Quem trabalha em um ambiente corporativo provavelmente já passou por alguma dessas reuniões de negócios que, muitas vezes, são um pesadelo para os funcionários de uma empresa, não é verdade? Realmente, não é uma tarefa fácil se sentar em uma sala fechada com uma dezena de rostos desconhecidos, ainda mais se você for o organizador dessa reunião.

Se é esse o caso, você pode começar o contato com os participantes utilizando alguns icebreakers para fazer a quebra de gelo que inicialmente paira sobre a cabeça de todos os presentes. O sucesso de uma reunião não está atrelado ao uso desses artifícios. Entretanto, alcançá-lo se torna bem mais simples dessa forma.

Quer saber quais são os melhores icebreakers para usar nas suas reuniões corporativas? Então, você está no lugar certo. Acompanhe a leitura!

O que são icebreakers?

Iniciar uma reunião corporativa indo direto ao assunto pode passar uma impressão de pressa e até mesmo ansiedade. Para evitar que isso aconteça, é ideal que os gestores desses encontros utilizem alguma forma de quebrar o gelo inicial e reduzir o nervosismo e, para isso, existem os icebreakers.

Eles são, basicamente, uma forma inteligente de se aliviar a tensão que todos os integrantes sentem antes de uma reunião. Seja qual for a razão do encontro, utilizar o humor e uma interação positiva previamente é muito importante para auxiliar no sucesso da conferência.

O truque para fazer a quebra de gelo de forma eficaz é envolver as pessoas presentes em suas próprias experiências. Mas, procure sempre balancear o uso dessa ferramenta. Afinal de contas, gastar muito tempo falando sobre amenidades pode acabar passando a impressão contrária a que você está buscando: a de ser uma pessoa insegura e, com isso, fazer com que os integrantes se tornem impacientes. Se atente às respostas e saiba a hora de encerrar o assunto e dar início a reunião.

Como se preparar para fazer a quebra de gelo em reuniões?

Se para alguns as reuniões de negócios são sinônimo de se sentirem intimidados, a principal razão disso é que eles não sabem exatamente como agir e se posicionar nesse tipo de situação.

Muitas vezes, esses eventos corporativos reúnem representantes de várias empresas e podem ser uma excelente oportunidade para fazer contato e desenvolver relações que, no futuro, podem acabar se transformando em negócios.

Mas, antes de mais nada, ir às conferências não se trata simplesmente de uma questão de trocar cartões ou ir direto à pessoa que interessa. Para que esse networking seja efetivo, é necessária uma preparação para adquirir as habilidades necessárias. Confira como se preparar para essas ocasiões:

Jamais se esconda atrás do seu smartphone

É fundamental que você mude a mentalidade para esse tipo de encontro. Em vez de pensar em uma situação desconfortável e estressante, comece a enxergar esse tipo de evento como uma oportunidade de fazer networking com diversas pessoas importantes.

Não é contra as regras de etiqueta, não é inconveniente e muito menos chato se apresentar às pessoas ou entrar em círculos de conversas para perguntar sobre o que cada um está fazendo ali.

As pessoas que evitam esse tipo de contato e se mantém escondidas atrás dos celulares saem do evento da mesma forma que entrou, em termos de networking. Ficar mexendo no seu smartphone só vai aumentar a sua tensão quando chegar a hora de você falar. Se você já tiver se socializado antes, estará mais tranquilo para desenvolver o seu papel de forma mais consistente lá dentro.

Não vá para uma reunião sem estar informado

Caso você tenha sido convocado para um encontro corporativo, é bem provável que a sua presença seja considerada importante para as pessoas envolvidas e, com certeza, elas esperam que você contribua de forma efetiva para o tema da reunião. Por isso, se preparar previamente é fundamental.

Primeiro porque em uma situação envolvendo muitos participantes, não é fácil demonstrar e convencer todos eles com os seus argumentos. Dessa forma, por mais que você se considere um entendedor do assunto a ser discutido na reunião, é extremamente necessária uma preparação prévia.

Segundo que, para construir relacionamentos produtivos no mundo dos negócios, é fundamental que você saiba exatamente o que a sua empresa faz, quais são os pontos fortes dela e estar plenamente informado sobre as situações de mercado e os motivos da reunião. Se preparando para saber essas pautas, você será capacitado para conversar com qualquer um dos integrantes do encontro e estará tranquilo quanto aos seus conhecimentos.

Afinal de contas, essas informações são ferramentas mais do que necessárias para criar espaços para você construir conexões com pessoas desconhecidas.

Estude a melhor maneira de abordar as pessoas

Para abordar os integrantes de uma reunião, existem 3 maneiras consideradas mais eficientes para esse tipo de situação:

Abordagem direta

É a abordagem tradicional e mais utilizada. Consiste em se aproximar de um integrante da reunião e perguntar naturalmente seu nome e qual empresa ela representa. Você também deve se apresentar de modo direto e trocar cartões. Uma boa indicação é buscar um “gancho”, uma brecha, para fazer essa abordagem e começar a conversa inicial.

Escuta de Libélula

Você já deve ter passado por esse tipo de situação sem saber que estava usando essa técnica. Pense em um coffee break, onde existem diversos grupos de conversas e você não conhece ninguém, em nenhum deles. O que você faria?

Se você se encontrar em algum desses momentos e não for adepto à abordagem direta, o ideal é fazer a chamada “escuta de libélula”. Essa técnica consiste em se aproximar de um grupo o suficiente para conseguir ouvir o tema da conversa, mas não para interrompê-los.

Escute com atenção o que eles estão falando e, caso o assunto seja do seu interesse e você tenha algo produtivo para acrescentar, aproxime-se. Ao verem que você dispõe de conhecimentos sobre o tema, as pessoas naturalmente vão abrir espaço para você. Se essa conversa não for do seu interesse, você pode tentar essa abordagem com o grupo ao lado.

Seja introduzido por algum conhecido

Essa é a abordagem mais fácil de ser feita caso você conheça algum dos integrantes da reunião. Se você tiver algum conhecido, ele pode introduzir você rapidamente em qualquer conversa que ele esteja presente.

É uma forma de entrada mais imediata e estabelecido o primeiro contato, os demais integrantes da reunião podem vir até você com mais naturalidade, sem o receio de serem desconhecidos uns dos outros. Apesar de essa ser uma técnica de abordagem bastante eficiente, não é indicado que você dependa exclusivamente dela.

Por isso, invista nas outras alternativas para se dar bem em qualquer situação.

Encontre um caminho para desenvolver a conversa

Se você já se apresentou e trocou cartões, a sua próxima preocupação para quebrar o gelo é fazer a conversa fluir. Um ótimo início é perguntar o que a pessoa com a qual você está conversando faz. Afinal de contas, qualquer um é capaz de falar naturalmente e de forma agradável sobre aquilo que domina, até mesmo os mais tímidos.

Além disso, você também pode fazer uma pergunta mais ampla, sobre algum evento ou fato recente relevante sobre o mercado e estudar a resposta da pessoa. Em ambos os casos, o icebreaker sempre começa com você escutando o que o outro tem a dizer. Ao passo que você vai ouvindo, pode deduzir outras questões e lançar outros assuntos a partir disso.

Quanto mais você criar conexões e fazer com que a outra pessoa se sinta à vontade, mais a conversa deve fluir naturalmente.

Mantenha o contato após o evento

De nada adianta se esforçar para criar conexões em uma reunião se no dia seguinte você vai apenas empilhar os cartões em sua mesa de trabalho. De acordo com os consultores, manter os contatos é indispensável. Você pode convidar alguns deles para um café para discutir o que foi conversado na reunião passada, por exemplo.

Outra boa alternativa é indicar fornecedores ou novos contatos. É assim que você reforça as conexões criadas informalmente durante a reunião e estabelece um networking mais consistente.

Quais são os melhores icebreakers para se usar em uma reunião?

A seguir você confere 7 tipos de icebreakers para fazer a quebra do gelo antes de uma reunião. Veja:

1. “Pode me contar a sua trajetória, como você começou o seu negócio?”

Essa pergunta, que nitidamente faz referência às origens, é extremamente prazerosa para ser respondida. Ela massageia o ego da pessoa, fazendo com que ela se sinta orgulhosa por ter chegado tão longe com as próprias pernas e, dessa forma, você faz com que ela relembre momentos marcantes da sua vida.

Um ótimo icebreaker para ser utilizado.

2. “O que mais o agrada no que você faz?”

Essa pergunta é relativa às motivações do seu interlocutor e a grande vantagem desse icebreaker é trazer o integrante do diálogo para um cenário de positividade. É uma pergunta discreta que, ao mesmo tempo, permite que ele pense nas coisas boas da sua profissão e isso automaticamente reflete em um alívio imediato da tensão presente no ambiente.

3. “Como você se destacou perante seus concorrentes?”

Esse icebreaker traz a possibilidade de valorização ao seu interlocutor. Não existe nenhuma forma melhor de quebrar o gelo de uma situação. Quando você dá a oportunidade de a pessoa valorizar os seus feitos profissionais ela se sente bem, gera empatia com você e se sente mais confiante para adentrar a um ambiente desconhecido, como uma reunião.

4. “O que você achou da rodada passada do campeonato?”

Se você quiser fugir do tema dos negócios e perceber que a pessoa é um entusiasta do futebol, pode introduzir algum assunto sobre o tema antes da reunião.

Principalmente agora, quando estamos em um período de Copa do Mundo, esse assunto pode funcionar perfeitamente para quebrar aquela tensão inicial. Apenas lembre-se de que não é recomendado entrar em discussões passionais, como a de dois times rivais. Por isso, sempre que possível, mantenha o seu foco quebrar o gelo com assuntos voltados para negócios.

5. “Nos últimos anos, quais grandes mudanças aconteceram no ramo do seu negócio?”

Ao fazer essa pergunta você permite ao interlocutor refazer mentalmente toda a sua estrada profissional ao longo dos últimos anos. Isso vai ser benéfico para a quebra de gelo antes de uma reunião porque ele vai focar nas virtudes que o fizeram permanecer competitivo durante todo esse tempo.

6. ”Se você tivesse certeza do sucesso absoluto do seu negócio, qual escolha você faria?”

Esse icebreaker permite que o seu interlocutor sonhe e fantasie, sem quaisquer barreiras, a respeito do seu negócio. Essa simples pergunta vai proporcionar o conhecimento das ideias e desejos do interlocutor, além de aproximar a interação a um nível de mais proximidade entre ambas as partes.

7. “Qual foi a história mais incrível que já aconteceu com você?”

Se você está à procura de um icebreaker para relaxar a atmosfera que precede uma reunião de negócios, esse é, sem sombra de dúvidas, o mais indicado. Afinal de contas, todos nós já passamos por algum momento ridículo e embaraçoso, mas que, ao contarmos, caímos nas gargalhadas, não é mesmo?

Ao levar a conversa para esse rumo, você vai estabelecer com o interlocutor um verdadeiro sentimento de cumplicidade, já que estará provocando uma confidência que, mesmo que seja engraçada, provavelmente acontece com todo mundo.

Para que uma quebra de gelo seja eficiente, basta que ele não seja voltado para o tema da reunião. O ideal é manter o assunto sempre sobre negócios, mas, às vezes, até mesmo um pouco de conversa sobre futebol pode funcionar para quebrar a tensão inicial.

Alguns assuntos, os considerados polêmicos, como religião e política, devem ser evitados para que “o tiro não saia pela culatra” e torne o clima prévio à reunião ainda mais pesado. Fato é que seguindo as orientações deste artigo e utilizando os icebreakers você terá formas eficazes de aliviar a tensão antes de qualquer reunião importante.

Gostou do nosso artigo e aprendeu como fazer a quebra de gelo antes de uma reunião? Então, não perca tempo e confira agora o nosso post sobre como diminuir o choque de culturas em viagens corporativas!