Ideal para conhecer novos lugares, o stopover é uma parada longa que permite que o turista desembarque e visite uma cidade em que está fazendo conexão, muitas vezes sem precisar pagar nada a mais por isso.

Se, por exemplo, uma pessoa compra uma passagem de São Paulo para Tóquio com uma conexão em Dubai, ele pode esticar a duração dessa parada e passar dois ou três dias esticando as pernas nos arranha-céus da cidade dos Emirados Árabes Unidos, antes de voltar para o aeroporto e seguir viagem ao Japão.

Neste artigo, vamos explicar melhor o que é stopover, como comprar passagens com essa parada longa e sugerir algumas das companhias que oferecem opções interessantes de stopover para quem sai do Brasil para o exterior. Confira!

Como funciona o stopover?

Para quem ama viajar, mas quer economizar em passagens, o stopover é uma possibilidade interessante que permite conhecer dois destinos bem diferentes em uma viagem só, o que faz com que o dinheiro investido em um bilhete de avião renda bem mais.

Quase todas as companhias aéreas oferecem algum tipo de stopover, mas ele é mais comum e mais procurado quando o passageiro precisa encarar um voo de longa duração para o exterior.

Quem pretende visitar Paris partindo do Brasil e compra passagens com a TAP, por exemplo, geralmente pode fazer um stopover em Lisboa e aproveitar para conhecer muito mais do que o aeroporto da capital portuguesa.

No geral, o stopover pode durar entre 24 horas e 3 dias, mas existem conexões e escalas de voos com pausas muito longas, de mais de 15 horas de duração, que também permitem um passeio pela cidade, algo usual em voos da Copa, que passam pela Cidade do Panamá, por exemplo.

Para comprar uma passagem com stopover, geralmente é preciso escolher a opção “múltiplos destinos” no site da companhia aérea ou na ferramenta de busca de passagens, como o Skyscanner e o Google Flights.

Algumas vezes, pode ser necessário entrar em contato por telefone com companhia aérea para acertar detalhes do stopover.

A recomendação é fazer isso antes de comprar os tickets, mas existem algumas empresas que negociam um stopover mesmo depois do passageiro reservar suas passagens.

E já existem companhias aéreas que contam com opções de busca específicas para stopover em suas páginas na web, como a TAP.

O mais comum é que não exista nenhum tipo de cobrança extra pelo stopover, o que faz com que ele seja muito interessante para acrescentar mais um destino em uma viagem sem custos extras. Mas existem exceções a essa regra, logo, é preciso pesquisar e checar os preços regularmente para certificar-se que não haverá nenhum tipo de surpresa.

Por fim, muitas empresas oferecem algum tipo de promoção para o stopover que envolve descontos em hotéis, passeios e transporte na cidade de conexão. Vale a pena conversar com a companhia aérea antes para saber mais sobre isso.

Quais as vantagens do stopover?

O mais interessante do stopover é a possibilidade de conhecer cidades diferentes pelo mundo sem custo extra, aproveitando uma escala de voo de longa duração para isso.

Em vez de passar por longas horas de tédio em um aeroporto, tomando cuidado para não cair no sono e perder o embarque, o passageiro pode fazer o stopover e desbravar novas culturas, fazer passeios rápidos e ter, pelo menos, uma pequena amostra de um destino que não é o final da viagem.

Além disso, o stopover pode quebrar a maratona que é uma viagem para um destino distante e reduzir um pouco os impactos do jetlag. Ir para a maior parte dos países da Ásia partido do Brasil, por exemplo, envolve, no mínimo, uma conexão e trechos com voos de duração que passam das 14 horas.

Esse tipo de viagem pode ser muito cansativa, especialmente para pessoas mais velhas e quem viaja com crianças muito novas. Com um stopover, os passageiros não só esticam as pernas como podem descansar em hoteís com camas de verdade e muito mais conforto.

E também vale a pena conferir promoções que envolvam o stopover. Algumas empresas podem ocasionalmente vender passagens com essa parada mais longa por preços ainda menores que a tarifa usual, geralmente com o objetivo de fomentar o turismo na cidade e no país em que o stopover é realizado.

Já aconteceu algumas vezes de empresas como a Emirates ou a Copa realizarem promoções que incluem não só uma passagem mais em conta como também descontos em hotéis para quem realizar o stopover. E para turistas, essas oportunidades são imperdíveis!

Como comprar passagens com o stopover?

Comprar uma passagem com stopover não é algo muito complicado, mas demanda um pouco mais de esforço que a pesquisa normal de passagens pela internet e fica mais fácil quando o turista é bem informado sobre as conexões e escalas usuais dos voos que pretende realizar.

Na maior parte dos casos, para encontrar uma boa tarifa com stopover é preciso escolher a opção de múltiplos destinos ou múltiplas cidades que fica disponível nas ferramentas de busca de voos, tanto nos sites de companhias aéreas como nas páginas especializadas em busca de passagens, como o Skyscanner, o Google Flights.

Uma vez selecionada a opção de múltiplos destinos, é preciso escolher o aeroporto da cidade do stopover como destino intermediário e, no campo seguinte, colocar o destino final normalmente.

Se o stopover estiver disponível, o turista pode optar por passar até 3 dias na cidade de conexão e o custo da passagem continuará o mesmo. Caso surja variações no valor, é melhor entrar em contato com a companhia aérea em busca de assistência para a reserva.

Algumas vezes, o valor pode ser alterado suavemente por cobranças da taxa aeroportuária do local de parada.

Algumas companhias já vendem promoções de passagens com o stopover incluído e anunciam isso em suas páginas na internet, facilitando a compra. E outras, como a TAP, contam com uma funcionalidade específica para buscar voos com stopover, o que facilita bastante a pesquisa.

A tendência é que cada vez mais empresas incluam algum tipo de sistema facilitado para o stopover.

De qualquer forma, é mais fácil pesquisar pelo stopover quando o passageiro já sabe em quais destinos cada companhia costuma realizar pausas mais longas e se planeja para a viagem nesse sentido.

Geralmente, os melhores lugares para escalas longas são as cidades principais de cada companhia: a Air France faz stopovers em Paris, por exemplo, enquanto a Etihad quase sempre passa pelo aeroporto de Abu Dhabi. Mas isso não é regra e nada impede que, em um voo para Melbourne, na Austrália, pela Emirates, exista a possibilidade de um stopover em Cingapura, por exemplo.

A recomendação é, antes de buscar especificamente pelo stopover, fazer pesquisas de passagens normais e verificar com atenção as cidades de conexões e escalas, para depois utilizar essa informação para construir um roteiro com stopover.

Na maior parte das vezes o stopover é realizado em viagens ao exterior, mas nada impede que ele seja feito dentro do Brasil. Em um voo de Porto Alegre para Brasília, por exemplo, um passageiro pode considerar um stopover em uma cidade de escala como Campinas ou Rio de Janeiro, para conhecer mais um destino.

O que levar em consideração na hora de realizar o stopover?

Além da compra das passagens, existem outros detalhes e cuidados que precisam ser levados em consideração na hora de realizar o stopover.

O primeiro deles é observar as regras de entrada nos países das conexões. Não adianta de nada comprar uma passagem com stopover para depois descobrir que, para desembarcar na cidade, é preciso visto ou um certificado de vacinas que não foi previamente obtido.

Para evitar a decepção de ter que passar três dias dentro de um aeroporto esperando por um voo, lembre-se sempre de pesquisar com muito cuidado quais são os requerimentos de entrada nos países de stopover e providencie todos eles antes de embarcar.

Outra preocupação é em relação às bagagens despachadas. Dependendo da companhia aérea, das regras do stopover e do trecho, podem haver variações significativas em relação ao que será feito com essas malas.

E um stopover em Miami vindo diretamente de uma cidade brasileira, por exemplo, será necessário pegar as malas, passar pela imigração e despachá-las novamente no balcão da companhia aérea. Já se o stopover for no sentido oposto, vindo de uma cidade americana e com o destino final em uma cidade brasileira, é bem provável que a bagagem continue sob responsabilidade da empresa.

Para saber o que será feito com as malas, cheque tanto pelo telefone antes da viagem como no balcão do check-in, já que alterações de rota de última hora podem afetar esse procedimento.

Se as bagagens continuarem com a empresa durante o stopover, se prepare para ficar na conexão com apenas a mala de mão e deixe tudo de importante para o passeio nela, incluindo roupas para esses dias.

Por outro lado, se for necessário pegar as malas despachadas no aeroporto, se planeje para levá-las junto ou deixá-las guardadas no hotel do stopover.

Quais companhias aéreas oferecem o stopover?

Quase todas as companhias aéreas oferecem o stopover, mas vale a pena conhecer algumas das melhores opções para quem sai do Brasil. Pensando nisso, elaboramos uma pequena lista com algumas delas. Confira!

TAP

A empresa portuguesa é famosa pelas suas escalas e conexões em Lisboa e no Porto e conta com uma boa ferramenta de busca com opções de stopover em seu site. Geralmente, para quem vai para outros países da Europa, Ásia ou África, pode ser uma ideia interessante parar em Portugal.

Air France

A Air France realiza o stopover em Paris e pode ser uma excelente escolha para quem viaja para outro destino na Europa e quer passar alguns dias na Cidade Luz. Para pesquisar pelas passagens, visite o site da companhia ou entre em contato pelo telefone.

E lembre-se: em qualquer viagem na Europa o tempo máximo de duração como turista é de 90 dias. O stopover deve entrar nessa conta.

Emirates

Regularmente lembrada como uma das melhores companhias aéreas do mundo, a Emirates oferece stopover em Dubai. E como a empresa fomenta o turismo na cidade, a duração dessa parada pode ir além dos 3 dias usuais e existem descontos para hotéis e passeios no próprio site da companhia.

Um stopover em Dubai é excelente para quebrar a maratona de quem vai para destinos na Ásia, como o Japão, China e Tailândia.

Em breve os brasileiros não vão precisar mais de visto para os Emirados Árabes Unidos, mas por enquanto, é possível obtê-lo também na página da Emirates.

Alitalia

A companhia aérea italiana oferece stopover em Roma. Assim como outras opções na Europa, essa parada pode ser tanto uma chance de conhecer mais uma cidade no velho continente como uma quebra para uma viagem mais longa, para Ásia e África.

Air Canada

O stopover em Toronto é especialmente comum para quem viaja para alguns destinos na Ásia, como o Japão. Para pesquisar, basta utilizar a ferramenta de múltiplos destinos na página da empresa.

Delta

Para quem vai aos Estados Unidos, o stopover em Detroit ou Nova York da Delta é uma excelente opção de pausa. Além disso, também existem opções de voos para a Europa e Ásia passando pelo país norte-americano, mas lembre-se que para realizar as conexões é preciso o visto americano.

American Airlines

A American Airlines faz o stopover regularmente em Miami, Nova York, Dallas e Los Angeles. Assim como no caso da Delta, essa opção é interessante não só para quem viaja para outras cidades dos Estados Unidos como para quem tem como destino final países da Ásia e Europa.

Azul

Para o stopover doméstico, a Azul é a melhor opção. É possível realizar paradas em diversas cidades brasileiras. Para pesquisar, utilize a ferramenta de múltiplos destinos no site da companhia.

Copa

A Cidade do Panamá é parada obrigatória para todos os voos da Copa do Brasil para a América do Norte e, mesmo na busca regular de passagens, é comum que os tempos de conexão sejam bem longos, o que já facilita o stopover. Para ficar mais dias conhecendo o país, simule na opção de múltiplos destinos.

Outras

Além das companhias citadas aqui, existem diversas outras que oferecem opções de stopover partindo do Brasil, como KLM, Iberia, Aeromexico, Ethiopian Airlines, United Airlines e outras.

E para quem viaja pelo mundo, vale a pena também pesquisar por opções de stopover de empresas que não fazem voos diretos para o Brasil, como a Etihad, Singapore Airlines, Japan Air, Air China e FinnAir.

Gostou de saber mais sobre o stopover? Aproveite então para seguir nosso Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn para ficar por dentro de mais conteúdos sobre turismo e aviação!