo a um local com uma cultura completamente desconhecida. Por isso, é importante estar atento a cada detalhe que pode fazer toda a diferença na hora de programar uma viagem ao exterior.

Quer saber como se preparar da melhor maneira possível? Continue lendo este artigo e confira!

Faça um orçamento dos gastos

Para fazer a primeira viagem internacional de forma segura, é essencial ter um orçamento bem planejado dos gastos, ou seja, colocar na ponta do lápis as possíveis despesas com: novas roupas de acordo com o clima do local, passagens, hospedagem, compras, seguro de viagem, alimentação, transporte — e ainda contar com um dinheiro extra para casos de imprevistos!

Além disso, é preciso pensar na melhor forma de efetuar os pagamentos, se será com o cartão de crédito, à vista ou com um cartão de viagem pré-pago. Lembrando que não basta apenas fazer o câmbio de moedas ou comprar no cartão, há impostos e taxas que devem ser contabilizados.

Com esses cuidados, você evita que o orçamento fique apertado, consegue se planejar bem financeiramente e ainda economiza dinheiro na viagem, sem dívidas ao voltar para o Brasil (já que as despesas aqui vão continuar existindo).

Tire o passaporte

O primeiro passo para realizar a sonhada viagem internacional é tirar o passaporte, pois ele é um documento obrigatório para brasileiros em quase todos os países do mundo, com exceção dos da América do Sul.

Emitir esse documento costuma ser visto como algo trabalhoso para muitas pessoas, mas o processo pode ser feito sem complicações se for iniciado com antecedência.

Acompanhe abaixo os passos para emitir um novo passaporte.

1. Separar a documentação

Primeiramente, separe os documentos necessários para dar entrada ao processo, que são:

  • documento de identidade, sendo que pode ser o RG, CNH, Carteira de Trabalho ou outro reconhecido pelo Governo Federal que contenha seus dados principais e foto;
  • CPF, caso não conste na carteira de identidade;
  • título de eleitor e comprovantes de votação da última eleição (para maiores de 18 anos);
  • quitação com o serviço militar obrigatório (apenas para homens com idade superior a 18 anos);
  • Certificado de Naturalização (para estrangeiros que foram naturalizados no Brasil).

2. Preencher o formulário da Polícia Federal

Agora, entre no site da Polícia Federal e preencha o formulário de requisição, onde serão exigidos os dados pessoais, os números dos documentos e outros dados, como profissão, endereço e forma de contato. Nesse passo você também escolhe onde será atendido e deve imprimir o protocolo para levar no dia do atendimento.

3. Pagar a taxa

Após emitir o formulário, clique na opção “gerar GRU” (Guia de Recolhimento da União) e pague a taxa. O comprovante deve ser apresentado junto com os documentos.

4. Agendar a data

Alguns postos exigem que uma data seja agendada. Pesquise se no posto escolhido isso é necessário e marque seu horário.

5. Ir ao posto da Polícia Federal

Com o horário agendado, vá ao posto da Polícia Federal para entregar os documentos e comprovantes. Esse processo é simples e serve para tirar a foto para o passaporte e conferir os documentos. Ao final, você vai receber um protocolo com a data prevista de entrega.

6. Retirar o passaporte

Por último, quando o passaporte estiver pronto, basta comparecer ao posto para retirá-lo com a apresentação do documento original de identidade.

Adquira seu visto

O visto é obrigatório para entrada em lugares como Estados Unidos e Canadá, mas a maioria dos países europeus, por exemplo, não exige esse documento para turistas. Sendo assim, é preciso pesquisar antes se você vai precisar dele para ir ao país de destino.

Como cada lugar tem suas regras e leis, não há um passo a passo único para tirar o visto em todos os países. Mas, na maior parte dos casos, é necessário:

  • preencher um formulário da Polícia Federal com seus dados, selecionando o país de destino e o tipo de visto requerido;
  • agendar uma entrevista e levar no dia os documentos de identificação como RG, passaporte etc.;
  • pagar a taxa exigida.

Isso é o que ocorre em grande parte dos casos. O procedimento é um pouco burocrático e os documentos solicitados variam muito de acordo com o país. Então, lembre-se de fazer tudo com antecedência.

Compre passagens de ida e volta

O processo de adquirir as passagens, principalmente com bons preços, parece ser um pouco complicado de início. Mas, se você quiser economizar para a viagem, é possível comprá-las sem gastar muito! Basta seguir algumas sugestões, como comprar com antecedência, investir tempo nas pesquisas, usar os buscadores que comparam preços etc.

Mas é preciso ficar atento a alguns fatores, como se há conexão nos voos e os quais são os serviços oferecidos a bordo.

Além disso, mesmo que muitos países não exijam visto para entrada, na maioria deles é necessário estar também com a passagem de volta ao Brasil em mãos. Isso serve para assegurar que você está entrando como turista e não tem intenção de ficar por mais tempo.

Faça um roteiro de viagem

Decido o destino e fixadas as datas, é hora de começar a se programar para ter uma experiência completa. Sendo assim, o ideal é fazer um planejamento bem detalhado da viagem, incluindo questões como pontos turísticos a serem visitados, custo dos passeios, quais meios de transporte utilizar, locais para comer, se vai contratar um guia ou não e pesquisa sobre o tempo local na época.

Isso é importante porque você pode se deparar com cidades bem distintas das que está acostumado no Brasil. Além disso, evita a perda de tempo procurando o que fazer e também diminui a possibilidade de você se perder. Segurança em primeiro lugar, certo?

Reserve um hotel com boa localização

Após decidir o roteiro e os locais que vai visitar, você deve verificar qual é o melhor lugar para se hospedar, tendo em vista a proximidade dos pontos turísticos e dos passeios. É necessário pensar estrategicamente, considerando reservar um hotel próximo a estações de ônibus e metrô, por exemplo.

Ainda que os preços sejam elevados em hotéis muitos próximos aos centros urbanos, essa opção é a mais indicada para quem está fazendo a primeira viagem internacional. Afinal, há maior segurança devido ao fato de ter grande circulação de pessoas e acessibilidade aos serviços.

Conheça os costumes locais

Outra forma de garantir uma viagem segura ao exterior é procurar aprender os costumes e regras principais do país de destino.

O Brasil é famoso pela receptividade e alegria de seu povo. Por isso, ao chegar ao exterior, você pode estranhar ao encontrar pessoas mais fechadas e menos dispostas a dar informações. Daí vem a importância de saber como se comportar, a fim de evitar constrangimentos.

Na França, por exemplo, os cidadãos não têm o hábito de falar inglês por questões históricas, e tentar se comunicar com eles na língua inglesa pode deixá-los bem aborrecidos. Dessa forma, é preciso pesquisar para não se meter em situações que prejudiquem a interação com os nativos.

Faça um seguro de viagem

Infelizmente, há coisas que não somos capazes de evitar, como os acidentes e certos problemas saúde. Durante uma viagem, essas questões podem virar um verdadeiro caos se você não estiver devidamente preparado.

Por isso, contratar um seguro de viagem é uma excelente forma de garantir seu bem-estar e assegurar que eventuais problemas não atrapalhem um dos melhores momentos da sua vida.

Em geral, eles funcionam como planos de saúde e garantia de indenização para vários imprevistos (essas questões devem ser alinhadas ao fechar o contrato do serviço). Ele costuma durar o período completo do passeio.

Os custos de um tratamento de saúde em outro país, por exemplo, são bem mais altos do que no Brasil. Dessa maneira, é importante pensar nesses eventuais gastos ao planejar uma viagem, evitando assim problemas maiores.

Separe todos os documentos necessários e guarde suas cópias

Como já citamos, o passaporte e o visto são obrigatórios na maioria dos países do exterior. Mas há outros documentos que também precisam estar com você na hora de viajar, como o RG, o cartão de vacina e um comprovante de renda.

Estes dois últimos são mais raros de serem solicitados. Mas na Inglaterra, por exemplo, o agente pode exigir um comprovante de renda para averiguar se você tem condições de se sustentar enquanto for permanecer no país.

Além disso, mesmo sem a obrigatoriedade do cartão de vacina, é necessário que ele esteja em dia. Diferentemente do Brasil, há países em que algumas doenças ainda não foram erradicadas, o que pode colocar a sua saúde em risco.

Por fim, deixe uma cópia dos seus documentos no Brasil para casos de perda ou outros imprevistos.

Conheça as regras de compra

Ao viajar para o exterior, seja a primeira ou qualquer outra vez, as compras são quase um ritual. Sempre queremos levar várias coisas para nós e ainda é preciso contar com as lembrancinhas.

De fato, esse é um momento muito prazeroso, mas é preciso ficar atento ao que você pode ou não trazer para o Brasil, além de se lembrar de que há uma cota máxima em mercadorias.

Por isso, para não ter problemas na alfândega, saiba que o valor máximo permitido em compras para cada brasileiro (sem pagar impostos) é de U$ 500. Isto é, passado esse valor, é necessário declará-lo à Receita Federal. Procure saber também qual é a quantidade permitida de cada produto para argumentar com o fiscal o que é de uso pessoal ou não.

Saiba o que deve levar na bagagem

É importante tomar certos cuidados ao arrumar as malas. Afinal, existem regras do que é permitido ou proibido levar na bagagem. Veja mais detalhes abaixo.

Bagagem de mão

Na bagagem de mão, é permitido e aconselhável levar:

  • objetos de valor, como joias, eletrônicos e dinheiro;
  • alimentos para crianças;
  • medicamentos com a receita;
  • roupas para imprevistos, como um casaco (já que, devido ao ar-condicionado, você pode sentir frio durante a viagem ou na conexão);
  • produtos comprados no freeshop, com comprovante fiscal;
  • cremes e géis.

Não é permitido portar:

  • objetos cortantes ou perfurantes;
  • substâncias inflamáveis;
  • refrigerante, água ou xampu.

Bagagem comum

Na bagagem registrada você deve colocar suas roupas e alguns outros objetos pessoais de menor valor, levando em consideração o clima na época e evitando os exageros, pois há um limite de peso e volume.

Já na volta, é indicado escolher uma mala somente para as compras e lembrancinhas a fim de distribuir melhor as cargas.

Prepare-se para o processo de imigração

Por fim, um momento que muitos viajantes temem e ficam tensos é a passagem pela imigração. Mas se você se preparar de forma adequada, esse processo será tranquilo e sem problemas.

Desse modo, é importante ter um conhecimento mínimo em língua estrangeira, uma vez que as perguntas geralmente são feitas em inglês. Na hora da entrevista, fique calmo, responda com segurança a todas as questões e nunca minta para o agente de imigração.

Tenha também consigo uma pasta com todos os documentos, comprovantes de reservas em hotéis e a passagem de volta ao Brasil. Além disso, você deve passar segurança a fim de mostrar que está pronto para viajar para aquele país.

A última sugestão é aproveitar ao máximo sua primeira viagem internacional, afinal, cada momento dela será único e lembrado pelo resto da vida. Com essas sugestões, tenha certeza de que tudo será perfeito e, caso ocorra algum imprevisto, ele não vai ser motivo de preocupação, pois você estará devidamente preparado. Enfim, tenha uma boa viagem!

Se este artigo foi útil para você, curta nossa página no Facebook e fique sempre por dentro dos melhores conteúdos!