Qual a sua principal motivação para viajar? Conectar-se com a natureza, conhecer lugares históricos, fazer compras, negócios ou por puro lazer? E se você pudesse ter um pouco disso tudo apostando em uma única experiência? Sim, é possível. Que tal escolher o destino de acordo com o cardápio?

A culinária é uma das melhores formas de se conhecer um país, pois ela conecta o viajante à história e à cultura de um povo por meio de sabores únicos e deliciosos. Desde a comida típica tradicional até os restaurantes premiados no Guia Michelin, vale a pena criar um roteiro gastronômico e viajar pelo mundo.

Se você ficou interessado pelo tema, continue a leitura e entenda melhor como funciona esse roteiro. Saiba como criar o seu próprio guia e descubra lugares famosos por suas culinárias exóticas e apaixonantes.

O que é um roteiro gastronômico

Se você gosta tanto de comer quanto de viajar, o roteiro gastronômico vai unir essas duas paixões e trazer experiências fantásticas. Um exemplo desse casamento de ideias é a tendência de viagens bleisure, que une o trabalho corporativo ao lazer, gerando maior produtividade e até um upgrade nas férias em família

Mas o que significa, de fato, roteiro gastronômico e quais as suas vantagens?

Como isso funciona?

Trata-se de um plano para conhecer um destino experimentando os seus pratos mais tradicionais e algumas excentricidades ou usar o mesmo destino para conhecer diferentes culinárias. O segundo caso é mais comum em cidades cosmopolitas, como São Paulo, Londres e Nova York, onde você pode experimentar gastronomias de vários países no mesmo dia e ainda aproveitar o turismo regional.

Mas existem locais que exploram ao máximo a autenticidade da sua culinária e apresentam sabores únicos. A culinária brasileira, por exemplo, atrai turistas de várias partes do mundo. Então, que tal aderir ao roteiro gastronômico para definir a sua próxima viagem e agregar valor a ela? Veja os detalhes a seguir.

Como elaborar um roteiro gastronômico?

Antes de criar um roteiro, você deve levar em conta a diversidade dos quase 200 países existentes no planeta. Cada um tem uma cultura própria na cozinha, com ingredientes locais e modos de fazer. É importante realizar essa pesquisa para eleger quais características e sabores agradam o seu paladar. 

Com a definição do destino, é a vez de escolher os locais a serem visitados. Pesquise sobre as comidas mais tradicionais, os pratos exóticos, os restaurantes bem avaliados, os mercados e feiras que fazem parte da cultura local, bem como a história e as curiosidades gastronômicas.

Lembre-se de que as suas preferências são fundamentais nesse processo. Se você for vegetariano/vegano ou tiver alguma intolerância ou restrição alimentar (glúten, lactose, por exemplo), verifique se os restaurantes selecionados oferecem um cardápio diferenciado. 

Com a lista personalizada, será mais fácil estabelecer a logística: passagens aéreas, hospedagem, transporte, passeios, looks e, claro, o planejamento financeiro. E um bônus: elaborar um roteiro gastronômico é uma boa escolha para compartilhar as sensações, seja em uma viagem solo — que motiva o contato com nativos e outros viajantes — seja em uma viagem acompanhada de amigos ou da família.

Veja, agora, os destinos gastronômicos mais famosos do mundo, quais são os pratos típicos, os restaurantes mais famosos, opções de passagens aéreas e saiba como programar a sua viagem.

O roteiro gastronômico na Itália

É praticamente impossível pensar na Itália e não lembrar de pizza. De fato é um prato muito especial no país, mas não é o único atrativo gastronômico. A palavra “Bolonha”, por exemplo, soa familiar? Ela dá nome à capital da Emilia Romanha, região no norte da Itália. Foi lá que nasceu o famoso molho à bolonhesa. 

Nesta mesma região está Modena, local de origem do azeite balsâmico e do restaurante número 1 do mundo (2018): Osteria Francescana, do chef Massimo Bottura. Mas além dessas particularidades e das maravilhosas massas, a Emilia Romanha também é conhecida pelas suas belezas naturais: montanhas, lagos e planícies.

Entre as visitas a pontos turísticos faça algumas pausas para explorar o estilo de vida italiano e entregue-se ao mundo das massas, molhos, spaghetti e, claro, aos cafés e vinhos. Tudo é feito com muito primor e os ingredientes são uma atração à parte — o tomate é tão saboroso que é apreciado como uma fruta, sendo mais considerado como refeição do que como tempero, como é comum no Brasil.

Para os amantes do café, há inúmeras opções de sabores e preparos: Espresso, Ristretto, Macchiato, Cappuccino, Mocaccino, Corretto, dentre outros. Para acompanhar, você pode escolher um dos variados tipos de pães e o recheio, que geralmente leva bacon, ovos e queijos.

Se a ideia é experimentar a típica pizza italiana, seu destino é Roma. Ela é bem diferente da que comemos no Brasil: tem massa fina e crocante, além de ser servida individualmente (não é dividida em pedaços). É importante destacar que usar catchup é uma ofensa para os italianos. Aproveite o passeio pela cidade para conhecer alguns dos mais importantes monumentos da História Ocidental, como o Coliseu.

O roteiro gastronômico na França

A culinária francesa é tão popular que é facilmente encontrada em diversos países. Afinal, quem nunca comeu croissant, crêpe, fondue, petit gâteau ou os famosos doces macaron e crème brûlée? O reconhecimento não vem apenas dos franceses e simpatizantes da boa culinária não, a Unesco reconheceu a gastronomia francesa como patrimônio imaterial da Humanidade.

E não pense que trata-se apenas de saborear uma refeição e ir embora, um jantar típico francês tem várias etapas, todas acompanhadas por uma bebida (vinho ou champanhe) e muita conversa. Pode parecer exagero ou demorado, mas a prática é bastante comum na França. O ritual acontece rotineiramente, não é reservado apenas para dias especiais. As etapas acontecem nessa ordem:

  • aperitivo;
  • entrada;
  • prato principal;
  • queijos;
  • salada;
  • sobremesa;
  • digestivo;
  • café ou chá.

A sofisticação está presente em todo o país, mas alguns lugares se destacam. Paris, por exemplo, concentra a maioria dos restaurantes modernos e luxuosos. Dentre os mais renomados estão o Hotel Plaza Athénée, do chef Alain Ducasse, Arpège, de Alain Passard e o Septime, de Bertrand Grébaut, todos premiados.

No entanto, existem muitas outras cidades a serem exploradas. Em Provença, experimente a receita típica Ratatouille, feita de legumes, com destaque para berinjela e tomate. Borgonha e Bordeux são destinos para os amantes de vinho. Nesses locais é possível visitar vinícolas e realizar degustações da bebida, acompanhadas de queijo.

Viajar para a França também é uma excelente oportunidade para fazer breves refeições em estabelecimentos da rede Lenôtre. Além do charme e magia parisiense que esses locais carregam, a variedade de cafés, pães, baguetes, croissants, macarons, brioches, tortas, doces, sorvetes e chocolates dão água na boca.

São várias docerias, restaurantes, bistrôs e cafeterias espalhados pelo país e pelo mundo (Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Marrocos, Dubai, Tailândia, Arábia Saudita, Japão, China e Kuwait). O próprio restaurante da Torre Eiffel pertence à marca.

Para quem gosta de requinte, a região Côte D’Azur (litoral sul) — considerada uma das mais luxuosas do mundo — é o lugar certo. Além da beleza natural, a culinária do Mediterrâneo e a elegância de seus restaurantes é digna de cinema. Seu principal destaque é o Mirazur, localizado na cidade de Menton: o restaurante número 1 do mundo (2019).

Já para quem prefere a relação custo-benefício, vale a pena conhecer Lyon, no nordeste da França. Além de bons restaurantes, os mercados de rua atraem muitos visitantes. Não deixe de experimentar o tablier de sapeur, especialidade local feita com carne empanada marinada no vinho branco acompanhada de batatas e molho gribiche.

O roteiro gastronômico em Portugal

Portugal tem tantos atrativos que fica até difícil focar apenas na comida. Mas saiba que, além de deliciar-se com os sabores, você vai conhecer tradições milenares. Ou seja, quem gosta de turismo histórico, religioso e urbano também vai aproveitar bastante o destino.

Dos pratos típicos, o bacalhau é o mais conhecido como especiaria portuguesa. É o peixe mais consumido no país, em diferentes preparos, desde os aperitivos bolinhos de bacalhau até como o prato principal bacalhoada. A sardinha e outros peixes frescos são comuns, acompanhados de molhos e azeites.

O clássico pastel de belém não pode faltar no seu itinerário gastronômico. Ele é feito de nata e pode ser encontrado facilmente em todo o país, mas é em Lisboa que eles fazem fama. A francesinha, típico lanche português, é uma ótima pedida para repor as energias durante os passeios.

Dos restaurantes portugueses famosos, vale conhecer o Belcanto, do chef José Avillez, localizado em Lisboa e está na 41ª posição dentre os melhores do mundo — nacionalmente, está entre os melhores. Na mesma cidade você encontra As Salgadeiras, referência em frutos do mar. Seus pratos mais famosos são o Polvo a Marinheiro e as Lulas recheadas às Salgadeiras. O restaurante também oferece uma sortida cartela de vinhos.

Outro que vale a pena é o DOC (Degustar, Ousar, Comunicar), que fica em Folgosa, no Vale do Douro. O restaurante tem localização privilegiada, na margem esquerda do Rio Douro, em um dos trechos mais bonitos do vale, distribuído em ambientes fechados e ao ar livre. A arquitetura com deck de madeira e as instalações modernas misturadas ao toque do chef Rui Paula marcam a experiência.

Gosta de carne de porco? Então precisa conhecer o Restaurante Casa dos Leitões, que tem sedes em Angeja, Albergaria-a-Velha e Aveiro. O couvert, o queijo Serra da Estrela e o próprio Leitão são simplesmente inesquecíveis! Portugal também tem restaurantes excelentes em cidades menos badaladas, como a Casa Arouquesa, em Viseu e o LAB By Sergi Arola, em Sintra.

Para complementar o tour gastronômico, caso queira fugir do roteiro mais turístico, vá até Ovar, no Distrito de Aveiro, e conheça o Oxalá. Além da culinária e seus pratos saborosos, como a feijoada de mariscos e a maionese de camarão, os ambientes (salas privadas e vintages) e o atendimento personalizado fazem toda a diferença.

Uma das principais produções gastronômicas do país é o azeite — o 4º mais exportado do mundo. Com cerca de 30 variações de azeitonas, Portugal reúne produtos para todos os gostos e bolsos. 

O Quinta do Noval, por exemplo, é o mais consumido com o bacalhau e tem raízes do século 18. Outro clássico é o Casa de Santo Amaro Prestige, que data de 1687. Para quem tem preferência pelo gosto suave e amendoado, recomenda-se o Cartuxa Gourmet e para as refeições mais delicadas, o Quinta do Crasto.

Se pretende levar azeites de lembranças para amigos e família, além dos que já foram citados, você pode apostar nestes: Magna Olea, Esporão, Carm Praemium e Monterosa.

Falamos de comida, de azeites, mas e para acompanhar essas refeições? O bom vinho português, conhecido mundialmente pela sua qualidade e sabor e aperfeiçoado a cada novo plantio, ao longo dos anos. As cidades mais turísticas, como Porto e Lisboa, oferecem programas de experiências onde o visitante pode provar vários rótulos. 

Na capital, vale a pena apreciar os vinhos dos restaurantes Bar da Odete, By the Wine e Garrafeira Alfaia. Se deseja algo mais imersivo, aposte na Rota do Vinho do Porto, na Rota dos Vinhos Verdes (Braga) e na Rota da Bairrada (região de Coimbra).

O roteiro gastronômico na Argentina

A América do Sul é conhecida pela miscigenação provocada pela sua colonização. A Argentina, por exemplo, é composta de uma mistura de todas as cozinhas da Europa. Os ingredientes de fora combinados com as técnicas dos nativos deu origem a uma gastronomia única, conhecida internacionalmente por suas carnes e churrasco, além de excelentes vinhos.

Começando pelos clássicos, na capital Buenos Aires, experimente fazer o desjejum no Café Tortoni, um dos mais famosos da capital portenha, que funciona desde 1858. Ao longo do dia, se desejar uma massa, faça um passeio pelo centro da cidade e experimente os restaurantes próximos aos pontos turísticos, como a Casa Rosada e a Catedral Metropolitana. E para curtir a noite, que tal tomar alguns drinks na Avenida Argentina?

Gosta de experimentar um pouco de tudo? Então você precisa conhecer Mendoza! A cidade reúne desde carne assada a ensopados, empanadas e, claro, vinhos. Para melhorar o roteiro, insira um jantar com tango e aprecie toda a beleza da dança enquanto saboreia a comida argentina.

Se você é vegetariano, pode pular este parágrafo. Se não, saiba que além do famoso churrasco, os hermanos também usam a carne em outros preparos, como o bife de chorizo, o choripan (tipo de cachorro-quente feito com linguiça assada) e a parrillada: feita com brasas de lenha dura e assada em uma grelha, mesclando diferentes tipos e espessuras de carnes. Dessa forma, a gordura pinga na brasa e origina a fumaça que vai temperar a carne.

Para facilitar o seu roteiro, conheça alguns dos restaurantes mais famosos do país de acordo com as suas localizações:

  • Buenos Aires — Broccolino, El Baqueano, Don Julio, Elena, Puerto Cristal e Salgado Alimentos;
  • Mendoza — Bodega Lagarde, Dandesco Restaurante;
  • Bariloche — Cervecería Manush;
  • La Plata — Antica.

A degustação de vinhos argentinos é fundamental. Recomenda-se apreciar a bebida em restaurantes como o M Salumeria, no bairro Palermo, e o Ricolleta, na Liberdade, ambos na capital Buenos Aires. Rótulos como Viña Cobos e Catena Alta Malbec são clássicos. Se a ideia é passear por vinícolas, vale a pena conhecer destinos mais próximos do Chile, como Mendoza, Bariloche (região da Patagônia, com vinícolas especializadas e bem avaliadas pelos críticos) e Salta.

O roteiro gastronômico no Peru

A culinária peruana, assim como toda a sua cultura milenar, é exótica, diversa e cheia de curiosidades, capaz de conquistar qualquer paladar. Por esse motivo, Lima é considerada uma das principais capitais gastronômicas do mundo. De 2012 a 2019, o país foi eleito como melhor destino culinário do planeta pela World Travel Awards — espécie de “Oscar” do turismo.

Mas o que a comida peruana tem de tão especial, além do famoso ceviche (composto de peixe cru marinado em suco de limão, cebola, pimenta e coentro fresco)? As influências de diversas culturas — africana, italiana, espanhola, japonesa e chinesa — dão um toque especial aos pratos.

A maioria das receitas leva frutos do mar e é bastante apimentada, além da marcante presença da batata. Outro destaque é o pisco, a aguardente da uva, uma especialidade do país que leva o nome da cidade onde foi criada.

Em Lima é comum encontrar refeições com influência dos imigrantes asiáticos, que levam abacate, quinoa, vegetais e tubérculos, e são a principal pedida dos vegetarianos. Os pratos típicos são acessíveis e fáceis de encontrar em bairros como Miraflores e Barranco.

A capital também é sinônimo de requinte e sofisticação, com dois restaurantes que compõem a lista “The Worlds 50 best restaurants”: Central (6º colocado) e Maido (10º colocado). Outro que costuma ser contemplado com o reconhecimento é o Astrid & Gaston. Também não pode faltar uma visita ao La Mar e ao La Rosa Nautica.

Dentre os pratos típicos mais comuns, vale experimentar:

  • Olluquito con charqui — feito com carne de lhamas e uma espécie de batata rara;
  • Lomo Saltado — filés fatiados com legumes, pimenta ají e fritas com molho à base de shoyu;
  • Anticuchos — espetinhos cobertos com legumes e molho de pimenta;
  • Picante de Cuy — uma espécie de porquinho-da-índia temperado com molho de pimenta;
  • Ají de Gallina — ambos levam pimenta ají;
  • Papa a la huancaina — batatas amarelas cozidas no molho cremoso e picante huancaína.
  • Causa Rellena/ Causa Limeña — batata amarela, azeitonas pretas, ovo cozido, suco de limão, abacate e alface.

As opções de passagens aéreas

Além de escolher um bom destino, é preciso definir o meio de transporte. Partindo do Brasil para conhecer os países citados no texto, as principais opções são avião e navio. O meio aéreo é o mais rápido, seguro e confortável. Mas antes de reservar o bilhete, é preciso tomar alguns cuidados. 

Quem vai viajar de avião pela primeira vez, por exemplo, deve preparar a documentação com antecedência. Também é recomendado consultar orientações para encarar voos longos, verificar qual a diferença entre escala e conexão, além de definir se é melhor optar por voo com conexão ou direto.

Além das passagens de ida e volta, é importante garantir os deslocamentos internos, para realizar o turismo regional com tranquilidade. E para aproveitar melhor todas as experiências, sem imprevistos nem dor de cabeça, contrate um seguro viagem.

Como você viu, viajar não significa apenas comprar uma passagem aérea, é preciso planejar-se bem. Mas se você não tem tempo ou paciência para analisar cada um desses itens, conte com uma agência de viagens. Essa é uma boa opção para quem deseja unir vários destinos na mesma viagem, sendo importante também conferir se a empresa está inscrita no Ministério do Turismo.

Quando for escolher uma passagem aérea, não veja apenas o preço. Verifique se a empresa é reconhecida no mercado, se tem boas avaliações do usuário em sites como o Reclame Aqui e qual a sua proximidade com o cliente para vender os seus serviços. A reputação e o profissionalismo valem mais do que qualquer cifra. 

A Azul Linhas Aéreas, por exemplo, tem diversas ofertas de voos tanto para os destinos mencionados neste texto quanto outros. A pesquisa pode ser realizada via site, aplicativo e telefone. Já o pagamento pode ser feito em diferentes modais, como cartões de crédito e débito, boletos e por empresas de pagamento online.

Ou seja, sua viagem está mais acessível do que você pensa. Definir um tema também é uma ótima escolha, pois define o roteiro com mais facilidade e traz surpresas que uma viagem típica de turismo social não traz. A combinação de gastronomia e viagem deixará suas férias mais divertidas e deliciosas!

Depois dessa verdadeira volta ao mundo é impossível não se imaginar nesses destinos, não é mesmo? E se antes você tinha dúvidas sobre roteiro gastronômico, agora já sabe como funciona e pode até montar o seu de acordo com as suas preferências. Experimente todos os encantos, culturas e sabores em uma vivência sensorial única e inesquecível!

Que tal começar essa aventura reservando as passagens aéreas? Boa viagem e bom apetite!