Com a tendência da economia compartilhada, vários setores da sociedade estão sendo modificados.

E no mercado de trabalho não é diferente, pois existe um movimento de pessoas, empresas e comunidades que se unem para crescer de forma rápida e colaborativa. E uma das ferramentas mais utilizada nesse movimento é o coworking. Mas o que significa essa palavra? Como isso funciona? Confira neste post.

O que é coworking?

Traduzindo literalmente, coworking significa compartilhar o ambiente de trabalho. Mas o conceito vai muito além disso. Trata-se de uma solução criativa que envolve economia, inovação, tecnologia, network, design e empreendedorismo. Não é tão isolado quanto o home office e nem tem o movimento e o barulho de uma cafeteria.

O público é formado por profissionais independentes, adeptos ao consumo colaborativo: startups, freelancers e profissionais autônomos. O espaço democrático e inspirador conecta pessoas que têm a mesma visão estratégica sobre o mercado de trabalho, promovendo o desenvolvimento de melhores ideias e projetos.

Outro fator importante é o investimento financeiro, pois dividir o espaço é muito mais econômico do que alugar uma sala comercial. Além disso, o consumo consciente está em alta e é uma tendência para o futuro. Então, agora que você já sabe como funciona a ideologia, é hora de descobrir como funciona um coworking.

Como surgiu esse termo?

O termo coworking foi criado por Brian DeKoven em 1999. Na época, ele se referia a um método de trabalho colaborativo, com encontros presenciais e uso de computadores. Esse conceito passou a existir no mesmo ano, com a criação do West 42, um estúdio com mesas flexíveis para serem compartilhadas por diferentes profissionais. Apesar de ser um protótipo, esse espaço ainda não levava o nome coworking.

O termo só se materializou em 2005, quando Brad Neuberg usou a palavra para descrever um espaço físico. Ele usou um apartamento em São Francisco, nos Estados Unidos, para que três profissionais de tecnologia trabalhassem. Ao mesmo tempo, durante dois dias por semana, o lugar era aberto ao público que tivesse interesse em conhecer o ambiente e trabalhar. O apartamento também disponibilizava almoços, relaxamento por meio de meditação e massagens e tour de bicicleta.

A novidade foi implementada na Europa, Nova York e outras grandes cidades do mundo. O grande marco foi em 2007, quando coworking tornou-se o assunto do momento. O termo tinha um grande índice de buscas no Google e em sites como o Wikipedia. A imprensa rendeu-se e passou a publicar artigos sobre a nova e desejada forma de trabalho. O tema foi assunto até no New York Times, um dos jornais mais renomados do mundo.

Desde então, o número de coworkings tem aumentado cada vez mais, em vários países. Estima-se, atualmente, mais de 6 mil espaços de coworking no mundo. Eles atendem aos mais variados nichos, com estilos, formatos e inovações que atraem cada vez mais profissionais. Existe quem faz uma assinatura mensal, semanal ou até diária para usufruir do serviço de acordo com a sua demanda.

Qual a estrutura de um coworking?

O espaço físico pode ser um prédio ou uma edificação térrea, isto é, sem andares. Mas o grande diferencial é o espaço aberto, sem divisórias ou salas fechadas como acontece em muitos escritórios. A ideia é mostrar que todos estão conectados e podem ser consultados a qualquer momento.

Existem as áreas comuns, como recepção, copa, cafeteria, banheiros e sala de reuniões. O espaço tem uma identidade visual que pode ser mais descolada ou formal, mas também existem opções híbridas que atendem os mais diferentes gostos. Salas de jogos ou de descanso agradam a maioria e são muito comuns em coworkings. Tudo é pensado para melhorar a rotina de trabalho e aumentar a produtividade.

Quais são os serviços oferecidos?

Os espaços de coworking oferecem serviços de escritório com qualidade e sob a demanda do cliente. O atendimento é personalizado para garantir que o profissional se sinta confortável, seguro e com o bem-estar garantido para exercer seu trabalho em alto nível. Conheça os principais serviços oferecidos.

Conexão à internet

Atualmente, é praticamente impossível trabalhar sem conexão à internet. E-mails, calls, videoconferências e acesso à rede só funcionam com conexão ativa. E de preferência, uma rede de banda larga de qualidade e com velocidade adequada. No coworking não poderia ser diferente.

Mas não trata-se de uma simples conexão à internet, mas de uma conexão que atenda a todos os usuários do espaço. Verifique as características antes de fechar um negócio. Isso significa que para uma conexão básica, a rede precisa ter 20 Mega e redundância de 64 Mega em banda larga.

Mas e se a internet cair? Quais os meus direitos? Nesse caso, o espaço deve contar com o serviço de outra prestadora de serviço para ser acionada imediatamente e solucionar o problema enquanto os reparos são realizados na banda larga principal. Com essas características o trabalho fica bem mais produtivo.

Estrutura física

Temperatura

Conforto, limpeza e organização são as palavras-chave para descrever como deve ser a estrutura física desses espaços. Primeiro de tudo, um ambiente climatizado. Não é bom trabalhar em um local em que o clima é sempre abafado, faz calor ou venta muito. O ar-condicionado é a ferramenta ideal para uniformizar o clima e deve ser controlado em uma temperatura agradável a todos. Nos ambientes de trabalho, indica-se a temperatura de 24ºC.

Acústica

A acústica do ambiente também deve ser levada em consideração. Já imaginou várias pessoas falando ao mesmo tempo no mesmo espaço? Um digita, outro está em uma ligação, duas pessoas conversam sobre o mercado financeiro e alguém caminha rapidamente sobre a sala. Parece um caos, não é mesmo? Você conseguiria se concentrar nas suas atividades enquanto esse som está perto de você? Provavelmente não.

Portanto, o seu espaço de trabalho precisa ter isolamento acústico. Com alguns reparos no teto e em alguns casos nas paredes e portas, é possível conviver com toda essa sonoridade e trabalhar tranquilamente, pois o isolamento garante a distribuição do som.

Isso não quer dizer que você terá a liberdade para falar alto ou conversar com alguém que está do outro lado da sala. É preciso manter o bom senso, pois esse recurso é preventivo. Não deve ser usado como pretexto para fazer barulho.

Limpeza

Você não quer chegar na sua mesa de trabalho e encontrá-la desorganizada ou suja, não é verdade? Por isso, os espaços de coworking prezam pela higienização. Todos os dias você vai encontrar a sua mesa limpa e organizada. As áreas comuns também estarão limpas e perfumadas durante todo o dia.

Localização

Um dos problemas das grandes cidades é o trânsito. Ninguém quer perder tempo com deslocamento ou congestionamento. Ir e voltar para o trabalho deve ter um trajeto curto, para que você possa aproveitar melhor o dia.

Usar meios de transporte compartilhados é uma boa saída: ônibus, metrô e até dividir uber com o seu colega que mora perto da sua casa. Mas você também pode aproveitar para aliar o deslocamento com uma atividade física e ir pedalando. Dessa forma, você melhora a sua saúde e o meio ambiente, evitando poluição.

Mas para que isso aconteça, o seu trabalho precisa ter uma boa localização. Além de ter fácil acesso da sua casa, por questões profissionais ele deve estar próximo do centro urbano. Mas alugar um sala comercial nesses locais requer um alto investimento mensal. Com o coworking fica muito mais fácil, pois você terá acesso a uma boa localização pagando bem menos e tendo os mesmos (ou mais) serviços de um escritório comum.

As capitais paulista e mineira são as que possuem o maior número de coworkings. Em São Paulo, por exemplo, existem mais de 200 registrados. Eles ficam próximos da Avenida Paulista, no Itaim-Bibi, Vila Mariana, Pinheiros e Moema. As outras cidades paulistas também possuem espaços colaborativos.

Em Belo Horizonte, você pode encontrar esses espaços nas principais regiões da cidade: Savassi, Funcionários, Belvedere, Santa Lúcia, Bairro Estoril, Cidade Nova, Carmo Sion, Venda Nova e Barreiro. E assim acontece em grandes capitais e cidades brasileiras. Então pesquise bem para encontrar uma opção que se adapta melhor as suas necessidades.

Telefonia

Outro grande benefício é contar com um serviço de telefonia. As ligações voltadas para a sua empresa devem ser recebidas por um profissional capacitado e em aparelhos de última geração. Isso gera uma boa imagem para a sua marca e para a otimização do processo.

Portanto, ao avaliar um coworking, observe a recepção do lugar. Como é o atendimento dos recepcionista? Você acha que os seus clientes ou parceiros de trabalho serão bem atendidos por eles? E o aparelho telefônico? É digital e recebe várias ligações ao mesmo tempo, com PABX de última geração? Todos esses itens garantem mais eficiência.

Serviço de impressão

Para ninguém pagar pela impressão do outro, cada usuário possui o seu login e senha exclusivo para realizar as suas impressões. Isso é controlado por meio de um software. E para impressões de melhor qualidade e rapidez, a máquina não pode ser jato de tinta. O ideal é que seja a laser, pois evita o congestionamento e oferece um documento mais nítido.

Ambiente de convivência

Uma cafeteria, um local para descanso e para entreter com jogos é um ótimo ambiente para se conectar e fazer network de forma mais leve e espontânea. Por isso, o coworking que tem um ambiente de convivência se destaca entre os demais.

Salas de reuniões e privativas

Esses espaços são oferecidos para clientes que desejam um atendimento personalizado e com exclusividade. Dependendo da quantidade de usuários, pode existir mais de uma sala de reuniões, de diferentes tamanhos e com agendamento. Já as salas privativas são utilizadas por empresas que desejam privacidade ou quando precisam de reuniões internas.

Escritório virtual e serviços de conveniência

Você não precisa gerir todas as atividades do seu trabalho. Ligações telefônicas, recebimento de correspondências e recados podem ser feitos pelo atendimento do coworking e enviados até você. Serviços de motoboy e correios também podem ser oferecidos. Bem mais cômodo, concorda?

Quais são os melhores coworkings do Brasil e do mundo?

Confira!

1. Coworking Casa Vermelha — São Paulo (SP)

Ambiente diversificado, dinâmico e com test day gratuito.

2. Nós Coworking — Porto Alegre (RS)

É referência nacional e está instalado em um prédio histórico, na região central da cidade.

3. Spaces Vila Madalena — São Paulo (SP)

O grupo Spaces começou em Amsterdam e hoje tem participação em mais de 20 países. A unidade da Vila Madalena é uma das pioneiras da América do Sul.

4. Tropos — Ambiente Colaborativo — Salvador (BA)

É moderno e tem dois ambientes de convivência: gastrobar e espaço cultural.

5. Plug BKLN — São Paulo (SP)

São duas unidades na capital paulista, uma no Brooklin e outra em Pinheiros. Uma de suas atrações é ChoppUp, às quintas-feiras.

6. Nexo Work Space — São Paulo (SP)

Além das estações compartilhadas e salas privativas, o escritório tem um espaço ao ar livre para relaxar.

7. VIP Office — São Paulo (SP)

A estrutura comporta centenas de coworkers e tem um café agradável para conversar.

8. BUCC — São Paulo (SP)

É ideal para quem deseja fazer negócios perto dos principais centros financeiros da cidade.

9. Co-pro — São Paulo (SP)

A estrutura física é moderna e está instalada em um duplex com vista incrível.

10. EDX Coworking — Rio de janeiro (RJ)

Além dos serviços comuns de coworkings, o espaço conta com salas de treinamentos e estruturas para eventos.

Quem viaja a trabalho ou passa alguma temporada no exterior pode usar um coworking para realizar o seu serviço. Confira algumas opções:

11. Urban Station — Buenos Aires (Argentina)

O design é atraente, tem café da manhã incluso na diária e oferece bicicletas para você passear.

12. Box Jelly — Honolulu (Estados Unidos)

Trabalhar no Havaí já é animador, mas contar com um espaço que além da estrutura física conta com pranchas de surfe para os usuários descansarem nos intervalos de trabalho, é incrível!

13. Hubud — Bali (Indonésia)

Imagine a estrutura interna feita de bambu e madeira reciclada. Agora some a uma vista privilegiada para um vulcão e um campo de arroz. Você também pode escolher entre trabalhar em um espaço aberto ou fechado.

14. Agora Collective — Berlim — Alemanha

Quem gosta de artes vai se apaixonar pela estrutura do escritório, pois ele conta com diversas apresentações, exibição de filmes e workshops.

15. 47 Ronin — Kyoto (Japão)

Esse lugar estimula a criação de projetos colaborativos, com uma vista espetacular das montanhas. Além de trabalhar, os usuários podem se alojar nas instalações da área rural.

Como escolher o melhor coworking para você?

Além do gosto pessoal, você deve levar em consideração se o espaço conecta pessoas de diferentes mercados e atuações. Se o coworking tiver estrutura física adequada, tecnologia de ponta e até usuários de diferentes nações, você terá a ampliação do seu networking e o seu negócio terá destaque no mercado de trabalho.

Gostou do texto? Acompanhe nossas redes sociais para ter acesso a mais conteúdos como este. Estamos presentes no Facebook, Instagram, Linkedin, Youtube, Twitter e  no Google Plus.