Na hora de ir para o exterior, o primeiro passo no planejamento da viagem é verificar se o país de destino exige visto para permitir a entrada de turistas estrangeiros. Se for o caso, em seguida é necessário iniciar o processo de solicitação do documento, pois a organização de todo o passeio (compra de passagens, reserva de hotel, elaboração do roteiro, aluguel de carro, aquisição de entradas para atrativos locais) depende da obtenção do visto.

Mas, na hora de solicitar um visto, muita gente ainda tem algumas dúvidas sobre como fazer o procedimento, quais são os tipos de documento que existem e como se preparar para lidar com a burocracia dos consulados e embaixadas.

Pensando nisso, preparamos este post exclusivo para você aprender tudo sobre o assunto. Vamos lá?

1. Exigência de visto para brasileiros

Como já mencionado, ao pensar em uma viagem para o exterior, antes de mais nada é necessário se informar sobre as regras estabelecidas para a entrada de cidadãos do Brasil no país que você deseja conhecer.

Nos Estados Unidos, por exemplo, um dos destinos internacionais mais procurados pelos brasileiros, ter um visto no passaporte é imprescindível. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, as normas de exigência ou não de visto no exterior, bem como o processo de emissão do documento, estão sempre sendo modificadas.

Por isso, a orientação do órgão é entrar em contato com o consulado ou a embaixada que representa a nação de destino aqui no Brasil para saber exatamente quais são as exigências do país para conceder o visto aos brasileiros. Esses requisitos também podem variar de acordo com o objetivo da sua viagem.

Atualmente, ainda de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, os brasileiros que têm um passaporte comum válido podem entrar e permanecer por até 90 dias (três meses) sem visto em mais de 150 países do mundo. Alguns deles são: Nova Zelândia, África do Sul, Rússia, Costa Rica, México, Irlanda e Grécia.

Nesses casos, as autoridades de cada nação podem demandar outros documentos, como certificados de hospedagem, comprovantes do objetivo da viagem, Certificado Internacional de Vacinação, passagem de retorno ao Brasil, entre outros itens.

Veja agora exemplos de alguns países que exigem a apresentação do visto para autorizar a entrada de um brasileiro no seu território:

  • Afeganistão;
  • Austrália;
  • Canadá;
  • Catar;
  • China;
  • Cuba;
  • Estados Unidos;
  • Japão.

No site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, você encontra uma tabela com a relação de todos os países do globo e a exigência de cada um deles para a entrada de brasileiros.

2. Como funciona o processo de emissão de visto

O processo de solicitação do documento é estabelecido por cada nação, que tem autonomia para estabelecer as regras que bem desejar. Por isso, esse procedimento vai variar de acordo com o país de destino e com a duração e o objetivo da viagem (turismo, negócios, trabalho etc.).

Daí a importância de sempre entrar em contato com os respectivos consulados e embaixadas para conhecer mais detalhadamente o processo. Mas para ajudar você a entender melhor essa burocracia, vamos mostrar como funciona a emissão do visto para os principais países do mundo que exigem o documento dos brasileiros.

2.1. Visto americano

Os Estados Unidos, além de serem um destino muito procurado por brasileiros, também são um dos mais rígidos na hora de verificar a documentação dos solicitantes. O processo de pedido do “Visto de Não Imigrantes” é necessário para qualquer viagem temporária aos Estados Unidos, incluindo turismo, negócios, trabalho temporário, tratamento médico, estudo e intercâmbio.

Para facilitar esse procedimento, a sugestão é fazer um planejamento para a solicitação com bastante antecedência. Além disso, só compre os seus bilhetes aéreos quando tiver o passaporte com o visto emitido em mãos.

2.1.1. Primeiros passos

A primeira etapa é preencher o Formulário DS-160 online e selecionar a cidade onde quer comparecer pessoalmente para a entrevista, caso seja necessário. No Brasil, os vistos são emitidos pelo governo norte-americano na Embaixada em Brasília e nos Consulados no Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife.

Para preencher o formulário eletrônico, você deve ter em mãos seu passaporte, informações sobre vistos anteriores para os Estados Unidos (caso já tenha obtido algum), além de outros documentos relevantes para a viagem que pretende fazer, como o local onde vai ficar, identificação de instituição de ensino se for fazer um curso etc.)

Depois que todos os campos estiverem preenchidos, não se esqueça de imprimir a página de confirmação. Em seguida, você deve pagar a taxa de solicitação de visto que, atualmente, tem o valor de US$ 160 para turismo (e outras sete categorias).

O próximo passo é agendar os atendimentos presenciais: o primeiro no Centro de Atendimento ao Solicitante de Vistos (CASV), onde deverá ser apresentada toda a documentação exigida pelo governo norte-americano. E o segundo, se necessário, na Embaixada ou em um dos Consulados dos EUA no Brasil para a realização da entrevista.

2.1.2. A entrevista

Para se preparar para a entrevista, primeiramente é necessário separar todos os documentos que também deverão ser apresentados durante a conversa com um cônsul americano. Veja abaixo alguns dos itens que podem ser solicitados:

  • página impressa de confirmação do preenchimento do formulário eletrônico;
  • passaporte brasileiro válido;
  • fotografia recente e tirada de acordo com os requisitos exigidos pela embaixada americana;
  • declaração de Imposto de Renda;
  • três últimos contracheques e três últimos extratos bancários ou qualquer outro documento que comprove que o solicitante tem condições de bancar a viagem;
  • carteira de trabalho, comprovante de matrícula em curso ou outra declaração que reforce seus vínculos com o Brasil;
  • passaportes anteriores, que contenham visto para os Estados Unidos com menos de dez anos de emissão.

É importante ressaltar que, de acordo com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, além da taxa de solicitação do visto no valor de US$ 160, é cobrada ainda uma taxa de agendamento da entrevista, bem como outros encargos que variam de acordo com o tipo de visto desejado.

Na maioria dos casos, os passaportes com o visto concedido são enviados aos solicitantes em até dez dias úteis. Alguns requerimentos, por outro lado, podem demandar mais tempo para uma maior avaliação.

2.2. Visto para o Japão

Para entrar legalmente no território japonês, é exigido o preenchimento de um formulário de solicitação, compra das passagens de ida e volta, comprovantes de renda (como contracheques), cronograma de viagem ou do pacote turístico contratado junto a uma agência especializada.

Também é necessário pagar algumas taxas estabelecidas pelo consulado do Japão e ainda apresentar uma carta de vínculo empregatício no Brasil com papel timbrado. Para mais informações sobre o visto japonês, acesse o site da Embaixada do Japão no Brasil.

2.3. Visto para o Canadá

A embaixada canadense é bastante exigente em relação à comprovação de vínculo empregatício no Brasil. No processo de solicitação do visto para o Canadá, é necessário apresentar:

  • cópias do seu Imposto de Renda;
  • cópias dos seus últimos três contracheques;
  • carta do empregador confirmando o vínculo com a empresa no Brasil e/ou informando o período de férias;
  • cópia dos últimos três pró-labores e do último contrato social;
  • cópia do extrato bancário do último mês;
  • comprovante de aplicações na poupança e em fundos de investimento, se houver.

Para mais informações, acesse o site da embaixada canadense.

2.4. Visto para países da Europa Ocidental

Só é exigido o visto nessas nações, incluindo a Rússia, para brasileiros que desejam permanecer por lá por mais de 90 dias. Nesse caso, é necessário consultar as embaixadas ou consulados do país de destino para fazer o processo de solicitação do visto.

Mesmo sem a necessidade de autorização para entrar nessa região do globo por até três meses, é importante sempre ter em mãos o passaporte brasileiro válido, o comprovante da compra da passagem de volta, comprovantes de reserva de hospedagem, do seguro de saúde (em alguns países é obrigatório contratar esse serviço), além de uma evidência de que você pode custear sozinho sua permanência no continente europeu.

2.5. Visto para a Índia

A Índia figura entre os principais países que exigem visto para permitir a entrada de brasileiros em seu território. Para solicitar o documento, é necessário apresentar: passaporte válido por no mínimo seis meses, formulários da embaixada devidamente preenchidos e Certificado Internacional de Vacina Contra Febre Amarela. Mais informações no site da Embaixada da Índia.

2.6. Visto para Austrália

A Embaixada da Austrália estabelece um tempo médio de 25 dias úteis para o processamento das solicitações de visto para entrada legal no país da Oceania, que também está entre os mais procurados pelos brasileiros. Veja uma lista com os principais documentos necessários para requerer o visto australiano:

  • formulário eletrônico preenchido e assinado;
  • foto 3×4 recente e colorida;
  • cópia colorida e autenticada das páginas do passaporte brasileiro válido que contenham informações pessoais do passageiro;
  • cópia colorida e autenticada frente e verso da carteira de identidade;
  • confirmação da matrícula em instituição de ensino, se houver;
  • carta de custeio da viagem;
  • cópia do Imposto de Renda completo;
  • extratos bancários;
  • últimos três contracheques;
  • carta de intenção sobre a viagem ao país;
  • comprovante escolar e/ou carta de licença do trabalho;
  • exames médicos exigidos.

3. Tipos de vistos disponíveis para solicitação

O tipo de visto mais comum que é concedido pelas principais embaixadas instaladas no Brasil é o de turismo. Como o próprio nome já diz, esse documento é solicitado quando o objetivo da viagem é exclusivamente de lazer, recreação e visita a um país estrangeiro.

Mas existem também vários tipos de visto que podem ser solicitados por um cidadão brasileiro para poder entrar legalmente em uma outra nação. Conheça esses documentos e entenda em que situações eles são utilizados.

3.1. Visto de trânsito

É destinado às pessoas que vão passar por um país que exige visto de estrangeiros, mesmo que seu destino final não seja aquele. Com esse documento, o viajante não é obrigado a permanecer na área de trânsito do aeroporto durante uma escala ou conexão.

3.2. Visto de negócios

Vale ressaltar que apesar do nome “negócios”, esse visto permite entrar em um país apenas para cumprir uma agenda de compromissos pontuais, como reuniões, visita a empresas, participação em palestras, congressos e outros eventos, acompanhamento de projetos etc.

Esse tipo de viagem é muito comum para pessoas que trabalham em multinacionais, por exemplo. Com o visto de negócios não é permitido ter um emprego fixo, nem receber um salário fixo e muito menos morar no exterior.

3.3. Visto de estudante

É o documento que deve ser solicitado por quem deseja estudar fora do Brasil, fazendo cursos regulares como ensino fundamental, ensino médio, graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado, entre outros.

Vale lembrar que os portadores desse tipo de visto devem se limitar a estudar, apenas. Não é permitido conciliar um curso com nenhuma atividade remunerada.

3.4. Visto de trabalho

Esse sim é destinado a quem vai trabalhar no exterior. O mais comum é a empresa em que a pessoa trabalha precisar transferir o funcionário para outro país. Nesse caso, a companhia responsável pela transferência deve solicitar o visto na embaixada do local de destino do seu empregado.

3.5. Visto permanente ou de imigrante

Voltado para quem pretende se mudar e fixar residência de forma definitiva no exterior. Para solicitar esse tipo de visto para os Estados Unidos, por exemplo, geralmente o estrangeiro precisa ser financiado por um parente próximo que seja cidadão dos EUA ou residente legal permanente.

3.6. Visto temporário para artistas e atletas profissionais

Documento concedido a artistas e desportistas que precisam ir ao exterior para participar de eventos relacionados à área de atuação, mas sem criação de vínculos empregatícios no país.

3.7. Visto diplomático

É o tipo de visto destinado a diplomatas e funcionários de embaixadas com status diplomático, bem como aos chefes de escritórios de órgãos internacionais e seus respectivos cônjuges e filhos menores de 18 anos.

3.8. Visto oficial

Concedido aos funcionários de órgãos internacionais, embaixadas e consulados que estejam em missão oficial no exterior e não têm status de diplomata.

O visto pode ser solicitado também para os cônjuges e filhos desses profissionais que sejam menores de 18 anos.

Agora que você já sabe quais são os tipos de visto existentes e como funciona o processo de solicitação desse documento, vai ficar mais fácil obter o seu visto quando for ao exterior.

Deixe o seu comentário no post e conte para nós o que achou deste conteúdo. E boa viagem!