Você aguardou o ano todo para finalmente fazer a primeira viagem com os filhos e poder se divertir e descansar um pouco. Mas, à medida que o passeio se aproxima, a preocupação aumenta. Você não tem certeza de quais documentos são necessários? Não sabe muito bem o que levar? Tenha calma.

Viajar com crianças pequenas é, normalmente, um momento de muita alegria. No entanto, quem já tem filhos sabe exatamente que o trajeto de avião exige certo planejamento e atenção, para que o voo não seja estressante para os pais e nem para a criança.

Diferentemente de uma viagem de carro, na qual é possível parar sempre que for preciso, a de avião vai demandar uma paciência maior por parte da criança. Mas não tenha medo, pois, agora, você vai tirar todas as suas dúvidas e entender como se preparar. Boa leitura!

Documentação para viajar com crianças

Assim como acontece em uma viagem de ônibus ou carro, é necessário se organizar com antecedência, para evitar imprevistos desagradáveis. Então, veja, a seguir, qual é a documentação que você precisa levar para a criança e deixe tudo separado em uma pasta, para facilitar na hora do check-in e do embarque.

Viagens nacionais

Toda criança precisa viajar com um documento de identificação, da mesma forma que acontece com os adultos. Para o embarque, veja os documentos que são válidos:

  • carteira de identidade;
  • certidão de nascimento;
  • passaporte.

Ainda, pode-se usar o cartão de identidade expedido por órgão subordinado à Presidência da República ou ministério, incluindo o Ministério da Defesa e os comandos da Marinha, Aeronáutica e Exército.

Documentação do acompanhante da criança

O Estatuto da Criança e do Adolescente permite que as crianças com menos de 12 anos viajem com um parente de até terceiro grau (irmãos, avós e tios) — claro, se o parentesco for comprovado. Quando falamos em voos nacionais, é preciso apresentar um dos seguintes documentos (quando a criança estiver fazendo a viagem com pais ou irmãos maiores de 18 anos):

  • certidão de nascimento;
  • RG;
  • passaporte.

Para as crianças que estiverem viajando com os tios ou avós, por exemplo, é possível que o parentesco seja comprovado por meio da certidão de nascimento.

Viagens internacionais

Quando a viagem com crianças for internacional, dependendo do país, vai ser preciso apresentar:

  • passaporte (até mesmo se ela tiver menos de dois anos);
  • visto (dependendo sempre da exigência do país de destino).

Documentação do acompanhante da criança em voos internacionais

Quando a viagem para o exterior for com ambos os pais, eles só precisam levar os documentos exigidos pelo país de destino, como o visto e o passaporte. Não é preciso ter uma autorização.

Caso a criança esteja acompanhada de um dos pais apenas, o outro terá que dar a autorização. O documento assinado precisa ser apresentado em duas vias originais, com firma reconhecida por semelhança ou autenticidade. Para que crianças ou adolescentes possam viajar acompanhados de terceiros, os dois pais devem autorizar.

Dúvidas comuns ao viajar com crianças

Veja as principais dúvidas na hora de viajar com crianças, para que você tenha tranquilidade!

O carrinho de bebê conta como bagagem?

Os bebês têm direito a bagagem apenas se a passagem e o assento forem realmente comprados. Caso não sejam, os pais têm o direito de levar somente um carrinho de bebê, que não vai contar como bagagem.

Vale destacar que o carrinho de bebê pode ser utilizado pelos pais até o momento antes do embarque. Depois disso, ele precisa ser levado pelos fiscais até o compartimento de bagagens que serão despachadas. 

Quer uma ideia bastante valiosa para transportar seu bebê de uma forma confortável mesmo estando no colo? Leve uma almofada de amamentação!

Qual a idade para viajar sozinho de avião?

Nenhuma companhia aérea tem a permissão de transportar crianças que tenham menos de 5 anos desacompanhadas dos pais ou de um responsável que tenha mais de 18 anos. Dos 5 aos 16 anos, a criança consegue viajar desacompanhada, desde que esteja com autorização judicial dos pais ou responsáveis.

Como amamentar durante o voo?

Se o seu bebê ainda estiver amamentando, é possível alimentá-lo dentro do avião. Mas, caso haja incômodos, pode-se levar:

  • uma mamadeira que tenha leite materno (somente a quantidade necessária para o tempo de duração de voo);
  • um cobertor ou uma manta para cobrir durante a amamentação.

Para os bebês que tomam fórmula, em voos nacionais, costuma haver menos preocupação com o leite em pó. O mais indicado para que você se certifique de que não vai haver problemas é consultar a companhia aérea antes do voo. No caso de trajetos curtos, procure alimentar a criança antes do embarque e, assim, não será necessário se preocupar com isso durante a viagem.

Onde sentar-se?

Saber onde sentar-se em um avião quando se está com uma criança pequena no colo é algo que, muitas vezes, é definido pelo próprio design da aeronave, já que algumas contam com máscaras de oxigênio extras em determinados assentos. Mas é importante lembrar que nem todos os aviões são assim. Por isso, é fundamental verificar com a companhia aérea e planejar com calma qual o melhor assento para você.

Sentar-se bem ao fundo da aeronave normalmente significa atrapalhar a menor quantidade de pessoas. Além disso, facilita que você levante e utilize a galeria ou o banheiro, que estará bem perto. Porém, é preciso mencionar que esses assentos podem não reclinar totalmente e ter mais barulho do que no restante do avião.

No meio da aeronave, é possível utilizar os assentos tipo “bulkhead”, garantindo mais espaço para as pernas e, também, mais área para a criança brincar.

As poltronas da frente são bastante parecidas com as do fundo, com exceção da galeria, que é, muitas vezes, mais movimentada e bem menor. Algo que você também precisa considerar, baseando-se na idade da criança, é: corredor ou janela? É melhor ficar com mais espaço para se mover ou bem quietos no canto?

O que levar na bagagem de mão infantil?

Mudas de roupas, fraldas extras, água, leite em pó (se for permitido), fruta ou outro tipo de alimento com o qual a criança já esteja habituada. Bom, esses são apenas alguns dos itens aceitos e bem-vindos em uma bagagem de mão infantil.

Vale lembrar que alguns países não permitem que “papinhas” sejam transportadas, então, se for fazer uma viagem internacional, informe-se com antecedência a respeito das regras para a bagagem de mão. Viajar com filhos bem pequenos exige uma atenção especial para os possíveis imprevistos com alimentos e roupas, além de livros e brinquedos para distração das crianças.

O ideal, porém, é não deixar a bagagem de mão pesada demais e sempre prestar atenção às medidas que são permitidas para o embarque. Não se esqueça de que quanto mais prática for sua mala, mais fácil vai ser carregar a criança e acomodá-la no avião.

Ainda, vale lembrar que a bagagem de mão não diminui quando as crianças são um pouco maiores. Além de algumas roupas, é preciso garantir que os filhos não fiquem com tédio na viagem. Por isso, entram na maleta DVDs portáteis, minigames, brinquedos e livros de ilustrações, por exemplo.

Se o barulho faz parte da sua escolha para a mala, como no caso de um DVD portátil ou minigame, lembre-se de levar fones de ouvido. Como o espaço é bem pequeno, o contato com as outras pessoas que estão na aeronave não pode ser evitado.

Crianças pagam a passagem?

Para voos aqui dentro do Brasil, as crianças que tenham menos de 2 anos de idade não pagam passagem aérea se forem acomodadas no colo de um adulto. Já para os voos internacionais, as companhias tendem a cobrar aproximadamente 10% do preço total da tarifa. 

Quando têm mais de 2 anos, elas precisam ser acomodadas em um assento, e é importante saber que os valores das passagens vão variar entre 50% e 75% do total da tarifa.

Tranquilidade na viagem com crianças

Veja, a seguir, alguns conselhos que vão ajudar você a realizar uma viagem leve com as crianças!

Embarque por último

Apesar de pessoas com crianças de colo terem preferência no momento de entrar na aeronave, o mais indicado é que o embarque seja feito depois de todos — e por um motivo bem simples: quanto menos tempo as crianças permanecerem dentro do avião, menor vai ser a chance de elas se irritarem. Caso um acompanhante esteja viajando junto, o ideal é que ele embarque na fila prioritária e acomode as malas antes.

Ajude a criança no alívio da pressão

Na aterrissagem, é bastante comum que a alteração de pressão tampe os ouvidos de todos os passageiros, e isso pode incomodar muito as crianças. Então, para reduzir esse problema, o ideal é que elas chupem ou mastiguem algo na hora do pouso, pois a sucção ajuda a aliviar o incômodo.

Balas e chupeta são boas opções. Outra possibilidade é amamentar o bebê (na mamadeira ou no peito).

Peça ajuda aos comissários de bordo, se necessário 

Sempre que precisar de ajuda, chame os comissários de bordo. Eles, normalmente, estão à disposição para aquecer a mamadeira, por exemplo, mas lembre-se de não solicitar tal gentileza em horários em que os demais passageiros estejam fazendo suas refeições. Alguns aviões têm um trocador para bebês no banheiro, que tende a ser minúsculo.

Por isso, é interessante levar trocador portátil (os que são acolchoados) ou uma toalha, para trocar o bebê no próprio assento, se for preciso. É bom destacar que voos noturnos geralmente são mais tranquilos, o que aumenta a chance de a criança dormir mais. De qualquer modo, quando for comprar a passagem, procure respeitar os horários de sono do seu filho.

Explique a viagem

Quando a criança não está acostumada a viajar ou a voar, vale muito a pena conversar com ela sobre o assunto. É essencial que você explique bem o que e quando tudo vai acontecer, de que forma ele vai ter que apertar o cinto de segurança e por qual razão… enfim, é preciso falar sobre os detalhes, de modo a deixá-la preparada. Para muitos pequenos, voar é uma grande diversão. Então, o ideal é sempre criar um clima animado e de aventura para todos.

Deixe o ambiente confortável

Um ótimo modo de fazer com que o ambiente fique adequado para os pequenos é reduzir a luminosidade no avião. Afinal de contas, com a luz mais fraca, as chances de eles pegarem no sono aumentam consideravelmente.

Vista a criança com roupas confortáveis

É importante escolher sempre roupas confortáveis e que sejam bem fáceis de pôr e tirar. Tenha em mente que a temperatura na aeronave gira em torno de 20°C. Então, para os pés das crianças, sempre opte pelos tênis. Além disso, é necessário andar bastante dentro do aeroporto; portanto, o mais indicado é que o calçado seja igualmente confortável. 

Garanta um entretenimento para a criança

A maioria das companhias aéreas oferece canais de música e televisões individuais para distrair adultos e crianças durante o percurso. Mesmo sabendo disso, não custa se precaver e garantir brinquedos e brincadeiras para entreter os pequenos. Veja algumas indicações conforme a idade da criança:

  • de 1 a 2 anos: é interessante levar panelinhas, para que ela possa brincar de casinha. Outra opção são os blocos grandes de encaixar, pois conseguem mantê-la bem entretida;
  • de 3 a 4 anos: encontrar formas nas nuvens e brincar de adivinhação (inserir uma venda na criança e pedir que ela identifique objetos variados) são algumas maneiras de se divertir e exercitar a imaginação. Também vale a pena levar papel e giz de cera;
  • de 5 a 6 anos: dobraduras simples de origami, passa-anel, forca, jogo da velha, jogos de palavras (você vai escolher uma letra e pedir que a criança diga nomes de cores, animais e frutas que comecem por ela, por exemplo) são algumas ideias bacanas;
  • de 7 a 8 anos: joquempô e detetive podem ser adicionados à lista.

E, claro, nunca se esqueça dos livros prediletos da criança, pois eles merecem um lugar na bolsa!

Não ofereça muitas alternativas

Evite levar opções em excesso. É fundamental esperar que ela peça alguma coisa. Caso contrário, pode ser que notem que você está se esforçando para distraí-las de qualquer maneira, o que tende a causar maior incômodo.

Em relação aos brinquedos, aposte nos lúdicos, em vez de levar vários que só vão ocupar espaço e deixar o pequeno mais agitado. Tente ser sempre sutil. Muitas vezes, menos é mais.

Com paciência, segurança e antecedência, viajar com crianças tem tudo para dar certo. O segredo é planejar a viagem em família com calma e não se desesperar. Seguindo as orientações que trouxemos aqui, pode ter certeza que vocês farão um passeio inesquecível!

E aí, gostou do texto? Para garantir que suas férias com as crianças sejam perfeitas, o que acha de conferir nossa lista de sugestões de lugares para ir com elas? Até lá!