Qual é o seu perfil de turista? Você gosta de chegar logo ao destino e aproveitar cada segundo da viagem ou prefere encarar uma grande jornada, não importando o tempo que ela demora, para economizar? Em qualquer um dos casos, a resposta pode ser “depende”.

Cada aventura tem as suas particularidades, como em qual época do ano a viagem ocorrerá, a quantidade de dias disponíveis, a distância do destino partindo da sua cidade e qual a rota mais eficiente. Vale o mesmo para como planejar os custos com transporte, hospedagem, alimentação, atividades de lazer, entre outros.

Para determinar que modalidade de voo o turista deve escolher, as características da sua aventura devem ser consideradas para que esses raros momentos de diversão em família sejam eternizados.

Escolher bem como chegar a um destino turístico é fundamental para o sucesso das suas férias. As variedades de trajetos oferecidos pelas companhias aéreas podem fazer a sua viagem curta e cara ou mais longa, mas com bons descontos nos preços das passagens.

Está em dúvida se o voo direto é mais barato? Neste artigo, vamos explicar como funcionam os três principais meios de viajar de avião, além de detalhar como cada opção ajuda os viajantes a gastarem menos tempo e dinheiro. Confira!

Como funciona o voo direto?

A melhor forma de cumprir uma distância é em uma viagem sem paradas. O voo direto liga um aeroporto, seja ele nacional, seja internacional, a outro terminal, encurtando os trajetos em muitas horas. Essa modalidade é a mais indicada para quem quer passar a menor quantidade de tempo possível dentro da aeronave.

Por exemplo: uma família embarca em Guarulhos (Cumbica) com destino a Paris, a encantadora capital da França. Em um voo direto, o grupo segue por 11 horas até a Cidade Luz, em um trajeto que pode até ser menor, conforme as condições climáticas.

Caso esse pessoal tivesse pego um voo com paradas, sobre os quais vamos falar mais abaixo, teriam que viajar até outra cidade da Europa (Madri, Lisboa, Londres, Frankfurt etc.), desembarcar, aguardar a próxima perna da viagem, para só então seguir rumo ao lugar escolhido para as férias.

Só esses procedimentos podem levar mais 8 horas do precioso tempo de folga, sem contar que podem ocorrer atrasos por uma centena de motivos, alongando ainda mais a epopeia da família.

Disponibilidade

Conhecidos também como non stop, esses voos sem interrupções costumam ser os mais concorridos, fazendo com que os seus assentos fiquem indisponíveis mais rapidamente. Afinal, muitos viajantes preferem passear pela cidade escolhida para a folga em vez de encarar mais tempo voando.

Essas viagens sem paradas costumam estar disponíveis em rotas regionais (dentro do território de um país) e nas jornadas transcontinentais, como para a Europa e a África. Existem muitas opções de rotas com voo direto para todo o continente americano (América do Sul, América Central, América do Norte e Caribe).

Quando o cliente está buscando passagens aéreas, deve ficar atento à categoria do voo escolhido. A indicação de “direto” deve estar junto às outras informações sobre o trajeto, como a data do embarque, o tempo de duração da rota, quais são os aeroportos de partida e chegada, o número do voo, entre outros. Confirme a condição apresentada antes de finalizar a compra, já que o cancelamento do bilhete gera custos adicionais.

O que é um voo com conexão?

Quando um destino é muito longe ou as rotas diretas e com bons preços já não estão mais disponíveis, os voos com conexão são grandes aliados dos viajantes. Essa modalidade de percurso liga duas cidades, utilizando uma ou mais paradas em aeroportos pelo caminho.

Por exemplo: um grupo de amigos vai para Budapeste, a bela capital da Hungria. Como não existem voos diretos entre o Brasil e essa parte do leste europeu, os turistas devem embarcar em São Paulo, seguir até um grande centro da Europa (Alemanha, França, Espanha, Inglaterra) e depois fazer a conexão para a cidade húngara.

Quando a viagem tem uma ou mais paradas, os aventureiros podem ter que encarar muitas horas de espera nos aeroportos que fazem as conexões. Isso ocorre porque, para otimizar as malhas aéreas, as empresas programam os seus voos para terem uma margem de segurança entre uma perna e outra. Essa precaução impede que os viajantes percam as suas conexões devido a atrasos em um dos trajetos.

As longas esperas pelas conexões também acontecem devido ao fato que, em muitas ocasiões, a viagem é feita por meio das parcerias entre as companhias, que se unem para ampliar as suas rotas e levar mais passageiros em cada voo.

Sendo assim, é comum o cliente fazer uma parte da jornada a bordo da aeronave de uma empresa e concluir o restante do caminho voando por outra aérea. Isso ocorre, inclusive, em viagens com parceiros internacionais.

Os voos com conexão servem também para ligar destinos muito distantes. As viagens para lugares como Ásia, Oceania e algumas partes da África, bem como as regiões mais extremas da Europa (Polônia, Rússia, Ucrânia, Escandinávia, países bálticos), devem ser feitas com, ao menos, uma parada.

Existem locais de difícil acesso, seja por falta de disponibilidade de voos ou dificuldades técnicas dos aeroportos, que são verdadeiras aventuras para visitar, como as ilhas do Pacífico, o interior da Rússia e da China.

Providências

Quando os viajantes têm que fazer uma conexão, devem ficar atentos à necessidade de um visto de trânsito, que muitos países (EUA e Japão, por exemplo) exigem dos estrangeiros que vão aguardar no terminal para seguir viagem. A falta de autorização prévia de entrada pode acabar com o passeio, já que as autoridades de imigração podem impedir que o passageiro prossiga com a sua rota.

Confirme, com bastante antecedência, junto à representação diplomática da nação onde a parada será feita a necessidade de obter um visto.

No momento de comprar as passagens, confira as informações do voo e confirme quantas conexões serão realizadas, quais são os horários e aeroportos dessas paradas. Nesses campos também são relatados os tempos de espera em cada terminal, que podem começar em apenas uma hora e se estender por mais de um dia, a depender do destino escolhido.

Como são os voos com escala?

As viagens com escalas, em geral, são utilizadas em rotas dentro de um mesmo país. Uma aeronave decola de um aeroporto A com destino a um terminal D, mas no caminho faz paradas nas cidades B e C, antes de concluir a jornada.

Por exemplo: um executivo viaja do Rio de Janeiro para Belém, no Estado do Pará. Contudo, o avião tem escalas em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Palmas (TO). Isso quer dizer que a aeronave vai partir da Cidade Maravilhosa, para depois pousar e decolar em cada uma dessas localidades no trajeto.

Durante as escalas, que podem demorar de 40 minutos a algumas horas, os passageiros que vão seguir para o fim da linha (Belém) devem permanecer a bordo. Nesse meio tempo, alguns viajantes desembarcam, ao passo que outros embarcam, para só então iniciar um novo ciclo da jornada. Também é comum que o avião seja reabastecido e a tripulação substituída.

No ato da compra do bilhete aéreo, o cliente deve ter atenção às informações sobre as escalas, que tendem a aumentar de forma considerável o tempo de viagem. Um trecho de 3 ou 4 horas em um voo direto pode se alongar para o dobro desse tempo quando encaramos uma jornada com escalas.

A seguir, vamos falar sobre as vantagens e desvantagens encontradas nas três modalidades de voos. Também vamos mostrar como encontrar os melhores preços para cada categoria de passagens.

Voo direto é mais barato?

A resposta para essa pergunta é a mesma que iniciou este texto: depende. Como o mercado de aviação civil funciona conforme as regras da livre concorrência, as empresas aéreas disputam cada passageiro. Para ter sucesso, as empresas apresentam muitas promoções, que trazem descontos que podem cortar em mais da metade dos valores originais.

Em geral, os voos diretos são mais caros do que as outras opções. Como dissemos antes, muitos turistas querem chegar logo ao destino para aproveitar cada momento da viagem. Então, os tíquetes mais em conta são os primeiros a desaparecerem do mercado. Com maior demanda por uma rota, maiores são as chances de ela ficar mais cara, principalmente nos dias que antecedem o embarque.

Oportunidades

Embora o valor das viagens sem paradas costumem ser mais altos, existem boas oportunidades para voar rápido e barato. Quando o destino tem uma grande quantidade de voos disponíveis e a procura está baixa, é comum que as companhias reduzam os preços, a fim de lotar as suas aeronaves. Voar com poucos passageiros traz muitos prejuízos para as aéreas, então, essas promoções visam ocupar os assentos de todas as rotas.

Não existe uma data certa para que esses descontos apareçam, porém, eles são mais comuns durante os períodos de baixa temporada, quando a procura pelos bilhetes aéreos diminui bastante. Para saber quando as passagens estarão mais em conta, os viajantes devem ficar ligados aos canais de comunicação das empresas, como as redes sociais, as newsletters e o seus sites na internet.

Quem gosta de economizar em suas aventuras, deve estar cadastrado para receber por e-mail ou mensagem de texto as publicações das companhias. Quando você faz parte do banco de dados da empresa, acaba sabendo desse tipo de informação com prioridade.

Voo com conexão demora muito?

Quando a viagem tem uma ou mais conexões, os turistas devem ter a consciência de que a jornada será bem mais demorada em relação a um voo direto. Isso se deve ao fato de que as horas de espera nos aeroportos podem ser muito longas, além de serem cansativas e esticarem demais o período de traslado.

Mesmo que os viajantes percam mais tempo para chegar aos destinos, os voos com conexões tendem a ser mais baratos quando comparamos com as rotas non stopMuitas vezes, os valores cobrados ficam de 30% a 40% menores nas jornadas com conexões, proporcionando uma bela economia para quem quer gastar menos.

Nos voos com paradas para mudança de aeronaves, os passageiros podem desfrutar dos serviços oferecidos por alguns dos melhores aeroportos do mundo. Os terminais mais modernos têm hotéis de luxo, spa, lojas, restaurantes, bares, entretenimento, chuveiros, áreas de descanso e mais uma porção de atividades para passar o tempo.

Mais vantagens

Outra vantagem que os turistas têm ao optar por um voo com conexão é a possibilidade de conhecer outras cidades, além daquelas que estão no seu roteiro original. Quando a espera é grande, o viajante pode realizar um stopover, que são paradas estratégicas para fazer turismo por apenas algumas horas ou dias, para depois seguir a viagem.

Sabendo dessas informações, é possível afirmar que uma viagem com conexões é uma boa para economizar, desde que exista tempo hábil para cumprir a jornada sem comprometer o passeio. Por exemplo: é impossível viajar para o Japão com menos de 7 dias disponíveis para a aventura. Só de traslado, o turista vai gastar mais de 60 horas para ir e voltar, impossibilitando qualquer aproveitamento do curto período no destino.

Fique atento durante as suas pesquisas por passagens, pois muitas vezes os voos com conexão podem ficar até mais caros do que os diretos, dependendo do trajeto selecionado. Procure variar as datas de embarque, tanto na ida quanto na volta, já que existem grandes diferenças de preços para viagens entre um dia e outro.

Para embarques nos finais de semana e feriados, os valores tendem a ser mais caros. Sendo assim, dê preferência para jornadas durante a semana e fora dos períodos de maior procura, como as férias escolares (janeiro e julho).

Voo com escala tem algum benefício?

Nas viagens dentro do Brasil, os voos com escalas são as opções mais baratas para conhecer um destino. A otimização da rota faz a jornada levar mais tempo, contudo, reduz de maneira sensível os custos com o transporte.

Dependendo do número de paradas e a distância da cidade escolhida, o turista deve deixar todo o dia disponível para a viagem. Esse fato impossibilita o viajante aproveitar ao menos duas datas do período de folga.

Esse tempo será gasto com o traslado e deixa margem para possíveis atrasos, que podem ocorrem por fatores climáticos, técnicos ou por sobrecarga dos terminais de embarque. Calcule bem o tempo disponível e descubra qual é a maneira mais fácil e barata de chegar aos melhores pontos turísticos do país.

Pronto para embarcar?

Ficou provado que existem milhões de possibilidades para realizar uma viagem de férias com a família? Aqui, você descobriu quando o voo direto é mais barato, quais são as outras maneiras disponíveis para voar e quando é mais indicado embarcar para economizar.

Agora, basta pesquisar bastante no site da sua companhia preferida e montar o melhor roteiro para a sua aventura. Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre o tema, deixe o seu comentário neste post. Nosso pessoal de atendimento está sempre a postos para ajudar os clientes a realizar a viagem dos seus sonhos.