Enfim, um momento de descanso! Quem tem uma rotina agitada de trabalho, estudos e o cuidado com a família sabe como um período de folga é importante para relaxar e colocar a cabeça em ordem.

As viagens estão no topo da preferência de muita gente que não vê a hora de embarcar numa nova aventura mundo afora. O prazer de conhecer novos lugares e culturas é também um momento de crescimento interior, já que as experiências ficam marcadas em sua vida.

Contudo, para que essa jornada com as pessoas que você mais ama seja inesquecível, existem diversos detalhes para organizar: para onde e quando ir? Onde ficar? É seguro comprar passagem online? O que levar? Quanto dinheiro preciso?

O bom planejamento de uma viagem de férias é fundamental para que você possa aproveitar o seu tempo com tranquilidade. Neste texto, vamos mostrar como é fácil viajar para qualquer lugar da Terra, falando sobre os passos que o viajante deve dar para aproveitar cada instante.

Brasil ou exterior? Comece pelo destino

A primeira tarefa na organização de uma viagem de férias é a escolha do destino. Nesse momento, o ideal é juntar as pessoas que vão embarcar, discutir as opções e decidir coletivamente se a aventura será nacional ou internacional.

Faça uma pequena lista de três a cinco lugares que vocês consideram interessantes para visitar. Pesquise sobre cada um e exponha para o seu grupo as vantagens, custos, atrações e desvantagens de cada rota.

O período do ano em que a viagem será realizada também deve ser levado em conta, pois muitos destinos turísticos ficam menos atrativos em algumas épocas do ano.

Por exemplo: quem busca as estações de esqui na Argentina e no Chile só pode programar a visita no inverno (junho a setembro), quando a neve dá as caras; para curtir as praias do Nordeste do Brasil, o verão é a estação mais indicada.

Numa viagem em família é importante que todas as pessoas, adultos ou crianças, tenham atividades interessantes para fazer no local escolhido. Certifique-se que a atração seja adequada para todas as expectativas, com opções de lazer alternativas.

Os pequenos se divertem muito em parques de diversão, mas o pessoal mais velho costuma preferir horas mais tranquilas, com lugar para sentar na sombra e relaxar. Por isso, é legal conferir as possibilidades de entretenimento para todos.

Confira a documentação obrigatória

Vale lembrar que para viagens dentro do Brasil e países da América do Sul, o viajante pode embarcar usando apenas o seu RG com documento de identificação. Para outros trechos internacionais, como EUA, Europa, Ásia e África só é permitido viajar com um passaporte.

Verifique com antecedência a necessidade de solicitar um visto de entrada no país para o qual você vai viajar. Procure a embaixada da nação a ser visitada e descubra quais são as exigências para fazer turismo por lá. Pode ser que sejam cobradas taxas para a emissão das autorizações de entrada.

Os prazos para esses trâmites burocráticos variam bastante, então o turista deve resolver essa etapa alguns meses antes do embarque. Chegar na imigração estrangeira sem o visto pode render uma deportação imediata.

Planejamento financeiro é muito importante

Quando você está organizando uma viagem de férias é fundamental saber exatamente os custos dessa empreitada. Descuidos com o lado financeiro de uma aventura podem gerar dores de cabeça e muita decepção com aquilo que deveria ser um momento de relaxamento.

Calcule o preço das passagens aéreas, hospedagens, alimentação, lazer e custos adicionais que possam aparecer. Para você ter uma ideia de quanto vai gastar por dia na sua viagem de férias, use ferramentas disponíveis na internet, como o site “Quanto Custa Viajar“, que faz estimativas de custos em centenas de cidades do mundo.

Com uma planilha detalhada, o orçamento da jornada vai tomando forma e os turistas podem definir quais são as atrações a serem visitadas conforme o gosto e possibilidades financeiras de cada um.

Não adianta nada querer extrapolar os seus limites, gastando mais do que pode pagar. A conta uma hora vai chegar e você pode ficar enroscado em dívidas por um longo tempo. Um dos maiores vilões do gasto com viagens é o cartão de crédito, ainda mais quando as compras são feitas no exterior.

A variação diária do dólar pode elevar muito o valor de uma compra com o cartão fora do Brasil. A recomendação que deixamos é de pagar em dinheiro as despesas feitas em solo estrangeiro.

Atenção para o câmbio

Em casos de viagens para o exterior, o turista deve ficar de olho nas cotações das moedas, que variam todos os dias e podem render diferenças enormes.

O ideal é ir comprando o dinheiro para sua jornada aos poucos, assim, as perdas com o sobe e desce do valor podem ser minimizadas. Também existe a possibilidade de usar cartões pré-pagos, em que o cliente abastece uma quantia no Brasil e pode sacar em máquinas de autoatendimento espalhadas por todo o mundo.

Os bancos e as casas de câmbio costumam vender esse serviço de travel money, que dão segurança para os viajantes. Em caso de roubo ou perda do cartão, basta acionar o operador e o seu dinheiro estará seguro. Contudo, as taxas para usar o produto podem ser mais altas do que comprar moeda em espécie.

Fique de olho nas taxas

O seu planejamento financeiro de uma viagem de férias deve contemplar todas as cobranças extras que serão feitas. Esses valores precisam ser levados em conta para não gerar desconfortos durante a sua jornada.

Para tirar visto de entrada em determinados países, por exemplo, é possível que o viajante tenha que arcar com alguns custos antes mesmo de embarcar.

A emissão do passaporte brasileiro também demanda do pagamento de taxas e impostos. As cidades mais visitadas do mundo costumam ter “taxas de turismo”, que cobram um valor para cada dia de estadia no local.

As redes de hotéis têm cobranças de tarifas de serviços que, em geral, são discriminadas no momento da reserva. Fique atento, pois esses valores são, muitas vezes, adicionados aos preços das diárias.

Os aeroportos cobram taxas de embarque, e as companhias aéreas são obrigadas a repassar os débitos para os passageiros, além de exigir pagamento pelos serviços de bordo, despacho e excesso de bagagens, transporte de animais e cargas especiais.

Economize usando o programa de pontos

Uma boa maneira de viajar gastando pouco é adquirindo as suas passagens com pontos aéreas, que são pontos acumulados quando um passageiro voa um trajeto por uma determinada companhia.

Depois de juntar um bom saldo, o cliente pode usar esses pontos e trocar por bilhetes para qualquer destino do mundo. Para ter os créditos computados, o passageiro precisa ser cadastrado no programa de pontos da empresa escolhida para a viagem e fornecer o seu número de sócio na hora do check-in.

Cada companhia aérea tem o seu próprio plano de pontos, sendo assim, os pontos acumulados em uma empresa não podem ser usadas em uma concorrente. Procure concentrar as suas viagens na mesma companhia aérea para somar mais pontos e poder trocá-los por passagens com maior rapidez.

Os valores dos tíquetes de avião em pontos varia em cada companhia, mas uma regra geral é que as viagens para localidades mais distantes ou concorridas tendem a ser mais caras. Destinos internacionais demandam mais pontos, enquanto viagens nacionais saem mais em conta.

Por exemplo: no programa TudoAzul, da Azul Linhas Aéreas, uma viagem de ida e volta entre Belo Horizonte e o Rio de Janeiro custa cerca de 10 mil pontos, ao passo que os trechos entre Campinas e Fort Lauderdale (Flórida – EUA) sai por 46 mil pontos.

As empresas costumam fazer muitas promoções nos seus programas de pontos, que oferecem passagens a valores mais baixos. Siga as redes sociais das companhias, como o Facebook, Twitter e Instagram, pois é por esses canais que as ofertas são anunciadas. Assine a Newsletter das aéreas que você mais utiliza e saiba antes sobre as ótimas oportunidades que surgem.

Os preços também podem variar conforme a categoria em que o cliente está cadastrado no programa de pontos. As empresas estipulam quantidades de pontos que os clientes devem atingir para conseguir um upgrade no seu plano.

As classes mais elevadas desses programas também oferecem facilidades para os passageiros, como atendimento preferencial, gratuidade para despachar bagagens e marcar lugares, acesso à sala vip antes do embarque, desconto no up-grade do assento, descontos em estacionamentos e restaurantes e passagens grátis.

Quanto melhor for o seu plano, mais pontos vai acumular a cada real gasto em passagens. Em alguns casos, o cliente pode receber de 4 a 5 vezes a mais em relação ao valor pago. Essas taxas de conversão elevadas ajudam a atingir o saldo necessário para fazer a sua próxima viagem de férias grátis com mais agilidade.

Fique de olho na validade de seus pontos, já que o mercado de aviação civil trabalha com prazos de 2 a 3 anos para eles expirarem. Confira o regulamento do plano da companhia aérea e saiba como administrar a sua pontuação.

Acumule pontos usando o cartão de crédito

As principais bandeiras de cartão de crédito oferecem aos clientes programas que convertem os valores gastos em pontos, que depois podem ser trocados por passagens aéreas nas companhias parceiras.

Funciona assim: a cada real ou dólar gasto em compras no cartão, a operadora transforma em uma pontuação. Quando atinge uma determinada quantidade de saldo, o usuário pode solicitar o resgate dos benefícios, e também inclui a possibilidade de transferir valores para o seu programa de pontos.

Uma vez que a transação seja realizada, o cliente pode usar os pontos para trocar por bilhetes para voos nacionais e internacionais.

Os cartões de categorias mais elevadas, como os modelos Gold, Platinum e Black, têm as melhores taxas de conversão. Algumas empresas de crédito chegam a oferecer até três pontos a cada dólar gasto em compras.

Contudo, esses modelos de cartão superiores têm cobranças de anuidades mais caras. Entre em contato com a operadora de crédito e escolha um produto que caiba na sua realidade financeira.

Ganhe pontos em parceiros do programa de pontos

Cada companhia aérea e os seus respectivos planos de pontuação têm parcerias que também rendem pontos. Quando um cliente usa os serviços dessas empresas aliadas, acumula pontos que podem ser usados para resgatar bilhetes de avião para qualquer destino.

Por exemplo: a rede de postos de combustíveis Petrobras tem o programa Premmia, que dá pontos a cada vez que você abastece o carro, troca o óleo ou usa algum outro produto da empresa.

Esse saldo no Premmia pode ser transferido para o plano de pontos TudoAzul e convertido na sua próxima viagem de férias. As parcerias se estendem a lojas de varejo, telefonia, bancos e outros serviços.

Consulte a relação de acordos com que a sua companhia aérea favorita tem e aproveite esses benefícios, que trazem muita economia.

Compre os pontos que faltam para a viagem de férias

Imagine que você tem uma quantidade de pontos na sua conta, mas que aquele valor não cobre um trecho desejado. Você vai deixar de viajar por isso?

Claro que não, pois os programas de pontuação vendem pontos para os seus clientes, que são pagos em dinheiro, mas convertidas em créditos no seu plano. Depois de atingir o saldo necessário, basta procurar pelas passagens desejadas e embarcar numa nova aventura.

Arrumar a mala não precisa ser uma tarefa chata

A lista dos itens que uma pessoa leva em uma mala de viagem é um assunto muito pessoal. Cada indivíduo sabe de suas necessidades, contudo, existem artigos que são indispensáveis quando levamos em consideração o clima e as atrações do destino escolhido.

Quando a viagem de férias é durante o inverno, por exemplo, o turista deve organizar as malas nas férias com roupas para se proteger do frio, como malhas, casacos, calças forradas, meias, luvas, cachecóis e botas.

Contudo, esses tipos de artigos para a estação mais gelada do ano são inúteis caso a aventura seja durante o verão, numa praia ou outra localidade que tenha dias muito quentes.

O viajante deve preparar a sua bagagem conforme as condições que vai encontrar, o que transforma a tarefa de fazer a mala, além de um importante preparativo para a sua jornada, uma obrigação agradável. Enquanto você pesquisa e planeja o seu roteiro, pode já ir imaginando quais são as peças ideais para aquele lugar.

Quem vai viajar com os filhos tem que pensar na praticidade e conforto dos pequenos. Não adianta levar aquele monte de roupas de festa, com várias opções de calçados e acessórios. As férias são o período ideal para brincar, correr, gastar energia e curtir muito a melhor fase da vida.

Aposte no vestuário simples, que garanta mobilidade para a criançada, mas sem perder o bem-estar de ser protegido em caso de frio ou calor. Para destinos de praia, as roupas leves devem tomar conta da mala, além de itens de segurança como protetor solar e boias.

Caso a estadia seja maior que uma semana, pesquise sobre a possibilidade de lavar a suas roupas no hotel ou numa lavanderia próxima. Esses serviços, principalmente no exterior, costumam ter preços acessíveis e serem muito rápidos.

Cuidado com o peso das bagagens

Com as novas regras implementadas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), as empresas aéreas agora podem cobrar dos passageiros para despachar as suas bagagens.

Em geral, as companhias levam volumes com até 23 kg em seu compartimento de carga. Dependendo do tipo de tarifa escolhida pelo cliente, a franquia de uma mala por passageiro é inclusa no preço. Porém, quem não têm benefícios desse tipo precisa pagar uma taxa avulsa por cada item despachado.

Confira, no momento de comprar as suas passagens, se as tarifas de bagagem estão inseridas no preço final do trecho. Algumas companhias dão descontos para quem compra pela internet as franquias para despachar as malas.

Todo passageiro tem o direito de levar na cabine do avião uma mala de mão com até 10 kg. As dimensões desse volume não podem passar de 55 cm de altura. Por razões de segurança, não é permitido entrar na aeronave com produtos líquidos acima de 100 ml, como shampoo, cremes, loções, perfumes, desodorantes, pastas de dente e outros itens de higiene pessoal.

Esses frascos devem ser acondicionados num saco plástico transparente, assim as equipes de inspeção aeroportuária podem verificar e autorizar o embarque. Caso algum objeto seja considerado perigoso para o voo, as autoridades de controle podem reter e destruir o volume.

Mantenha a segurança de documentos e pertences

Em uma viagem de férias é fundamental que o turista seja muito cuidadoso com os seus pertences, como malas, bolsas, carteiras, aparelhos eletrônicos, documentos, cartões e dinheiro. Vale lembrar que existem pessoas com más intenções em todos os cantos da Terra, sempre atentas aos viajantes mais distraídos.

Sabendo disso, o turista deve ter uma postura sempre vigilante e seguir alguns procedimentos básicos de segurança. Lembre-se sempre de colocar cadeados nos zíperes das malas, tanto nas bagagens despachadas como nas que vão com o passageiro na cabine do avião.

Quando estiver nos aeroportos, estações de metrô e de trem, além dos terminais de ônibus, mantenha sempre os seus volumes ao alcance à vista. Caso tenha que desviar a atenção nos balcões de check-in, restaurantes, lojas ou toaletes, nunca dê as costas para as suas bagagens.

Caso o turista vá pegar um táxi para o traslado, deve certificar-se do número de volumes que está carregando no porta-malas do carro. Procure marcar a placa do transporte e o nome da empresa, além de ficar com o telefone de contato do motorista. Caso você sinta falta de algum item, pode encontrar seus objetos com mais facilidade.

Quando for deixar os seus pertences na sua hospedagem, evite guardar dinheiro e documentos dentro das malas. Coloque os seus artigos de valor dentro de um cofre, que costuma estar disponível para os viajantes dentro do quarto ou na recepção de hotéis, hostels e pousadas.

Em viagens para o exterior, muitas pessoas têm o hábito de deixar os seus passaportes no dispositivo de segurança, enquanto fazem os passeios portando o documento de identificação brasileiro.

Por razões de segurança, nunca deixe as suas bagagens aos cuidados de desconhecidos, só assim você terá a certeza do conteúdo dos volumes que está carregando.

Já sabe onde vai se hospedar? Confira algumas opções

Quando o turista embarca numa aventura tem que antes escolher onde vai ficar no destino. As opções são variadas nas cidades turísticas, que oferecem acomodações para todos os gostos e bolsos.

A escolha de uma hospedagem leva em consideração uma dezena de fatores, como as facilidades oferecidas, qualidade dos quartos, serviços prestados, localização em relação aos principais pontos turísticos, conforto, segurança e por aí vai.

Confira quais são as diferenças entre os tipos de hospedagem que o viajante vai encontrar.

Hotel

Os hotéis oferecem quartos completos, com camas, banheiro, sinal de internet, televisão, frigobar, cofre e serviço de limpeza. Esse tipo de hospedagem é para quem quer aproveitar a viagem de férias em plenitude, já que o turista não precisa se preocupar com nada.

As redes de hospedagem cada vez mais investem no conforto dos clientes, adicionando itens de luxo para agregar valor à estadia com piscinas, academias, saunas, sala de jogos, shows, casinos, parque de diversões, lojas, bares e restaurantes de alto nível.

Hostel

O preferido do pessoal mais jovem pelos preços em conta, tem quartos e banheiros que são compartilhados com outros viajantes. É ideal para fazer amizades e curtir o local e gastar pouco.

Pode ser um inconveniente para quem faz questão de ter a privacidade intocada na hora do descanso.

Pousada

Tem os serviços e comodidades de um hotel, contudo, a atmosfera das pousadas é mais caseira com a intenção de deixar o hóspede bem à vontade.

Essa categoria de hospedagem costuma estar disponível em destinos de praia, campo, montanha e outros lugares com atrações ligadas à natureza.

Apartamento ou casa de aluguel

Essa modalidade de estadia tem ficado em alta nos últimos anos. Graças aos sites como o Airbnb, que reúnem donos de casas e apartamentos em locais turísticos com pessoas interessadas, alugar a residência de alguém por uma temporada pode ficar mais barato do que um hotel.

Alguns destinos para sua viagem de férias

A parte mais legal de viajar é que o aventureiro pode escolher qualquer canto do mundo para conhecer. Com organização é possível embarcar para todos os continentes e aproveitar o melhor de cada cultura.

Olha só o que o nosso tem quando o assunto é turismo:

Brasil

Com dimensões gigantescas, o nosso país tem belezas naturais como a Amazônia, o Pantanal, a Chapada da Diamantina e o Jalapão. Com biomas únicos, que vão de densas florestas, passando por áreas alagadas e até desertos de vegetação rasteira.

As praias do Nordeste são um espetáculo, onde as suas águas mornas e o vento que sopra constantemente fazem qualquer um relaxar.

O sul do Brasil, no inverno, recebe milhares de turistas, que querem aproveitar o clima de montanha, onde costuma até nevar.

América do Sul

As nações vizinhas ao Brasil têm atrativos turísticos variados, onde é possível praticar esportes na neve nas montanhas do Chile e da Argentina, além de poder curtir o calor e as lindas praias do Caribe colombiano.

A cidade perdida de Machu Picchu, no Peru, é um dos pontos mais visitados do mundo. Construída pela antiga civilização Inca, suas ruínas são consideradas Patrimônio da Humanidade.

Hora de partir numa aventura

Percebeu como planejar uma viagem de férias é uma tarefa fácil? Basta os viajantes terem paciência para pesquisar sobre as opções e organização na hora de definir o roteiro da jornada.

Para ajudar ainda mais nos preparativos da sua próxima aventura, confira estas sugestões sobre como organizar as suas malas de férias e boa viagem!