Praticamente todos os setores de trabalho foram fortemente atingidos pela atual pandemia, trazendo problemas para profissionais do mundo todo. Principalmente para aqueles cuja principal atividade é planejar eventos.

De acordo com levantamento feito pelo Sebrae, 98% do setor foi afetado. Entretanto, quando falamos sobre o impacto do isolamento social para a área de eventos, é preciso considerar o turismo no geral.

A baixa nos eventos atinge hotéis, restaurantes, empresas de transporte e todos aqueles que dependem de festas, congressos, entre outras atividades. Quer saber quando tudo volta ao normal? Continue a leitura!

Como está a situação no país?

As estimativas para a volta do mercado de eventos dependem exclusivamente da situação do coronavírus no Brasil. Hoje, o país passa pelo seu pior momento da pandemia. No último mês, o número de contaminações se multiplicou por 5.

Em relação aos casos confirmados, o país Azul, verde e amarelo já ocupa a segunda posição, perdendo apenas para os Estados Unidos. Contudo, muitos estados e municípios já começam a flexibilizar as regras do isolamento. Isso mostra que talvez esteja chegando a hora de voltar a planejar eventos.

Quais são as previsões para a volta dos eventos?

É cedo para saber quando exatamente os eventos corporativos e culturais poderão voltar a acontecer normalmente. O Brasil ainda vive em um cenário de incertezas, que levam a mudanças constantes nas recomendações e decretos para atividades consideradas não essenciais e geradoras de aglomerações.

Mesmo assim, o pior dos cenários prevê a volta dos eventos só em 2021. Os mais otimistas acreditam que a partir de setembro tudo vai voltar ao normal. O problema será relacionado ao próprio público — ainda que não existam mais decretos estipulando a capacidade máxima de pessoas, haverá o medo de frequentar esses locais.

Perfeito Fortuna, idealizador da Fundição Progresso e do Circo Voador — espaços para eventos culturais no Rio de Janeiro —, arrisca dizer que os shows vão acontecer com 25% da capacidade do público, mas com transmissão simultânea pela Internet como acontece com as famosas lives.

Quais são as alternativas disponíveis?

Não há dúvidas de que o setor de eventos movimenta o país. A paralisação geral desses serviços prejudicou profissionais e empresas em todos os sentidos. Ao mesmo tempo, o mundo do entretenimento ensinou muitos produtores a encontrar alternativas para continuar realizando o seu trabalho.

As famosas lives dos sertanejos, com direito a patrocínios milionários, abriram as portas para que eventos corporativos, palestras, aulas e outros tipos de atividades acontecessem de maneira on-line.

Ferramentas de videoconferência já adotadas pelo mundo corporativo, como a Zoom, começaram a ser utilizadas para as mais diversas finalidades, mas com o mesmo objetivo: fazer com que o mercado de eventos permaneça vivo mesmo durante a pandemia.

Você faz parte das estatísticas? Suas atividades ou da sua empresa foram prejudicadas pela pandemia? Então conheça algumas alternativas disponíveis durante o isolamento e o que é possível fazer para garantir uma retomada segura quando as coisas voltarem ao normal.

Mantenha o contato com possíveis patrocinadores

No entretenimento, quem planeja grandes eventos como shows e festivais de música acaba lucrando mais pelos patrocínios do que pela venda de ingressos. Que tal aproveitar o isolamento para promover o network com esses parceiros?

O custo de organizar uma live é muito mais baixo do que para realizar um grande congresso. Convide os possíveis patrocinadores para falar sobre um assunto relacionado às suas atividades em uma live nas redes sociais da sua empresa, ou realize uma videoconferência com seus colaboradores.

Certamente você vai aumentar sua rede de contatos e encontrar pessoas dispostas a divulgar seu nome que, em um futuro próximo, podem dar o apoio necessário na concretização do evento pós-pandemia.

Ofereça algo para o público

Sua empresa é especialista em um assunto facilmente vendido em cursos ou em congressos? Você como profissional detém um conhecimento que poucos no Brasil têm? Compartilhar as suas experiências sem cobrar por elas pode criar um público fiel para o seu próximo congresso.

Experimente disponibilizar um e-book sobre o assunto ou um curso em vídeo com certificação. Quando você voltar com o planejamento e divulgação de eventos, certamente as pessoas vão se lembrar. As chances de expandir o público podem aumentar consideravelmente.

No entanto, se está precisando gerar renda para o negócio, disponibilize um curso complementar a um valor justo. O material gratuito vai chamar a atenção e despertar o interesse das pessoas em adquirir um conteúdo mais aprofundado.

Vá com calma após a quarentena

É bem provável que as pessoas tenham cautela na hora de frequentar eventos mesmo após a pandemia. Por esse motivo, planeje seus eventos com calma e seja humilde na previsão de ocupação.

Se os eventos que você costumava organizar eram frequentados por centenas de indivíduos, é hora de olhar com carinho para o perfil dos participantes. Pessoas mais velhas, pertencentes ao grupo de risco, tendem a demorar um pouco mais para ir a esses espaços.

Esse é o seu caso? Talvez você precise realizar uma pesquisa com seus clientes, perguntando diretamente se eles estão dispostos a voltar a participar de eventos. Dependendo do resultado, organizar atrações menores pode equilibrar a despesa e a receita.

Continue seguindo as recomendações

Na hora de organizar eventos pós-pandemia, continue seguindo as recomendações de manter uma distância segura entre os convidados, evitar aglomerações e disponibilizar álcool em gel.

É importante que o seu público se sinta seguro mesmo quando a situação estiver controlada. Pode ser que você necessite de uma alocação maior, com um número reduzido de cadeiras.

Tudo deve ser bem planejado. Por isso, é melhor adequar os calendários de organização de eventos deixando um intervalo maior do que o habitual entre cada etapa do planejamento.

Mesmo que os decretos de isolamento sejam revogados, a vida volte ao normal e a sua empresa esteja liberada para planejar eventos, ainda devem permanecer as recomendações básicas de higiene — como o uso do álcool em gel — para garantir a saúde e segurança de todos.

Aproveite que está lendo sobre o assunto e confira a importância dos eventos corporativos para os negócios.