No sudeste de Minas Gerais, pertinho da divisa com o Rio de Janeiro e com o Espírito Santo, localiza-se a Zona da Mata, que agrupa 142 municípios mineiros.

Juiz de Fora destaca-se soberana com seus mais de 560 mil habitantes, que fazem da cidade a mais populosa da microrregião.

Mas antes de comprar sua passagem para Juiz de Fora, é muito importante conhecer mais sobre o local!

A cidade não para de crescer e enquanto a indústria e o empreendedorismo evoluem — principalmente nos setores metalúrgico, têxtil, de serviços e de comércio —, estudantes e pesquisadores são atraídos a JF por uma das mais conceituadas universidades federais do país ou por outra de suas instituições de ensino superior.

Tudo isso significa que Juiz de Fora prepara-se cada vez melhor para receber um volume crescente de turistas.

É por isso que, neste post, separamos as melhores atrações que você não pode deixar de visitar durante a sua estadia. Continue a leitura e prepare as malas!

O que você não pode perder em Juiz de Fora

Juiz de Fora tem atrações sensacionais e para todos os gostos, esteja você viajando sozinho, com os amigos, com a família ou a trabalho. Confira nossas sugestões e comece a montar o seu roteiro!

1. Calçadão da Rua Halfeld

Galerias, lanchonetes, prédios históricos, artistas de rua e muito, muito comércio! Esse é o calçadão da Rua Halfeld, um espaço imperdível para quem quer realmente conhecer a rotina de Juiz de Fora.

A Rua Halfeld fica no coração da cidade e nasceu em 1853. Ela cresceu rapidamente e, em 1881, tornou-se uma das primeiras ruas a ser incluída no trajeto da primeira linha de bondes.

O nome homenageia o engenheiro alemão Heinrich Wilhelm Ferdinand Halfeld, um dos fundadores da cidade. Já o Calçadão foi inaugurado em novembro de 1975.

Durante o dia, a circulação de pedestres é intensa — além de atração turística, o Calçadão movimenta a vida profissional e comercial da cidade, além de servir como ponto de encontro.

Aproveite para curtir as lojas, admirar o Cine Theatro Central e prestigiar os artistas de rua, como os músicos e as estátuas vivas.

Com o final do dia chegando, surgem também barraquinhas vendendo acessórios, artesanato e outras peças, enquanto os artistas continuam colorindo o Calçadão. Alguns bares também ficam abertos para que você possa curtir o espaço até a noite.

Agora, vamos atravessar a rua do Calçadão para chegar à nossa próxima atração!

2. Parque Halfeld

O Parque Halfeld fica entre as principais ruas do centro — Halfeld, Marechal Deodoro e Av. Barão do Rio Branco —, surgindo como um verdadeiro oásis verde no coração da cidade.

Construído no século XIX e antigamente chamado de Jardim Municipal, o parque sempre foi um importante centro de entretenimento e, desde o início, recebia os grupos itinerantes que passavam por JF.

Depois de uma reforma em 1906 financiada por Francisco Mariano Halfeld — filho do engenheiro homenageado pela Rua Halfeld! —, o parque passou a carregar o sobrenome dele.

Assim como o Calçadão, ele é um ponto de encontro na cidade e, também, um centro de cultura, lazer e entretenimento.

Ao seu redor, estão representadas a política e a religião de JF. Você verá por ali a Câmara Municipal, o antigo prédio da Prefeitura, o Fórum Benjamim Colucci, a Igreja Metodista Central e a Igreja de São Sebastião.

3. Morro do Imperador

Um dos principais cartões-postais da cidade, o Morro do Imperador proporciona uma vista panorâmica e inesquecível de JF.

De fácil acesso, o lugar é sensacional para passar uma tarde agradável de domingo, por exemplo.

Além de tirar belas fotos para recordar essa viagem incrível, o Morro do Imperador ainda conta com trilhas, estacionamento, quiosques e lanchonetes.

A grande atração do morro é o Mirante, um dos melhores espaços para admirar o pôr do sol em Juiz de Fora.

4. Museu Mariano Procópio

Localizado na rua de mesmo nome, o Museu Mariano Procópio foi inaugurado em 1921 e foi o primeiro museu de Minas Gerais. Ou seja, não pode ficar de fora do seu roteiro!

O casarão onde fica o Museu foi construído pelo comendador Mariano Procópio e abriga um acervo de mais de 50 mil objetos e peças históricas, sendo que várias delas são da época do Império.

Infelizmente, o casarão está fechado há mais de dez anos devido à falta de recursos financeiros e projetos para sua restauração.

Mas uma atração à parte do Museu Mariano Procópio é o jardim que o cerca, um verdadeiro parque com flora e fauna riquíssimas e um belo lago.

Há, ainda, uma segunda casa construída em 1922 por Alfredo Ferreira Lage, filho de Mariano Procópio, onde há um acervo de pintores brasileiros e europeus.

Esse espaço foi reformado e reinaugurado em 2016, quando também recebeu alguns dos objetos originalmente expostos no casarão para que o público pudesse voltar a apreciá-los.

O casarão do Museu, chamado originalmente de Vila Ferreira Lage, foi construído pelo comendador especialmente para receber Dom Pedro II, que foi à cidade para a inauguração de uma estrada de ferro que conectava Petrópolis a Juiz de Fora.

5. Espaço Mascarenhas

O Espaço Mascarenhas, intitulado oficialmente como Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, fica em um belíssimo e imponente prédio cor de rosa com 70 janelas em sua fachada.

Ao passar pela avenida Getúlio Vargas, uma das mais movimentadas da cidade, não tem como não ter seus olhos atraídos pela construção.

O prédio foi inaugurado pelo empresário Bernardo Mascarenhas em 1888 e, nessa época, era uma fábrica de tecidos.

Hoje, ele abriga as principais exposições itinerantes que chegam a Juiz de Fora. O Espaço Mascarenhas conta ainda com um acervo de obras realizadas entre 1940 e 1960 por artistas como Picasso, Portinari e Miró.

E não deixe de visitar também a Biblioteca Municipal Murilo Mendes e o Mercado Municipal de Juiz de Fora, que ficam anexos ao Espaço.

6. Catedral Metropolitana de Juiz de Fora

Depois de diversas mudanças, incluindo a demolição completa da capela que havia sido construída em 1847, o atual prédio da Catedral Metropolitana de Juiz de Fora foi inaugurado em 1866 e reformado nos anos 1950, tendo sido reinaugurado em 1966 e funcionando regularmente desde então. Outras reformas menores ainda acontecem.

A Catedral é um dos principais espaços religiosos da cidade. Isso acontece em grande parte por causa de sua excelente localização na avenida principal de JF, a Rio Branco, em cima de um pequeno morro que faz com que ela destaque-se em meio às demais construções. Entretanto, a sua belíssima estrutura física também atrai as atenções.

Acolhedora e agradável, a Catedral tem sua abóbada central como uma das atrações principais.

Todo o espaço interno e externo é muito bem cuidado e repleto de detalhes, então, vale a pena conferir!

7. Museu de Arte Moderna Murilo Mendes

O Museu de Arte Moderna Murilo Mendes, ou MAMM, foi inaugurado em 2005 e já se estabeleceu como um lugar imperdível em JF. O juiz-forano Mendes, que foi crítico de arte e poeta, tinha um riquíssimo acervo de obras de arte.

O MAMM, então, exibe os trabalhos feitos entre 1940 e 1960 por artistas como Portinari, Picasso, Guignard e Miró, sendo uma parada cultural obrigatória na cidade. O espaço ainda recebe frequentes exposições itinerantes e apresentações artísticas.

A própria entrada do Museu já encanta. Ali, você confere Tiradentes, belíssimo painel sobre a Inconfidência Mineira feito por Candido Portinari e que pertenceu originalmente ao Colégio de Cataguases.

Onde ficar e comer em Juiz de Fora

Em meio a todos esses passeios sensacionais, Juiz de Fora também oferece ótimas opções de hospedagem e gastronomia. Veja!

Hotel Green Hill

A dez minutos de carro do centro de JF, o Green Hill apresenta um ótimo custo-benefício, acomodações agradáveis para toda a família, café da manhã caprichado, academia e piscina.

A incrível infraestrutura é repleta de muito verde. Isso sem falar no excelente atendimento e no fato de que os pets são bem-vindos!

Victory Suítes

A maior vantagem do Victory Suítes é sua excelente localização no bairro São Mateus, que tem ótimas opções de bares e restaurantes e do qual é possível ir a pé até o centro.

O hotel conta ainda com quartos amplos e confortáveis e uma cozinha de qualidade, além de aceitar animais de estimação e ter piscina e academia para os hóspedes.

Serrano Residencial Hotel

Tradicional hotel localizado bem no centro de Juiz de Fora, o Serrano possui uma estrutura antiga, mas constantemente melhorada para o conforto dos hóspedes.

Os quartos são modestos e aconchegantes e, no local, há restaurante e serviço de lavanderia.

Fábrica de Doces Brasil

Com diversas unidades em JF, a Fábrica de Doces Brasil nasceu em 1945 e faz parte da história da cidade.

Lá, você pode se deliciar com salgados e doces fresquinhos e variados, além de curtir um ambiente muito agradável. Imperdível!

Procopão

Um dos restaurantes e bares mais queridos da cidade, o Procopão oferece ampla variedade no cardápio, excelente atendimento e um espaço ideal para curtir com os amigos e com a família.

Ele fica na Rua Mariano Procópio, no bairro de mesmo nome — bem ao lado do Museu! Visite e aproveite essa autêntica experiência mineira.

Assunta Forneria

Para quem quer uma opção requintada sem perder o aconchego, a comida italiana do Assunta Forneria é ideal.

O restaurante já conquista por sua arquitetura e decoração, mas o cardápio também é delicioso! Ele fica na Ladeira Alexandre Leonel, no bairro São Mateus.

Brownie do Rapha

A charmosa lojinha do Brownie do Rapha foi inaugurada em 2011 e logo conquistou o coração de todos que passam por Juiz de Fora.

O estabelecimento oferece diversas opções de brownie e milkshake, além de embalagens e kits especiais para presente ou lembrança e produtos exclusivos em datas comemorativas, como a Páscoa.

A loja fica na Rua Dom Silvério, bem localizada no bairro Passos, pertinho do centro. Bateu aquela saudade pós-viagem? Eles também entregam para todo o Brasil!

Pastelaria Mexicana

O melhor pastel de Juiz de Fora é servido na Pastelaria Mexicana, outra grande tradição da cidade.

Opções variadas, quentinhas e caprichadas feitas por uma equipe atenciosa. O caminhão da Pastelaria conta com uma decoração característica e fica estacionado toda noite no mesmo ponto, na esquina da Av. Rio Branco com a Av. Itamar Franco.

A história e as curiosidades sobre a cidade

Não se sabe se a história é verdadeira, mas a versão mais famosa para a origem do nome da cidade é de que ela faz referência, literalmente, a um juiz de fora — título do magistrado nomeado pela Coroa Portuguesa cuja função era atuar nas localidades onde não havia um juiz de direito.

Esse juiz de fora, então, ficou hospedado por algum tempo em uma fazenda da região, que tornou-se conhecida como Sesmaria do Juiz de Fora.

Inaugurada oficialmente em 1850, o pioneirismo industrial de JF rendeu a ela o título de cidade mais importante do estado e, ainda, o apelido de Manchester Mineira.

Após sofrer bastante com a crise do café no final da década de 1920, Juiz de Fora só conseguiu se recuperar e voltar a se desenvolver nos anos 1960. Hoje, ela é a mais relevante da Zona da Mata e da região conhecida como Centro Fluminense.

Os setores mais importantes para a economia juiz-forana são o de serviços, de comércio e da indústria da transformação.

Juiz de Fora também é um grande polo universitário, contando com duas faculdades federais — Universidade Federal de Juiz de Fora e Instituto Federal do Sudeste de Minas — e dez instituições privadas credenciadas pelo MEC.

Juiz de Fora fica localizada perto de grandes centros urbanos e está em constante crescimento.

Além disso, foi formada por diferentes povos, como negros, italianos, alemães, libaneses, sírios e portugueses.

Por isso, JF é uma cidade moderna e aberta à diversidade. Todas as religiões, etnias e culturas têm seu espaço! Isso também está presente também na arquitetura da cidade, que tem inspiração no gótico, na art deco, no estilo grego, no modernismo etc.

A cidade tem clima tropical de altitude, ameno e agradável. A umidade é relativamente elevada e, ao longo do ano, a média de temperatura fica em torno dos 19 ºC.

A menor temperatura já registrada em JF foi de 3,1 ºC. Chove com frequência no verão.

E como chegar a Juiz de Fora? Vá de avião! O Aeroporto de Juiz de Fora Francisco Álvares de Assis fica localizado dentro da própria cidade.

Outra opção é ir até o Aeroporto Regional Presidente Itamar Franco, na cidade de Goianá, ou para o Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. De lá, continue de carro ou de ônibus.

Viu só? Não faltam opções sensacionais para rechear sua visita à cidade com muitas memórias especiais.

Agora que você já tem muitas sugestões para montar seu roteiro e sabe como chegar até lá, providencie agora mesmo sua passagem para Juiz de Fora!

No nosso site, você pode reservar suas passagens e ainda escolher pacotes com hospedagem e aluguel de carros. Até a próxima!